Petrolina lança projeto Orla Nossa de preservação do Rio São Francisco

O prefeito Miguel Coelho (PSB) acompanha, nesta segunda-feira (20), às 10h, o lançamento do projeto Orla Nossa. A iniciativa agrega uma série de atividades para preservar o Rio São Francisco e envolver a população na defesa do maior patrimônio natural do Vale.

A primeira etapa do projeto foi destinada a estudos técnicos sobre a situação da orla fluvial. Agora, as equipes da Prefeitura irão retirar baronesas e lixo nas margens do Velho Chico. Também será realizada, em parceria com a Compesa, uma operação para identificar ligações clandestinas e fechar tubulações que despejam esgoto no rio.

O projeto Orla Nossa é uma iniciativa da Prefeitura de Petrolina coordenada pela Agência Municipal de Meio Ambiente (AMMA). O trabalho envolve diversas secretarias, Governo do Estado e IF Sertão na defesa do Rio São Francisco. (Foto: Ascom)

Mobilização pela preservação do Rio São Francisco acontecerá neste domingo na Orla de Petrolina

Uma mobilização pela preservação do Rio São Francisco está marcada para acontecer neste domingo (13), no Ponto das Barquinhas, Orla de Petrolina. O convite está sendo feito via redes sociais.

O objetivo é reunir o máximo de pessoas possível para o ato público.

O movimento, que também servirá como clamor pela conscientização ambiental, está marcado para começar  às 8h. Os organizadores pedem no convite para que as pessoas se dirijam ao local trajadas de luto.

Invenção de alunos no norte da Bahia pode ajudar na preservação da Caatinga

alunos sobradinho caatingaUma ideia nascida de um grupo de alunos do 7º ano da Escola Estadual Maria José de Lima Oliveira, da cidade de Sobradinho, no norte da Bahia, pode ajudar a preservar um dos mais importantes biomas do país. Eles criaram um foguete com o objetivo de tentar proteger árvores da caatinga que correm risco de entrar em extinção.

O foguete foi confeccionado com material reciclado (garrafa tipo Peti, Papelão, cano PVC e revestimento de papel alumínio) e ao ser lançado espalha sementes. Para isso os estudantes utilizaram a combinação de água e ar (Oxigênio e Hidrogênio).

O resultado da experiência deu tão certo que eles vão expor o Projeto na Feira Estadual de Ciência, esta semana em Salvador. Mais do que merecido. (foto: G1-BA/dibulgação)

Representante da Codevasf enaltece trabalho do órgão federal em defesa do bioma Caatinga

espécie caatinga

O diretor da Área de Revitalização de Bacias Hidrográficas da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Eduardo Motta, destacou nesta quinta-feira (28), Dia Nacional da Caatinga, os trabalhos desenvolvidos pela empresa voltados para conservação e preservação desse bioma, exclusivamente brasileiro, que ocupa 11% do território nacional.

A Codevasf atua nas bacias dos rios São Francisco, Parnaíba, Itapecuru e Mearim, e, nessas regiões, estão inseridos dois biomas que dão destaque a nível mundial para o Brasil: o Cerrado e a Caatinga. E nós nos debruçamos, com muita prioridade sobre esse último bioma, por sabermos da sua fragilidade, que se encontra numa região com baixa precipitação pluviométrica e com elevadas áreas em processo de desertificação”, avalia.

Sobre o trabalho dos Centros de Referência em Recuperação de Áreas Degradadas, implantados com apoio financeiro da Codevasf/Ministério da Integração Nacional (MI), o diretor ressalta os trabalhos desenvolvidos nos locais.

“Esses centros vêm disseminando tecnologias acessíveis aos produtores rurais com o intuito de minimizar a degradação e também de difundir novas práticas de manejos apropriadas para recuperação desse bioma. Além disso, nesses locais, é possível desenvolver estratégias e tecnologias voltadas a perpetuação e recuperação das espécies animais e vegetais da Caatinga, a fim de servirem tanto para a manutenção da vegetação, como para recuperação de matas ciliares. Por tudo isso, a Codevasf vem atuando de forma prioritária na recuperação desse bioma, com ações previstas no Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do rio São Francisco“, ressalta Motta.

