Presidente da CUT-PE se reunirá com sindicalistas e movimentos sociais em Petrolina para preparar greve geral

O presidente da Central Única dos Trabalhadores em Pernambuco (CUT-PE), Carlos Veras, comanda uma grande plenária sindical e dos movimentos sociais nesta terça-feira, 25, a partir das 18h30, para tratar com os participantes da greve geral que está marcada para ocorrer em todo o País nesta sexta-feira, 28. O movimento visa a barrar as propostas de reforma da Previdência e trabalhista que tramitam no Congresso Nacional.

O encontro com Veras acontecerá no auditório do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Petrolina (STR), localizado na Avenida das Nações, bairro Vila Mocó. A convocação para a grande plenária é da Frente Brasil Popular de Petrolina, movimento que reúne cerca de 20 agremiações e que está desde o ano passado encabeçando manifestações e movimentos na principal cidade do Sertão, primeiro para barrar o impeachment da presidente Dilma Rousseff e agora contra o Governo Michel Temer e suas medidas.

Operação Tiradentes 2017 da PRF em Pernambuco tem número de feridos menor que ano passado    

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizou entre a quinta-feira (20) e o domingo (23) a operação Tiradentes 2017. Neste período, foram registrados 62 acidentes, com 28 feridos e duas mortes nas rodovias federais de Pernambuco. O mesmo feriado do ano passado – que teve um dia a mais – registrou 63 acidentes, com 46 feridos e uma morte. Esse foi o balanço divulgado pelo órgão nesta segunda-feira (24).

Entre os acidentes mais graves, está uma colisão frontal na última sexta-feira (21), envolvendo um carro e um caminhão que transportava uma torre eólica, na BR 232, em Custódia, no Sertão do Moxotó. O motorista do automóvel, de 29 anos, invadiu a contramão e faleceu no local. O outro acidente com óbito foi uma colisão traseira envolvendo um ciclomotor e um caminhão, que ocorreu no sábado (22), na BR 407, em Petrolina, Sertão do São Francisco. O condutor da moto, de 38 anos, tentou acessar a rodovia e colidiu contra o veículo de carga, vindo a falecer no local.

Durante quatro dias a PRF fiscalizou 3.519 pessoas e 3.369 veículos, sendo emitidas 1.232 autuações por diversas irregularidades. Entre elas, destacam-se 59 por ultrapassagens em local proibido, 44 pelo não uso do cinto de segurança, 20 pela falta da cadeirinha e duas pela ausência do capacete. O reforço na fiscalização do uso do dispositivo de retenção para crianças registrou o dobro de autuações do feriado da Semana Santa. Além disso, foram registradas 775 imagens de veículos que trafegavam com excesso de velocidade através da utilização de radares.

Bafômetro

Para coibir a embriaguez ao volante, foram realizados 1.088 testes com o bafômetro, que resultou na autuação de 34 pessoas, além da prisão de quatro motoristas que haviam ingerido bebida alcoólica. As ações tiveram reforço no Agreste do estado com o apoio de equipes da operação Lei Seca.

A fiscalização também recolheu 83 veículos irregulares, bem como apreendeu 51 Certificados de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) e 29 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNH). A Base de Operações Aéreas realizou dois resgates aeromédicos em conjunto com o Samu e completou um total de cinco missões.

O enfrentamento ao crime contou com o apoio do Núcleo de Operações Especiais e dos grupos de Operações com Cães, Patrulhamento Tático e Motopoliciamento. Ao todo, sete pessoas foram presas por porte ilegal de arma, receptação de veículo roubado e adulteração de veículo automotor. Esse reforço também contribuiu para recuperar sete veículos roubados, sendo cinco caminhonetes, um carro de luxo e uma motocicleta.

Durante a operação ainda foram recolhidos quatro animais que estavam soltos às margens da rodovia e registradas três toneladas de excesso de peso em veículos de carga. As informações são do Núcleo de Comunicação da PRF. (Foto/divulgação)

Secretário de Imprensa de Pernambuco desmente saída de Ângelo Gioia da SDS

Repercutiu neste domingo (23), em todo o Estado de Pernambuco, a notícia acerca de um suposto pedido de demissão do titular da Secretaria de Defesa Social (SDS), Ângelo Gioia. A informação foi divulgada por um importante portal de notícias do Estado. O substituto seria o coronel PM José Lopes de Souza.

Mas tudo não passou de uma notícia falsa (ou fake, em inglês). O Blog conseguiu contato com o secretário estadual de Imprensa, Ênio Benning, o qual assegurou que a informação divulgada é inverídica e que o governo mantém Gioia no cargo.

