Petrolina atinge índice de vacinação contra a gripe maior que o de PE

A campanha contra a influenza segue até o próximo dia 26 em todo o País e em Petrolina, o índice de vacinação já alcança 48% da meta estipulada pela secretaria municipal de Saúde. Esse índice, inclusive, chega a ser maior que o de todo o estado que em balanço anunciado pela secretaria estadual de Saúde nesta segunda-feira, 15, está com apenas 46% da meta. Até o momento, foram imunizados em Petrolina, cerca de 29 mil pessoas e a procura foi intensificada no último sábado (13), data em que foi realizado o ‘dia D’ de vacinação.

Aproximadamente, nove mil pessoas procuraram os pontos estratégicos e as Unidades Básicas (UBS), disponibilizados pela Secretaria de Saúde de Petrolina, para receber a dose da vacina. No município, 56 mil pessoas fazem parte do público a ser vacinado.

A coordenadora do Programa Municipal de Imunização (PMI), Alexsandra Santos, explicou que esse é um número satisfatório. “Em diversos municípios as informações que temos é que a procura está sendo pequena, porém, aqui em Petrolina nós estamos satisfeitos. Nosso objetivo é atingir a meta e acreditamos que até o final da campanha vamos conseguir”, frisou.

A vacina garante proteção contra três tipos de vírus (H1N1, H3N2 e B) e continua disponível em todas as unidades de saúde da família. Neste ano a meta do Ministério da Saúde é que seja vacinado 80% de cada um dos grupos prioritários para a vacinação.

O público-alvo da campanha é formado pelas crianças de seis meses a menores de cinco anos, gestantes, puérperas, idosos maiores de 60 anos, indivíduos de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais (comorbidades) e professores das redes pública e privada.

‘Dia D’ de vacinação contra a gripe acontecerá neste sábado em Petrolina e Juazeiro

Neste sábado (13) acontecerá o ‘Dia D’ de vacinação contra a gripe. Em Petrolina, a abertura do evento será na Unidade de Atendimento Multiprofissional Especializado (AME) Júlio Andrade, do Bairro Cacheado. A Secretaria de Saúde estará disponibilizando 44 pontos de vacinação; na zona urbana funcionará de 8h às 17h e na área rural de 8h às 13h. No município, aproximadamente 56 mil pessoas fazem parte do público a ser vacinado até o dia 26 de maio.

Em Juazeiro, todos os postos de saúde da sede e do interior do município vão abrir as portas, das 8h às 14h. A solenidade de abertura do evento será às 9h, na Unidade Básica de Saúde (UBS) do Bairro Alto da Aliança. A meta do município é vacinar 47 mil pessoas que se enquadram nos grupos prioritários.

O público-alvo dessa campanha é composto por crianças de 6 meses a menos de 5 anos, gestantes, mulheres no período de até 45 dias pós parto, idosos, trabalhadores da área de saúde, povos indígenas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, além de pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais independe da idade.

A campanha, que começou no dia 18 de abril, segue um cronograma para vacinação do público-alvo, mas, a partir do ‘Dia D’ todos os grupos estão livres para procurar os postos de saúde. Assim como em Petrolina, a vacinação contra gripe em Juazeiro também seguirá até 26 de maio. A vacina garante proteção contra três tipos de vírus: H1N1, H3N2 e B.

Vacinação contra Influenza já está disponível para pernambucanos beneficiados pela campanha

A partir desta segunda-feira (24), todos os grupos contemplados na Campanha de Vacinação contra a influenza já podem procurar os postos de saúde em Pernambuco para serem imunizados. O objetivo é vacinar, no mínimo, 90% dos mais de 2,3 milhões de pernambucanos. O Dia D está marcado para 13 de maio. A campanha será encerrada no dia 26 do mesmo mês.

A vacina protege contra três tipos de influenza – A (H3N2) Sazonal, A (H1N1) e B – e tem um ano de validade, ou seja, quem tomou no ano passado e continua dentro dos grupos prioritários também deve ser imunizado.