Atuação

A atuação da Codevasf alcança o território das bacias dos rios São Francisco, Parnaíba, Itapecuru e Mearim, regiões onde é forte a presença da Caatinga. O bioma ocupa uma área de cerca de 844.453 quilômetros quadrados, o equivalente a 11% do território nacional, e engloba os estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Piauí, Sergipe e o norte de Minas Gerais. Rico em biodiversidade, abriga 178 espécies de mamíferos, 591 de aves, 177 de répteis, 79 espécies de anfíbios, 241 de peixes e 221 abelhas. Cerca de 27 milhões de pessoas vivem na região, a maioria carente e dependente dos recursos do bioma para sobreviver. As informações são da assessoria. (foto/divulgação)

Inscrições para cargo de conselheiro estadual de Preservação do Patrimônio Cultural de PE vão até dia 17/07

Marcelino Granja, em Salgueiro, durante audiência pública sobre a composição do ConselhoProsseguem até o dia 17 de julho as inscrições para quem estiver interessado em ocupar uma cadeira no Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural (CEPPC) em algumas das principais cidades de Pernambuco. No município de Salgueiro, Sertão Central, o local de inscrições é a Secretaria de Cultura e Esportes. O horário de atendimento é das 8h às 12h.

Esse será o primeiro passo do processo eleitoral que definirá os representantes, para o período de 2015 a 2017, dos titulares e suplentes da sociedade civil, no Conselho que tem o poder de deliberação sobre tombamentos e aprovação dos planos de proteção, restauração e intervenção de bens culturais, tanto materiais como imateriais.

No último dia 5 de maio, o secretário de Cultura de Pernambuco, Marcelino Granja, esteve em Salgueiro, para uma audiência pública sobre a composição do Conselho Estadual de Política Cultural e do Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural (foto). Na ocasião, o secretário explicou que, nos dois casos, a participação entre poder público e sociedade civil deve ser paritária, sendo o Conselho de Política Cultural formado por 40 membros e o de Preservação do Patrimônio Cultural por 14.

Ele apontou, ainda, os segmentos e as áreas que devem estar contempladas nos conselhos, de acordo com as leis estaduais 15.429/2014 e 15.430/2014. Para Marcelino, o objetivo é fortalecer tanto o aspecto democrático de participação popular quanto o próprio processo de gestão. “Na definição dos segmentos para a composição dos conselhos, fizemos um esforço político para valorizar a cultura popular”.

Fóruns

Após a primeira etapa, de inscrição e habilitação, acontecerão os fóruns específicos divididos nos segmentos de Arquitetura, Urbanismo, Geografia e Engenharia; Arqueologia, História e Museologia; Antropologia, Sociologia e Turismo; Movimentos sociais de urbanismo e de meio-ambiente; Centros de Documentação e Memória: Arquivos, Bibliotecas, Espaços de Memória e Museus; Comunidades tradicionais e/ou religiosas, costumes, saberes e formas de expressão; e Expressões culturais de Pernambuco registradas como Patrimônio Cultural Imaterial.

Além de Salgueiro, as inscrições dos candidatos estarão abertas nas cidades de Caruaru, Goiana, Petrolina, Recife e Triunfo. O formulário de inscrição pode ser acessado no seguinte link: FORMULARIO-DE-INSCRICAO-DO-CONSELHO-DE-PRESERVACAO-CULTURAL(1). (foto: Ascom PMS/divulgação)

Bioma Caatinga ganha proposta para criação da Unidade de Conservação Tatu-Bola

tatu-bola-AcervoAssociacaoC8Após visitas técnicas a área, reuniões de negociação, e estudos realizados, a Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), em parceria com a Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) e Universidade do Vale do São Francisco (Univasf), concluiu a proposta técnica para criação da maior unidade de conservação do bioma Caatinga, no Sertão do São Francisco. O documento prevê a transformação de 80.997,53 hectares no Refúgio de Vida Silvestre Tatu-Bola.

