Menos mimimi e mais trabalho

Publicada por este Blog na última segunda-feira (20), a matéria intitulada “Bancada de situação na Casa Plínio Amorim leva ‘bola nas costas’ e vota contra o governo sem perceber” ganhou repercussão na Câmara de Petrolina e o vereador Gilmar Santos (PT), na última sessão ordinária da Casa, classificou a postagem como sendo uma “violência à postura de todos os vereadores. Um acinte”. Como o vereador usou a tribuna da Câmara para comentar, deixei para publicar minha resposta hoje (23).

A matéria, em nenhum momento, diz que é certo ou errado como os vereadores votaram. Nós achamos mesmo e defendemos muito, aqui, que a Câmara não pode ser a filial da prefeitura. Deve ser, efetivamente, um Poder fiscalizador. Defendemos, ainda, todas as “cartas na mesa”, todos os atos abertos e todas as ações cristalinas –  mister de um serviço público honrado e de um Legislativo atuante. E, de fato, acreditamos que muitos vereadores vivem pedindo emprego a prefeito e negociando alianças por todo o país – vereadores de todos os partidos –  inclusive o partido do vereador que contesta nossa matéria.

A nota do Blog se baseou no voto unânime, sem, sequer, os vereadores saberem no que votavam. Este Blog não defendeu qualquer voto que vá de encontro aos princípios éticos e morais. Mas o professor Gilmar, de quem se esperava uma postura madura, um mandato diferente, inteligente e inovador, já provou que é mais um, quando parte para a espetacularização, o proselitismo,  afastando-se do debate sério e inteligente que se esperava dele.

O próprio partido do professore Gilmar está no centro dos escândalos de corrupção deste país, sendo acusado de um sem fim de atos nada republicanos. O estranho é não se ter visto ou ouvido desse “cristão novo” do Legislativo qualquer palavra de censura ou desculpa pelos atos absurdos até aqui provados e comprovados que já levou muitos “companheiros” do partido dele para a cadeia. Estaríamos confrontando mais um daqueles que pregam “nós somos os certinhos e todos os outros são a elite burguesa e desonesta”?

Talvez, o professor esteja acostumado a uma plateia que o ouvia  sem o poder de argumentar ou o discernimento de questionar sua fala e suas atitudes. Ou espera encontrar aqui uma imprensa que trabalhe em “manada” e desprovida das condições para o debate a altura.

Da próxima vez que o vereador desejar fazer media com os colegas, poderia encontrar um tema mais consistente, amparado em bases mais robustas e honestas. No mais, é afirmar que estaremos aqui, noticiando e opinando, como rege o nosso editorial, sem compromisso de agradar político de nenhuma esfera.

Nosso compromisso não é com nenhum grupo político ou com vereador que faz “beicinho” e “mimimi”. Temos compromisso apenas com a nossa enorme legião de leitores que abrem o nosso Blog todos os dias e esperam um jornalismo tão verdadeiro quanto contundente. É isso aí. (foto/reprodução CMP)

Grupo de oposição ‘esfarela-se’ na Câmara de Juazeiro

Como este Blog já vinha adiantando desde o final do ano passado, a oposição na Câmara de Juazeiro (BA) nada mais é que uma divisória de cadeiras. Com a divulgação dos blocos parlamentares, ficou mais nítida a união dos governistas e dos “opositores”. Em outras palavras, a oposição foi ‘esfarelada’.

A bancada de apoio ao prefeito Paulo Bomfim (PCdoB) é formada por 16 dos 21 vereadores eleitos para a atual legislatura. Como bem disseram o presidente da Casa Aprígio Duarte Filho, Alex Tanuri (PSL) e o líder governista Gleidson Medrado (PSD), a união de todos os vereadores seria questão de tempo. E isso é só o começo.

Crise na segurança pública coloca em choque governo, militares e oposição na Alepe

Ao apoiar a não anistia aos militares que realizam movimentos nos Estados por melhorias salariais e melhores condições de trabalho, o governador de Pernambuco Paulo Câmara (PSB) bota mais lenha na fogueira na crise da segurança pública estadual.  Integrante da bancada de oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), o deputado estadual Odacy Amorim (PT) discorda da postura do governo e reitera que a falta de diálogo está levando a crise a se avolumar.

