Nova tarifa de ônibus na área urbana de Juazeiro vai para R$ 3,50

Os usuários de ônibus em Juazeiro (BA) já estão desembolsando um pouco mais pela tarifa na área urbana. A Companhia de Segurança, Trânsito e Transporte (CSTT) anunciou, a partir deste domingo (30) o novo valor da tarifa, que passa para R$ 3,50. O percentual de aumento, segundo a CSTT, está abaixo da inflação.

Para conceder o reajuste, a CSTT exigiu que a empresa concessionária do serviço realizasse a reforma física do transbordo e a renovação de 10% da frota de ônibus. O órgão municipal informou ainda que no cartão eletrônico a nova tarifa será R$ 3,20, enquanto a passagem estudantil fica em R$ 1,75.

Associação de Surdos quer de volta a gratuidade nos ônibus de Petrolina

 

Na retomada dos trabalhos na Câmara de Vereadores de Petrolina nesta quinta-feira, 2, integrantes da Associação de Surdos do Vale do São Francisco, pais e pessoas com deficiência foram ao vereadores solicitar apoio do Legislativo Municipal para que possam ter de volta a gratuidade no transporte público da cidade. Uma ação na justiça movida pelas empresas retirou, no final do ano passado, o benefício para idosos de 60 anos e portadores de deficiência do município.

Conforme o grupo, parte da decisão foi revertida, beneficiando apenas a Apae e os cegos. Eles querem que os vereadores ajudem nas conversas com empresas e governo municipal para que a gratuidade volte a valer para todos os deficientes.

O grupo já entrou com ação no Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e chega a classificar como “covardia” a decisão. Alunos surdos de escolas públicas são os mais atingidos. Nesta quinta, quando foram reiniciadas as aulas na rede pública, eles não puderam ir por não ter como custear a tarifa.

“Sou pai de uma criança surda, minha família tem deficientes surdos e queremos que todos possam dispor do benefício”, comentou o autônomo Rogério Silva.

Compesa prepara reajuste na conta de água

A água falta, mas a conta não. E deve ter reajuste. O consumidor pernambucano já pode ir se preparando para mais um aumento neste início de ano. A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) encaminhou solicitação de aumento tarifário anual para análise e aprovação pela Agência de Regulação de Pernambuco (Arpe).

Se forem levados em consideração apenas os índices de correção da inflação (IPCA e IGPM), a conta de água vai subir entre 6% e 8%. Mas a companhia apresentou outras planilhas de custos, que podem fazer o reajuste da Compesa ultrapassar os 10%.

O pedido de reajuste foi entregue à Arpe na última sexta-feira, 27, e a expectativa é concluir a avaliação este mês para que entre em vigor a partir de março. O valor integral só será sentido nas contas de água a partir de maio. Pelas regras do reajuste, a Compesa pode aplicar 88% do acumulado anual do IPCA e 11,4% do IGPM.

Além dessa correção da inflação, a companhia inclui despesas que fizeram o custo da operação subir. O diretor de Regulação Econômico-Financeira da Arpe, Ricardo Fiorenzano, adianta que a Compesa apresentou justificativas como a crise hídrica para apontar o aumento nos custos.

A empresa incluiu planilhas de meses em que a conta de energia elétrica teve acréscimo de bandeira vermelha e amarela por conta do baixo nível de água nos reservatórios das hidrelétricas. Mas vamos precisar de tempo para avaliar esses números”, observa. A conta de energia elétrica responde pelo principal custo da Compesa que deve anunciar os novos valores da tarifa em abril.  (fonte: JC Online)

Tarifa das barquinhas é reajustada para R$ 1,50

Quem costuma fazer a travessia entre as cidades de Petrolina (PE) e Juazeiro (BA) por meio das barquinhas, terá que desembolsar um pouco mais. De R$ 1,30, a passagem passou para R$ 1,50. O reajuste já está em vigor nesta sexta-feira (13).

De acordo com a Associação dos Barqueiros, o aumento foi autorizado pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) em dezembro passado.