Nesta quinta-feira (7) e sexta-feira (8), o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Carlos Cavalcanti, estará em Petrolina, onde fará a entrega oficial do documento aos prefeitos dos municípios diretamente beneficiados com a iniciativa – Lagoa Grande e Santa Maria da Boa Vista, onde está localizado o território a ser preservado. A reunião com os prefeitos será na sede da Prefeitura de Petrolina, às 9h. “Avançamos na construção da proposta técnica e, agora, é seguir o curso do processo de criação desta que será, sem dúvida, uma grande referência de preservação da biodiversidade no Estado, além de ser a primeira Unidade de Conservação do país com o símbolo do tatu-bola, legado da Copa 2014”, afirma o secretário Carlos Cavalcanti.

Já nos próximos dias 19 e 20 de agosto, a proposta será apresentada em consulta pública nos municípios de Santa Maria da Boa Vista e Lagoa Grande.  Carlos Cavalcanti destaca, ainda, que a importância da criação do Refúgio de Vida Silvestre Tatu-Bola, consiste no fato de que o bioma Caatinga apesar da sua importância ambiental, social e econômica para o desenvolvimento da região, tem sofrido uma acelerada degradação. E a criação dessa unidade de conservação, além de se constituir a maior área protegida do Estado será a primeira na Região do São Francisco e possibilitará uma série de ações com vistas à recuperação e proteção do bioma.

Também, a definição pela categoria de Refúgio de Vida Silvestre merece destaque por conta de ser área de ocorrência de espécies endêmicas, raras, vulneráveis e ameaçadas de extinção, como o tatu-bola.  E de pombais, redutos de ninhos feitos diretamente no solo da Caatinga, que indica a necessidade de conservação do ambiente frágil. “Além disso, os técnicos identificaram a grande quantidade de assentamentos rurais, presentes no entorno, como forma de incentivar a produção sustentável vinculada aos objetivos da Unidade, como, por exemplo, a agroecologia”, acrescenta o secretário executivo, Helvio Polito, que coordenou o trabalho técnico.

Depois das audiências públicas, quando sugestões e ajustes necessários serão agregados, a proposta será encaminhada ao Conselho Estadual de Meio Ambiente (Consema), no dia 29 de agosto, para possível aprovação final e, posteriormente, o governador João Lyra, por meio de decreto, deverá oficializar a criação da nova UC.

Unidades de conservação estaduais no bioma caatinga

Nome Localização(municípios) Área(ha) Documentode criação
Parque Estadual Mata da Pimenteira Serra Talhada 887,24 Decreto Estadualnº 37.823/2012
Estação Ecológica Serra da Canoa Floresta 7.598,71 Decreto Estadualnº 38.133/2012
Parque Estadual Serra do Areal Petrolina 1.596,56 Decreto Estadualnº 40.550/2014
Refúgio de Vida Silvestre Riacho Pontal Petrolina 4.819,63 Decreto Estadualnº 40.552/2014
Monumento Natural Pedra do Cachorro Tacaimbó, Brejo da Madre de Deus e São Caetano 1.378,67 Decreto Estadualnº 40.549/2014
Refúgio de Vida Silvestre Tatu-bola Lagoa Grande e Santa Maria da Boa Vista 80.997,53 Em processo de criação
Área total protegida no bioma caatinga em Pernambuco 16.280,81
Área total protegida no bioma caatinga em Pernambuco incluindo o RVS tatu-bola 92.278,34
% do bioma caatinga protegido em PE com UCs estaduais 0,2%
% do bioma caatinga protegido em PE com UCs estaduais incluindo o RVS Tatu-bola 1,2%

 

Tadeu Alencar engrossa campanha “Eu Viro Carranca Pra Defender o Velho Chico” e fala em políticas públicas para o rio

Tadeu Alencar - Rio São Francisco_640x431Pré-candidato a deputado federal pelo PSB de Pernambuco, o ex-secretário da Casa Civil, Tadeu Alencar, manifestou-se sobre a campanha em defesa do Rio São Francisco, “Eu Viro Carranca Pra Defender o Velho Chico” – realizada ontem (3) em Petrolina e Juazeiro.

