Imip promove melhorias na estrutura da UPAE de Petrolina

A diretoria da Unidade de Pronto Atendimento e Atenção Especializada de Petrolina (UPAE), gerida pelo Imip, está concluindo esta semana mais uma etapa de melhorias na sua infraestrutura que beneficia funcionários e pacientes. Foram duas mudanças importantes que melhoram o fluxo de medicamentos, a assistência farmacêutica e o ambiente destinado ao repouso dos profissionais da casa.

A primeira delas refere-se ao investimento na concepção de uma nova farmácia central, antes localizada em uma sala menor próxima à recepção do Pronto Atendimento. “Tínhamos um espaço livre e optamos por utilizá-lo de forma que atendesse à nossa necessidade mais imediata que era a de oferecer um local adequado à dispensação de medicamentos. Dessa forma nós otimizamos o serviço do farmacêutico, dos auxiliares de farmácia e técnicos de enfermagem, trazendo a farmácia central para perto das salas de medicação e observação; e com isso ainda ganhamos uma sala de fracionamento que irá funcionar no local da antiga farmácia”, informa a coordenadora geral da Unidade, Ana Beatriz Mota Aguiar.

A segunda, e não menos importante conquista, refere-se às melhorias realizadas no repouso. “Colocamos poltronas e divisórias em uma área ociosa do repouso que oferecerá mais privacidade e conforto na hora do descanso, tanto dos diaristas quanto dos plantonistas. Então, agora além do quarto com camas, nós temos uma antessala com luz baixa e poltronas confortáveis” ressalta.

Para o farmacêutico, as melhorias são relevantes e valorizam o trabalhador. “A gente se sente privilegiado por trabalhar em um local que pensa no usuário e no funcionário. A nova farmácia permite uma organização melhor, uma fluidez maior e um contato visual mais amplo. Então, o que já era bom ficou ainda melhor”, destaca Carlos Augusto. O profissional ainda lembrou que a farmácia satélite, que funciona no bloco cirúrgico, também recebeu melhorias: “Conseguimos trocar alguns mobiliários e aprimoramos a organização, permitindo uma maior funcionalidade do local”. O setor de repouso também passou por reforma. Para a assistente administrativa Helenita Florêncio, a palavra que define o sentimento é valorização “Com certeza nos sentimos respeitados e privilegiados com essas ações”, afirma.

Melhorias

De acordo com Ana Beatriz, apesar da UPAE ser uma unidade nova, com menos de quatro anos de funcionamento, busca constantemente melhorar seus serviços e a infraestrutura. “Temos uma equipe de manutenção predial que faz parte do nosso quadro e busca realizar vistorias diárias, mas vez ou outra percebemos que intervenções maiores precisam ser realizadas e não medimos esforços até concretizá-las. É dessa forma que nós fazemos a diferença”, concluiu. (Foto: Ascom)

Terreno localizado no Jardim Maravilha vem tirando sossego de moradores

Um terreno localizado por trás da UPAE, no Bairro Jardim Maravilha (zona oeste de Petrolina), vem tirando o sossego de quem circula por aquele trecho. Como existe um grande matagal naquela área, os transeuntes não escondem a preocupação com os riscos de andar por ali. (mais…)

UPAE/IMIP de Petrolina e INSS garantem atualização de políticas para profissionais do Serviço Social da unidade

Uma parceria entre a Unidade de Pronto Atendimento e Atenção Especializada de Petrolina (UPAE/IMIP) e o INSS, que surgiu há 3 anos, tem garantido aos profissionais do Serviço Social estarem sempre bem informados sobre as mudanças referentes às políticas sociais no âmbito da previdência. Como consequência positiva, os usuários da UPAE passam a contar com uma equipe ainda mais apta à prestar esclarecimentos sobre os direitos sociais.

Neste mês, a assistente social do Instituto, Mônica Suely Tenório, trouxe como tema as alterações necessárias para o requerimento do Benefício de Prestação Continuada (BPC), que é garantido ao idoso acima de 65 anos (que nunca tenha trabalhado ou contribuído com a previdência) e à pessoa com deficiência de qualquer idade com impedimentos de natureza física, mental, intelectual ou sensorial de longo prazo (que produza efeitos pelo prazo mínimo de 2 anos).

Entre as principais novidades, a alteração na previdência exige que o requerente faça a inscrição no Cadastro Único do Governo Federal (CadÚnico) e abre um precedente quanto à renda per capta exigida. Atualmente, para se ter direito ao BPC a renda por pessoa do grupo familiar (em casos específicos) pode ser superior a ¼ do salário vigente, desde que haja comprovação de que os gastos com o usuário comprometem o sustento da família, e o acesso a medicamentos, por exemplo, tenha sido negado pelo município e estado.

