Codevasf e Mapa vão ampliar apoio à produção em projetos irrigados do sertão pernambucano

Cerca de 3 mil famílias de produtores dos projetos públicos de irrigação do Sistema Itaparica em Pernambuco serão beneficiadas com apoio à produção, numa parceria entre a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A ação envolve recursos da ordem de R$ 3 milhões. A primeira fase está sendo cumprida nesta semana com a apresentação do diagnóstico durante a visita das duas instituições aos projetos Fulgêncio, Brígida, Manga de Baixo, Icó-Mandantes, Apolônio Sales e Barreiras.

A partir da elaboração do diagnóstico situacional, serão realizados levantamentos das estruturas socioprodutivas dos perímetros o que envolve, também, capacitações de produtores, visando à autogestão; implementação das técnicas voltadas às principais culturas exploradas nos projetos; manejo de solo e água e manejo de métodos mais eficientes de irrigação parcelar; e incentivo à adesão por esses métodos.

“Com a realização do diagnóstico, vamos montar o plano de trabalho para dar início as capacitações. O objetivo geral dos serviços é capacitar os produtores e suas organizações para o planejamento da produção e gerenciamento do lote, além de conscientizá-los e orientá-los para a aplicação dos princípios de boas práticas agrícolas. Além disso, possibilita a apropriação de tecnologias que permitam aumento da produtividade, agregação de valor à produção e competitividade”, explica a gerente de Apoio à Produção da Codevasf, Andrea Rachel Sousa, que está acompanhada do superintendente regional da 3ª Superintendência Regional, em Petrolina (PE), Aurivalter Cordeiro.

Para o produtor Osvaldo Xavier, do projeto de irrigação Barreiras, os serviços de apoio à produção são fundamentais. “Eu acho muito importante. Antes, quando tínhamos essa assistência, o projeto estava avançando bastante, no que diz respeito a produção, comercialização e acesso ao crédito”, afirma.

“Nós temos informações agora que podemos, junto com a Codevasf, trabalharmos o futuro desse apoio à produção, consolidar esse programa que vem para apoiar na organização dos produtores. Hoje, demos o pontapé inicial desse nova assistência técnica”, diz Mychel Ferraz, coordenador-geral de produção sustentável do Mapa.

Dessa etapa de diagnóstico participam produtores, lideranças locais, representantes da Prefeitura de Petrolândia (PE) e do Mapa, além da equipe contratada para apoio à produção. Da Codevasf, também acompanham os trabalhos o gerente regional de Empreendimentos de Irrigação da 3ª Superintendência Regional, José Costa Barros; o chefe da Unidade Regional de Apoio à Produção, Marcelo Ramos; e o analista em Desenvolvimento Regional Márcio Ferreira

Sistema Itaparica

O Sistema Itaparica é um conjunto de dez projetos de irrigação situados na fronteira do Submédio São Francisco, entre Pernambuco e Bahia. Foi criado pela Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) no final da década de 1980, para compensar famílias que viviam na área rural onde se formou o lago da usina hidrelétrica de Luiz Gonzaga. Ele é voltado à agricultura familiar.

Até 2014, os projetos do complexo Itaparica eram administrados por meio de parceria entre a Codevasf e a Chesf. Com o fim do convênio, as áreas irrigadas localizadas nos municípios pernambucanos de Petrolândia, Floresta e Itacuruba passaram a ser administradas pela 3ª Superintendência Regional da Codevasf, em Petrolina, com o apoio da Área de Gestão dos Empreendimentos de Irrigação da Codevasf, em Brasília. (Foto: Ascom Codevasf)

Parceria entre Codevasf e Ministério beneficia 3 mil agricultores familiares no Sertão de Pernambuco

A partir deste ano, quase 3 mil famílias de produtores dos projetos públicos de irrigação Fulgêncio, Brígida, Manga de Baixo, Icó-Mandantes, Apolônio Sales e Barreiras, no Sertão de Pernambuco, serão beneficiadas com assistência técnica e extensão rural (Ater), por meio de parceria entre a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). A ação envolve recursos da ordem de R$ 3 milhões. Os agricultores a serem atendidos produzem em lotes pertencentes ao Sistema Itaparica.

