Sobre paralisação de trabalhadores da Saúde em Juazeiro, Secretaria garante diálogo com categorias para evitar greve

A Secretaria de Saúde (Sesau) de Juazeiro (BA) enviou uma nota de esclarecimento sobre a paralisação de 72 horas dos trabalhadores da Saúde do município, a qual terá início nesta terça-feira (18). O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais da Saúde (Sintrab-Saúde) alega, entre outras coisas, “ausência de manifestação de recurso no processo judicial que trata da alteração da carga horária dos servidores públicos municipais da saúde“.

Na nota, a Sesau informa que “vem dialogando com todas as categorias, inclusive com representantes do Sintrab-Saúde, com intuito de ouvir as solicitações e buscar um denominador comum entre a gestão e os profissionais, para que a greve não seja efetivada e a população não seja prejudicada”. A Secretaria ainda reforça “que é uma prática da gestão manter uma mesa de diálogo permanente com os servidores municipais”.

Servidores da saúde no Cedro cobram da administração municipal adicional de insalubridade garantido por lei

CedroNo município do Cedro (PE), Sertão Central, os servidores da saúde não escondem a insatisfação com a administração municipal. O motivo é que a categoria ainda sofre com o não pagamento dos adicionais de insalubridade e periculosidade.

Segundo informações repassadas ao Blog, depois de muitas reivindicações, audiências públicas e reuniões, os servidores conseguiram ver aprovada na Câmara de Vereadores, no último dia 9 de junho, a lei que garante o pagamento desse direito constitucional. No entanto, ainda não viram a cor do dinheiro, que varia de 20% a 24% dos seus salários bases.

O adicional de insalubridade é um direito garantido aos trabalhadores que desenvolvem suas atividades em ambiente que oferece risco à saúde. Esse é o caso dos profissionais da área, pois estão a todo o momento expostos a bactérias e vírus, por exemplo. O vereador Aldenir Santos (PT), o ‘Pelé’, foi quem mais levantou o debate, que culminou com aprovação da lei. Mas ele se diz preocupado com a situação.

Não é de hoje que a prefeitura vem descumprindo as leis de nosso país e também de nosso município. Não foi fácil chegarmos à aprovação dessa lei, e hoje não vermos o seu cumprimento é, no mínimo, desolador“, lamenta Pelé.

MPPE

O vereador afirmou ainda que vai acionar o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) a fim de garantir o cumprimento dos direitos dos servidores públicos. O Blog reserva o espaço para que a administração possa esclarecer o assunto.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por agencialaguz.com.br