Agentes de combate a endemias de Juazeiro voltam a pressionar por melhorias, mas secretário rebate: “Questões estão sendo resolvidas com o sindicato”

Um grupo de Agentes de Combate às Endemias (ACEs) voltou a cobrar da Prefeitura de Juazeiro, por meio deste Blog, melhores condições de trabalho e gratificações por desempenho em relação ao trabalho contra a dengue este ano. Procurado pela reportagem, o secretário de Saúde Plínio Amorim decidiu rebater os profissionais.

Plínio assegurou nunca ter se reunido com esses agentes. “Eles trabalham no anonimato. Nunca me reuni com eles por desconhecê-los”, justificou.

O secretário garantiu também que todas as questões pertinentes aos ACEs estão sendo resolvidas junto ao sindicato da categoria – a qual, segundo Plínio, também não sabe quem são. “Ninguém se apresenta como componente dessa ‘comissão’”, reforçou. “Tenho resolvido as coisas com o sindicato deles. Os materiais estão sendo entregues regularmente e o fardamento está em licitação com recurso assegurado”, completou.

Salgueiro: Prefeito Clebel Cordeiro define nome do novo secretário de Saúde

Em Salgueiro (PE), o prefeito Clebel Cordeiro (PMDB) agiu rápido para aplacar a insatisfação da base aliada, provocada pela saída do secretário de Saúde, Edilton Carvalho, quando o gestor chegava aos 100 dias de governo. O escolhido foi Felipe Sampaio.

Apesar de jovem, Felipe já tem uma boa experiência na área. Atualmente ele era responsável técnico de uma grande empresa do setor na cidade.

A indicação de Felipe para a Pasta já repercute nos meios de comunicação de Salgueiro. Nos bastidores, comenta-se que pela vontade dele em trabalhar, provavelmente vai conseguir dar continuidade ao trabalho deixado por Carvalho, que vinha sendo bastante elogiado. (Foto/reprodução Blog do Alvinho Patriota)

Secretário de Saúde de PE visita Belém do São Francisco nesta quarta para discutir demandas com prefeito

O prefeito de Belém do São Francisco (PE), Licínio Lustosa, recebe nesta quarta-feira (25) o secretário de Saúde de Pernambuco, José Iran Costa Júnior (foto).

Acompanhado da titular municipal da pasta, Ana Magalhães, Lustosa vai tratar com José Iran das demandas do setor no município. E não são poucas. (foto/arquivo reprodução)

Secretário de Saúde de Juazeiro promove primeira reunião com novos assessores e superitendentes

Um dos principais nomes da equipe do ex-prefeito de Juazeiro (BA), Isaac Carvalho, o secretário de Saúde de Juazeiro, Plínio Amorim, também mostra que será um dos homens de confiança do atual gestor, Paulo Bomfim. Responsável pela pasta da Saúde, ele não que perde tempo. Na manhã de hoje (10), Plínio fez sua primeira reunião com os novos assessores e superintendentes da Secretaria.

Os principais objetivos do encontro foram o de integrar a equipe e de explanar sobre o funcionamento da pasta. Também participou da reunião a vice-prefeita do município, Dra. Dulce Ribeiro.

Na ocasião, o secretário alinhou com o grupo a filosofia que deve ser consolidada no atendimento à sociedade: o esforço coletivo para levar o melhor serviço possível para a população. “Temos uma equipe integrada e comprometida. São profissionais de alto nível, que já mostraram suas competências técnicas ao longo do tempo. Estamos confiantes que conseguiremos avançar na saúde pública no município durante o mandato de Paulo Bomfim“, afirma convicto.

A equipe também apresentou sugestões que podem vir a contribuir com a gestão. A vice-prefeita reforçou o compromisso já firmado por Bomfim para o setor. “Esse é o foco básico do nosso governo. Eu, como vice-prefeita e médica, fui convidada pelo secretário para estar junto e participar das decisões e de todo planejamento. Entendemos que esse é o primeiro passo para que a saúde funcione em todos os níveis”, argumenta. Também estiveram presentes na reunião os superintendentes de Atenção Especializada, Mário Machado; de Administração, Alfredo Júnior; de Vigilância em Saúde, Tatiane Malta; de Atenção Básica, Ana Lúcia Araújo; de Ações e Insumos Estratégicos com Ênfase na Atenção Primária, Rosa Miguelino; e a assessora de planejamento, Ianni Santana. (foto/divulgação)

MPF quer afastamento de secretário de Saúde da Bahia por não garantir distribuição de insulina no interior do Estado

DSC_0469-001O Ministério Público Federal na Bahia (MPF/BA) requereu na última sexta (19) o afastamento do secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas Boas Pinto, por não atender a decisão da Justiça Federal. Pinto deveria apresentar dados de aquisição e executar ações que viabilizassem a distribuição de insulina no interior do Estado, sob pena de multa diária de R$ 500,00, mas não se manifestou até o momento.

