Vereador Professor Gilmar Santos lança plenária popular ‘Coletivo na Rua’

Como parte do Mandato Coletivo, como denomina sua atuação na Câmara de Petrolina, o vereador professor Gilmar Santos (PT) promoveu no sábado, 18, a I Plenária Popular “Coletivo Na Rua”. A ação reuniu lideranças comunitárias e moradores engajados na luta por melhoria na qualidade de vida da população dos bairros Terra do Sul, Mandacaru, Santa Luzia, São Jorge, José e Maria e comunidades adjacentes.

O encontro aconteceu em frente à Igreja do bairro, ao lado de um terreno em que a comunidade sonha que sejam construídas uma quadra poliesportiva e uma escola pública. Atualmente, o terreno é objeto de disputa com a paróquia do bairro, que já usufrui de uma parte significativa da área, conforme os moradores.

O local foi escolhido  simbolicamente por se tratar de um espaço que congrega a luta e o sonho de lideranças comunitárias para a melhoria do bairro. Os depoimentos dos mais de 50 presentes expressavam, por um lado, a surpresa em ver um político indo à comunidade depois das eleições para ouvir e debater com o povo, e por outro lado, muita disposição das lideranças e dos comunitários em participar das discussões sobre políticas públicas de modo mais amplo, planejado e sistemático.

O morador do Santa Luzia, Francisco Luiz citou a importância de se ter maior participação popular no desenvolvimento e efetivação do Plano Diretor da cidade. Já Pedro Japão, presidente da Associação dos Moradores do Bairro Mandacaru, sugeriu que seria importante haver uma sessão da Câmara na comunidade.

“As sugestões serão encaminhadas aos colegas na Câmara de Vereadores a fim de garantir, de modo cada vez mais profundo, o diálogo entre o legislativo com o povo e por sua vez, que o resultado desse diálogo possa ser ouvido e atendido pelo o prefeito Miguel Coelho”, assegurou Gilmar. Conforme o petista, ele chegou ao Legislativo Municipal para diminuir o caminho entre as comunidades, suas demandas e assim, através do mandado, colocar em prática essas reivindicações.

“São muitas as demandas naquela região e acredito que em muitas partes de nossa cidade. Vamos levantar essas reivindicações e encaminhar também através de indicações para as secretarias e demais órgãos envolvidos. Depois iremos cobrar a execução, com a fiscalização que temos que fazer como representante de um mandato coletivo na Câmara”, disse o Professor Gilmar.

São Joaquim e Terras do Sul sofrem há seis dias sem água

Moradores contratando vendedores de água para ter o que consumir. Os valores variam em média entre 8,00 a R$ 16,00, quando se paga para ter o serviço oferecido pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa). Essa situação vem sendo vivenciada há seis nos bairros São Joaquim e Terras do Sul, zona norte de Petrolina. A revolta tem tomado conta da população.

Segundo eles, em bairros como Centro, Areia Branca e Vila Eduardo raramente se sabe notícia de falta d’água. A comunidade faz um apelo ou à Compesa ou à prefeitura para que tome providências. Eles não querem continuar sem água, quando pagam para ter.

Mulher é encontrada morta no Terras do Sul e filho torna-se suspeito

5 bpmMais uma mulher foi assassinada em Petrolina neste início de ano. Desta vez o crime aconteceu no Bairro Terras do Sul, zona norte da cidade, na madrugada de ontem (18).

Segundo boletim do 5ºBPM, o corpo da vítima – Ester Vital Ribeiro, de 52 anos – estava despido em cima de sua cama. Peritos descartaram violência sexual. Ela tinha sinais de que havia sido morta com uma faca ou algum objeto parecido, na altura do pescoço. O crime foi informado à polícia pelo filho de Ester, Daniel Ribeiro Rodrigues, 31, que acabou se tornando suspeito.

A constatação da polícia deve-se ao fato de que Daniel só acionou a equipe mais de três horas após a morte da sua mãe. Ele contou que não estava em casa e quando chegou, por volta de uma e meia da manhã, percebeu que Ester estava morta. No entanto, a polícia informou que o filho entrou em várias contradições ao ser indagado pelos policiais. Ele foi conduzido à 1ª Delegacia de Polícia Civil (DPC) no Ouro Preto, para prestar mais esclarecimentos.

Mais esgotos: moradores do Pedro Raimundo e Terras do Sul reclamam dos transtornos

esgoto pedro raimundo

A rotina de esgotos estourados volta a gerar queixas por parte de comunidades em Petrolina. Quem reclama do problema, desta vez, são os moradores dos bairros Pedro Raimundo (zona oeste) e Terras do Sul (zona norte). (mais…)

Briga entre ex-presidiários termina com homem esfaqueado no Terras do Sul

Polícia Militar PEUma briga entre dois ex-presidiários terminou com um homem esfaqueado nesta quinta-feira (29) no Loteamento Terras do Sul, na zona norte de Petrolina. De acordo com as informações do 5º Batalhão da Polícia Militar (5ºBPM), a polícia foi acionada por moradores que informaram sobre a confusão e ao chegar ao local constatou a tentativa de homicídio com arma branca.

Ainda segundo a PM, os ex-presidiários Evanilson Pereira e Edinael do Nascimento  tiveram um desentendimento e Evanilson – que estava armado com um facão – acabou desferindo golpes na região lombar da vítima que foi socorrida ao Hospital Universitário, sem risco de morte. O suspeito fugiu do local e ninguém foi preso.