Poderão se vacinar contra a influenza idosos, crianças de 6 meses a menores de 5 anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), indígenas, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional, professores dos ensinos básico e superior de escolas públicas e privadas e profissionais de saúde. A vacinação é feita em uma dose, exceto para menores de 9 anos, que devem tomar uma segunda 30 dias após a primeira.

Em doenças agudas febris moderadas ou graves, recomenda-se adiar a vacinação até a resolução do quadro. As pessoas com história de alergia a ovo, que apresentem apenas urticária após a exposição, podem receber a vacina da influenza mediante adoção de medidas de segurança. A vacina é contraindicada para pessoas com história de reação anafilática prévia em doses anteriores bem como a qualquer componente da vacina ou alergia comprovada grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados.

Dados  

A gripe caracteriza-se pelo aparecimento súbito de febre, dor de cabeça, dores musculares (mialgia), tosse, dor de garganta e fadiga. Nos casos mais graves, geralmente, existe dificuldade respiratória e há necessidade de hospitalização. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, estima-se que a influenza acomete 5% a 10% dos adultos e 20% a 30% das crianças, causando 3 a 5 milhões de casos graves e 250.000 a 500.000 mortes todos os anos, no mundo.

De acordo com o Ministério da Saúde, estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias, de 39% a 75% a mortalidade global e em, aproximadamente, 50% nas doenças relacionadas à influenza. Estima-se que uma pessoa infectada seja capaz de transmitir o vírus para até dois contatos não imunes. As crianças com idade entre um e cinco anos são as principais fontes de transmissão dos vírus na família e na comunidade, sendo que podem eliminar os vírus por até três semanas. Indivíduos imunocomprometidos podem excretar os vírus influenza. por períodos mais prolongados, até meses. Recentemente, comprovou-se que os vírus sobrevivem em diversas superfícies (madeira, aço e tecidos) por 8 a 48 horas.

Influenza

Em 2017, até 25 de março, foram 280 pacientes com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em Pernambuco. Desses, 29 positivaram para influenza A(H3N2) Sazonal, vírus responsável por 90% das amostras positivas. Não há óbitos para essa enfermidade. Já em 2016, no mesmo período, dos 217 pacientes, 41 deram positivo para influenza A(H1N1), com 13 óbitos para esse vírus.  Em 2016, no mesmo período, não foram registrados casos de influenza A(H3N2) Sazonal.

Para evitar a propagação de casos, algumas medidas de prevenção devem ser adotadas por toda a população:

– Cobrir o nariz e a boca com lenço, ao tossir ou espirrar, e descartar o lenço no lixo após uso.

– Lavar as mãos com água e sabão após tossir ou espirrar.

– No caso de não haver disponibilidade de água e sabão, usar álcool gel.

– Evitar tocar olhos, nariz ou boca.

As informações são da Secretaria Estadual de Saúde.

Lagoa Grande: Professores das redes pública e privada são incluídos na Campanha de Vacinação contra Gripe

A Secretaria de Saúde de Lagoa Grande (PE), no Sertão do São Francisco, deu início à campanha nacional de vacinação contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circulam no país: A/H1N1; A/H3N2 e influenza B. A novidade deste ano é que foram incluídos também como prioritários os professores da rede pública e privada – além dos profissionais da saúde das duas redes.

No dia 13 de maio (sábado) em todo o Brasil o ‘Dia D’ da Vacinação.

Além dos professores e profissionais da saúde, o público-alvo da campanha continua sendo crianças de 6 meses a quatro anos, 11 meses e 29 dias; gestantes; puérperas (mulheres que estão no período de até 45 dias após o parto); idosos a partir de 60 anos; e em alguns casos, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais (independente de idade). O atendimento é das 8h às 14h.

Os trabalhadores da agricultura e do comércio que se enquadram no público-alvo, mas não podem comparecer nos horários, deverão procurar o PSF mais próximo de sua residência no próximo dia 27, das 17h às 21h (como já acontece toda última quinta do mês).