O requerimento faz parte de processo aberto a partir de ação do MPF, contra o Estado da Bahia e a União, em 2012, visando “à implantação de protocolo clínico e o fornecimento de insulina de ação basal ultrarrápida aos pacientes com diabetes /mellitus” na Bahia.

Em agosto de 2012, a Justiça Federal expediu medida liminar determinando ao Estado a implantação do protocolo, e à União o repasse dos recursos para aquisição dos medicamentos. Apesar de estabelecer o protocolo, o governo do estado concentrou o fornecimento da insulina no Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia, em Salvador, sem o devido alcance aos usuários residentes no interior.

Segundo o MPF, a ausência da insulina tem causado graves problemas aos pacientes que moram fora de Salvador e que dependem do uso do medicamento, o que já ocasionou inclusive óbitos. A pedido do órgão, em outubro de 2013 a Justiça Federal aplicou multa diária de R$ 500,00 ao Estado pelo descumprimento da liminar em relação à distribuição da insulina no interior e ao encaminhamento de dados sobre os medicamentos adquiridos à União. Em outubro de 2014, nova decisão aumentou a multa para R$ 1 mil por dia, mas até o momento a medida não foi cumprida, nem os agentes públicos intimados para prestar informações se manifestaram. As informações são do MPF.

Justiça bloqueia contas do município de Campo Formoso por descumprimento de decisão liminar

O prefeito de Campo Formoso (norte da Bahia), Eurico Soares do Nascimento, e o secretário de Saúde Aleksandro Medeiros tiveram suas contas bloqueadas nos valores de R$ 160 mil, R$ 4 mil, e R$ 59 mil, respectivamente, a título de multa, por descumprimento de decisão judicial.

O juiz Francisco Pereira de Morais havia determinado, em caráter liminar, que o a administração municipal fornecesse medicamentos e materiais necessários para o tratamento de saúde de uma criança portadora de mielopatia e tetraparesia espástica. A determinação foi resultante da ação civil pública, com obrigação de fazer, promovida pelo promotor de Justiça José Carlos Rosa de Freitas. O município não cumpriu a decisão, o que motivou o promotor a ingressar com pedido de bloqueio, apresentando os cálculos da multa.

A ação teve como principal finalidade prezar pela saúde da criança, diante da grave situação de risco de morte e em razão da ausência de condições financeiras da família para custear o tratamento. Na decisão de bloqueio de verbas, o juiz considerou que o município, o gestor e o secretário de Saúde agiram com total desprezo do quanto determinado pelo juízo, mesmo após tentativas de fazer cumprir a decisão liminar. As informações são do Ministério Público da Bahia (MPBA). (foto/reprodução).

Secretário de Saúde de Afrânio atribui críticas sobre falta de médico em povoado rural a “questões políticas” e defende prefeita

Aureliano Filho Sec Saúde  Afrânio

O secretário de Saúde de Afrânio (PE), Aureliano Gonçalves Filho, atribuiu a questões “meramente políticas” a denúncia acerca da falta de médico no posto da comunidade de Extrema, zona rural do município. Um comunitário informou a este Blog, na última sexta-feira (3), que desde o primeiro dia do ano nenhum médico “pisava os pés” no posto de saúde local. Em entrevista ao Blog, Aureliano rechaçou as críticas.

São pessoas que querem atingir o deputado, que é pré-candidato a prefeito de Petrolina e vem crescendo a cada dia. E como não encontram nada para atingir Adalberto, vão procurar alguma coisa fora de Petrolina, em Afrânio, que é governada pela prefeita Lúcia Mariano, esposa de Adalberto”, declarou.

Há quase dois anos à frente da Pasta, Aureliano assegurou não haver nenhum descaso na saúde pública de Afrânio. Ele explicou que o problema detectado em Extrema deve-se ao fato de que o médico que iria atender no posto da comunidade – um dos sete do Programa Saúde da Família (PSF) no município – desistiu de vir por ter recebido uma proposta de salário mais vantajosa em outro local. Esse médico foi contratado através do Programa de Valorização do Profissional de Atenção Básica (Provab), do governo federal, do qual a prefeitura tinha aderido justamente para reforçar o quadro de médicos do município.

