Estudantes questionam horário de atendimento no DCE da Facape

O horário de atendimento no Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape) está sendo questionado por alunos que estudam no período noturno.

O problema, segundo eles, é o pouco tempo de atendimento. São dois dias durante a semana, com meia hora de atendimento em cada dia. Sobre a questão, o Blog já procurou a presidência do DCE e aguarda uma resposta. (foto/divulgação)

Moradores de bairro em Juazeiro reclamam de vizinho que construiu fossa no meio da rua

Moradores do bairro Dom Tomaz, em Juazeiro-BA, enviaram nota ao Blog, denunciando vizinho que resolveu abrir uma fossa em pleno meio da rua. O fato ocorre na Rua Rodelas, número 10, conforme reclamação da comunidade.

Eles citam até o nome da pessoa que diz se chamar Thiago e que seria proprietário dos quartos de aluguel existentes na rua.

A população pede providências ao poder público juazeirense, porque não aguenta mais o mau cheiro que exala da forma improvisada de esgotamento sanitário construída pelo morador.

Leitora reclama de funcionamento da CEF para quem tem que sacar FGTS inativo

Uma leitora do Blog escreveu indignada porque só dispõe do fim de semana para sacar o FGTS inativo e não está conseguindo. Ela conta que a Caixa Econômica Federal (CEF) distribui poucas fichas diante, da quantidade de gente que tem direito de sacar seu dinheiro.

A leitora disse que saiu de casa às 4h da madrugada, recebeu uma ficha número 47, e mesmo assim não conseguiu efetuar o saque. Ela Está chateada porque porque trabalha numa escola de tempo integral e fica impossibilitada de procurar a agência durante os dias úteis.

A leitora cobra uma resposta da CEF, porque outras pessoas têm ficado também sem sacar o recurso, mesmo morando longe e chegando também de madrugada à agência.

Morador da Cohab Massangano volta a reclamar da Compesa

O comunitário Bruno Vasconcelos voltou a reclamar do serviço prestado pela Compesa. Residente na Cohab Massangano, zona oeste de Petrolina, ele criticou um vazamento na tubulação de água há mais de dez dias na Rua 14, onde mora. Uma equipe da Companhia esteve no local e sanou o problema. Mas, segundo ele, deixou um ‘pequeno’ incômodo:

Carlos Britto,

Após a denúncia junto ao seu Blog, a Compesa veio fazer o serviço. Quero desde já agradecer.

Mas estou lhe mandando fotos em anexo de como foi que deixaram o calçamento, após o reparo de vazamento de água na Rua 14 da Cohab Massangano.

Simplesmente abriram o buraco, consertaram o vazamento e foram embora.

Perguntei se não iriam consertar os paralelepípedos, eles disseram que isso não é com eles. Que eu teria que ligar para o 0800-081-0195 e fazer a solicitação desse reparo.

Só que isso tem um prazo para ser feito, que segundo o atendimento demora 2 dias.

Eles não poderiam já andar com o material (cimento, areia e etc) para já realizarem esse conserto?

Aí fica esse buraco bem em frente ao meu portão, onde guardo o carro na garagem, correndo o risco de danificar meu carro.

Lembrando que demoraram mais de 10 dias para virem resolver o problema do vazamento. Será que irão aparecer para consertar um buraco nesses próximos 2 dias?

Já liguei para o 0800 081 0195, Protocolo de nº: 2017-1021-045-507.

Desde já agradeço.

Bruno Vasconcelos/Comunitário

Leitor reclama do que chama de “desserviço” da Jucepe em Petrolina

Alguns leitores do Blog têm enviado notas com frequência à Redação, questionando o serviço prestado pela Junta Comercial de Pernambuco (Jucepe) em Petrolina. Nesta sexta-feira, 7, mais uma reclamação foi enviada. Na nota, o leitor avalia que a Jucepe está prestando um “desserviço” ao município, pois, segundo ele, o órgão vive com a internet fora do ar e que para resolver pendências no órgão são muitas idas e voltas, “perdendo-se tempo”.

O leitor solicita que a Jucepe faça um planejamento para melhor atender os cidadãos que precisam resolver problemas no local e que “pare de tratar Petrolina com tanta falta de respeito”.

Leitora reclama de atendimento no posto de saúde do bairro João de Deus

 

A leitora do Blog, Bela Rosa, escreveu para a redação indignada, pois segundo ela, foi se vacinar no posto de saúde do bairro João de Deus, zona oeste de Petrolina, e não realizou o procedimento. Segundo a leitora, o atendente teria anotado a data errada no retorno ao posto e não a vacinou, alegando que seria o dia seguinte.

Bela Rosa frisou que não tinha como voltar ao posto novamente e que só faltou implorar para que fosse aplicada a injeção, porque no dia seguinte, ela teria que trabalhar e estudar, não tendo como retornar ao posto. O enfermeiro disse que ela fosse então tomar a vacina no dia seguinte no posto da Cohab Massangano. Ela não aceitou porque mora num bairro e porque iria ser atendida no posto de outro local. A leitora reclama que foi mal atendida, que a pessoa que lhe atendeu nem se levantou para conversar com ela e que por isso, vai atras dos seus direitos.