Sento-Sé: População começa a ser vacinada contra a febre amarela

O município de Sento-Sé, no norte da Bahia,deu início à campanha de vacinação contra a febre amarela nos distritos, zona rural da cidade. Foram destinadas 500 doses para a vacinação dos primeiros locais, o distrito de Piri, seguido do Piçarrão. Mais doses serão disponibilizadas para o restante da população do interior. O calendário completo pode ser conferido acessando aqui.

A vacinação no interior de Sento-Sé seguirá as determinações da Secretaria de Saúde do Estado, contemplando bebês de nove meses a adultos de 59 anos de idade – depois dos 60 anos só com prescrição médica. Após a primeira dose aos nove meses, haverá um reforço aos 4 anos; a partir dos 5, quem já tem duas doses não precisa mais se vacinar, e quem não tem toma uma dose e reforço após 10 anos. Vale lembrar que esse público-alvo não deve ter doenças como câncer, nem seja HIV positivo ou alérgico a proteína do ovo e a gelatina e não fazer uso de medicamentos como corticoide. Gestantes ou que estejam amamentando também não serão vacinadas.

Para receber a imunização, os moradores do distrito deverão estar munidos de documento de identidade. O atendimento vai acontecer das 8h às 12h e das 14h às 17h, nos postos de saúde e escolas no interior que não tem posto, até dia 20 de março. Mais informações pelo telefone do Setor de Vigilância em Saúde, na Secretaria de Saúde: (74) 3537-2592.

Petrolina descarta risco sobre surto de febre amarela

Desde a semana passada, quando um surto de febre amarela no Estado de Minas Gerais ganhou os noticiários do país, aumentou a procura por vacina contra a doença. Diante disso, a Secretaria Municipal de Saúde de Petrolina tranquiliza a população de que não há riscos da doença na cidade. A diretora técnica de saúde, Ana Carolina Freire, deixa claro: “não somos área de risco, nem fazemos fronteiras com essas áreas. A população não precisa ficar assustada”.

Petrolina tem duas Unidades de Saúde de Referência para vacinação contra febre amarela. A AME Amália Granja, localizada no Bairro Vila Mocó, nas imediações do Parque Josepha Coelho, e a AME Roza Maria Ribeiro, no Bairro Gercino Coelho, próximo à Rodoviária. A vacinação contra febre amarela começa a ser aplicada a partir das 10h e segue até às 17h, de segunda a sexta-feira.

A vacinação é feita apenas para quem pretende viajar para regiões consideradas de risco da doença pelo Ministério da Saúde, como os Estados das Regiões Norte, Centro-Oeste e algumas cidades do Sul. É importante tomar a vacina 10 dias antes da viagem. “As pessoas podem ir às unidades de saúde de referência e apresentar o comprovante de viagem, que pode ser o tíquete da companhia de transporte aéreo ou terrestre”, explica Ana Carolina.

No calendário de vacinação, a dose deve ser aplicada em crianças a partir dos nove meses de vida, com reforço após 10 anos. Gestantes e mães em fase de amamentação não podem tomar a vacina. Também não podem ser vacinadas pessoas com doenças autoimunes, como Aids e lúpus.

Vacinação contra a febre aftosa em Pernambuco fica acima da meta do Ministério da Agricultura

A Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária de Pernambuco (Adagro) alcançou 94,4% de cobertura, na segunda etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa, realizada no mês de novembro do ano passado. O percentual é acima do mínimo de 90% exigido pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Nessa segunda fase foram imunizados 1.787.661 bovídeos, de um rebanho correspondente a 1.893.393 animais. “Intensificamos a orientação sobre a importância da vacinação para a pecuária pernambucana e esse trabalho tem proporcionado resultados satisfatórios, sempre superiores ao percentual recomendado pelo MAPA”, explicou o secretário de Agricultura e Reforma Agrária, Nilton Mota.

Pernambuco é reconhecido internacionalmente como área livre de febre aftosa com vacinação desde 2014.  “Os dados comprovam que os produtores estão comprometidos com a sanidade animal do nosso Estado, imunizando seu rebanho e declarando nos escritórios da Adagro“, pontuou a presidente da Adagro, Erivânia Camelo.