As barquinhas fazem a travessia  com um revezamento de 15 minutos de segunda a sexta, de 6h às 23h. Já no domingo o horário de funcionamento é o mesmo, mas com intervalos de meia hora.

Prefeito Miguel Coelho admite possibilidade de ‘congelar’ tarifa de ônibus em Petrolina até solução definitiva

Enquanto na Região Metropolitana do Recife (RMR) o novo reajuste tarifário do transporte coletivo passará a vigorar a partir de amanhã (6), em Petrolina o assunto ainda deve render polêmica. O ponto-chave é um projeto de lei de autoria do então vereador Geraldo da Acerola (PT), aprovado na última legislatura, o qual garante a permanência da função de cobrador de ônibus. O recém-empossado prefeito Miguel Coelho (PSB) voltou a se mostrar veementemente contrário à proposta por esta não ter valor jurídico, já que foi considerada inconstitucional pela própria assessoria da Casa Plínio Amorim.

A questão é que representantes das empresas de ônibus alegam que a manutenção dos cobradores implica numa oneração da tarifa. Mas o prefeito, mesmo sendo contrário ao projeto, também quer evitar que isso aconteça.

Na coletiva de imprensa que concedeu após a transmissão de cargo, no último domingo (1), Miguel disse que vai atuar nessas duas frentes. Primeiro, disse que quer encontrar uma solução para evitar que os cobradores de ônibus na cidade percam o emprego. Mas deixou claro que a solução a ser encontrada “não poder ser à meia-boca”.

Já sobre o reajuste na tarifa, Miguel disse que uma das missões do grupo de trabalho que criou este mês é de ver a possibilidade de congelar a tarifa, que atualmente é de R$ 3,20 e pode passar para R$ 3,85. “Iremos analisar as condições do sistema de transporte público de Petrolina, para podermos dar uma solução permanente”, finalizou.

Tarifa de ônibus em Petrolina pode passar dos R$ 4 a partir de 1° de janeiro de 2017

Que os usuários de ônibus em Petrolina devem começar 2017 pagando um pouco mais pela tarifa, isso já é uma certeza. A única dúvida, porém, é quanto ao novo valor da passagem.  Uma reunião realizada na manhã de ontem (27), no Conselho Municipal de Transporte Coletivo, definiu que a partir do dia 1°de janeiro, a tarifa passaria para R$ 3,85 – ante os R$ 3,20 cobrados atualmente.

Esse valor seria levando em conta a permanência da figura do cobrador, cujo projeto de lei – de autoria do vereador Geraldo da Acerola – foi aprovado há poucas semanas na Casa Plínio Amorim. Participaram da reunião representantes de várias entidades, a exemplo da Uespe, Autrac, Feamupe, Asociação dos Frentistas e dos Taxistas, Cubape, Associação dos Deficientes, Setranvasf e Sindilojas, além da AMMPLA e da Secretaria de Infraestrutura.

Ocorre que a isenção do ISS das empresas de ônibus vence no dia 31 de dezembro e, caso não seja renovada pelo prefeito Julio Lossio, a nova tarifa pode chegar a R$ 4,05 ainda este mês. O detalhe é que a planilha do Setranvasf analisada na reunião, que chegou aos R$ 3,85, mostrou ainda que se Lossio vetar o projeto de Geraldo, esse valor seria de R$ 3,71. Mas a AMMPLA – responsável pela atualização das tarifas na cidade – apontou que poderia ficar em R$ 3,61.

Como o Conselho Municipal do Transporte é apenas consultivo, caberá a Lossio bater o martelo em relação à nova tarifa de ônibus. O sucessor do prefeito, Miguel Coelho (PSB), que assumirá a administração a partir de domingo (1° de janeiro de 2017), já ameaçou, no entanto, levar a questão à justiça. Ele argumenta que a Câmara de Vereadores não poderia aprovar um projeto – em relação à permanência da figura do cobrador – considerado “inconstitucional” pela própria assessoria jurídica do Legislativo. Essa celeuma pode estar apenas no começo.

