Exclusivo: Professores do estado suspendem greve

Acabou agora a pouco a assembleia dos professores da rede estadual de ensino no  Recife. Após discussões do Sintepe (Sindicato dos Professores e Trabalhadores da Educação em Pernambuco) com a categoria, foi aprovado o indicativo de suspender a greve até o dia o dia 19 de abril quando será avaliada a resposta do governo à pauta apresentada pelo Sintepe dia 10 deste mês. Com a suspensão, as aulas voltam ao normal neste terça, dia 21.

Ainda segundo a assembleia, os professores irão trabalhar o tema Reforma da Previdência em sala de aula com os alunos e farão atos de rua nas 13 regionais do sindicato contra a proposta.

Protesto e tumulto na saída de ministro após inauguração da Policlínica da Univasf em Petrolina

Estudantes, professores, movimentos sociais e sindicatos, estiveram na frente da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), campus Petrolina, no final da manhã desta sexta-feira, 17,  para protestar contra a visita do ministro da Educação, Mendonça Filho que veio inaugurar a Polioclínica da instituição. Com palavras de ordem e cartazes em punho, os estudantes da instituição, principalmente, reclamaram que não foram convidados para um equipamento que é ícone da luta deles para que se tornasse realidade.

“A Policlínica foi luta do movimento estudantil e agora que sai, o ministro vem inaugurar num contexto onde está havendo desmonte do SUS, da educação, reformas antipopulares e sem falar que para essa inauguração, nós não fomos convidados, o povo não foi convidado”, disse Bismark Augusto, do Levante Popular da Juventude e estudante de Farmácia da Univasf. Ele frisa. “A Policlínica só saiu com pressão da comunidade acadêmica”.
(mais…)

Piso salarial dos professores tem reajuste em Curaçá

A Prefeitura de Curaçá, no norte da Bahia, sancionou a lei que altera o piso salarial, beneficiando professores e demais profissionais do magistério da educação básica no âmbito do município.

Com a referida lei, fica estabelecido novo piso salarial para pedagogo e professor conforme previsão na Lei Federal nº 11.738, de julho de 2008. Ainda houve reajuste dá vantagem pessoal, corresponde a 7,64%, de que trata o parágrafo único do art. 74 da Lei Municipal nº 546/2016.

Em estado de greve, professores de Lagoa Grande pressionam prefeitura

Em estado de greve há dois dias, os professores da rede municipal de Lagoa Grande (PE), no Sertão do São Francisco, aguardam por uma resposta positiva da gestão municipal sobre o ajuste no Plano de Cargos e Carreiras. Além disso, eles ainda buscam outras melhorias, como pagamento retroativo a 2016 e reajuste do piso salarial.

Uma assembleia marcada para a próxima segunda-feira (20) vai debater se os docentes voltam ou não às salas de aula. Caso obtenham uma resposta positiva da prefeitura e o projeto for votado na próxima terça-feira (21), pelos vereadores, os professores retornam às atividades na quarta-feira (22). O movimento é liderado pelo Sindicato dos Professores de Lagoa Grande (Sintelag). Com a palavra, a prefeitura.

Professores de Pernambuco decretam greve por tempo indeterminado

Os professores da rede estadual de Pernambuco e de outros cinco municípios decretaram greve por tempo indeterminado em assembleia nesta quarta-feira (15), realizada no Recife. A decisão integra uma série de manifestações contra a reforma da Previdência. Os docentes fizeram uma caminhada pela região central do Recife junto a outras categorias, também contra a proposta do governo federal.

De acordo com a Central Única dos Trabalhadores (CUT), uma das organizadoras do protesto pelas ruas do Recife, cerca de 40 mil pessoas participaram do ato. A Polícia Militar não divulgou números. A manifestação, iniciada às 9h, foi encerrada por volta das 13h, na Avenida Dantas Barreto, centro do Recife.

A assembleia aconteceu na Praça Oswaldo Cruz, no bairro da Boa Vista, área central da capital, e contou com a participação de professores do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Pernambuco (Sintepe), Sindicato dos Professores do Estado de Pernambuco (Sinpro), Sindicato dos Professores do Recife (Simpere), Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Jabotão dos Guararapes (Sinproja), Sindicato dos professores do Cabo de Santo Agostinho (SINPC), Sindicato dos Professores em Educação do Moreno (Sinpremo) e Sindicato de Professores da Rede Municipal de Olinda (Sinpmol).

Segundo o Sintepe, a greve das categorias tem começo imediato. “Esse ato mostra a preocupação da categoria com essa reforma. Mais uma vez o trabalhador vai tem que pagar a conta do governo”, acredita o presidente do Sintepe, Fernando Melo.

A Secretaria de Educação de Pernambuco informou, por meio de nota, que “não foi comunicada, oficialmente, sobre a decisão de greve da categoria de profissionais da educação” e, sendo assim, vai aguardar o comunicado para poder emitir posicionamento. (Com informações, texto e foto, G1PE)

Orocó: Classe trabalhadora realiza protesto contra reforma da previdência e fecha BR-428

Assim como em inúmeras cidades do pais, a classe trabalhadora de Orocó (PE), no Sertão do São Francisco, também protestou hoje (15) contra a PEC da Reforma da Previdência. Um grupo de profissionais da Educação fechou a BR-428, nas imediações do Assentamento Alegre.

