Pesquisa: Carne, tomate e banana ajudam a derrubar preço da cesta básica em Petrolina e Juazeiro no mês passado

Carne, tomate e banana ajudaram a derrubar o preço da cesta básica em Petrolina (PE) e Juazeiro (BA) em junho último. A constatação foi feita em mais uma pesquisa realizada pelo Colegiado de Economia da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape).

Devido a uma demanda mais baixa e a redução do abate, a carne bovina – depois de um aumento no mês de maio – retoma a tendência de meses anteriores, com queda dos preços. Já o tomate vinha apresentando perda de força na taxa de crescimento, enquanto a banana, que teve forte alta em maio por conta do aumento da oferta e redução da demanda, também ficou mais barata.

Os dois ‘vilões’ da cesta básica no mês de junho foram o feijão e o pão francês. O primeiro continua com a tendência de aumento de preços para o mês de agosto, devido à escassez de produtos de qualidade. Outro dado levantado pela pesquisa é que a cesta básica apresentou, na comparação com o mês de junho, inflação de 1,14% em Juazeiro e deflação de 1,17%, em Petrolina, ficando com os valores de R$ 322,08 e R$ 333,60, respectivamente.

Assim, um trabalhador na região que recebeu um salário mínimo de R$ 937,00, gastou 35% da renda com a compra de produtos da cesta básica. Isto significa que após a aquisição da cesta básica de alimentos, restaram R$ 608,76 para gastar com as demais despesas (moradia, transporte, vestuário, saúde e higiene e serviços pessoais).  A lista completa pode ser conferida aqui.

Tomate volta a ser o vilão da cesta básica em Petrolina e Juazeiro, aponta pesquisa

Tomate e margarina foram considerados os vilões da cesta básica no mês de abril em Petrolina (PE) e Juazeiro (BA). É o que diz uma pesquisa realizada pelo Colegiado de Economia da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape). Esses alimentos tiveram alta de 12,8%  (Petrolina) e 8,45% (Juazeiro).

O aumento do preço do tomate se deu em virtude do fim da colheita da safra de verão, havendo uma redução da oferta. Mesmo com o preço elevado, a pesquisa constatou que o percentual em abril foi menor do que o obtido em março. Além da margarina e do tomate, o café continua com tendência de alta no varejo, apesar de apresentar preços menores ao produtor. Arroz, feijão, carne e açúcar apresentam reduções menores, reflexo de aumento de oferta e baixa demanda por parte dos consumidores. Em Juazeiro, o custo no mês de abril foi de R$ 315,80 e em Petrolina, de R$ 327,55.

Assim, um trabalhador do Vale do São Francisco que recebeu um salário mínimo de R$ 937,00, gastou 34,3% da renda com a compra de produtos da cesta básica. Isto significa que após a aquisição da cesta básica de alimentos, restaram R$615,32 para gastar com as demais despesas (moradia, transporte, vestuário, saúde e higiene e serviços pessoais).

Sexta-feira de Carnaval em Juazeiro reúne grandes nomes do Axé

psirico carnaval juazeiroA sexta-feira de Carnaval em Juazeiro começou ainda durante a tarde, quando vários blocos alternativos e artistas locais invadiram os pólos Ivete Sangalo (na Avenida Adolfo Viana/Orla I) e Luiz Galvão (Rua da 28).

Além das atrações locais katee dos blocos alternativos, a tradicional Lavagem da Orla – evento da TV São Francisco – trouxe a cantora Katê (foto), que subiu ao trio e não deixou ninguém parado.

Em seguida veio o “Rei” do Axé Music, Luiz Caldas, cantando seus maiores sucessos, a exemplo de “O que é que essa nega tem”, “Haja Amor” e tantos outros hits marcantes.

Logo após Luiz Caldas, foi a vez de Tomate invadir a avenida e agitar a multidão, que não parava de crescer. Em seguida a banda juazeirense Novo Destak subiu ao trio e puxou milhares de foliões, repetindo o feito do ano passado.

Para fechar a noite com chave de ouro, a banda Psirico comandou o “arrastão” ao som de “Lep Lepo” e de tantos outros sucessos, mesclando com outros ritmos e deixando os foliões em êxtase. (foto: Charles Jean/divulgação)

Carne e tomate pressionam custo da cesta básica em Petrolina e Juazeiro, segundo pesquisa da Facape

TomateUma pesquisa da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape) revelou o que muitos consumidores já devem ter sentido no bolso: a carne e o tomate estão mais caros em Petrolina e Juazeiro. Segundo o levantamento, o custo da cesta básica poderia ser ainda maior se não fosse a queda no preço de outros produtos, como feijão, farinha e banana.

De acordo com a pesquisa, o principal motivo do aumento é a queda na produtividade somada com a antecipação da colheita devido à estiagem nas principais regiões produtoras. A alta do tomate, por exemplo, segue uma tendência nacional.

Os dados, referentes ao mês de maio, ainda indicam inflação de 3,17% em Juazeiro e de 2,95% em Petrolina, no comparativo com abril deste ano. Juntas, as duas cidades apresentam inflação de 3,06%. Assim, um trabalhador que recebeu um salário mínimo de R$ 724 gastou 34,5% da renda com a aquisição da cesta básica.

O boletim, que está disponível no site da Facape, ainda pode ser levado pelos consumidores ao supermercado como uma fonte de pesquisa, já que o levantamento disponibiliza uma tabela com os valores máximo e mínimo dos produtos nas duas cidades.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por agencialaguz.com.br