Parceria deverá fortalecer atuação do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco

O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF) deverá contar com um termo de cooperação técnica com a Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). O documento será formalizado até a primeira semana de agosto. A proposta foi discutida no escritório do Comitê, em Maceió (AL), ontem (19), durante reunião entre o presidente do CBHSF, Anivaldo Miranda, o diretor técnico da Peixe Vivo, agência delegatária do colegiado, Alberto Simon, e o diretor de Administração da Sudene, Antônio Magalhães Ribeiro.

O termo de cooperação técnica sinaliza para uma ação conjunta dos dois entes para a ampliação das atividades relacionadas aos projetos de recuperação hidroambiental, realizados pelo CBHSF. O representante do órgão federal revelou que a Sudene está elaborando seu Plano de Desenvolvimento e a questão da água tem participação muito importante. Devido a isso, as ações realizadas pelo CBHSF ganham interesse da Superintendência.

Caberá à agência Peixe Vivo a elaboração dos itens que irão compor o termo de cooperação, o qual deverá ser assinado na sede da Sudene, no Recife (PE), com a presença do superintendente do órgão, Marcelo Neves. Na oportunidade, também será entregue oficialmente o documento que representa o Plano Decenal de Recursos Hídricos da bacia do São Francisco, aprovado no ano passado, durante plenária do CBHSF.

Sudene promove debate sobre FNE para micro e pequenas empresas

Gestores da Autarquia e representantes das Federações das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Femicros) debateram os principais gargalos enfrentados pela categoria e levantaram propostas para apresentar ao Banco do Nordeste do Brasil (BNB), que gerencia o Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). O encontro foi organizado pela Coordenação de Normatização de Atração e Financiamentos, ligada à Diretoria Gestão de Fundos e Incentivos e de Atração de Investimentos (DFIN).

Os encaminhamentos propostos pelos participantes contemplam a elaboração de um documento sugerindo, entre outros assuntos, alterações nas condições de financiamento; democratização do acesso aos recursos do Fundo via parcerias com cooperativas empresariais de crédito; reuniões sistemáticas entre o BNB e as Femicros; alternativas para aumentar a concessão de crédito e apoio à realização de um congresso de micro e pequenas empresas.

O superintendente da Sudene, Marcelo Neves, destacou a importância do Fórum e da produção de questionamentos e soluções levantadas durante os encontros, os quais serão apresentados nas reuniões do Conselho Deliberativo (Condel) da Sudene. São submetidas ao Conselho, entre outras questões relacionadas ao FNE, a programação de financiamento, as prioridades para a aplicação de recursos e o orçamento do Fundo para o exercício seguinte, além do Relatório de Resultados e Impactos do exercício vigente.

O diretor da DFIN, Sérgio Wanderley, reforçou o papel de articulação da Sudene e afirmou que a Autarquia vai ser a interlocutora entre os atores envolvidos na busca por alternativas para ampliar a utilização dos recursos do FNE. O orçamento do Fundo para este ano é de R$ 26 bilhões. O presidente da Confederação das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Comicro), José Tarcísio da Silva, parabenizou a Sudene pela iniciativa de promover esses debates, ampliando o apoio às micro e pequenas empresas.

FNE

O Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) visa contribuir para o desenvolvimento econômico e social da Região e é destinado a produtores e empresas, pessoas físicas e jurídicas, além das cooperativas de produção, que desenvolvam atividades produtivas nos setores agropecuário, mineral, industrial, agroindustrial, de empreendimentos comerciais e de serviços na área de atuação da Sudene.

Também podem ser financiados empreendimentos de infraestrutura econômica, inclusive os de iniciativa de empresas públicas não dependentes de transferências financeiras do poder público, desde que sejam considerados prioritários para a economia regional.

Alunos de escola pública de Santa Maria da Boa Vista integram estudo sobre Bioma Caatinga

Os alunos do Erempem – Escola de Referência do Ensino Médio Professora Edite Matos em Santa Maria da Boa Vista, no sertão do São Francisco, puderam conhecer os resultados de uma pesquisa que está sendo desenvolvida na Univasf (Universidade Federal do Vale do São Francisco) com apoio da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e Sudene – Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste. Trata-se de um estudo profundo sobre o potencial das plantas encontradas no Bioma Caatinga.