A secretaria de Saúde de Petrolina enviou nota sobre a reclamação da leitora Bela Rosa, do bairro João de Deus. Conforme o órgão, em relação ao atendimento na Unidade Josefa Bispo, no João de Deus, a Secretaria de Saúde de Petrolina informa que a injeção anticoncepcional deve ser aplicada a cada 30 dias, por isso, estava agendada para o dia 02 de março.

Ainda segundo a secretaria, a última aplicação realizada pela paciente aconteceu no dia 30 de janeiro. A secretaria reforça que, para não interferir no resultado, não é permitido aplicar o medicamento dois dias antes. Sobre a orientação para procurar a unidade do bairro da Cohab Massangano, o órgão esclarece que é a unidade mais próxima do trabalho da paciente, já que, segundo ela, não poderia ir outro dia porque estaria trabalhando.

Informamos ainda que o atendimento também tentou conversar com a paciente para realizar um planejamento familiar e colocar o medicamento a cada três meses, porém, ela não aceitou.

Izacolândia: Mães reclamam de condições de escolas no primeiro dia de aula, mas Secretaria afirma que unidades estão preparadas

As mães que possuem filhos estudando em Centros de Educação Infantil (CMEIs) e escola do povoado de Izacolândia, zona rural de Petrolina, usaram os meios de comunicação da cidade na última segunda-feira, 13, para reclamar das condições em que as unidades foram encontradas no primeiro dia de aula. Algumas mães disseram ainda que foi informada pela gestora da escola que elas não podiam deixar os filhos lá porque os prédios ainda estavam sendo preparados para receber as crianças.

A gestora também teria dito que a unidade ainda estava sem pessoal de apoio para atuar como merendeira e auxiliar de serviços gerais. Diante do fato, as mães questionaram por que colocar o ano letivo para iniciar no dia que não ia dispor de condições.

Em resposta, a Secretaria de Educação de Petrolina negou a informação sobre a falta de estrutura e condições das unidades. Conforme a nota, a unidade escolar de Izacolândia está preparada para os estudantes e conta com profissionais efetivos para a merenda e limpeza. Além disso recebeu na última semana mais dois profissionais oriundos do processo de seleção simplificada para auxiliar no serviço.

Nesta terça-feira, 14, uma tutora de gestão visitará a unidade para acompanhar a gestão escolar e resolver possíveis situações.

Barra fincada em avenida movimentada do Centro de Petrolina causa pequeno acidente e revolta leitor

Uma barra de ferro fincada em frente a um imóvel na Avenida Fernando Góes, Centro de Petrolina, vizinho a uma lavandeira conhecida na cidade, causou um pequeno acidente e revoltou um leitor do Blog, que chamou atenção para o problema. Ele é cliente da lavanderia e teve o veículo danificado devido ao equipamento, que passa praticamente despercebido. Ele  enviou a foto da barra, que à noite se torna ainda mais arriscada para condutores e ciclistas.

O leitor, que teve seu carro danificado pela barra de ferro, espera que as autoridades de trânsito de Petrolina tomem providências o quanto antes, pois o equipamento pode provocar outros acidentes. A barra está distante mais de 30 cm do meio fio e não tem nada que a identifique. Um perigo.

Leitora cobra profissionais para realizar exames na AME do Pedra Linda

Uma leitora do Blog demonstra indignação com um fato ocorrido na AME do Bairro Pedra Linda, em Petrolina. Ela contou que levou solicitação médica em janeiro para a realização de exames de sangue em sua mãe, que sofre de doenças crônicas. Ela ressaltou que no dia 23 de janeiro agendou para que o exame fosse feito dia 26. Um dia antes, 25, solicitou ao marido para pegar um recipiente na unidade para a realização de exame de urina e ele, então, foi informado que não estava fazendo o exame porque a unidade está sem profissional para realizar a coleta e os demais procedimentos do exame já marcado.

Ela voltou à unidade no dia 29 para checar se já podia ser feito o exame, mas mais uma vez disseram que não tinha ainda ninguém e nem previsão. Ela questiona por que a Secretaria de Saúde está pedindo para marcar o exame, se não tem que faça, e revela que sua mãe precisa ter acompanhamento de rotina, por conta da série de problemas de saúde que possui.

A leitora aproveita para solicitar ao prefeito Miguel Coelho que, mesmo ainda praticamente recém empossado,  dê prioridade a esta questão de exames e dos hospitais públicos que Petrolina possui.

Moradora do Portal da Cidade reclama de falta de infraestrutura em rua do bairro

Uma moradora do Portal da Cidade, zona oeste de Petrolina, reclama da falta de infraestrutura na Rua da Flauta.

Num trecho localizado próximo ao posto Asa Branca, a falta de pavimentação tem provocado acúmulo de lama, incomodando e levando transtornos aos moradores do local. O cenário tem causado muita insatisfação da comunidade que pede providências às autoridades.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br