 

Projeto conhecido como “Cura gay” gera nova polêmica na Assembleia Legislativa de Pernambuco

A audiência pública na Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), na última quarta-feira (19), com o Conselho Regional de Psicologia de Pernambuco (CRP-PE) para debater o projeto de lei, que ficou conhecido como “Cura Gay”, do deputado federal Pastor Eurico (PHS-PE), teve reverberação no plenário da Casa. O projeto visa sustar a resolução 01/99 do Conselho Federal de Psicologia (CFP) que proíbe a atuação do psicólogo em relação à orientação sexual.
Na tribuna, o deputado estadual Cleiton Collins (PP) disse que foi alvo de “intolerância religiosa” e criticou a condução do colegiado pelo deputado estadual Edilson Silva (PSOL), que estava ausente no momento da crítica. O pepista afirmou que o profissional de Psicologia tinha de ter liberdade para atuar porque “pessoas precisam de ajuda” e cobrou audiência com Pastor Eurico. “Não sei qual é a farofa que o deputado Edilson quer fazer daquela comissão. Quer jogar essa Casa contra o povo. A bancada evangélica não vai aceitar isso”.
Um dos presentes na audiência pública chamou a atenção para a laicidade do Estado e sugeriu que se retirasse o crucifixo afixado na parede do plenário. Diversos deputados evangélicos fizeram apartes, corroborando a crítica de Collins. O deputado estadual Adalto Santos (PSB) reclamou do que considerou uma falta de respeito da pessoa que pediu para que se retirasse o crucifixo do plenário. “Nem a Deus respeitam mais”, disse. (Com informações da Folha de PE)

Policiais civis vão aderir à greve de 24 horas contra reforma da Previdência

O Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol-PE) decidiu que a categoria irá aderir à greve geral contra a Reforma da Previdência, marcada para o dia 28 de abril. Como a paralisação vai durar 24 horas, o Sinpol argumenta que não descumpre a decisão do STF, que recentemente proibiu greve das categorias policiais.

Na avaliação do presidente do Sinpol, Áureo Cisneiros, a categoria tem o dever de juntar-se aos demais movimentos e sindicatos na mobilização para barrar a reforma que “praticamente acaba com a aposentadoria”. Áureo lembrou ainda que não há garantia de que os policiais estão fora da reforma.

“Não interessa que o governo tenha dito que vai retirar os policiais civis desse primeiro momento da reforma. Primeiro, porque não pretendemos ser uma elite privilegiada; e, depois, porque não adianta pensarmos apenas na nossa categoria: afinal de contas, somos policias, mas não vivemos numa ilha. Queremos uma aposentadoria digna e justa para todos os trabalhadores”, defendeu Áureo.

Líder também no Facebook

No Facebook o Blog também é líder

PRF em Pernambuco inicia Operação Tiradentes em rodovias do Estado

A partir do zero hora desta quinta-feira (20) até a meia-noite de domingo (23), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) intensificará a fiscalização das rodovias federais em Pernambuco, através da Operação Tiradentes 2017. A ação terá como foco coibir acidentes graves, que deixam feridos graves ou mortos, e que podem ser evitados com a adoção de um maior cuidado por todos os ocupantes do veículo.

Durante as abordagens, os policiais irão verificar se os motoristas e passageiros estão fazendo uso do cinto de segurança e se o dispositivo de retenção para crianças está sendo utilizado de forma adequada. Essa medida visa preservar vidas, pois o equipamento reduz em até 75% as chances de morte em caso de colisão.

O dispositivo de retenção deve obedecer à idade e ao peso da criança, de acordo com o que é indicado pelo fabricante. Até um ano, deve-se utilizar o bebê conforto, de costas para o motorista; de um a quatro anos, a cadeirinha; e de quatro a sete anos e meio, o assento de elevação. Crianças de até 10 anos devem ser transportadas no banco traseiro do veículo com o cinto de segurança.

Além disso, a PRF visa reduzir acidentes causados pela falta de atenção e irá alertar sobre o risco de utilizar o celular enquanto se dirige. Uma pesquisa da Universidade de Utah, nos EUA, apontou que o uso do aparelho aumenta em até 400% a chance das pessoas se envolverem em um acidente. De acordo com o estudo, se um motorista está a 80km/h e perde cinco segundos olhando uma mensagem, ele percorre uma distância equivalente a um campo de futebol.

A fiscalização ainda irá verificar as infrações mais graves, como o excesso de velocidade, as ultrapassagens arriscadas e irregulares, o uso inadequado de motocicletas e a embriaguez ao volante, com o apoio da operação Lei Seca.

Ações educativas

As ações educativas também serão ampliadas nesse período, em especial no município de Garanhuns, no Agreste, que recebe um festival de música de hoje (20) a sábado (22). O ônibus do Cinema Rodoviário, adaptado para receber e orientar motoristas e passageiros, será utilizado neste período.

Além das atividades educativas e de fiscalização, a PRF reforçará o enfrentamento à criminalidade, com o apoio do Núcleo de Operações Especiais e dos grupos de Operações com Cães, Patrulhamento Tático e de Motociclismo. As ações também contam com a aeronave da Base de Operações Aéreas, que atua em conjunto com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).  (De Agência/foto arquivo)

Alerta: depois de caso em Juazeiro, jogo da ‘Baleia Azul’ pode ter feito primeira vítima em PE

Como divulgado no Blog mais cedo, o caso de uma adolescente de Juazeiro (BA), que está desaparecida, o jogo ‘O Desafio da Baleia Azul’ pode ter sido a causa de cortes pelo corpo de outra adolescente, só que em Pernambuco. A garota de 13 anos esteve nesta quarta-feira, 19, acompanhada da mãe, na Gerência de Polícia da Criança e do Adolescente (GPCA), em Paulista, na Região Metropolitana do Recife.