De acordo com o cronograma das ações da parceria entre Codevasf e MAPA, serão realizadas, até dezembro de 2017, a elaboração de diagnóstico situacional contemplando o levantamento das estruturas socioprodutivas dos perímetros e capacitações de produtores visando à autogestão, implementação das técnicas voltadas às principais culturas exploradas nos projetos, manejo de solo e água e manejo de métodos mais eficientes de irrigação parcelar e incentivo à adesão por esses métodos. O acompanhamento dos trabalhos será feito por meio de comitê técnico formado por representantes do Mapa e da Codevasf.

O objetivo geral dos serviços de Ater é capacitar os produtores e suas organizações para o planejamento da produção e gerenciamento do lote, além de conscientizá-los e orientá-los para a aplicação dos princípios de boas práticas agrícolas. Além disso, possibilita a apropriação de tecnologias que permitam aumento da produtividade, agregação de valor à produção e competitividade.

Para nivelar as ações a serem desenvolvidas e programar outras atividades no âmbito da parceria, nesta quinta (19) e sexta-feira (20) haverá visita técnica nas Superintendências Regionais da Companhia em Petrolina e Juazeiro. O grupo contará com a presença do diretor do Departamento de Desenvolvimento das Cadeias Produtivas e da Produção Sustentável do MAPA, Pedro Alves Corrêa, e do coordenador geral de produção sustentável do Ministério, Mychel Ferraz, além do secretário executivo da Área de Gestão de Empreendimentos de Irrigação da Codevasf, Marco Pedra, e da gerente de Apoio à Produção da Codevasf, Andrea Rachel Sousa – além de técnicos da área.

Sistema Itaparica em Pernambuco

O Sistema Itaparica é um conjunto de dez projetos de irrigação entre Pernambuco e Bahia, criado pela Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) no final da década de 1980, para compensar famílias que viviam na área rural onde se formou o lago da Usina Hidrelétrica Luiz Gonzaga. Ele é voltado à agricultura familiar. Os projetos irrigados do Sistema Itaparica situados em Pernambuco ocupam uma área total de 58 mil hectares, com área irrigável de 10 mil hectares. As principais culturas são banana, goiaba, manga, mamão, coco, feijão, melancia, abóbora, cebola e hortaliças. Em 2015, a produção média estimada chegou a 156,9 mil toneladas/ano, atingindo um volume bruto de produção de cerca de R$ 103 milhões. (foto/divulgação)

Atrasos de pagamento da Codevasf a empresas terceirizadas compromete perímetros do Sistema Itaparica

itaparica1/Foto: Diário PEOs atrasos frequentes por parte da Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco e Parnaíba (Codevasf) quanto aos pagamentos relacionados a contratos de prestação de serviços já perduram por quase dois anos, segundo informações repassadas ao Blog. O problema vem prejudicando empresas terceirizadas e, por consequência, o funcionamento adequado dos perímetros irrigados do Sistema Itaparica.

Esses atrasos frequentes estariam inviabilizando as terceirizadas, responsáveis pela captação e distribuição de água, comprometendo o funcionamento do sistema. A situação é tão caótica que o fornecimento de energia já chegou a sofrer cortes em função da falta de pagamento.

Fontes ligadas aos produtores rurais apontam que as dificuldades que a Codevasf vem enfrentando para honrar seus compromissos se dá em virtude do não recebimento de repasses do governo federal, comprometendo por tabela as empresas que, a um alto custo, se esforçam para manter seus contratos. De acordo com as informações, os serviços de natureza corretiva e preventiva já teriam sido suspensos pela Codevasf, afetando os perímetros irrigados.

A situação preocupa, uma vez que, sem uma solução imediata, os perímetros do Sistema Itaparica podem sofrer um colapso, prejudicando o abastecimento de milhares de famílias e produtores rurais. Com a palavra, a Codevasf. (foto/reprodução)

Produtores do Sistema Itaparica interditam BRs no Sertão para protestar contra corte de energia elétrica

Manifestação-Trevo-4

Cerca de 2 mil trabalhadores rurais atingidos pela Barragem de Itaparica – que estão assentados no Projeto Fulgêncio – em Santa Maria da Boa Vista (PE), ocupam, neste momento, as BRs 428 e 116, nas proximidades do Trevo do Ibó, em Cabrobó, no Sertão do São Francisco.