“Acredito que essa seja uma parceira relevante, até porque os usuários do INSS, muitas vezes, são os mesmos usuários dos serviços  de saúde como a UPAE. Então, é importante que a gente fale a mesma linguagem e que os assistentes sociais passem as informações ao público da forma mais fiel possível. Nós realizamos essa capacitação uma vez ao ano, pois as políticas públicas sofrem alterações, avanços e nós temos que estar sempre atualizados. Estamos à disposição e acho a iniciativa da UPAE bastante louvável”, pontuou a representante do Instituto durante a capacitação.

De acordo com a supervisora do Serviço Social, Nazaré Cunha, o objetivo realmente é capacitar a equipe e preparar os profissionais da Unidade para atender de forma eficiente a demanda que surge do ambulatório, da urgência e emergência, onde as assistentes sociais atuam. “A nossa intenção é que o usuário saia daqui só com a saúde restabelecida, e também bem informado sobre os direitos sociais que possui. A ideia da parceria surgiu das dificuldades que a gente percebe no dia a dia e da necessidade de atualização em serviço”, esclarece.

A assistente social Cintia Oliveira aprovou a parceria. “Sem dúvida, a capacitação é de suma importância para nós, pois são os assistentes sociais que estão na ponta e absorvem a demanda que ultrapassa as questões de saúde e passam a ser da assistência. Então, é de extrema relevância que a gente possa apontar os caminhos e direcionar bem essas pessoas dentro da rede”, conclui.

A assistente social do INSS deixou o Instituto à disposição para maiores informações e esclarecimentos e a supervisora do serviço social da UPAE já adiantou que outros momentos importantes como esse acontecerão durante o ano.  (Foto: ASCOM)

 

UPAE de Ouricuri deverá sair do papel

De passagem por Ouricuri (PE), Sertão do Araripe, no último fim de semana, o deputado federal Fernando Monteiro (PP) deu uma boa notícia ao prefeito Ricardo Ramos (PSDB): o ministro da Saúde, Ricardo Barros, viabilizará o funcionamento de uma UPAE, em parceria com o Governo do Estado.

“O ministro também vai liberar recursos para tirar do papel para uma Unidade Básica de Saúde (UBS)“, disse o parlamentar, que ampliou seu périplo ao Sertão passando por Parnamirim, onde garantiu seis poços artesianos, com emendas de sua autoria, ao Orçamento da União. (com a colaboração de Anchieta Santos/para O Blog)

‘Janeiro Branco’ conscientiza para cuidados com a saúde mental; psicóloga de Petrolina alerta

Campanha encabeçada por psicólogos com o objetivo de fazer a sociedade parar para refletir sobre a importância dos assuntos relacionados ao universo dos sentimentos e emoções, o ‘Janeiro Branco’ pretende esclarecer a população sobre a importância do cuidado com a saúde mental. Em outra perspectiva, a campanha propõe dar uma página em branco a todas as pessoas, para que juntas possam pintar novas histórias de uma vida mais feliz e saudável para si mesmas.

A ideia cresceu e começou a ser trabalhada em todo o país por diversos profissionais (não só da área de saúde) e instituições (públicas e privadas). É o caso da Unidade de Pronto Atendimento e Atenção Especializada de Petrolina (UPAE)/Imip. “A temática da saúde mental é transversal e cada vez mais abrangente, pois está ligada desde as relações saudáveis no trânsito, no trabalho e na família até questões como o bullying e a construção/desconstrução de estereótipos. Portanto, ela deve fazer parte das discussões em sociedade, dos consultórios médicos, unidades de saúde e das rodas de conversa entre amigos”, ressalta a psicóloga Tatiany Torres.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) alerta que as taxas de suicídio, depressão e ansiedade aumentaram muito em todo o mundo e por isso o tema deve ser tratado com seriedade, ocupando todos os espaços possíveis. “Se não começarmos a falar abertamente sobre os transtornos mentais e doenças da psique, essas questões vão sempre ficar ocultas e invisíveis. É preciso quebrar o tabu, desmistificar esses conteúdos e democratizar as discussões, incentivando a valorização do equilíbrio mental e da existência humana. Estamos trazendo essa reflexão para a UPAE e está na nossa programação promover um momento de discussão com os usuários da Unidade”, adianta a profissional.

Prevenção

De acordo com Tatiany, todas as pessoas possuem um nível de ansiedade, medo e melancolia, por exemplo. A grande questão é o limite saudável desses sentimentos, pois facilmente eles podem virar um transtorno mental. “Cada pessoa é única e capaz de suportar cargas emocionais de forma diferenciada. Por isso, é preciso estar alerta e nunca menosprezar os próprios sentimentos ou a dor alheia”, aconselha. Segundo a psicóloga, atitudes como isolamento, tristeza prolongada, irritabilidade, agressividade e perda de prazer em atividades do dia a dia, devem ser observados.

