Alunos de escola pública de Santa Maria da Boa Vista integram estudo sobre Bioma Caatinga

Os alunos do Erempem – Escola de Referência do Ensino Médio Professora Edite Matos em Santa Maria da Boa Vista, no sertão do São Francisco, puderam conhecer os resultados de uma pesquisa que está sendo desenvolvida na Univasf (Universidade Federal do Vale do São Francisco) com apoio da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e Sudene – Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste. Trata-se de um estudo profundo sobre o potencial das plantas encontradas no Bioma Caatinga.

“Inicialmente visitamos as comunidades tradicionais das cidades de Lagoa Grande e Santa Maria e Buíque e conhecemos as plantas para a partir daí elaborar uma lista das que tem maior potencial medicinal. Levamos para a Universidade e estudamos. Agora estamos trazendo os resultados para a população do que encontramos”, disse a professora Márcia Vanusa, do Departamento de Bioquímica da UFPE, que encabeça a pesquisa.

“Além do potencial medicinal, as plantas encontradas na caatinga em nosso município foram analisados também os potenciais cosméticos e alimentares dessas ervas. O objetivo é que futuramente isso possa mobilizar e impulsionar o desenvolvimento dessa região, quem sabe com a produção de um repelente natural”, afirmou Vanusa.

A pesquisadora afirma que Bioma Caatinga é o único desse tipo no mundo e por isso guarda muitas riquezas ainda desconhecidas, em meio aos galhos secos e pequenos arbustos. “Embora muita gente não perceba que a caatinga conserva em seu solo seco e árido vidas diferentes – fauna e flora diversificadas e exclusivas mundialmente. Por isso, a Univasf, também com o apoio da Prefeitura Municipal, vem se debruçando nos estudos detalhados desse Bioma”, finalizou a professora.

Polêmica: Câmara processa professor da UFPE, que teme prisão

Michel Zaidan/Seminario Muro de Berlim/ViverO professor titular da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e cientista político Michel Zaidan enfrentará nos tribunais a figura política mais importante do estado: o governador Paulo Câmara (PSB). Na última terça-feira pela manhã, o acadêmico foi notificado por um oficial de justiça para comparecer à 7ª Vara Criminal do estado, no dia 11 de novembro, em um processo aberto pelo governador. Zaidan diz que chamou a atenção o fato de não constar na notificação a causa da convocação e teme que seja alvo de uma prisão preventiva ou cautelar.

O que me chama a atenção é que nada consta na notificação e que já seja marcada uma audiência na vara criminal. Acho que houve um atropelo dos trâmites judiciais. Em qualquer regime, a pessoa é notificada sobre o motivo, a causa da queixa. Até para que exerça o seu direito de defesa”, disse o professor. Segundo ele, geralmente, a justiça notifica uma das partes e pede para que a mesma faça uma defesa prévia em cinco dias. No caso de Zaidan, não houve esse recurso.

O professor é um dos cientistas políticos mais atuantes do estado em redes sociais e na internet. Zaidan é conhecido pelo estilo crítico aos governadores do estado e prefeitos do Recife. Ele argumenta que, pelo fato de ser governador, a ação movida por Paulo Câmara teria ganhado “celeridade” nos tribunais do estado.

Perguntado se está surpreso com o processo, apesar de não conhecer as razões, Zaidan diz que não. “Surpreso, não. Não esperava que o técnico do tribunal de contas (Paulo Câmara é auditor concursado do Tribunal de Contas de Pernambuco) entendesse tanto de direitos constitucionais. Talvez, as surpresas continuem até o dia 11 de novembro deste ano. Quem sabe se ele não tem tanto poder para pedir uma prisão cautelar ou preventiva por delitos imaginados ou presumidos contra a sua autoridade”, critica. O professor já foi alvo de processos de ex-governadores do estado por suas críticas, mas nunca chegou a ser condenado. O Palácio do Campo das Princesas, por meio de sua assessoria de imprensa, declarou que o governador não vai emitir comentários sobre o processo. (fonte/foto: Diário de PE)

Pesquisa realizada pela UFPE mostra ser possível transformar borracha em gasolina

 

20150118085754998262aTransformar borracha em gasolina é algo surreal no imaginário popular. Mas no ambiente científico a equação é simples e com efeitos multiplicadores. Uma pesquisa do doutor em tecnologias energéticas nucleares pela UFPE, Flávio Ferreira, mostrou que é possível converter uma tonelada de pneus velhos (cerca de 75 unidades) em 300 litros de combustível, quantidade suficiente para rodar cerca de 3,6 mil quilômetros em um carro popular.

Mais que a transformação, o estudo aponta uma alternativa para a destinação adequada de pneus usados, muitas vezes jogados em locais como lixões e rios ou simplesmente queimados em terrenos, provocando a poluição do ar e do solo. De acordo com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), apenas 6,74% da reciclagem de pneus no país é feita no Nordeste.

Segundo Ferreira, a pesquisa consiste em derreter os pneus num equipamento de aço inoxidável, utilizando-se como energia os próprios gases produzidos pela decomposição do material, e sem a presença de oxigênio para que não haja uma explosão e geração de monóxido de carbono, que é poluente. O resultado é a produção de um óleo escuro, de uma mistura gasosa, aço e negro fumo (resíduo em pó usado como pigmento de tintas e matéria-prima de teclados e painéis de carro).