De acordo com o delegado Jorge Ferreira, a jovem estaria sendo ameaçada por um grupo de pessoas e já tem, inclusive, lesões pelo corpo. “Aqui em Pernambuco é o primeiro caso oficialmente que chega à polícia. E a gente tem que ser célere”, destacou. Segundo o delegado, parte do material de investigação também será mandada para a Polícia Federal (PF), já que o grupo atua em todo o Brasil. Os cortes fariam parte de etapas do Desafio da Baleia Azul. A mãe da adolescente, que não teve a identidade revelada, disse que ficou preocupada e ficou sabendo do envolvimento da filha após a irmã mais velha da garota ver a menina se mutilando.

“Na rede social a gente verifica que tem as siglas e na perna dela ela fez as siglas F57, e nos braços ela fez os arranhões”, relatou a mãe. “Quem mandou ela fazer, mandou fazer 13 arranhões, que é de acordo com a idade dela”, completou.

A adolescente teria iniciado o Desafio da Baleia Azul na segunda-feira (17). Ela já havia cumprido uma tarefa e se mutilado por não ter cumprido outra. A mãe da garota soube, nesta quarta-feira (19), do envolvimento da garota. “Fiquei com medo de perder minha filha“, contou a mãe. “O que a gente mais vê nas reportagens é que o último desafio é a morte”, apontou.

O Desafio da Baleia Azul                                   

Um grupo de criminosos por trás do jogo da Baleia Azul desafia meninos e meninas por meio de redes sociais a realizar tarefas que vão desde assistir a filmes de terror, madrugada a dentro, a automutilação e suicídio. O jogo teria começado na Rússia, no ano de 2015, e já levou adolescentes a se matar, o que leva a polícia a investigar casos no Brasil. Quem induzir ou auxiliar de alguma forma o suicídio pode ser condenado de dois a seis anos de reclusão. No caso de a indução ser praticada por uma menor de idade, o pai ou responsável está sujeito a pena. (Com informações do Portal da Rádio Jornal)

Humberto Costa cobra medidas urgentes para barrar criminalidade em Pernambuco

Preocupado com o agravamento da violência em Pernambuco, o líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE), cobrou, nesta terça-feira (18), a execução das medidas anunciadas recentemente pelo governo do Estado a fim de estancar os índices de “guerra civil” registrados neste ano. “Caso isso não ocorra, Pernambuco será transformado, infelizmente, em uma verdadeira praça de guerra”, avalia.

Diante do aumento explosivo do quadro no Estado, com registro de mais de 1,5 mil pessoas vítimas de morte violenta e mais de 500 estupros notificados apenas nos primeiros três meses de 2017, o governador Paulo Câmara (PSB) prometeu contratar mais profissionais à área de segurança, aparelhar a polícia e melhorar a condição de áreas de inteligência.

Para Humberto, que tem dialogado com diversos setores para tentar construir propostas que ofereçam sólidos caminhos para sair dessa crise e autor de projetos de lei que têm como objetivo combater atividades criminosas, a questão central é uma só: “se existe uma política de segurança em Pernambuco, ela tem dado consecutivas demonstrações de que é falha e não apresenta resultados. Com isso, voltamos às páginas policiais do noticiário nacional”, lamentou.

“Não tenho dúvida da vontade política e humana do governador em pôr fim a essa matança que ocorre sob sua administração. Eu o conheço e, apesar de estarmos em campos políticos diferentes, acredito na disposição dele em resolver o problema”, disse.

Segundo Humberto, nenhum governador compactua com essa situação. “Nenhum governador assiste inerte aos cidadãos serem dizimados pelas ruas do Estado que governa, especialmente as localidades mais pobres”, observou. Mas o parlamentar lembrou que o governo não pode querer resolver o problema escondendo os dados de segurança pública da imprensa, como fez recentemente. “Isso não resolve nada porque as estatísticas só servem a demonstrar a realidade, e maquiá-las não vai diminuir o drama que as pessoas conhecem e vivem diariamente”, ressaltou.

Retrocesso

De acordo com Humberto, Pernambuco retrocedeu em uma década, voltando a índices registrados em 2007, quando o chamado Pacto pela Vida, firmado por diversos setores da sociedade e do governo, começou a promover uma significativa redução na cultura da violência. “O programa preservou, no seu auge, cerca de 1,5 mil vidas em um ano, em relação ao período anterior mais traumático”, ressaltou. O parlamentar disse que é triste perceber um regresso à barbárie que Pernambuco estava deixando para trás. “São grupos de extermínio atuando, é o tráfico, é o machismo, é a banalização completa da cultura da violência”, disse. O líder da Oposição acredita que a situação realmente será revertida quando as ações do Estado forem capazes de gerar emprego, renda e crescimento econômico porque, segundo ele, no fim das contas, a grande raiz da violência se encontra na pobreza e falta de oportunidade para quem mais precisa.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br