Reportagem: Filho de Reginaldo Rossi herdou dívidas do pai e trabalha como motorista de Uber no Rio de Janeiro

Filho do Rei do Brega, Roberto Rossi desabafou sobre a situação financeira do pai nos últimos anos de vida e revelou que herdou dívidas de Reginaldo no programa Domingo Show, TV Record, apresentado por Geraldo Luís, neste domingo, 12. Após a morte do cantor e compositor pernambucano, em 20 de dezembro de 2013, ele e a mãe, Celeide Neves, consultaram as contas bancárias e constataram a ausência de saldo. Rossi fumava desde a adolescência e morreu devido a um câncer de pulmão, aos 70 anos. (mais…)

Cantora de Juazeiro realiza sonho ao lado do ídolo Daniel no ‘Programa do Faro’

taty vaqueira

Depois da jovem dupla petrolinense Ielson, de 19 anos, e Idenilson, de 18, emocionar o país no mês passado, cantando música sertaneja no Programa ‘Domingo Show’, da TV Record, apresentado por Geraldo Luiz, mais um talento da região ganhou a mídia nacional.

Trata-se da cantora Taty Vaqueira. Natural da cidade de Juazeiro (BA), ela começou a cantar para superar a perda do pai e pretender ganhar dinheiro com a fama para sustentar a família. Um dos sonhos ela já conseguiu: cantar no ‘Programa do Faro’, do apresentador Rodrigo Faro, também na TV Record, ao lado do ídolo Daniel. Boa sorte para ela em sua caminhada.

Prefeito de Salgueiro repudia matéria da TV Record sobre “Polígono da Maconha”

marcones libórioO prefeito de Salgueiro (PE), Marcones Libório de Sá, mostrou toda sua indignação contra uma reportagem publicada na última segunda feira (11) pela TV Record sobre uma área conhecida como “Polígono da Maconha”, que abrange o município do Sertão Central, além de Orocó e Santa Maria da Boa Vista (Sertão do São Francisco).

Numa nota, Marcones afirmou que a reportagem “descuidou-se da ética jornalística” ao deixar de apurar os fatos como deveria. Confiram a íntegra da nota:

Esta semana uma rede de televisão (TV Record) tentou trazer a imagem negativa de uma realidade equivocada que agrada ao sensacionalismo, mas nega a evolução dos fatos. Indignado, principalmente como cidadão e filho da terra, junto-me a todos os que com sentimento de salgueirenses esclarecidos, incomodam-se e não tem medo ou vergonha de expor sua indignação. Quantos e quais sertões compõem a realidade nordestina, do “grande sertão veredas”, ao sertão da gente que luta e de forma incessante mostra a capacidade de superação e de fazer do chão rachado, a terra que produz e faz brotar esperança.

Registramos que o município de Salgueiro detém, nos últimos anos, a menor taxa de mortes por homicídio, além de alavancar seus indicadores sociais que se aproximam de municípios bem mais desenvolvidos economicamente, investindo continuadamente em educação, saúde, esportes e cultura. Reafirmamos a nossa indignação ao tempo em que fortalecemos o nosso amor por Salgueiro e por nossa gente, pois temos a nossa dignidade e o merecido respeito construído com muito trabalho com transparência, com muita luta e muito amor na coletividade.

Respeitamos a liberdade de imprensa, no entanto não enxergamos a ética em certas abordagens jornalísticas, sem a devida apuração e conhecimento dos fatos por completo. O cenário nos traz um Salgueiro bem mais positivo que virou a página e há muito afastou a fama de “capital de polígono da maconha”, quando na verdade este município, situado na região Central de Pernambuco, se consolida como entroncamento geográfico, o que dá passagem para as principais capitais do Nordeste, com quase a mesma distância.

Aqui não se planta ou cultiva a droga, mas contamos com a sede da Polícia Federal que atua e age no combate ao tráfico em toda região, seguindo pelas margens do rio São Francisco. Hoje Salgueiro conta com taxas de homicídios dentro dos padrões da ONU. Avante, Salgueiro!