“Inicialmente visitamos as comunidades tradicionais das cidades de Lagoa Grande e Santa Maria e Buíque e conhecemos as plantas para a partir daí elaborar uma lista das que tem maior potencial medicinal. Levamos para a Universidade e estudamos. Agora estamos trazendo os resultados para a população do que encontramos”, disse a professora Márcia Vanusa, do Departamento de Bioquímica da UFPE, que encabeça a pesquisa.

“Além do potencial medicinal, as plantas encontradas na caatinga em nosso município foram analisados também os potenciais cosméticos e alimentares dessas ervas. O objetivo é que futuramente isso possa mobilizar e impulsionar o desenvolvimento dessa região, quem sabe com a produção de um repelente natural”, afirmou Vanusa.

A pesquisadora afirma que Bioma Caatinga é o único desse tipo no mundo e por isso guarda muitas riquezas ainda desconhecidas, em meio aos galhos secos e pequenos arbustos. “Embora muita gente não perceba que a caatinga conserva em seu solo seco e árido vidas diferentes – fauna e flora diversificadas e exclusivas mundialmente. Por isso, a Univasf, também com o apoio da Prefeitura Municipal, vem se debruçando nos estudos detalhados desse Bioma”, finalizou a professora.

FNE amplia financiamento para projetos na região da Bacia do São Francisco

fneProjetos de saneamento e outras iniciativas que contribuam para a melhoria da eficiência no abastecimento d’água e para conservação ambiental na região da Bacia do Rio São Francisco poderão ser financiados com um limite maior de aporte do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). A medida foi aprovada pelo Conselho Deliberativo (Condel) da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), nesta segunda-feira (12).

A programação financeira do FNE para o próximo ano – com disponibilidade de R$ 21 bilhões – e novas regras para facilitar o acesso do setor produtivo aos recursos também foram definidas durante reunião presidida pelo ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho.

A decisão de ampliar as condições de financiamento para projetos instalados em 331 municípios resulta de uma proposta apresentada por grupos de trabalho que estão elaborando as diretrizes do Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco – Plano Novo Chico, lançado pelo Governo Federal em agosto deste ano. O limite de financiamento para grandes projetos, antes restrito a 70%, passa a ser de 90% do valor total.  Para as iniciativas de médio porte, o limite sai de 80% e chega a 95%.

Dos 505 municípios da Bacia do Rio São Francisco, 331 estão na área de atuação da Sudene, o equivalente a 66%. Em 2015, o FNE mobilizou cerca de R$ 2,7 bilhões em investimentos para a região da Bacia do São Francisco, em diversos setores, sobretudo agrícola.

Mais recursos

Ao comentar a estimativa total de R$ 21 bilhões em investimentos para o setor produtivo no Nordeste, o ministro Helder Barbalho ressaltou a importância do Fundo Constitucional para que a região consiga ampliar a oferta de atividades econômicas, gerando emprego, renda e estimulando a retomada da economia. “Por isso, nosso esforço é de construir um ambiente adequado para aqueles que querem investir o façam de maneira fácil, absolutamente acessível”, afirmou o ministro Helder Barbalho. Volume de recursos – Do total de R$ 21 bilhões previstos para investimentos na região em 2017, aproximadamente R$ 6,3 bilhões do FNE serão destinados a financiamento de projetos estratégicos, como os de infraestrutura, incluindo energia renovável. Neste ano, o FNE movimentou R$ 8,1 bilhões até o mês de outubro.

A partir de agora, as empresas também poderão tomar recursos do FNE para capital de giro destinado a gastos gerais e administrativos como aluguel, folha de pagamento, despesas com água, energia e telefone. Até então esses investimentos limitavam-se à aquisição de insumos, matéria-prima e formação de estoque. Além disso, o benefício que favorecia somente empreendedores de pequeno porte, agora passa a contemplar médias e grandes empresas. As medidas representam condições estratégicas para garantir a sustentabilidade de empreendimentos. As informações são do Ministério da Integração.

Novos rumos para o G-20 Semiárido são discutidos em reunião no Recife

A Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), no Recife, foi sede de uma reunião, que aconteceu ontem (8), para discutir novos rumos para o G20-Semiárido. Representando o prefeito de Petrolina, Julio Lossio, o secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão, Geraldo Junior, foi um dos interlocutores do encontro que reuniu também os representantes das prefeituras das cidades de Iguatu (CE) e Arapiraca (AL), Clériston Medeiros e Jamerson Silva, respectivamente, além de membros da Sudene e representantes do BNDES.