Secretário de Ordem Pública diz que ocupações no Terras do Sul são mais complexas do que parecem

Jota SantosConvocado por alguns vereadores para prestar esclarecimentos acerca das ocupações irregulares em 577 lotes do Terras do Sul, zona norte de Petrolina, o secretário municipal de Ordem Pública, Jota Santos, argumentou ontem (27), durante sessão plenária na Casa Plínio Amorim, que a questão é mais complexa do que aparenta.

A justificativa foi endereçada a Dr.Pérsio Antunes (PMDB), que ontem voltou a cobrar com veemência ao secretário a demolição de várias construções no Terras do Sul localizadas nesses lotes. O vereador, inclusive, já havia solicitado à administração, há três anos, a lista dos contemplados com os lotes – de acordo com o artigo 4°, parágrafo 5°, da Lei 2.486/2012, aprovada pela Casa e sancionada pelo prefeito Julio Lossio, autorizando a regularização fundiária da área urbana do Terras do Sul.

Segundo Jota, a prefeitura presumiu que a área que seria de interesse social, localizada nos 577 lotes, pertencia ao patrimônio público. Mas não foi bem isso que aconteceu.

“Por muitas vezes, quando íamos questionar o cidadão que começava a construir na área que achávamos baldia, ele nos apresentava o documento de compra da imobiliária, de dez, quinze anos atrás”, revelou. O secretário contou ainda que no Terras do Sul há todo tipo de situação referente à ocupação do Loteamento. “Tem pessoas que compraram legitimamente à imobiliária, e outras vítimas de grileiros, carentes ou que têm dinheiro. Eu tenho notícia de que começaram a comprar esses lotes no Terras do Sul quando tudo era mato. A Perimetral ainda não tinha nem sido construída”, reforçou.

Fiscalização

Jota explicou que apenas uma pessoa foi contemplada no Terras do Sul até o momento. Os fiscais da Ordem Pública já realizaram visitas ao local no intuito de convidar alguns moradores a irem até a prefeitura para apresentar os documentos pertinentes aos critérios de regulamentação fundiária exigidos pelo município. Quarenta deles são aguardados para esse procedimento, enquanto 25 moradores já estão sob a análise da Procuradoria Municipal.

O secretário admitiu que a demanda quanto à fiscalização é maior do que a pasta pode fazer, mas o trabalho vem acontecendo. Ele acredita que mudanças no Código de Postura podem colaborar com esse serviço, mas ressalta que para dar maior mobilidade às ações da Ordem Pública, necessitaria de um efetivo maior do que o atual.

Estranho no ninho

pedro fillipeO vereador Pedro Fillipe (PSL) não conseguiu passar despercebido em relação ao episódio da regularização fundiária do Loteamento Terras do Sul, que deu o que falar em Petrolina esta semana.

Fillipe foi um dos vereadores que referendaram a representação contra o secretário Marcello Cavalcanti (Cidade) junto ao MPPE, para que se explique sobre o porquê de não impedir a especulação imobiliária no Terras do Sul, numa área que deveria ser destinada a pessoas de baixa renda.

Assinar a representação não tem nada demais. Até porque uma das funções de Fillipe é de fiscalizar o Executivo. O detalhe é que, de tão afinado que estava com o Governo Julio Lossio, soou no mínimo estranho ele respaldar um documento junto com alguns da bancada de oposição – Dr.Pérsio, Zenildo do Alto do Cocar, Zé Batista da Gama e o líder oposicionista Ronaldo Cancão. Pareceu até um estranho nesse ninho. O que teria acontecido?

Secretário Marcello Cavalcanti antecipa-se aos fatos e apresenta ofício ao MPPE sobre denúncias no Terras do Sul

marceloColocado no olho do furacão pelo vereador oposicionista Dr.Pérsio Antunes (PMDB) quanto às ocupações supostamente irregulares no Loteamento Terras do Sul, o secretário Municipal Marcello Cavalcanti (Cidade) antecipou-se aos fatos. (mais…)

Amigo da onça

marcelo cavalcantiO que mais correu pelas dependências da Casa Plínio Amorim, na sessão plenária de abertura dos trabalhos legislativos no semestre, foi um comentário gerado pelas graves declarações de Dr.Pérsio Antunes (PMDB) contra o secretário Marcello Cavalcanti (Cidade/foto).

O secretário foi acusado de cooptar o vereador Paraíba para ingressar no partido dele e do prefeito Julio Lossio (o PMDB), para não ter sua chácara no Loteamento Terras do Sul demolida, por conta da regularização fundiária na comunidade. Deixando claro que Marcello é seu “amigo pessoal” e de que ele não tem nada a ver com a especulação predatória no Terras do Sul, alguns presentes no plenário perguntaram: “com um amigo desses, alguém precisa de inimigo?” .

Paraíba garante distribuição de escrituras no Terras do Sul ainda este ano

Paraiba VereadorO vereador governista Paraíba (PMDB), que na reabertura dos trabalhos plenários da Casa Plínio Amorim, ontem (4), foi duramente criticado por Dr.Pérsio Antunes (PMDB) em relação à regularização fundiária do Loteamento Terras do Sul, em Petrolina, rechaçou as conotações eleitoreiras que a prefeitura poderia estar dando à questão.

Em entrevista ao programa ‘Manhã do Vale’ nesta quarta-feira (5), Paraíba admitiu que, embora ainda em ritmo lento, a distribuição das escrituras às famílias está acontecendo. Ele afirmou novos lotes serão documentados ainda este ano. Mas segundo Dr.Pérsio, até agora a administração fez uma festa para entrega simbolicamente a escritura do Terras do Sul a apenas uma pessoa, em junho último. O restante, disse o oposicionista, seria feito em 2016 – em pleno ano eleitoral.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br