Com mediação da Câmara, servidores e Prefeitura de Petrolina fecham acordo e projeto de reajuste é aprovado na Casa

Depois de vários dias de impasse entre os servidores públicos de Petrolina e o Governo Miguel Coelho (PSB), um acordo foi firmado sobre 0 reajuste salarial do funcionalismo público que teve grande parte da categoria contemplada com a reposição da inflação, que ficou em 6,29% em 2016. A Câmara inclusive colocou em pauta nesta quinta-feira, 20, o projeto de lei que concede o reajuste dentro do percentual de perdas da inflação. A matéria foi aprovada por 17 votos. O reajuste é retroativo ao mês de janeiro, data base da categoria.

Sem muitas discussões, até porque o acordo entre a categoria representada pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Petrolina (Sindsemp) com a administração municipal tinha sido construído com a intermediação do Poder Legislativo Municipal, o texto deixou de fora as categorias específicas que estão há mais tempo sem aumento e que possuem leis próprias. Neste caso, o sindicato e o Poder Executivo sentarão novamente à mesa de negociações no dia 26, às 17h, para buscar um percentual de reajuste.

“Restabelecemos o piso no nível elementar com o salário minimo sendo o menor salário a ser pago ao um servidor do município; tivemos de volta a gratificação de difícil acesso para os secretários escolares, mas ainda pesam as categorias que estão sem reajuste há bastantes tempo e que estão sobre legislação específicas. São 115 efetivos e 120 contratados, e não é um numero grande. Por isso temos perspectivas de avançar nessa discussão dia 26″, contou o presidente do Sindsemp, Walber Lins.

O sindicalista agradeceu à Casa Plínio Amorim, que fez a mediação do processo de negociação junto ao Executivo. “Também agradecemos ao servidor, que participou ativamente para a construção dessa conquista”, frisou Lins. Walber reforça a importância do diálogo para construir o acordo e esperar novamente que ocorra na mesa de negociação, no dia 26. “Essa mesa irá contemplar os que não entraram, e que somam 25% do funcionalismo com a reposição inflacionária que será feita com efeito retroativo”, assinalou o presidente do Sindsemp.

Projeto que reajusta salários dos servidores de Petrolina pode ser votado nesta quinta na Casa Plínio Amorim

O projeto de lei do Executivo Municipal referente ao reajuste salarial dos servidores de Petrolina está previsto para ser votado na Casa Plínio Amorim na sessão plenária desta quinta-feira (20), que começa a partir das 9h.

A proposta foi fruto de um recente acordo entre o prefeito Miguel Coelho e diretores do Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina (Sindsemp), que ameaçavam uma greve geral da categoria.

Essa, aliás, é a única matéria que consta na pauta dos vereadores. Para o projeto ser aprovado, basta maioria simples da Casa – o que deve acontecer sem maiores problemas.

Salgueiro: Governo deve apresentar percentual de reajuste dos servidores nesta quarta

Os servidores de Salgueiro (PE), no Sertão Central, se reuniram em assembleia nesta tarde de terça-feira (18) para discutir o andamento das negociações da pauta salarial junto ao governo municipal. Mais cedo a comissão, formada por servidores de diversas áreas, reuniu-se com representantes das Secretarias de Finanças, Educação e Previdência – além do setor jurídico.

Segundo a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sisemsal),  Edvani Alves, a entidade busca o reajuste concedido em janeiro deste ano para os servidores que recebem o salário diferente do mínimo nacional. “Professor, pessoal de nível superior, agentes comunitários de saúde, todo servidor que recebe diferente do seu vencimento básico, diferente do mínimo. Buscamos um reajuste de 7,64% para professor e de 7,63% para as demais categorias”, antecipou a dirigente sindical.

O diálogo com o governo municipal foi produtivo, avaliou Edvani. Segundo ela, o Executivo deve apresentar nesta quarta (19) a proposta discutida na reunião de hoje, incluindo como se dará também os parcelamentos dos retroativos não pagos, referentes aos primeiros meses deste ano.