Idosos de institutição filantrópica em Petrolina recebem presentes pedidos em campanha

cantinho-do-aconchego-petrolina

Os idosos do Cantinho do Aconchego, em Petrolina, foram agraciados com presentes do Projeto ‘Natal Solidário’, realizado pela Unidade de Pronto Atendimento Atenção Especializada (UPAE). A entrega, marcada por muita emoção, foi feita no último final de semana. Os presentes são frutos de doações de pacientes da unidade de saúde. (mais…)

UPAE Petrolina começa a receber presentes da campanha ‘Natal Solidário’

natal-solidario-upaeAs caixinhas do ‘Natal Solidário’ 2016 da UPAE/Imip de Petrolina não estão mais vazias. Os primeiros presentes para os idosos do Cantinho do Aconchego (Casa do Idoso) já começaram a chegar. A campanha passa a tomar forma e a animar os colaboradores e usuários da Unidade.

Com a proposta de “realizar sonhos”, a supervisora do Serviço Social da UPAE, Nazaré Cunha, visitou a ONG e conversou com todos os 36 idosos assistidos. A maioria escolheu os presentes que desejava ganhar nesse Natal. Outros preferiram não revelar. Mas todos ficaram muito felizes com a novidade.

Nas caixas temos as fotos dos idosos com os seus sonhos. Quem quiser escolher um deles para apadrinhar nesse Natal é só vir à nossa unidade, optar entre os pedidos e depois deixar a lembrança com o nome do idoso escolhido. O doador também pode escolher qualquer outro presente do seu gosto e deixar na nossa caixa, identificando apenas se a lembrança é para homem ou mulher”, esclarece Nazaré.

A coleta dos presentes será feita até o dia 20 de dezembro e a entrega está prevista para o dia 23. Toda a população de Petrolina e região do Vale do São Francisco pode participar. Basta procurar a UPAE, localizada na Avenida Honorato Viana, s/n°, para deixar a doação. Dúvidas pelo telefone (87) 3866-9610 ou (74) 9 8821-6794.

Pedidos

Os pedidos são os seguintes: Demetrius (camisa); Loé (relógio de pulso); Delmira (vestido); Luiz Carlos (bermuda); Antônio (camisa); Israel (boné); Eulina (DVD de Luiz Gonzaga); Elias (perfume); Ivanilde (sandália nº 35); Davina (vestido florido); Flora (creme para o corpo); Madalena (perfume/brinco); Sebastião (rádio); José Nildo (camisa/caneta); José Pereira (sandália nº 39); José Pereira de Lima (perfume). (foto/divulgação)

Suposto desacordo entre UPAE e Hospital Memorial pode levar pacientes cardíacos à morte, denunciam médicos

cateterismo-cardiacoPacientes cardíacos de várias cidades da região que precisam de atendimento e recorrem à Unidade de Pronto Atendimento e Atenção Especializada (UPAE) de Petrolina para serem encaminhados ao Hospital Memorial podem ter complicações de saúde devido a uma ‘quebra de fluxo’ entre as duas unidades. O atendimento no Memorial é feito através de convênio com o Serviço Único de Saúde (SUS).

Segundo denúncias, os médicos da UPAE estariam impedidos de encaminhar pacientes cardíacos para realizar cateterismo (ou outros procedimentos de emergência) no Hospital Memorial, se não houver vagas para interná-los. Tudo teria ocorrido após um suposto desentendimento entre a coordenação médica da UPAE e a equipe médica do hospital.

De acordo com informações, por conta da grande demanda e o Memorial ter poucos leitos, a equipe médica do hospital teria estabelecido uma regra: fazer os procedimentos de emergência e enviar os pacientes de volta para UPAE, para serem acompanhados durante 24 horas ou até surgir vagas. No entanto, a coordenação médica da UPAE teria se negado a receber os pacientes de volta, cortando o fluxo entre a Unidade e o Hospital.

Perigo

Os próprios médicos do Memorial informaram a este Blog que o rompimento desse ciclo pode causar a morte de muitos pacientes, uma vez que é de suma importância o cateterismo e angioplastia em pessoas infartadas. Eles também disseram que 50% dos pacientes infartados morrem em até duas horas, caso não sejam tratados. Também é possível que o paciente fique com sequelas devido à demora no atendimento.

O suposto desentendimento entre as equipes das duas unidades de saúde ainda teria ocasionado a demissão de um profissional da UPAE. No último dia 25 de novembro, o clínico geral, que preferiu não expor sua identidade, contou a este Blog que enviou uma paciente para fazer cateterismo. Após o procedimento, o Memorial informou que a paciente precisava de uma cirurgia, mas o hospital estava sem leito disponível, e pediu à UPAE para recolhê-la até surgir uma vaga ou encontrar outra unidade para fazer a cirurgia. Esse processo já vinha acontecendo há bastante tempo, segundo ele.