A Campanha é realizada duas vezes por ano, nos meses de maio e novembro, em quase todos os estados da federação, como determina o calendário anual do Ministério da Agricultura. A febre aftosa é uma doença altamente contagiosa, que atinge bois, búfalos, cabras, ovelhas e porcos, mas apenas os bovinos e bubalinos podem ser vacinados. O vírus causa febre, ferimentos na boca, garganta e na pele ao redor dos cascos. Os animais ficam bastante debilitados, produzindo muita saliva, parando de andar e comer. (fonte: Ascom SARA/foto arquivo divulgação)

Vacinação contra HPV em meninos começa nesta terça-feira em Petrolina

A Secretaria de Saúde de Petrolina começa nesta terça-feira (10) a vacinar os meninos com idades entre 12 e 13 anos contra o Papilomavírus Humano (HPV). O órgão municipal recebeu do Ministério da Saúde 2.500 doses de vacinas. Esse volume é para atender a demanda do mês de janeiro.

O objetivo é prevenir esse público contra câncer de pênis e lesões pré-cancerosas. Recebendo a vacina, os meninos colaboram para a redução dos índices de câncer de colo nas mulheres, doença que causa morte, já que é a população masculina a responsável pela transmissão do HPV.

A meta é vacinar. Em todo o ano de 2017, aproximadamente 6.453 meninos. As meninas entre 9 e 14 anos também continuarão a receber a HPV. Depois da primeira dose, a vacina deverá ser repetida seis meses depois para completar a imunização.

A vacinação começará na sede do município, nas AMES e Unidades Básicas de Saúde (UBSs), nesta terça, e até sexta-feira (13) nas unidades de saúde do interior. Em 2016 foram imunizadas 1.330 meninas contra o HPV em Petrolina. A Secretaria ressalta a importância de os adolescentes levarem o cartão de vacinação.

Novidade

Será introduzido no calendário de vacinação a Meningo C, contra a meningite do tipo C. O público alvo é de meninos e meninas com idade entre 12 e 13 anos. Foram disponibilizadas 1.056 doses para as unidades de saúde. A Meningo C é aplicada em dose única. Os postos de saúde da sede funcionam de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h. Na zona rural, das 8h às 13h. as informações são da assessoria. foto/divulgação)

Segunda etapa de vacinação contra febre aftosa em Pernambuco começará na próxima semana

vacinacao-febre-aftosa-adagroA segunda etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa irá acontecer de 1º a 30 de novembro no Estado de Pernambuco. Todo o rebanho bovino e bubalino deve ser imunizado. Mesmo com o estatus de área livre da aftosa, autoridades sanitárias do Estado alertam que é preciso continuar protegendo os animais da doença. A Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária do Estado (Adagro) espera imunizar mais de 90% do rebanho, que hoje é de cerca de 1,9 milhões de animais.

Em Pernambuco, mais de 99 mil produtores rurais são obrigados a adquirir a vacina nas casas agropecuárias e declarar nos escritórios da Adagro a vacinação. O criador que não vacina fica impedido de tirar a Guia de Trânsito Animal (GTA) e não pode se cadastrar em programas do governo estadual, além de pagar multa de no mínimo R$ 60,00.

A vacina só é eficaz se conservada no gelo. Para evitar o estresse dos animais, é recomendada a aplicação nas horas mais frias do dia, pela manhã ou no fim da tarde. Os animais recém-nascidos também devem ser imunizados. (foto/divulgação)

Comunitária petrolinense questiona horários de vacinação nos postos de saúde

VacinaçãoO horário de vacinação nos postos de saúde em Petrolina está gerando questionamentos por parte da comunidade. É o caso da moradora Marta Melo.

Segundo ela, as mães que chegam aos postos antes das 9h e depois das 11h não estão conseguindo as vacinas. Pela tarde, das 14h às 16h, também não.

Segundo Marta, o que foi repassado a ela pela Secretaria Municipal de Saúde é que o atendimento nos postos é das 8h às 12h e das 14h às 16h, ou seja, dentro do previsto. O Blog entrou em contato com a assessoria da Prefeitura de Petrolina, através de e-mail, na última segunda-feira (26), e ainda não obteve resposta.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br