Eles cobram que seja reativada a energia cortada desse assentamento desde a última segunda-feira (14), o que tem impossibilitado o bombeamento de água para consumo humano e a produção, prejudicando cerca de 15 mil pessoas. Houve também cortes nos assentamentos Manga de Baixo, em Belém do São Francisco, e Icomandantes, em Petrolândia, todos integrantes do Sistema Itaparica.

(mais…)

Gonzaga Patriota critica corte de energia do Sistema Itaparica e cobra mais atenção da Codevasf

gonzaga (2)_640x360O deputado federal Gonzaga Patriota usou a Tribuna da Câmara, nesta segunda-feira (30), para pedir socorro em nome de milhares de trabalhadores da fruticultura, expulsos das suas ilhas e margens do Rio São Francisco há mais de duas décadas para a construção da barragem de Itaparica, em Petrolândia (PE) e Glória (BA).

Patriota destacou que a Chesf (Companhia Hidroelétrica do São Francisco), responsável por essa obra, ainda não cumpriu todos os compromissos assumidos com os reassentados e, dentre esses, repassou para a Codevasf algumas responsabilidades que também não estão sendo cumpridas, como por exemplo, as despesas de manutenção e o fornecimento de energia elétrica.

Segundo Gonzaga, essa falta de compromisso dos órgãos citados causa sérios prejuízos aos trabalhadores rurais. Em fevereiro deste ano, a Codevasf emitiu ofício no qual informou sobre corte orçamentário que a levou a suspender compromissos associados aos perímetros irrigados em questão. A Chesf reiterou a sua desoneração quanto à operação e manutenção dos respectivos perímetros irrigados, assim como o custeio da energia elétrica. Com isso, a Celpe emitiu carta à Codevasf informando o débito vencido do perímetro irrigado de Itaparica, em Pernambuco, e apresentando os aspectos legais que admitem o corte de energia pela inadimplência. No fim de março, Coelba e Celpe suspenderam o fornecimento.

Para protestar contra o descaso, pequenos produtores bloquearam a BRs 428, 116 e 316 reivindicando a reativação imediata da energia cortada dos assentamentos Brígida, Fulgêncio, Apolônio Sales, Icó-Mandantes, Rodelas, Glória, Pedra Branca, Curaçá e Abaré. O Ministério da Integração Nacional fez acordos para o pagamento dos débitos da Codevasf com a Celpe e Coelba.

Cabe agora, indagarmos desta tribuna, quem vai arcar com os prejuízos dos milhares de pequenos irrigantes que tiveram suas energias cortadas durante três dias ininterruptos? E qual a garantia que têm esses trabalhadores de que esse e outros calotes serão honrados?”, disse.

Por fim, Gonzaga ainda fez um apelo para que o Governo Federal e seu órgãos cumpram com os compromissos assumidos perante os reassentados.

Cobramos ainda a construção e recuperação das estradas asfaltadas, do Centro de Abastecimento, das escolas, dos postos de saúde, das áreas de lazer e, principalmente, do desassoreamento das terras irrigadas, dentre outras promessas não cumpridas“, concluiu.

Codevasf teria demitido equipe terceirizada de apoio a perímetros do Sistema Itaparica

fachada codevasfDepois da reivindicação dos pequenos produtores agrícolas do sistema de Itaparica, cobrando assistência técnica prometida pela 3ª Superintendência Regional da Codevasf, em Petrolina, para seus lotes, mais uma polêmica atinge o órgão federal.

Uma fonte do Blog informou que toda a equipe terceirizada de apoio aos perímetros irrigados de Itaparica foi colocada de aviso prévio. Pelas informações, cerca de 80 funcionários serão demitidos. Além disso, várias empresas que prestam serviço à Codevasf estariam sem receber. A reportagem entrou em contato com a assessoria do órgão a respeito dos rumores e, por enquanto, aguarda retorno.

Produtores do Sistema de Itaparica voltam a cobrar posicionamento da 3ª SR Codevasf sobre assistência técnica nos lotes

CODEVASFMais uma vez os produtores do Sistema de Itaparica reivindicam um posicionamento da 3ª Superintendência da Codevasf acerca da prometida assistência técnica e extensão rural em seus lotes.