A proposta do G20-Semiárido é que os 20 municípios de maior poderio econômico da região nordestina discutam políticas e diretrizes que estimulem avanços, participação e representatividade das cadeias produtivas, com o objetivo de reduzir as disparidades econômicas intra e inter-regionais.

De acordo com o Geraldo Junior, a partir das discussões que aconteceram durante a reunião, o grupo elencou três pontos que serão explorados a partir das definições: a Sudene apoiará a formação do consórcio do G20-Semiárido com assessoramento técnico. Será criado um painel com os órgãos federais, que atuam no semiárido, a ser realizado no órgão. E será feito um estudo das cadeias produtivas que poderão ter um planejamento estratégico, como os setores de calçado, confecção, fruticultura, mineral, etc.  “Avalio que foi um grande momento e vamos monitorar e ver outras ações com outros órgãos federais“, disse Geraldo Junior.

Sudene aprova financiamentos de R$ 108 milhões do FDNE destinados a empresas dos estados da BA e PE

miniatura-fdneA Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) aprovou dois novos financiamentos com o objetivo de apoiar empresas e estimular a economia da região. As beneficiadas foram a Sauípe S/A, empresa de Turismo localizada na Bahia, e a Tiberina Automotiva, produtora de componentes automotivos, que irá instalar unidade fabril em Pernambuco. As duas empresas, juntas, irão gerar 650 novos empregos.

O Fundo do Desenvolvimento do Nordeste (FDNE) irá repassar o valor de R$ 68,2 milhões a Sauípe S/A, que deverão ser aplicados na ampliação e modernização do complexo turístico, no município de Mata São João, na Bahia. O investimento total da empresa será de R$ 193,8 milhões; o FDNE irá financiar cerca de 35% do empreendimento. O complexo é formado, atualmente, por cinco hotéis e cinco pousadas e emprega 1.800 pessoas. A nova etapa deve trazer mais 550 postos de trabalho para a região.

A segunda aprovação é referente ao projeto da empresa Tiberina Automotiva PE – Componentes Metálicos para Indústria Automotiva, que está implantando uma unidade fabril de produção de componentes metálicos para a indústria automotiva, em Goiana (PE). A empresa faz parte do Parque de fornecedores da fábrica da Jeep. O FDNE irá liberar R$ 39,8 milhões, cerca de 45% de um total de R$ 89,5 milhões, necessários para implantação do projeto. O novo empreendimento deve gerar 100 empregos diretos nessa primeira fase, e 240 quando estiver em plena operação.

A Tiberina é uma fornecedora mundial para diversas montadoras de automóveis. Suas atividades envolvem a produção de máquinas, equipamentos, peças e autopeças para a indústria de veículos, máquinas industriais e maquinário para movimentação de cargas.  A planta de Goiana é voltada, inicialmente, para atender a demanda da Fiat. O projeto contribui com a formação, integração e fortalecimento de cadeias e arranjos produtivos no Estado. Os financiamentos para as duas empresas foi aprovado pela Diretoria Colegiada da Sudene e já publicado no Diário Oficial da União (DOU).

Incentivos fiscais

A Diretoria Colegiada da Sudene aprovou, também,  três pleitos de incentivos fiscais dos empreendimentos Hidrotintas Indústria e Comércio de Tintas LTDA S/A, RC Hotéis e Turismo S/A e TSUA Operações Portuárias de Suape LTDA, localizados, respectivamente, em Maracanaú (CE), Recife (PE) e Ipojuca (PE). Os empreendimentos serão beneficiados com redução de 75% do IRPJ e isenção do Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante – AFRMM. As três empresas, juntas, estão executando, em contrapartida, investimentos da ordem de R$ 22,1 milhões.

FDNE

O Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE) é administrado pela Sudene para financiar empresas privadas que queiram se instalar, aumentar e modernizar sua capacidade produtiva no Nordeste. A maior vantagem do FDNE é que as parcelas são fixas, não variam com as taxas do mercado, e só começam a ser pagas quando o empreendimento estiver em funcionamento. Atualmente a Sudene dispõe de R$ 2 bilhões anuais para financiar empresas que geram emprego e renda na região, além de seguirem os conceitos de sustentabilidade. As informações são da assessoria da Sudene.

