Sobre paralisação de trabalhadores da Saúde em Juazeiro, Secretaria garante diálogo com categorias para evitar greve

A Secretaria de Saúde (Sesau) de Juazeiro (BA) enviou uma nota de esclarecimento sobre a paralisação de 72 horas dos trabalhadores da Saúde do município, a qual terá início nesta terça-feira (18). O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais da Saúde (Sintrab-Saúde) alega, entre outras coisas, “ausência de manifestação de recurso no processo judicial que trata da alteração da carga horária dos servidores públicos municipais da saúde“.

Na nota, a Sesau informa que “vem dialogando com todas as categorias, inclusive com representantes do Sintrab-Saúde, com intuito de ouvir as solicitações e buscar um denominador comum entre a gestão e os profissionais, para que a greve não seja efetivada e a população não seja prejudicada”. A Secretaria ainda reforça “que é uma prática da gestão manter uma mesa de diálogo permanente com os servidores municipais”.

Servidores da Saúde em Juazeiro voltarão a paralisar atividades por 72 horas a partir desta terça

Mais uma vez, os trabalhadores da Saúde em Juazeiro (BA) vão paralisar as atividades por 72 horas, alegando “ausência de manifestação de recurso no processo judicial que trata da alteração da carga horária dos servidores públicos municipais da saúde“. Alegam ainda falta de condições de trabalho e dizem que está faltando segurança nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

A paralisação de advertência terá início nesta terça-feira (18) e seguirá até a quinta (20). A Prefeitura já foi informada sobre a mobilização e o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais da Saúde (Sintrab-Saúde) garante que os serviços permanecerão com os 30% do dos servidores nos potos de trabalho, como determina a lei. Sobre essa questão, o Blog já entrou em contato com a assessoria da Prefeitura.

Anúncio de paralisação de médicos da rede municipal de Petrolina gera controvérsia entre sindicato e prefeitura

Os médicos da rede municipal de Petrolina decidiram fazer uma paralisação de advertência de 48 horas, que acontecerá na próxima segunda (10) e terça-feira (11). Até aí, tudo bem. A controvérsia gerada pela decisão da categoria, desta vez, está na justificativa. A entidade representativa dos médicos (Simepe) alegou “descaso” da administração municipal em relação à pauta de reivindicações, que vem sendo discutida há meses.

A gota d’água foi o adiamento de uma reunião prevista entre sindicato e prefeitura, na última segunda (3), a qual teve de ser reagendada devido a um compromisso da secretária de Saúde, Magnilde Albuquerque. (mais…)

Magistrado arranca faixa de paralisação de servidores da frente de Juizado em Juazeiro

O juiz responsável pela 2ª Vara dos Juizados Especiais da cidade de Juazeiro, Maurício Baptista Alves, foi flagrado retirando a faixa que indicava que os trabalhadores do local estavam paralisados. A ação ocorreu no último dia 14, quando os servidores dos Juizados baianos suspenderam suas atividades por 24 horas, em uma ação preparatória para a greve geral iniciada na última segunda-feira (19). No entanto, a imagem só foi divulgada ontem (22) pelo Sindicato dos Servidores dos Serviços Auxiliares do Poder Judiciário do Estado da Bahia (Sintaj).

A atitude do magistrado foi filmada por uma câmera de segurança que fica posicionada do lado oposto da rua onde se localiza o Juizado da cidade.

A faixa tinha sido afixada na entrada da unidade judiciária, e foi arrancada pelo juiz logo que este se deparou com o panfleto. O Blog deixa o espaço reservado ao magistrado, caso queira se manifestar sobre o fato. (Foto/divulgação)

Servidores técnico-administrativos da UPE em Petrolina vão parar por 24 horas nesta quarta

Os servidores técnico-administrativos da Universidade de Pernambuco (UPE) vão realizar uma paralisação de 24 horas nesta quarta-feira (24). O sindicato da categoria justifica estar seguindo decisão deliberada em assembleia, no último dia 19, na sede.

A pauta de reivindicações contém vários itens, mas os principais são o reenquadramento pelo efetivo tempo de serviço, titulação, progressão dos 100% aprovados na avaliação de desempenho e descongelamento de gratificações.

Essa pauta também será entregue amanhã ao governador Paulo Câmara. Só em Petrolina são 31 servidores parados em diversos setores, na sua grande maioria de atendimento ao público, ficando os serviços, portanto, suspensos.

Servidores de Justiça em Pernambuco decidem paralisar parcialmente as atividades

O Sindicato dos Servidores de Justiça em Pernambuco (Sindjud-PE) decidiu que a categoria paralisará parcialmente as atividades duas vezes por semana, a partir desta quinta-feira (18). A ação tem por finalidade pedir a atenção da presidência ao pleito da categoria pela reposição salarial das perdas históricas e melhorias nas condições de trabalho.

As paralisações ocorrerão nas terças e quintas-feiras, em dois horários determinados, pela manhã e pela tarde. Essa decisão foi tomada na última terça (16), em assembleia.