Enxergamos os esforços do governo para atender os militares, mas questionamos a forma como foi colocada a proposta na Assembleia, sem diálogo com as corporações e com a bancada de oposição, que pelo regimento tinha direito de colocar emendas para melhorar o projeto. Temos de criar um pacto e vermos a importância do papel da segurança pública, acima de tudo”, argumentou.

Odacy criticou a punição aos militares quando o governo propõe não reajustar os vencimentos para quem for detido e a transferência de policiais por defenderem melhorias salariais e de trabalho.

Temos um PM de Petrolina que foi transferido para Toritama, no Agreste do Estado, porque no final do ano foi às ruas defender melhores condições de trabalho para a tropa. Militares que ganharam R$ 90,00 de reajuste, mas em compensação terá R$ 200,00 de descontos. Policiais da reserva que não foram contemplados na proposta de reajuste do governo. Então faltou essa conversa, esse diálogo. Fomos melhorar a proposta e a bancada do governo se negou. Só com diálogo  que essa crise será superada”, assinalou Odacy Amorim. (Foto: Portal Rádio Jornal)

Municípios perdem R$ 1 bi do FEM, segundo oposição na Alepe

Os municípios pernambucanos deixaram de receber cerca de R$ 1 bilhão do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM), segundo levantamento realizado pela Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) sobre os repasses do programa.

Lançado em 2013 como carro-chefe do governo do PSB, o FEM deveria ter disponibilizado para as prefeituras do Estado um total de R$ 1,34 bilhão. No entanto, sob a gestão Paulo Câmara pouco se avançou e as edições de 2016 e 2017 sequer chegaram a ser lançadas. “Do FEM 2015, o último lançado pelo Governo, apenas 3,5% foram efetivamente repassados aos municípios pernambucanos, sendo pagos R$ 9,3 milhões de um total anunciado de R$ 263,2 milhões”, detalhou o deputado Silvio Costa Filho (PRB), líder da Bancada de Oposição na Alepe.

Hoje, há um saldo em aberto no FEM de R$ 436,3 milhões, que somado às edições de 2016 e 2017 do programa (R$ 607,4 milhões) que deixaram de ser lançadas, eleva para R$ 1 bilhão o total de recursos que as administrações municipais deixaram de receber.

De acordo com o estudo da Oposição, nos últimos anos a execução orçamentária do FEM vem caindo acentuadamente, penalizando os municípios. Ex-prefeito de Canhotinho, o deputado Álvaro Porto (PSD) destaca que, além de obrigar gestores a paralisar obras, o esvaziamento do FEM tornou municípios devedores . “Há situações em que as obras estão terminadas, as prestações de conta estão em dia, as vistorias também e, ainda assim, o dinheiro aprovado pelo programa não chega aos municípios”, diz.

Segundo ele este Governo está desmontando todas as iniciativas positivas criadas pelos Governos de Eduardo Campos. “Já acabou com o Pacto Pela Vida e agora acabou com o FEM”, salienta.

Silvio acrescenta ainda que o não lançamento das edições 2016 e 2017 do FEM penaliza as prefeituras que consigam cumprir seus programas de investimentos. “Se um prefeito conseguir cumprir todos os projetos previstos no FEM, ele não terá mais recursos para ir buscar, porque o Estado não disponibilizou novas verbas”, criticou.

Após o Carnaval, anuncia Silvio, a Oposição vai convidar o secretário Márcio Stefani (Planejamento), a Amupe e a União de Vereadores de Pernambuco (UVP) para discutir o programa em audiência pública na Alepe. (Foto e informações-Ascom)

Oposição questiona Prefeitura de Petrolina por contratar empresa investigada no TCE-PE; bancada governista diz que contrato seguiu legislação

O líder da oposição na Câmara de Petrolina, vereador Paulo Valgueiro (PMDB), questionou a contratação com dispensa de licitação da empresa Locaserv, que irá atuar no transporte escolar do município. A Locaserv, disse Valgueiro, é investigada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE) por superfaturamento de mais de R$ 6 milhões em Ipojuca, litoral sul do estado.