O clínico geral teria informado o caso à coordenação médica da UPAE, que teria dito que esse fluxo (de volta) não seria possível. O médico da UPAE teria questionado que estava no regulamento da unidade, mas a coordenação teria rebatido e dito que isso não iria acontecer. O médico da UPAE, então, teria sugerido ao coordenador ligar  para um dos médicos do Memorial para resolver o caso. No dia 29 de novembro, ele foi chamado pela coordenação, que o demitiu. Para demiti-lo, a coordenação teria alegado que “foi uma questão de perfil  de serviço”, contou o profissional, que estava há dois anos nos quadros da UPAE.

Respostas

A reportagem do Blog entrou em contato com a assessoria de comunicação da UPAE, que enviou nota de esclarecimento sobre o assunto. “A Unidade de Pronto Atendimento e Atenção Especializada de Petrolina (UPAE/imip) esclarece que, enquanto estabelecimento de saúde pré-hospitalar, recebe demanda espontânea de urgência e emergência, prestando o primeiro atendimento clínico aos pacientes. Após estabilização do quadro clínico, a vaga hospitalar é solicitada junto à Central de Regulação Interestadual de Leitos (CRIL)”, explica.

Ainda na nota, a UPAE diz: “como unidade solicitante, não nos cabe receber pacientes oriundos de serviços de saúde de maior complexidade, pois não somos unidade hospitalar e não realizamos internamento. Assim como não possuímos Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para dar suporte aos pacientes que passam por procedimentos de alta complexidade, como o cateterismo cardíaco.”

A Unidade ainda destaca que “de acordo com a Portaria nº 342, de 4 de março de 2013, do Ministério da Saúde, unidades de saúde como a UPA 24h são obrigadas a contrareferenciar o paciente que necessite de atendimento de alta complexidade para outro serviço de atenção integrante da Rede de Urgência e Emergência, proporcionando continuidade ao tratamento com impacto positivo ao quadro de saúde individual”, frisa. “Quanto ao caso do médico que foi desligado da UPAE, a Unidade esclarece que os motivos foram anteriores e alheios ao fato em questão”, finaliza a nota.

O Blog voltou a questionar a equipe do Memorial, a qual disse que a explicação da UPAE é uma norma da Secretaria de Saúde de Pernambuco. Porém, é questão de “bom senso” o envio dos pacientes para serem tratados e encaminhados de volta, pois o serviço já vinha sendo realizado há muito tempo e “funcionando perfeitamente”. Para solucionar o caso, o Memorial vai tentar um novo contato com a UPAE e também com a Secretaria de Saúde do Estado.

UPAE e HDM abrem inscrições para processo seletivo em Petrolina

A Unidade de Pronto Atendimento e Atenção Especializada (UPAE) de Petrolina e o Hospital Dom Malan (HDM), ambos geridos pelo Imip, estão com inscrições abertas para formação de cadastro de reserva e contratação imediata.

Os interessados em participar do processo seletivo simplificado terão até a próxima quarta-feira (9) para inscrever seus currículos na base de dados do Imip na internet.

As vagas são para Enfermeiro, Fonoaudiólogo, Terapeuta Ocupacional, Flebotomista, Técnico de Enfermagem e Magarefe. Será feita, inicialmente, uma triagem curricular e, posteriormente, uma convocação por e-mail para a segunda fase da seleção.

UPAE de Petrolina mudará horário de atendimento na atenção especializada

A partir da próxima terça-feira (1º/11), a Unidade de Pronto-Atendimento Especializado (UPAE) de Petrolina passará a funcionar  à população das 7 às 17h. A alteração segue determinação da Secretaria Estadual de Saúde.

Apesar da redução do horário, a coordenação da UPAE garante que não haverá prejuízo aos pacientes, visto que o número de consultas, exames e cirurgias realizados diariamente serão mantidos.

Vale ressaltar que não haverá alteração no horário de funcionamento do Pronto-Atendimento. O serviço de urgência e emergência clínica continua de domingo a domingo, 24 horas. A urgência e emergência odontológica também permanece de domingo a domingo, das 7 às 19h.

Serviço

Na Atenção Especializada da UPAE de Petrolina são disponibilizas 17 especialidades médicas e uma vasta gama de exames de imagem e diagnóstico, além de cirurgias de pequeno porte. O serviço funciona de segunda à sexta-feira e atende aos sete municípios que compõem a 8ª Gerência Regional de Saúde de Pernambuco (Geres). Em 3 anos, já realizou mais de 200 mil consultas clínicas, 15 mil cirurgias eletivas e 400 mil exames.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br