O presidente do Sindjud-PE, Michel Domingos, informou que certos serviços não serão prejudicados. “Por enquanto as audiências e os casos de urgência serão mantidos como de praxe”, assegurou. A paralisação dos demais setores ocorrerá das 9h às 12h e das 14h às 17h. Nos casos das unidades, Varas e Comarcas que funcionam das 9h às 18h, as mesmas acompanharão os horários das outras. (Foto arquivo/reprodução)

 

Sindilojas diz que comércio vai funcionar normalmente em Petrolina neste dia 28

O Sindicato do Comércio Varejista de Petrolina (Sindilojas) enviou nota a este Blog afirmando que, em virtude do movimento de paralisação nacional de algumas categorias programado para sexta-feira (28), o funcionamento do comércio no município será normal.

Na nota o Sindilojas esclarece ainda que o próximo feriado a ser cumprido será o do Dia do Trabalhador, em 1° de maio (segunda-feira).  O Blog tem recebido manifestações de vários cidadãos contra a mobilização e várias entidades de classes que se posicionam a favor do movimento paredista.

Paralisação dos fazendários baianos tem adesão em Juazeiro

Os fazendários de toda a Bahia realizaram ontem (6) uma paralisação das atividades na maioria das repartições da Secretaria da Fazenda do Estado, na capital e interior, inclusive em Juazeiro. A categoria, mobilizada pelo Sindsefaz, ignorou a ameaça do secretário Manoel Vitório, que orientou a Corregedoria da Sefaz-BA a divulgar um corte de ponto dos servidores que aderissem ao movimento paredista.

De acordo com o Sindsefaz, o movimento, de 24 horas, foi uma resposta da categoria às perdas salariais (hoje em torno de 18%) e ao sucateamento da Secretaria. A maior movimentação aconteceu em Salvador, onde o protesto reuniu outras categorias de servidores públicos. O Sindicato organiza as informações de todos os locais onde a paralisação aconteceu e produzirá um boletim completo para ser entregue ao governo. Os fazendários devem voltar ao trabalho nesta sexta-feira (7).

Técnicos administrativos paralisam atividades na Uneb de Juazeiro

Os   técnicos administrativos da Universidade do Estado da Bahia, Campus III em Juazeiro, saíram ontem (22) às ruas da cidade como forma de mobilização em prol da defesa de suas pautas, como progressões, promoções, reajuste salarial e contra a reforma da presidência.

Conforme informações, a Uneb continuará de portões fechados até amanhã (24), assim como as Universidades Estaduais da Bahia (Uebas), que também paralisaram as atividades em apoio às reivindicações da categoria dos técnicos.

Servidores públicos municipais de Juazeiro vão paralisar atividades hoje

Os servidores públicos municipais de Juazeiro (BA) vão paralisar as atividades nesta quarta-feira (15). A mobilização, convocada pelo Sindicato da categoria, o Sinserp, é para protestar contra a proposta de emenda a Constituição Federal (PEC 278/16), que trata da Reforma da Previdência Social. A “Greve Geral”, como foi batizada a paralisação, é nacional e vai durar 24 horas.

A paralisação acontecerá a partir das 8h, com concentração na sede da APLB/Sindicato (foto), localizado na Rua Cícero Feitosa, s/nº, bairro Alagadiço, área central. Na oportunidade será informado o andamento da Campanha Salarial 2017.

Uauá: Em assembleia, professores ratificam adesão à Greve Nacional da Educação

Os professores da Rede Municipal de Uauá, no norte da Bahia, reunidos em assembleia ontem (13), na sede da APLB/Sindicato Local, decidiram, por unanimidade, aderir à greve nacional, que começará nesta quarta-feira (15).

A direção da APLB-Uauá publicará a programação dos dias parados. Assim como, ao final do movimento, discutirá a forma de pagamento dos dias. (foto/divulgação)

Agentes Penitenciários de todo o País cruzarão os braços na próxima quarta-feira

A Federação Nacional dos Servidores Penitenciários anunciou estado de greve da categoria e informou que fará paralisação por 24 horas na próxima quarta-feira (15) nas penitenciárias em todo o país. Os servidores pedem a aprovação de uma PEC, Proposta de Emenda à Constituição, que está em tramitação na Câmara dos Deputados.

A proposta inclui na Constituição o agente penitenciário como polícia penal. A categoria argumenta que já faz um trabalho de polícia dentro das cadeias, mas não são reconhecidos como agentes da segurança pública.