Edvani lembra que no dia 28 deste mês haverá uma paralisação nacional e que, tanto os servidores municipais quanto as demais categorias de trabalhadores, irão às ruas de Salgueiro contra a reforma da Previdência, o projeto de terceirização aprovado na Câmara dos Deputados e as mudanças propostas para a legislação trabalhista. (Foto: Ascom)

Paulo Câmara promete reajuste de 10% no Programa ‘Chapéu de Palha’

O governador Paulo Câmara anunciou ontem (17), no Palácio do Campo das Princesas, após receber trabalhadores rurais que participaram do 6º “Grito da Terra”, que vai enviar à Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), ainda esta semana, um projeto de lei reajustando em 10% os benefícios do programa ‘Chapéu de Palha’.

Foram recebidos pelo governador, entre outras lideranças do meio rural, o presidente da Fetape Doriel Barros, e o presidente eleito da Contag, Aristides Veras.

Entendemos a preocupação do trabalhador rural e reafirmamos o nosso compromisso de realizar ações que passam pela melhoria da chegada da água, pela segurança no âmbito da zona rural e questões que envolvam a educação. Vamos realizar obras que garantam a instalação de cisternas, sistemas simplificados e a perfuração de poços para dar condições ao trabalhador de produzir mais”, disse o governador aos líderes rurais. (De Agência/foto arquivo)

 

Serviços dos Correios terão reajuste de 7,49%

As tarifas postais e telegráficas prestadas pelos Correios serão reajustadas em 7,49%, conforme determinação do Ministério da Fazenda, publicada hoje no Diário Oficial.

O aumento passa a vigorar, contudo, quando o Ministério da Ciência de Tecnologia soltar uma portaria, o que deve ser feito apenas na semana que vem. A notícia é da Agência O Globo.

Resta saber o que os petrolinenses, que vivem criticando o péssimo oferecido pelos Correios, acharão da ‘novidade’.

Servidores da Câmara de Juazeiro ganham reajuste de 7% nos salários

A Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Juazeiro, presidida por Alex Tanuri, divulgou um reajuste de 7% nos salários dos funcionários efetivos da Casa Aprígio Duarte Filho. O anúncio foi realizado durante uma confraternização no dia de ontem (12). Os funcionários também receberam cestas básicas e vinho.

O presidente aproveitou para uma mensagem de Páscoa a todos os presentes e também à população de Juazeiro.

“A Páscoa é um momento especial, em que podemos refletir sobre nossa vida, nossas ações. É um momento de renascimento, amizade, esperança, gratidão e celebração em família. Que possamos celebrar essa data significativa em nossos corações. Feliz Páscoa a todos”, desejou Tanuri. (foto/arquivo divulgação)

Servidores de Petrolina decidem suspender greve após Miguel Coelho pedir prazo para avaliar reajuste

Os servidores municipais de Petrolina decidiram agora há pouco, em assembleia realizada na Casa Plínio Amorim, suspender o movimento grevista até segunda-feira, 10.

O prefeito Miguel Coelho solicitou esse prazo ao sindicato que responde pela categoria – o Sindsemp – para apresentar uma proposta de melhoria salarial até a data em questão.

Reajuste da Compesa na conta de água é questionado na Alepe

Em pronunciamento durante reunião plenária desta quarta-feira (22), a deputada estadual Priscila Krause (DEM) questionou o argumento dado pela Compesa para o aumento na conta de água a partir de 20 de março. O reajuste será de 7,88% para os consumidores em geral e de 5,43% na tarifa social. Para obter esclarecimentos, ela  anunciou que acionará o Ministério Público de Contas (MPCO) de Pernambuco e a Agência Estadual de Regulação de Pernambuco (Arpe).

Segundo a deputada, ao justificar o aumento nas tarifas, a empresa citou um custo a mais, de cerca de R$ 100 milhões com carros-pipa e investimentos em obras emergenciais como adutoras e captação de água, por causa da estiagem no Agreste do Estado. Baseando-se em informações do Portal da Transparência, a parlamentar apontou, porém, uma dívida de R$ 51,9 milhões do governo estadual, referente ao pagamento de taxas de fornecimento de água e serviço de esgoto dos prédios públicos. A dívida estaria, na avaliação dela, prejudicando o fluxo de caixa da Compesa.