Associação Nacional dos Órgãos do Meio Ambiente/seccional PE realiza encontro com municípios em Petrolina

reuniao

Aconteceu no último final de semana, num hotel no Centro de Petrolina, uma reunião da Associação Nacional de Órgãos do Meio Ambiente (ANAMMA)/seccional Pernambuco. Representantes de municípios da Zona da Mata ao Sertão do estado participaram do encontro, que teve entre seus objetivos possibilitar a troca de experiências sobre atividades relacionadas ao desenvolvimento sustentável. (mais…)

G-20 Semiárido discutirá em Petrolina reformulação do Conselho Deliberativo da Sudene

G20 semiáridoA reformulação do Conselho Deliberativo da Sudene (Condel) deverá ser um dos assuntos principais do G-20 Semiárido (Fórum Permanente para o Desenvolvimento Regional), que vai reunir em Petrolina, nesta quinta (22) e sexta-feira (23), as 20 cidades polos do Semiárido brasileiro.

Os prefeitos e secretários de planejamento e áreas afins, representantes de centros de pesquisa, universidades, órgãos governamentais de todo o Nordeste, já estudam algumas sugestões que serão validadas na Carta do Semiárido, documento final do encontro. De acordo com o coordenador técnico do G20 e secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão da Prefeitura de Petrolina, Geraldo Júnior, a ideia é ampliar o Condel e a operacionalização dos principais instrumentos de ação da Autarquia.

“Entendemos que com o advento da nova Constituição Federal de 1988, os municípios passaram a ter o mesmo nível institucional da União federal e dos Estados, algo que ainda não é refletido no Conselho Deliberativo. Propomos que o Condel tenha uma participação de municípios na mesma proporção da que hoje tem os membros governadores. Assim, a representação municipal, que hoje é de apenas três membros, passaria para 11”.

Geraldo Júnior afirmou ainda que durante o encontro será estudada a criação de uma cota, um percentual no volume dos recursos que são emprestados a partir do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) para as empresas e que retornam ao Fundo, do qual 1,5% são destinados para investimentos na área de ciência e tecnologia.

“Vamos solicitar que 0,75% desses recursos sejam investidos diretamente em instituições de ensino e pesquisas do Semiárido. Somente a previsão do FNE para 2015 é de movimentar recursos da ordem de 13,3 bilhões e o Condel é quem delibera sobre a programação destes investimentos, então os municípios do Semiárido precisam ter uma maior participação no Conselho”, conclui o secretário.

Programação

O G-20 Semiárido será aberto no dia 22, às 19h, no auditório do Senai, com a conferência “O Novo Semiárido”, proferida pela economista e socióloga Tânia Bacelar. No segundo dia, serão realizadas duas mesas redondas a partir das 8h. Às 14h, as atenções se voltam para o JB Hotel, onde acontece a reunião de cúpula dos prefeitos.

A proposta é que os 20 municípios de maior poderio econômico da região nordestina (respondem juntos por um PIB de R$ 50 milhões e reúnem 4,6 milhões de habitantes), discutam políticas e diretrizes que estimulem avanços, participação e representatividade das cadeias produtivas, com o objetivo de reduzir as disparidades econômicas intra e inter-regionais. Participam os municípios de Arapiraca (AL); Feira de Santana, Jequié, Juazeiro, Paulo Afonso e Vitória da Conquista (BA); Caucaia, Crato, Itapipoca, Juazeiro do Norte, Maranguape, Iguatu e Sobral (CE); Campina Grande e Patos (PB); Caruaru, Santa Cruz do Capibaribe e Garanhuns; e Mossoró (RN).

Também vão fazer parte do encontro os municípios de Janaúba (MG), Picos (PI) e Tobias Barreto (SE) – além da cidade-anfitriã. (fonte/foto: CLAS Comunicação)

Durante encontro, Miguel pede a João Paulo apoio da Sudene para semiárido

Joao Paulo e MiguelO deputado estadual Miguel Coelho (PSB) foi pedir apoio ao atual gestor da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), João Paulo, em prol de ações para o desenvolvimento do semiárido.

A conversa entre os dois aconteceu nesta segunda-feira (31/08), no gabinete de João Paulo, e durou cerca de meia hora.

No encontro o parlamentar apresentou ao superintendente as propostas da União Pelo Nordeste, que congrega lideranças pernambucanas e de outros estados nordestinos. Miguel falou sobre as dificuldades que os sertanejos enfrentam, principalmente no atual momento de crise e sob efeito de quatro anos de seca.