A cobrança, agora, partiu do produtor Joaquim Severiano da Silva:

Escrevo nesse espaço, revoltado com o descaso que a Codevasf e seus representantes têm feito conosco, reassentados e colonos do Sistema Itaparica, formado pelos perímetros irrigados de Petrolândia – Apolônio Sales, Barreiras Bloco I e II, Icó Mandantes, Manga de Baixo – em Orocó – Projeto Brígida – e em Santa Maria da Boa Vista – o Fulgêncio. Estamos com mais de 2 (dois) anos sem Assistência Técnica e Extensão Rural nesses perímetros irrigados, sem nenhum tipo de orientação para nossa produção e consumo de água, onde estamos sofrendo uma crise nesse setor!

Todas as reuniões que participamos até o momento, tanto no perímetro quanto nos sindicatos, junto com os diretores e funcionários da Codevasf, não passam de meras promessas e de mentiras. Prometeram que em outubro, novembro, mais tardar dezembro, reiniciariam os trabalhos de apoio à produção no Perímetro do Sistema Itaparica, e até o momento não temos esse essencial serviço. Por último, tivemos a visita de um representante da Codevasf de Brasília, no mês de janeiro, que nada nos responde e apenas promete.

Até quando vamos aguentar esse descaso? Cadê nossos representantes políticos eleitos para esse novo pleito? Nós, produtores do Sistema Itaparica, junto com o Sindicato, vamos ter que invadir novamente, ou quantas vezes precisar, a Codevasf de Petrolina? Estamos prontos pra isso, caso não seja resolvido nosso problema ainda nesse mês de fevereiro.

O que a gente escuta da boca dos representantes da Codevasf é que vão solucionar, que vão iniciar esse tipo de serviço, mas não passa de mentiras e mais mentiras. Queremos uma resposta do superintendente, Dr.João Bosco, sobre esse caso, e que seja solucionado antes do final do mês, como sempre prometem seus representantes da Codevasf de Brasília.

Peço que nos ajude, postando no seu blog nosso desespero diante do que até o momento não passam de promessas, inverdades e descaso com o homem do campo.

Joaquim Severiano da Silva/Produtor reassentado do Sistema Itaparica

Produtores do Sistema Itaparica voltam a cobrar da Codevasf reativação de assistência técnica

fachada codevasfO final do ano está chegando e os pequenos produtores de Petrolândia (PE), que integram o Sistema Itaparica, ainda aguardam ansiosamente o cumprimento de uma promessa da 3ª Superintendência Regional (SR) da Codevasf: a reativação da assistência técnica nos seus lotes.

Segundo eles, o órgão federal garantiu o serviço, mas não disse quando isso aconteceria. Revoltados com o silêncio da Companhia, eles cobram urgentemente da Codevasf um prazo. Este Blog entrou em contato novamente com a assessoria, que se comprometeu em nos dar um retorno sobre o assunto. Estamos aguardando.

Novela continua: Produtores de Itaparica pressionam Codevasf sobre prazo para começar assistência técnica

fachada codevasfA novela envolvendo os pequenos produtores do Sistema Itaparica e a Codevasf continua. Reivindicando assistência técnica em seus lotes, prometida pelo órgão federal, os produtores informam que a Codevasf – após as insistentes cobranças – vem cuidando de sanar o problema. A questão, no entanto, agora é prazo.

Segundo informações repassadas a este Blog, a Codevasf está tentando contornar a situação, mas sem marcar uma data para o início das atividades nos perímetros do sistema. E os produtores querem uma definição de quando isso acontecerá.

Produtores do Sistema Itaparica voltam a cobrar da Codevasf promessa de assistência técnica

IrrigaçãoMais uma vez os produtores do Sistema Itaparica, em Petrolândia, no Sertão pernambucano, voltam a cobrar da 3ª Superintendência Regional (SR) da Codevasf a promessa de disponibilizar assistência técnica para suas produções agrícolas.

A reivindicação já foi divulgada duas vezes por este Blog, que também já entrou em contato com a assessoria do órgão federal sobre o assunto. Mas por enquanto, prevalece apenas o silêncio.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br