“O cidadão pernambucano está, na verdade, sendo vítima de uma manobra financeira. O maior credor do Estado é a Compesa. A empresa tem para receber uma dívida de R$ 37,9 milhões de 2016, e R$ 14 milhões de 2015, que, somada, representa mais da metade do valor usado para justificar o aumento. A população vai pagar uma conta que  não é dela”, declarou a democrata.

Priscila afirmou que fará um pedido de informações ao Governo do Estado para que detalhe a dívida com a Compesa, além de um requerimento à Arpe para que justifique o reajuste. Ela também notificará o MPCO para acompanhar a situação. “Além disso, se for necessário, vamos chamar os representantes da empresa à Assembleia para que concedam as explicações necessárias”, acrescentou. Em apartes, Edilson Silva (PSOL) criticou a falta de transparência do governo. “É uma manobra contra a economia popular, que prejudica principalmente o consumidor de baixa renda”, avaliou. “Os pipeiros da região do Araripe falam em atrasos de quase 17 meses nos pagamentos. Os custos com carros-pipa precisam ser apresentados”, observou Socorro Pimentel (PSL). (foto/reprodução)

Aneel autoriza reajuste em bandeiras tarifárias

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira (14) mudanças nos valores das bandeiras tarifárias, sistema que aplica uma cobrança extra nas contas de luz quando aumenta o custo de produção da eletricidade no país.

Entre as mudanças está um aumento de 33,3% para o valor da bandeira amarela. A partir de agora, se essa bandeira for acionada, o custo extra nas contas de luz vai passar de R$ 1,50 para R$ 2 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) de energia consumidos.

A Aneel também reajustou, para baixo, o custo da bandeira tarifária vermelha 2: de R$ 4,50 para R$ 3,50 a cada 100 kWh consumidos.

Os novos valores valem para o ano de 2017 e só vão ser cobrados nas contas de luz se essas bandeiras passarem a vigorar. Hoje está valendo a bandeira verde e não há cobrança extra. A agência não alterou o valor da bandeira vermelha 1, que, portanto, continua sendo de R$ 3 para cada 100 kWh de energia consumidos. (fonte: G1 Brasília)

Sob protesto, projeto de reajuste dos salários de militares pernambucanos é aprovado na Alepe

O Projeto de Lei Complementar de nº 1.166/2017, que reajusta o soldo de bombeiros e policiais militares, foi aprovado em primeira discussão na Reunião Plenária desta terça (14), na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). A proposição, de autoria do Poder Executivo, foi acatada com as Emendas nº 01, do Governo do Estado, e nº 02, da Comissão de Finanças, debatidas em reunião conjunta de três comissões da Casa realizada na segunda (13).

A matéria foi aprovada por unanimidade entre os 32 parlamentares presentes no momento da votação. Por orientação do líder da bancada, deputado Sílvio Costa Filho (PRB), os oposicionistas saíram do Plenário durante a votação da proposta, por discordarem da forma como ela vem tramitando. Eles foram acompanhados pelo governista Álvaro Porto (PSD) e pela deputada Priscila Krause (DEM).

Os parlamentares entenderam que a Alepe descumpriu o artigo 231 do Regimento Interno, ao colocar o projeto para ser votado antes do prazo de cinco reuniões plenárias ordinárias, o que ocorreria nesta quarta (15).  O procedimento da Mesa Diretora também foi criticado pelo deputado Júlio Cavalcanti (PTB).

 “Os deputados estão tendo sua atuação parlamentar cerceada, em razão de uma decisão impositiva do presidente de colocar a matéria em votação na ordem do dia, menos de 24 horas após aprovação nas comissões e antes do prazo regimental”, afirmou Costa Filho.

Em resposta, o presidente da Alepe Guilherme Uchoa (PDT) informou que não houve desrespeito ao direito dos parlamentares, uma vez que ainda é possível a apresentação de emendas, entre a votação da matéria em primeira e em segunda Discussões, conforme artigo 205 do Regimento Interno. “O documento prevê que o fim da tramitação deve ocorrer em até cinco reuniões. Isso não quer dizer que o parecer tenha que ser dado apenas no último dia do prazo”, interpretou Uchoa. (Foto: Jarbas Araújo/divulgação Alepe)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br