O próprio Provab convoca por edital e contrata o médico, diz onde estão as vagas, faz o processo seletivo e encaminha os médicos para essas cidades. Pelo Provab nós temos três vagas. No momento estamos apenas com uma médica que está trabalhando no PSF de Barra das Melancias (zona rural). Infelizmente o médico que foi aprovado para trabalhar em Extrema, quando foi assumir ele desistiu porque apareceu uma oferta com um salário melhor”, justificou Aureliano.

O secretário explicou ainda que nenhum médico dos demais PSFs, que já trabalham numa jornada de segunda a quinta-feira, quer assumir temporariamente a função, até que outro titular venha ocupar o cargo.

Estrangeiro

Aureliano revelou já ter entrado em contato com o representante do Ministério da Saúde, Filipe Proenço de Oliveira, responsável pelo Provab, o qual já garantiu que enviará um médico estrangeiro para Afrânio, já que há dificuldades em contratar profissionais brasileiros. Segundo o secretário, no máximo em uma semana esse problema deve estar resolvido.

Investimentos

Em relação aos investimentos no setor, Aureliano afirmou que a gestão de Lúcia Mariano faz até mais do que seria de responsabilidade do município. “A Constituição diz que mínimo 15% devem ser investidos em saúde. Lá a prefeita investe mais de 30% do que é arrecadado no município, além dos recursos que chegam para a saúde. Isso para uma cidade de 19 mil habitantes”, frisou.

Aureliano também destacou que o trabalho realizado pela gestão garante praticamente 100% de cobertura da Atenção Básica. Segundo ele, o município conta hoje com uma equipe de 21 médicos – entre especialistas, médicos de PSF e de ambulatório. O salário pago pela prefeitura a um profissional é de R$ 10.500,00. Além disso, a gestão vai inaugurar em breve sua maternidade municipal, que de acordo com o secretário, irá funcionar até como um centro de referência – sem falar no bloco cirúrgico do hospital e a recém-instalada sala de Raio X, a maior da região, feita com recursos próprios da prefeitura e que obrigou a contratação de um ortopedista.

Eu tenho reunião mensal com outros secretários municipais e sei a realidade dos outros municípios. Quando eu falo de Afrânio, perguntam se estamos fazendo milagre. Eu digo apenas que isso é fruto de uma prefeita que trabalha, e de um deputado que trabalha ao lado dela”, ponderou. Aureliano também se disse “entristecido” com denúncias como a do posto de Extrema, uma vez que garantiu estar sempre solícito à comunidade para receber críticas ou sugestões. “É só as pessoas me procurarem”, finalizou.

Lagoa Grande ganhará primeiro Centro Cirúrgico

Lagoa Grande1O Hospital Municipal José Henrique de Lima (HMJHL), em Lagoa Grande (PE), no Sertão do São Francisco, passará a contar a partir desta quinta-feira (2) com um Centro Cirúrgico – o primeiro do município.

O espaço irá atender toda a região de Lagoa Grande, contemplando as comunidades que pertencem aos distritos de Jutaí e Vermelhos, na zona rural. Os serviços oferecidos pelo Centro cirúrgico são vasectomia, retirada de cistos sebáceos, cauterização, laqueadura tubária, perinoplastia, hérnias inguinais/umbilicais/epigástricas, cistos vaginais, hemorroidas, fimose e cistos ovarianos.

As cirurgias iniciais contemplarão os pacientes que já estão em fila de espera. Os próximos agendamentos ocorrerão após o primeiro atendimento na Estratégia de Saúde da Família (ESF), que encaminhará as demandas para triagem no Centro de Especialidade Ambulatoriais Médicas (CEAME). Cerca de dez cirurgias serão realizadas a cada quinta-feira. Durante solenidade de inauguração do equipamento acontecerá a posse do novo secretário de Saúde, João Vicente de Menezes Filho, que substituirá Fabíola Salvador. O prefeito Dhoni Amorim e seu pai, secretário de Governo Robson Amorim, estarão presentes ao evento. As informações foram repassadas pela assessoria.

Juazeiro: Vereadora quer que secretário de Saúde preste esclarecimentos na Câmara

neguinha-vereadoraA vereadora Valdeci Alves, a ‘Neguinha da Santa Casa’ (PV), voltou a tecer críticas contra o atual secretário de Saúde de Juazeiro (BA), Dalmir Pedra. Na sessão plenária da última terça-feira (11), por exemplo, ela cobrou melhorias nos postos de saúde da sede e do interior do município, e disse que a Secretaria Municipal de Saúde não tem transparência.

A Secretaria de Saúde recebe R$ 47 milhões mensais e, para onde vai esse recurso? É preciso desvendar o que acontece com a caixa preta da saúde de Juazeiro. A comissão de saúde quer saber o que está acontecendo no município e para onde foi o dinheiro”, questionou Neguinha.