Para Alencar, que se integrou à iniciativa, “é necessário que a sociedade promova uma reflexão sobre a importância do São Francisco, advertindo governos para que políticas públicas sejam adotadas com o objetivo de que o rio seja preservado”.

Terceiro maior rio do Brasil e considerado um dos mais importantes da América Latina, o São Francisco banha 504 municípios, beneficiando uma população de cerca de 20 milhões de pessoas. No entanto, problemas como despejo de esgoto e assoreamento ameaçam a sobrevivência do Rio da Integração Nacional (como também é conhecido).

Petrolina e Juazeiro vão se engajar em campanha nacional pela preservação do Velho Chico

rio são franciscoUma campanha marcada para o próximo dia 3 de junho deve mobilizar entidades ambientais e a população ribeirinha da região em prol do Rio São Francisco.

A data remete-se à 24ª reunião plenária do Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco (CBHSF), nos dias 5 e 6 de dezembro último, que escolheu o 3 de junho como Dia Nacional de Mobilização em Defesa do Velho Chico.

A campanha, intitulada “Eu viro carranca pra defender o Velho Chico”, contará com várias atividades em toda a extensão da bacia do Rio São Francisco, nas quatro regiões (Alto, Médio, Submédio e Baixo São Francisco) – que compreende 504 municípios em seis estados, mais o Distrito Federal, envolvendo quase 19 milhões de pessoas.

No Submédio São Francisco, a programação vai se concentrar nas duas principais cidades da região: Petrolina e Juazeiro. Quem desejar mais informações pode entrar em contato com um dos articuladores da campanha, Luiz Dourado, pelos e-mails louisdourado@gmail.com ou louidourado@hotmail.com.

Encontro em Petrolina discute ações em defesa do Rio São Francisco

Comitê 1Integrantes de diversos órgãos e entidades de Petrolina e Juazeiro se reuniram nesta terça-feira (6), na Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape), para discutir e planejar ações em defesa do Rio São Francisco. O evento acontece periodicamente e é organizado pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco (CBHSF).

Participaram do encontro representantes da Secretaria de Meio Ambiente e Ordem Pública de Petrolina, Ademir Fernandes e Joseval Barbosa; o presidente da Associação das Barquinhas, Israel Barreto; e o coordenador da Câmara Consultiva Regional do Submédio do São Francisco (CCR), Uilton dos Santos, além de convidados.

Na oportunidade, os participantes discutiram as formas de como a imprensa regional pode contribuir para a conscientização da população quanto a iniciativas de preservar o rio. De acordo com os organizadores, o CBHSF e a CCR reivindicam a elaboração de políticas públicas voltadas ao Velho Chico.

No Dia da Caatinga, Lossio apresenta projeto para ajudar a preservar o bioma

uccaEntoando versos do Rei do Baião, Luiz Gonzaga, o prefeito de Petrolina, Julio Lossio, apresentou na manhã de ontem (28), Dia da Caatinga, um projeto com vistas a ajudar na preservação do bioma. A Unidade de Conservação da Caatinga (UCCA) foi pensada em parceria com a Agência Municipal de Meio Ambiente (AMMA) e deve funcionar, segundo Lossio, fugindo dos padrões das reservas ambientais.

Pelo projeto, o agricultor se cadastra e separa um espaço de até 50 hectares para preservar a caatinga, sendo fiscalizado todo mês, Somente diante da comprovação de que a área está bem cuidada, esse agricultor passa a receber um salário mínimo. “Ele está ciente também que para cada cuidado errado, pontos serão negativados, interferindo diretamente no saldo do mês”, explicou.

O prefeito ressaltou também que o cadastrado poderá plantar árvores as quais, dentro da legalidade, possam servir, por exemplo, para fazer esculturas que agreguem valor por serem de área de preservação ambiental, gerando renda. “Lembrando que esse é um projeto voluntário e só vai permanecer (nele) quem tem interesse de preservar o bioma Caatinga”, concluiu Lossio. (Fonte/foto: Ascom PMP)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br