O sindicato disse que apenas as atividades essenciais nos presídios, como alimentação dos presos ou emergências de saúde serão mantidas. A categoria ainda promete novas paralisações de 48 horas, 72 horas e até uma greve por tempo indeterminado caso não haja avanços na negociação com o governo e o Congresso Nacional. (foto/reprodução)

Paralisação de servidores está mantida nesta quarta-feira, diz Sindsemp

Em assembleia geral realizada na manhã da última sexta-feira (17), na qual foi debatida a questão da Campanha Salarial 2017, os servidores municipais de Petrolina decidiram cruzar os braços na próxima quarta-feira (22), por 24 horas. A prefeitura disse, em nota, que está marcada para esta terça-feira (21) uma reunião com o sindicato. Sobre essa questão, o Sindsemp rebateu a informação e disse que havia encaminhado ofícios solicitando reunião nos dias 10, 13 e 16, para tratar da pauta, “e não houve retorno do agendamento. Com isso, os servidores decidiram na assembleia deliberar pela paralisação de 24 horas“, afirmou a entidade, em nota. O Sindisemp informou que “só após o recebimento do ofício, a Prefeitura comunicou ao Sindsemp uma reunião para terça-feira”. Mas a paralisação está mantida para próxima quarta, a partir das 8h, em frente à prefeitura.

Acompanhem a nota do Sindesemp, na íntegra:

O Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina (Sindsemp) esclarece à sociedade petrolinense, e em especial aos Servidores Municipais, que a nossa entidade tem sempre se pautado no diálogo, no cumprimento das Leis vigentes e no compromisso da prestação de um serviço de qualidade à população da nossa grandiosa cidade de Petrolina, dentro de uma linha séria de trabalho na representação dos Servidores.

É do conhecimento de todos que a nossa data-base para reajuste salarial tem início dia 1º de janeiro. Agendamos reunião com a Secretaria de Gestão Administrativa e só fomos atendidos pela secretária Lucivane Lima, para tratar dessa pauta, no dia 30 de janeiro, quando já tínhamos convocado Assembleia Geral Ordinária para o dia seguinte, 31 de janeiro. Fomos para a assembleia sem nenhuma contraproposta do Executivo.

No momento, a secretaria manifestou o desejo de se reunir para discutir a pauta no início da segunda quinzena de fevereiro. Com isso, os servidores foram sensíveis ao Executivo e deliberaram outra Assembleia para o dia 17 de fevereiro. O Sindicato, cumprindo a deliberação da Assembleia, encaminhou ofícios solicitando reunião nos dias 10, 13 e 16, para tratar da pauta, e não houve retorno do agendamento. Os servidores decidiram então, na Assembleia, deliberar pela paralisação de 24 horas, nesta quarta feira, dia 22 de fevereiro.

O Sindicato enviou ao Executivo um ofício comunicando a paralisação, e só após o recebimento do ofício foi que a Prefeitura comunicou ao Sindsemp uma reunião para terça-feira, 21, às 16h. Portanto, está mantida a paralisação do dia 22, onde estaremos repassando aos servidores o resultado da reunião, e deliberando os próximos passos, dependendo da proposta que o Executivo encaminhar à entidade.

Ascom/Sindsemp

Servidores alegam falta de diálogo com Miguel e decidem cruzar os braços; prefeitura contesta e confirma reunião na terça

Em assembleia geral realizada na manhã de hoje (17), os servidores municipais de Petrolina decidiram cruzar os braços na próxima quarta-feira (22), por 24 horas. A reunião desta manhã serviu para debater sobre a Campanha Salarial 2017, e, por unanimidade, todas as categorias decidiram pela paralisação.

Em nota, o Sindsemp disse que “após várias tentativas, frustradas, de reunião com o prefeito Miguel Coelho e com a secretária de Gestão Administrativa, Lucivane Lima, o Sindsemp não viu alternativa, a não ser deliberar pela paralisação dos servidores”.

Ainda durante a reunião, ficou acordado que todos os servidores usem preto e estejam em frente à prefeitura municipal na próxima quarta, a partir das 8h.

A prefeitura, em nota, disse que já tinha marcado com o Sindsemp uma reunião para a segunda quinzena de fevereiro, mas o sindicato procurou a gestão no início do mês, oportunidade em que não foi possível. No entanto, ficou acordado um encontro para a próxima terça-feira (21). “A prefeitura reforça que preza pelo respeito por todas as categorias e que sempre estará aberta ao diálogo”, ressalta. (foto/divulgação)

Funcionários de empresa contratada para serviços de limpeza de Petrolina cobram salários em atraso

Os trabalhadora de uma das empresas que fazem o serviço de limpeza em Petrolina suspenderam os serviços nesta quinta-feira, 9. Eles alegaram que estão há dois meses sem receber os salários e que vários direitos trabalhistas estão sendo comprometidos. Em nota, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade informa que a paralisação dos trabalhadores da empresa terceirizada responsável pelos serviços de limpeza foi pontual e atingiu somente 30% do efetivo.

O problema do atraso no pagamento do salário, ocorrido por causa da falta de repasses de verba pela gestão anterior, está sendo resolvido entre a empresa prestadora de serviço e sindicato da categoria, que entraram em acordo sobre um prazo para regularização dos débitos. A secretaria ainda pontuou que não existe débito com a terceirizada nesta gestão. Os serviços de limpeza seguem sendo realizados normalmente. (foto/arquivo divulgação)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por agencialaguz.com.br