Para o deputado, a Sudene pode ser um elo importante para sensibilizar o Governo Federal a investir de forma mais planejada na região. “Foi uma conversa importante, que só enriquece a luta por um semiárido mais forte. Não poderíamos deixar de procurar a Sudene, que é uma instituição fundamental para a integração e desenvolvimento de nossa região”, resumiu Miguel.

Fórum

João Paulo ofereceu apoio ao movimento, mas pediu novas informações para definir de que maneira a Sudene pode colaborar nas ações. “É importante integrar um movimento regional para desenvolver o semiárido no Nordeste e queremos contribuir da maneira que for possível”, comentou o superintendente na reunião. O deputado, por sua vez, convidou João Paulo para participar do fórum que será realizado no Recife e reunirá centenas de lideranças políticas para reforçar a pauta do movimento. Ainda foram abordados no encontro o cenário político nacional e os novos projetos da Superintendência. Miguel ainda se colocou à disposição para ajudar a fortalecer a Sudene. (foto/divulgação)

Lossio convida João Paulo para participar do G-20

lossio e joão pauloEm mais uma agenda administrativa no Recife (PE), o prefeito de Petrolina Julio Lossio encontrou-se com o atual titular da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), João Paulo.

Na reunião, ocorrida no gabinete do superintendente, Lossio o convidou para participar do Fórum Permanente para o Desenvolvimento Regional, promovido pelo G-20 Semiárido, que vai acontecer nos dias 22 e 23 de outubro, em Petrolina.

O prefeito apresentou a João Paulo os preceitos do G-20, idealizado e instituído por sua gestão, que vai unir as 20 maiores cidades da região semiárida com o propósito de buscar maior posicionamento dos municípios, no Nordeste e também no país, fortalecendo seus potenciais socioeconômicos e diminuindo as desigualdades intrarregionais. (fonte/foto: Ascom PMP)

Ato de posse de João Paulo como novo gestor da Sudene transforma-se em defesa de Dilma

posse Joao Paulo Sudene/JC OnlineA posse do ex-prefeito do Recife João Paulo (PT) no comando da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), na manhã desta terça-feira (28), se transformou em um grande ato em defesa da presidente Dilma Rousseff (PT), pelo tom dos discursos dos governadores e parlamentares presentes à cerimônia.

Sem sair em defesa da petista, o governador Paulo Câmara (PSB) enfrentou um princípio de vaia depois de citar o antecessor Eduardo Campos. João Paulo assumiu a Sudene enfrentando a primeira dificuldade, após a decisão da Justiça Federal de desocupar o edifício-sede da superintendência, no Engenho do Meio, na Zona Oeste do Recife.

“A presidente Dilma foi eleita e precisa governar”, defendeu o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB). “Com todo o respeito que eu tenho pelo trabalho de qualquer oposição, o que estamos presenciando é a tentativa de setores da oposição de continuarem a fazer com que o País continue paralisado. Isso é ruim para todos”, disparou o socialista.

Mais comedido, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), limitou-se a dizer que está à disposição para colaborar com o País. “Não canso de repetir o que Eduardo Campos já dizia: o Nordeste não é mais um problema, é parte da solução do Brasil”, pontuou.

Em um discurso que lembrou o ideal do comunismo, João Paulo criticou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) por ter extinguido a Sudene em 2001 e listou vários investimentos realizados no Nordeste durante os governos Lula e Dilma.

Pré-candidato?

Apontado como candidato natural do PT para enfrentar o prefeito Geraldo Julio (PSB) nas urnas em 2016, o ex-prefeito João Paulo foi afagado por vários políticos ontem, durante a posse na Sudene, que elogiaram os oito anos em que ele comandou a Prefeitura do Recife, entre 2000 e 2008. O petista se disse feliz em ter o nome lembrado, mas desconversou sobre uma possível postulação. (fonte: JC Online)

Novo superintendente da Sudene, João Paulo mostra sintonia com Lossio: “Nosso prefeito”

Lossio colet2O novo gestor da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), João Paulo, mostrou uma prefeita sintonia com o prefeito de Petrolina, Julio Lossio (PMDB). Ao comentar sobre a missão desafiadora que terá à frente do órgão federal, João Paulo (PT) enalteceu o papel que as lideranças de Petrolina terão em resgatar o papel da Sudene.