Presidente da Cubape afirma que reajuste de tarifa de ônibus em Petrolina não está ligado a projeto de Geraldo da Acerola

pedro caldasApós a informação divulgada pelo Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo do Vale do São Francisco (Setranvasf) de que a passagem de ônibus em Petrolina poderá passar dos R$ 4,00, caso o prefeito Julio Lossio sancione o projeto de lei, de autoria do vereador Geraldo da Acerola, obrigando a permanência da figura do cobrador, o presidente da Central Única de Bairros de Petrolina (Cubape), Pedro Caldas, decidiu se pronunciar. Ele contesta que uma coisa esteja ligada a outra, até porque já houve reajustes na passagem de ônibus na cidade, ainda com a presença dos cobradores. (mais…)

Passagem de ônibus entre Petrolina e Juazeiro cai R$ 1, mas sindicato diz que vai recorrer

O valor da tarifa interestadual de ônibus, entre Petrolina (PE) e Juazeiro (BA), foi reduzido de R$ 3 para R$ 2. A mudança entrou em vigor na última quinta-feira (22), por determinação da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). A mudança, no entanto, não agradou o Sindicato das Empresas de Transporte do Vale do São Francisco (Setranvasf).

Em nota, a entidade informou ao Blog que vai entrar com as medidas judiciais cabíveis “para que a tarifa retorne ao valor correto”.

Mototáxi de Petrolina: Reajuste que ninguém comenta

mototaxi

O reajuste de 14,23% na tarifa de ônibus da área urbana de Petrolina ainda dá o que falar. Foi, inclusive, motivo de mais um protesto na cidade, ocorrido na manhã de ontem (20). O Blog, porém, recebeu questionamentos pertinentes em relação ao tema.

Enquanto a maioria absoluta dos usuários de transporte coletivo na cidade criticam o valor atual da passagem (R$ 3,20), o aumento da tarifa na corrida do mototáxi simplesmente passa despercebido.

E olhe que o reajuste de 25% foi bem maior que o da passagem de ônibus. A corrida para qualquer trecho da cidade aumentou de R$ 4,00 para R$ 5,00. A pergunta que não quer calar é a seguinte: quais os critérios que levaram o mototáxi a aumentar o preço da tarifa? E por que esse percentual?

Tarifas de ônibus do Recife terão aumento maior que as de Petrolina e Governo do Estado promete subsidiar as empresas de transporte

Transporte-público_Fotor

O Governo de Pernambuco confirmou hoje (18) que subsidiará as passagens de ônibus da capital e de toda a região metropolitana em R$ 0,30 para cada passagem paga pelos usuários. Mesmo assim as passagens sofrerão um reajuste de 14,42%, maior, inclusive que o aplicado em Petrolina (14,28%), onde não há nenhum tipo de subsídio.

Com isso as tarifas no Recife custarão entre R$ 2,80 e R$ 3,83, conforme o percurso – sem os subsídios as tarifas subiriam para R$ 3,10 e R$ 4,20.

Segundo o Governo do Estado, serão gastos R$ 149,7 milhões em 2016 para subsidiar as passagens e, com isso, evitar um reajuste ainda maior do que o que está sendo realizado. A Prefeitura do Recife já subsidiava o sistema de transporte em R$ 35 milhões.

Comentário Meu:

Transporte bom custa caro. Mais caro do que a população pode pagar. Em todo o mundo os governos ajudam o povo a pagar essa conta, mas no Brasil não. Felizmente, de pouco tempo pra cá isso começou a mudar: capitais como Vitória, Curitiba, São Paulo, Goiânia e até mesmo cidades menores, como São José do Rio Preto (interior de São Paulo) estão ajudando os usuários do transporte coletivo a arcar com o preço das passagens. No Recife o governador Paulo Câmara faz, agora, a parte dele. Só faltou, como sempre, lembrar do interior. Afinal, somos todos Pernambuco.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br