Marcones Libório de Sá/Prefeito de Salgueiro (PE)

Veja o vídeo do adolescente de Petrolina que emocionou o país em programa de TV

No penúltimo debate, Dilma e Aécio deixam ataques de lado e falam em propostas

debate dilma aécioA presidente Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) baixaram o tom no penúltimo debate antes do segundo turno das eleições, depois de um confronto bastante agressivo na última quinta-feira (16), procurando usar desta vez suas propostas como munição contra o adversário.

No duelo deste domingo (19), realizado pela TV Record, a presidente insistiu em comparar os 12 anos de governo do PT com o período de governo federal do PSDB, enquanto o tucano lançou uma série de críticas aos quatro anos da petista no comando do país.

No lugar episódio em que Aécio foi parado por uma blitz da Lei Seca ou de acusações de que o irmão de Dilma foi um funcionário fantasma da prefeitura de Belo Horizonte, temas que marcaram o debate anterior, dessa vez os presidenciáveis preferiram tratar de assuntos como gestão pública e economia.

As denúncias de irregularidades na Petrobrás, no entanto, voltaram a ser um dos pontos dominantes, ainda que Aécio não tenha centrado tanto fogo nesta questão como em encontros anteriores.

Em uma de suas abordagens, o tucano pressionou a presidente sobre o papel do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, apontado pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa como um dos destinatários de recursos que teriam sido desviados da estatal.

Aécio teve de Dilma a resposta costumeira, de que seu governo permite investigações e a acusação de que as gestões tucanas não investigam e “engavetam”.

Em sua tática de comparar a era petista com os anos FHC, Dilma rebateu as críticas de Aécio à política econômica lembrando o período em que o país teve de recorrer a empréstimos do Fundo Monetário Internacional.

O tucano citou dados do FMI que apontam que a economia brasileira crescerá somente 0,3% neste ano e a petista contra-atacou acusando-o de pessimista e ironizando a fonte usada pelo adversário.

“Eu sei que o senhor acredita no Fundo Monetário Internacional, até porque, vocês sempre recorreram a ele quando necessário”, cutucou a presidente.

Dilma chegou a afirmar que Aécio não podia “lavar as mãos” em relação ao governo FHC quando o tucano disse que “ainda” não governou o Brasil em resposta às comparações feita pela rival.

Aécio, por sua vez, cobrou por diversas vezes mais “gestão” e “governança” da presidente e criticou uma declaração de Dilma que disse ser “inequívoco” que a inflação está sob controle.

O tucano citou como um dos exemplos de falta de gestão e governança o que chamou de “números pouco confiáveis” do governo petista. De acordo com ele, resultado do aparelhamento de instituições como o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e o Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea) que, na avaliação do tucano, “perderam credibilidade”.

A candidata acaba de dizer que a Petrobrás vai muito bem, obrigado. Eu acho que ela vai muito mal”, disse Aécio, antes de prometer que vai “profissionalizar” a estatal, assim como os bancos públicos, os quais ele prometeu fortalecer se vencer a eleição no dia 26.

Distensão

Tanto a presidente como o tucano reconheceram que a discussão foi diferente no encontro da Record, ainda que tenha sido um encontro duro.

Eu considero que foi um debate propositivo e de muito melhor nível“, disse Dilma após o encontro.

Aécio foi na mesma linha e aproveitou para criticar a estratégia petista de comparar as gestões do PT com o período do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Eu acho que é isso que as pessoas esperam, propostas. E eu vou continuar sempre tentando falar do futuro. A candidata prefere sempre uma comparação com o governo de muitos anos atrás”, disse.

A avaliação de que o debate de domingo representou uma distensão em relação ao duelo anterior também ecoou entre integrantes das duas campanhas, embora cada uma delas tenha buscado jogar no rival a responsabilidade pelo agressivo duelo da última quinta-feira.

“Ele chegou ao debate anterior muito nervoso”, disse o ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante em um dos intervalos se referindo a Aécio. “Mas ele está com dificuldade de manter o nível, porque sempre que a gente compara o nosso governo com o do Fernando Henrique, a gente cresce.”