Nesse contexto citou companheiros de partido, a exemplo da ex-deputada Isabel Cristina, e também se lembrou de Lossio, ao qual se referiu de “nosso prefeito”. João Paulo destacou ainda que irá trabalhar a valorização dos funcionários e articular os governadores do Nordeste para essa “grande luta”, como destacou em entrevista à Rádio Jornal, nesta quarta (22). Sob a abrangência da Sudene estão 1.189 municípios.

Finalmente João Paulo é nomeado superintendente da Sudene

joao-pauloA Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) tem um novo titular: João Paulo Lima e Silva. O petista foi nomeado depois de muita especulação e queda de braço no seu partido.

A nomeação do gestor foi assinada ontem (20) pela presidente Dilma Rousseff e já consta no site do Ministério da Integração Nacional.

Lossio não tira G-20 Semiárido da cabeça

lossio com presidente BNBO prefeito de Petrolina, Julio Lossio, está envolvido até a alma com a organização do G-20 Semiárido – evento que deverá acontecer em agosto na cidade, com a presença de gestores dos principais municípios do semiárido brasileiro.

A ideia, segundo Lossio, é discutir políticas públicas específicas para essa região do país.

“Sabemos que, infelizmente, as capitais do Nordeste ficam quase em sua totalidade nas cidades litorâneas. E a realidade pluviométrica, social e econômica dessas cidades ainda difere muito da realidade do semiárido. Portanto, queremos unir todo o semiárido, que tem 60% de sua área territorial no Nordeste, onde vivem 40% dos nordestinos que precisam de uma política voltada para eles”, argumenta o prefeito.

A empolgação do prefeito não é à toa. Ela já obteve apoio da Sudene para a empreitada, e esta semana foi recebido pelo presidente do BNB, Marcos Holanda (foto), o qual também garantiu a presença da instituição no encontro. (foto: Ascom PMP/divulgação)

Empresa inicia elaboração de Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável de 11 municípios do Sertão de PE

salgueiro/foto reproduçãoDez municípios localizados na região circunvizinha de Salgueiro (PE), no Sertão Central, serão incluídos no pólo de desenvolvimento da economia pernambucana. A Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco (Condepe/Fidem) vai dar início, ainda esta semana, à elaboração do Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável do município de Salgueiro e seu entorno.

Neste sentido será realizada uma primeira reunião entre os técnicos da entidade e da consultoria contratada para a realização de atividades. Entre as etapas previstas no plano de trabalho estão a mobilização social, a caracterização da área, a  preparação de diagnóstico situacional e a identificação de diretrizes gerais e propostas, além da consolidação do plano.

A área a ser estudada abrange, além de Salgueiro, os seguintes municípios: Cedro, Serrita, Parnamirim, Terra Nova, Carnaubeira da Penha, Verdejante, Mirandiba, São José do Belmonte, Cabrobó e Belém do São Francisco.  A ação tem aporte financeiro da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), ligada ao Ministério da Integração Nacional. A região tem uma população estimada de cerca de 220 mil habitantes,  o índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,670 e a vocação econômica local se baseia na agropecuária e no comércio e serviços.

Escola da área

A área foi escolhida para a realização do trabalho por causa da localização privilegiada do ponto de vista logístico e geográfico, já que Salgueiro conecta os municípios dos Estados do Nordeste e do Centro-Sul, por causa do cruzamento entre rodovias importantes como a BR-232 e a BR-116. Outro fator é a perspectiva da implantação de investimentos de grande porte no Sertão a exemplo da Transnordestina, da Plataforma Logística Multimodal de Salgueiro, do Projeto de Integração do Rio São Francisco, do Canal do Sertão e da Ponte do Ibó, esta última, interligando três estados: Bahia, Pernambuco e Ceará e em plena operação, que vão impactar diretamente na área, favorecendo a atração de empreendimentos para o local.

Segundo ele, o plano a ser proposto pela Agência Condepe/Fidem vai orientar iniciativas de diferentes atores (públicos ou privados) na região e potencializar a organização e o planejamento integrado do município e  de seu entorno, de forma a alcançar o desenvolvimento sustentável, consolidando a região como um Polo dinâmico do Estado.

Através Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável serão identificadas as principais potencialidades e desafios na perspectiva econômica, social e de logística, através de visitas técnicas e levantamento descritivo e cartográfico da área. Também serão elaboradas as propostas que permitirão o desenvolvimento integrado e sustentável na região, identificando possibilidades de investimentos em educação, saúde, entre outras. A população será envolvida nas diversas etapas através da realização de oficinas de trabalho. As informações são da assessoria.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por agencialaguz.com.br