O líquido recolhido é destilado e transformado em gasolina. “As características são semelhantes às do combustível que é vendido no mercado. O índice de octanagem, que indica a qualidade dela, chega a 79,6 kg/cm3. A do comércio é 80 kg/cm3, mas tem adição de ácool e a nossa não”, disse Ferreira.

Projeto-piloto

Cerca de 100 pneus são retirados diariamente das ruas, rios e canais de Palmares, na Mata Sul, pelos catadores de recicláveis. Os produtos ficam estocados na Associação dos Agentes Ambientais. “Antes, vendíamos para uma empresa que fazia cimento, mas a empresa fechou. Agora estamos guardando os pneus, esperando uma empresa que dê destinação”, afirmou a coordenadora da cooperativa, Sheila de Oliveira.

A prefeitura estuda ceder uma área de 12 hectares para um projeto piloto da pesquisa de conversão de pneus em gasolina. Segundo o secretário de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente, Joel Clemente, o Executivo está à procura do terreno. A estimativa é que a implantação da indústria custe R$ 3 milhões.

“A iniciativa é importante pelo ganho econômico, ambiental e social”, disse o gestor. Atualmente, 26 profissionais estão associados ao grupo, mas há outros que trabalham por conta própria. (do Diário de PE)

Candidatos ao Governo de Pernambuco vão participar de debate em Recife

Nesta terça-feira (12), a partir das 19h, os candidatos ao Governo de Pernambuco, do PSOL, Zé Gomes e do PTB, Armando Monteiro serão sabatinados no Salão Nobre da Faculdade de Direito do Recife – UFPE.

A Sabatina Eleitoral, aberta ao público, é organizada pelo Diretório Acadêmico Demócrito de Souza Filho (DADSF). Outros candidatos serão sabatinados nos dias 13 e 14. O modelo da sabatina não permite debate entre eles, apenas respostas às perguntas do público. (Fonte: Ascom Zé Gomes)

Serviço:
Evento: Sabatina Eleitoral DADSF.
Datas: 12, 13 e 14 de agosto de 2014.
Horário: 19h-21h.
Local: Faculdade de Direito do Recife – UFPE, próxima ao Parque 13 de Maio.

 

Sisu tem 5.268 vagas de cinco instituições pernambucanas. Univasf oferece mais de mil oportunidades

Qualquer pessoa que participou do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no ano passado pode concorrer às vagas do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), desde que tenha tirado nota acima de zero na redação. Em todo o País, 114 instituições de ensino superior disponibilizam vagas pelo Sisu. Em Pernambuco há 5.268 vagas, distribuídas em três universidades (UFRPE, Univasf e UFPE) e dois institutos (IFPE e IF Sertão-PE).

Os candidatos poderão se inscrever de segunda a sexta-feira da próxima semana (entre os dias 6 e 10 de janeiro), no www.sisu.mec.gov.br. No Estado, a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) é a que mais oferece vagas, 3.240 no total. Metade delas vai para estudantes que cursaram todo o ensino médio em escola pública.

Há também um bônus de 10% na média final para os candidatos que, independentemente de o colégio ser público ou privado, tenham feito integralmente o ensino médio em qualquer escola nas microrregiões do Agreste ou Sertão de Pernambuco. O benefício, no entanto, só é válido se o fera concorrer às vagas das unidades acadêmicas da Rural de Garanhuns, no Agreste, e Serra Talhada, no Sertão.

A Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) terá 1.330 vagas. Como na Rural, metade das vagas vai para egressos de escola pública. Medicina, no campus de Petrolina, com 80 vagas, é um dos cursos mais concorridos da instituição.

O Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) disponibilizará 396 vagas, enquanto o Instituto Federal do Sertão Pernambucano (IF Sertão-PE) conta com 247 vagas no Sisu. Na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) há somente 55 vagas, nas graduações de oceanografia (25) e estatística (30).

Inscrições

As inscrições são feitas exclusivamente pela internet, no endereço eletrônico do Sisu. A seleção tem com base a nota obtida pelo candidato no Enem. O estudante pode escolher até duas opções de curso, indicando sua prioridade. Durante todo o período de inscrição, ele poderá alterar a opção de curso ou cancelar a inscrição.

O resultado da primeira chamada do Sisu será divulgado dia 13 de janeiro. Os classificados terão que se matricular nos dias 17, 20 e 21 de janeiro. Por isso é importante verificar, com a universidade em que pretende estudar, a documentação exigida para providenciá-la a tempo. A segunda chamada, com as vagas que sobrarem da etapa inicial, vai ser aberta dia 27 de janeiro. (As informações são do JC Online)

UPE Campus Petrolina promove a partir de amanhã Semana Acadêmica de História

semana de historiaO colegiado de História da UPE Campus Petrolina promoverá a partir desta terça-feira (21) um encontro acadêmico sob o tema “O Ensino de História: Desafios e Perspectivas”.

A programação do encontro, que prosseguirá até a sexta-feira (24),  contará com conferência, mesa redonda, simpósios temáticos, minicurso e oficinas. O evento será aberto às 19h, no auditório central do Campus, com a conferência da Professora-Doutora Adriana Maria Paulo, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

 De acordo com os organizadores do evento, a Semana Acadêmica contará também com a exposição itinerante do Museu Pai Chico, promovida pela Comissão de Revitalização do povoado de Caboclo. As inscrições para o evento podem ser feitas até esta terça-feira no colegiado de História da UPE.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br