Para a vereadora, Dalmir Pedra precisa ser convocado para prestar esclarecimentos no plenário da Câmara Municipal. “A maioria dos postos não tem medicamento e nem médicos, não só no interior. O secretário precisa ser convidado para prestar esses esclarecimentos. As pessoas estão tendo que pagar pelas cirurgias que deveriam ser ofertadas gratuitamente” – E ela convoca: – “Está na hora de a população reagir”.

A vereadora esclareceu que voltou a solicitar ao secretário Dalmir Pedra a comparecer à Câmara, mas ainda não obteve respostas. (foto/Joselito Tavares/divulgação)

Secretário de Saúde de Campo Formoso é acusado de ameaçar sindicalista de morte

prefeitura campo formosoEm Campo Formoso, no Norte da Bahia, as negociações em torno dos salários atrasados dos Agentes Comunitários de Endemias (ACE’s) e os de Saúde (ACS) deixaram turbulenta a relação entre o secretário municipal de Saúde, Alexandre Medeiros, e lideranças sindicais da categoria.

Segundo informações, Medeiros já foi acusado de agredir verbalmente duas delegadas regionais do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e Contendores de Doenças Endêmicas e Epidemiológicas do Estado da Bahia (Sindacs/BA), que teriam sido atraídas por ele para uma suposta reunião.

Mas o pior aconteceu há uma semana, quando o diretor de comunicação do Sindacs/BA, Lázaro Figueiredo, teria sido alvo da ira do secretário, que tentou jogar seu veículo para cima do sindicalista no momento em que este se dirigia à rodoviária local. Em seguida, ameaçou matá-lo a tiros se retornasse à cidade.

Figueiredo estava há dois dias em Campo Formoso negociando o pagamento do salário em atraso dos agentes. Durante as negociações, divergiu de decisões do gestor municipal e exigiu atenção aos servidores filiados ao Sindacs/BA. De acordo com o diretor da entidade, o secretário teria lhe proferido ofensas racistas, a exemplo de “negrinho vagabundo”. Figueiredo registrou ocorrência na delegacia da cidade, relatando as ameaças e tentativa de homicídio. Ainda nesta manhã a reportagem obter um contato com a Prefeitura de Campo Formoso para tentar ouvir a versão do secretário, mas até o momento ainda não foi possível. O Blog deixa o espaço reservado para quaisquer esclarecimentos por parte de Medeiros. (foto: Tito Rocha/divulgação)

Vereadores cobram do secretário de Saúde de Juazeiro melhorias nas unidades básicas

Comissão de Saúde CâmaraOs seis vereadores integrantes da Comissão de Saúde da Casa Aprígio Duarte Filho cobraram do secretário de Saúde de Juazeiro, Cássio Garcia, melhorias no atendimento básico nas unidades de saúde do município. O encontro aconteceu na última sexta-feira (25) e teve como finalidade apresentar ao gestor as principais reivindicações das comunidades.

Os vereadores chamaram a atenção do secretário para a falta de médicos 24 horas na unidade de saúde de Itamotinga (na zona rural), para a insegurança no posto de saúde do bairro Antônio Guilhermino e para a necessidade de implantar o serviço de ortopedia na UPA.

“Já existem os equipamentos na UPA e há uma demanda crescente em razão do aumento no número de acidentes. Gasta-se excessivamente nos hospitais credenciados e de referência no atendimento a pequenos acidentados”, disse o vereador Dalmir Pedra.

Ele ainda sugeriu um estudo aprofundado na forma de pagamento ao Hospital Pro-Matre e a outras unidades particulares em Juazeiro e Petrolina. Já o vereador Antônio Caffé criticou a situação da unidade de saúde dos residenciais Praia do Rodeadouro e Vale do Salitre. “Tem apenas um médico que não consegue atender a todos. Outra queixa recorrente nas comunidades é a falta de marcação para exames”, criticou.

Solução conjunta

Cássio Garcia anotou todas as queixas e sugestões em um relatório. “Nenhum destes problemas colocados aqui é surpresa para nós. Avançamos nos últimos quatro anos, mas o que acontece, inclusive em nível nacional, é o problema do financiamento”, esclareceu.

Para solucionar as questões, o secretário sugeriu intensificar a parceria com o Governo do Estado e o Ministério da Saúde. “Vamos convocar o Estado e o Ministério para discutirmos juntos as dificuldades, os pontos críticos e colocar em prática as sugestões. Quem vier para somar, para contribuir, para tentarmos em conjunto resolver, será bem-vindo. Quem sai ganhando, no final de tudo, é o povo”, destacou. (Com informações e foto da assessoria)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br