Já para o candidato a vice na chapa de Aécio, senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), a agressividade partiu de Dilma.

Este debate está melhor”, avaliou ele. “Ela (Dilma) não veio com a agressividade do debate anterior. No debate anterior ela veio com uma disposição selvagem de atacar, e recebeu o troco adequado.” Aécio e Dilma terão seu último duelo na próxima sexta-feira no debate da TV Globo. (Fonte/foto:Reuters)

Em artigo ao Blog, advogado informa que após denúncia de ‘laranjas’ na TV Record, Pilão Arcado “entrou em convulsão”

Pilão Arcado, no Norte da Bahia, vive momentos de incerteza após recente denúncia da TV Record acerca da existência de empresas-fantasmas que teriam desviado mais de R$ 20 milhões da prefeitura municipal, com a conivência do prefeito João Porfírio (PSD).  Segundo o advogado Perez Mangueira, a sensação é de que a cidade “entrou em convulsão” diante das consequências geradas pelo escândalo.

Confiram:

Depois da exibição da reportagem “Os ‘laranjas’ do Sertão”, pela TV Record, Pilão Arcado passou a viver momento políticos conturbados. Paira sobre a cidade uma nuvem de apreensão e até de pânico. As piadas e as expressões de angústia do povo nas casas e nas rodas de bares se misturam e todos indagam-se: o que nos trará o futuro?

Como a reportagem apresentou muitas denúncias graves de esquema de desvios de recursos públicos através de empresas que utilizam nomes de empregados-laranjas e empresas fantasmas nos processos licitatórios, com cifras milionárias, tanto o prefeito Joãozinho como os seus secretários, comerciantes, vereadores e servidores envolvidos nas denúncias reagem com ameaças, ferocidade e ira.

João Porfírio (PSD), o prefeito, foi a público dizer que “encaminharia denúncias para apuração”; comerciantes promoveram os laranjas em cargos de chefia, sendo o caso de José Ribeiro Rocha – o entregador que faturou mais de R$ 1 milhão – realmente cômico: deram-lhe vestes novas e o colocaram à porta do mercado União, como se proprietário fosse.

O vereador Thaísio Ribeiro foi ameaçado por Eli Rogério, com queixa-crime registrada; os vereadores Afonso e Rogério sistematicamente procuram a empregada doméstica, cujos dados foram usados em fraude, pressionando-a para mudar versão dos fatos.

Do prefeito Joãozinho se ouviu que iria mandar matar o Dr. Perez Mangueira e Edvaldo Santos. Pilão, ao que parece, entrou em convulsão.

Empresas de repente apareceram na cidade, casos da Pirajá/Ecomax, do Lixo e da Totaliteé, de São Paulo, aquela da irmã de PC Paulo Churisco, o diretor do Cartório e presidente do PTB, instalando-se em pequenos salões.

Os vereadores agora querem o inusitado: promover a cassação não dos envolvidos nas falcatruas conhecidas no Brasil, casos de Luiz Rogério e suas bombas d’água inexistentes, o próprio presidente Afonso do SAAE, com seu contrato-fantasma da gráfica-fantasma de Débora, ou Renilton Mello e seu laranja milionário. Querem a cassação do vereador Thaísio Ribeiro!

Mas qual infração, crime ou quebra afinal cometeu o jovem vereador? O de fazer oposição do lado do advogado Perez Mangueira?

Como é do conhecimento dos munícipes pilãoarcandeses, o valoroso vereador fiscaliza as contas no TCM, vai ao MP, usa as redes sociais e a Tribuna da Câmara cobrar, para se opor ao governo de João.

Por esse motivo, por ser diferente dentre os seus pares, querem casá-lo.

Mas o povo de Pilão Arcado não vai permitir mais essa injustiça. Ainda que seja necessário convocar manifestação com milhares de pessoas para protestar em frente à Câmara e casas dos mal intencionados desse desígnio covarde, estúpido, canhestro e equivocado.

Perez Mangueira/Advogado

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br