Vários professores conveniados ao Sintepe (Sindicato da categoria), representantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), o vereador Orocó Ismael Lira (PSD),  o e-vice-prefeito Zé Preá e a presidente do Sntepe, Luzimar Gomes.

A presidente do sindicato fez um discurso contra a reforma da previdência, e o vereador Ismael Lira afirmou que não votará em deputado ou senador que apoiar a reforma, que o mesmo chama de “PEC da Morte”. Após o protesto na BR, por volta das 10h, os trabalhadores seguiram para protestar em frente à Câmara Municipal.

Uauá: Em assembleia, professores ratificam adesão à Greve Nacional da Educação

Os professores da Rede Municipal de Uauá, no norte da Bahia, reunidos em assembleia ontem (13), na sede da APLB/Sindicato Local, decidiram, por unanimidade, aderir à greve nacional, que começará nesta quarta-feira (15).

A direção da APLB-Uauá publicará a programação dos dias parados. Assim como, ao final do movimento, discutirá a forma de pagamento dos dias. (foto/divulgação)

Greve Nacional da Educação marcada para iniciar dia 15 de março terá adesão em Juazeiro

Contra a Reforma da Previdência e em defesa dos investimentos previstos no Plano Nacional de Educação (PNE). Essas são as principais reivindicações da Greve Geral Nacional da Educação convocada para o dia 15 de março pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) com o apoio das entidades filiadas, entre elas a APLB/Sindicato de Juazeiro (BA).

O indicativo de Greve Geral foi aprovado pelos trabalhadores durante assembleia realizada na última terça-feira (7). “Nós, trabalhadores e trabalhadoras em educação, somos contra a proposta de emenda à constituição (PEC 287/16, que trata da reforma da Previdência); por esse motivo, a APLB/ Sindicato, delegacia do Baixo e Médio São Francisco composta pelos Núcleos de Juazeiro, Abaré, Curaçá, Sobradinho e Senhor do Bonfim, convoca, todos e todas as trabalhadoras da Educação da rede pública a paralisarem as suas atividades no período de 15 a 24 de março”, reforça a APLB, em nota.

A agenda da mobilização já foi definida e terá, entre outras ações, visitas a escolas, assembleias, panfletagens,  e ato público em Juazeiro.

Deputado pernambucano propõe que regra de aposentadoria de professores seja mantida

Emenda do deputado federal Danilo Cabral (PSB-PE) defende que a carreira docente continue contando com regras específicas, mantendo as condições atuais de aposentadoria. O projeto da Reforma da Previdência, PEC 287, prevê a extinção das aposentadorias especiais, caso dos professores de Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio. A idade para educadores se aposentarem, caso o texto seja aprovado como foi enviado ao Congresso Nacional pelo Governo Federal, poderá ser igualada em 65 anos, como as dos demais trabalhadores (com exceção dos militares).

Para o deputado, a idade mínima deve ser mantida em 55 anos para homens e 50 para mulheres. Já o tempo de contribuição mínimo para homens e mulheres é de 30 e 25 anos, respectivamente. Essa regra é válida para quem contribui pelo regime geral da Previdência, o que é o caso da maioria dos educadores da rede particular e pública. Segundo o parlamentar, a atividade de ensino tem características próprias, altamente geradoras de estresse e de alterações do comportamento dos que trabalham na área. “No Brasil, ainda temos salas superlotadas, estrutura precária nas escolas e jornada excessiva, além das atividades que são exercidas fora do período de trabalho. Nas atuais condições, não há como um docente conseguir ficar mais de 25 anos em sala de aula“, opina.

Danilo Cabral apresentou, no total, oito emendas individuais ao projeto de Reforma da Previdência. Elas procuram preservar as conquistas dos trabalhadores, como os direitos dos educadores e dos agricultores. Ele também pede a manutenção da idade mínima exigida na Lei Orgânica da Assistência Social, atualmente fixada em 65 anos, para a concessão de benefícios assistenciais concedidos aos idosos que não possuam condições de manter a própria subsistência com recursos próprios ou de seu grupo familiar. O Governo pretende elevar essa idade para 70 anos.

Críticas

Além disso, o deputado critica as regras de transição, do acúmulo dos benefícios e o mecanismo de Desvinculação das Receitas da União (DRU), propondo emendas com normas mais justas. Danilo Cabral sugere também que a aposentadoria integral seria obtida com 51% da média dos 80% maiores salários de contribuição mais 1,5% para cada ano trabalhado. Essa regra exigiria 32 anos de contribuição para a aposentadoria integral. Ou seja, possui condições de receber a aposentaria integral todo aquele que tiver implementado o requisito etário de 65 anos e, no mínimo, 32 anos de contribuição. Pelo projeto do Governo, o trabalhador deverá ter pelo menos 49 anos de contribuição para a obtenção da aposentadoria integral, limitada a 100%.

Bahia abre inscrições de processo seletivo para professores e profissionais da Educação

A Secretaria da Educação da Bahia está com inscrições abertas para o Processo Seletivo Simplificado, visando a contratação por meio do Regime Especial de Direito Administrativo (Reda) para 2.483 professores da Educação Básica, Educação Básica no Campo e mais 215 vagas para professor Indígena. O processo seletivo também envolve 961 vagas para a função de técnico de nível médio/mediador para o Ensino Médio com Intermediação Tecnológica (Emitec). As inscrições, que começaram na quarta-feira (1º), prosseguem até 13 de março, exclusivamente via internet, no ícone concursos. Mais informações estão disponíveis no Portal da Educação. (mais…)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br