A outra empresa, Ana Lúcia Lacerda ME, também foi contratada. A proprietária que dá nome à empresa chegou a ser presa pela Polícia Federal em 2007 no caso da Fazenda Mariad. A área foi desapropriada após investigações da Polícia Federal sobre envolvimento em tráfico de drogas. Ana Lúcia era gerente da fazenda. O Poder Executivo argumenta que a dispensa de licitação ocorreu devido à emergência do processo. (mais…)

Humberto Costa é escolhido o novo líder da oposição no Senado

A bancada do PT no Senado elegeu, nesta quarta-feira (8), o senador Humberto Costa (PE) como novo líder da oposição ao governo do presidente Michel Temer (PMDB). A senadora Gleisi Hoffmann (PR) foi escolhida para liderar o partido, em substituição a Humberto. A legenda tem a terceira maior bancada da Casa e é a maior da oposição, com 10 parlamentares.

Humberto – que havia sido líder do PT no Senado em 2011, 2014, 2015 e 2016, ano em que dividiu o cargo com o de líder do governo Dilma Rousseff – estará à frente dos trabalhos do chamado Bloco da Minoria, encabeçado pelo maior partido de oposição ao governo. O pernambucano vai substituir Lindbergh Farias (PT-RJ), que ocupou a vaga em 2016.

Teremos um ano muito difícil pela frente e vamos batalhar para derrubar essas reformas absurdas propostas pelos golpistas, como a trabalhista e a da Previdência Social. Além disso, vamos nos unir para combater esse crescente conservadorismo no Congresso Nacional, repleto de pautas retrógradas que atentam frontalmente contra o povo brasileiro”, resumiu Humberto.

Os petistas, agora, irão se reunir com o presidente do Senado, Eunício de Oliveira (PMDB-CE), e demais lideranças da Casa para definir a montagem das comissões permanentes. Como terceira maior bancada, o PT pleiteia presidir um colegiado considerado de primeiro escalão, em respeito ao critério da proporcionalidade. (foto/divulgação)

“Conta do Nova Semente de graça não pode ser paga pelas sementeiras nem pelas famílias das crianças”, afirma Cristina Costa

A vereadora Cristina Costa (PT), uma das integrantes da bancada da oposição na Câmara de Vereadores de Petrolina, disse que vai chamar todos os colegas para discutir a reestruturação do Programa Nova Semente. Como presidente da Comissão de Educação da Casa, Cristina afirma estar atenta para que os direitos das sementeiras e das famílias sejam assegurados, com o programa atendendo de forma integral – como sempre foi – a todas as crianças matriculadas.

Vamos buscar o diálogo com os colegas da situação, numa conversa que se busque não prejudicar o andamento do programa. Temos muito que fazer isso nesta Casa. A conta do Nova Semente de graça não pode ser paga pelas sementeiras nem pelas famílias que possuem crianças matriculadas no programa”, registrou Cristina.

Integrantes da oposição na Casa Plínio Amorim garantem que CPI do Nova Semente não passou por eles

O polêmico pedido de instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Casa Plínio amorim, proposto pelo vereador Ronaldo Cancão (PTB) para investigar supostas irregularidades na condução do Programa Nova Semente em Petrolina, gerou controvérsia na primeira sessão plenária do ano, realizada na manhã desta quinta-feira (2). Dois dos integrantes da oposição, Professor Gilmar Santos (PT) e o líder da bancada Paulo Valgueiro (PMDB), garantem que o documento sobre o assunto não passou por eles.

De acordo com o Professor Gilmar, a oposição sequer foi convidada para esse debate. “Fomos surpreendidos pela bancada governista”, declarou o petista. Gilmar deixou claro, contudo, que nem ele nem seus colegas de bancada terão dificuldades em respaldar a CPI, desde que as suspeitas de irregularidades sejam confirmadas.

O vereador disse que a dúvida é saber se a proposta é de qualificar ou inviabilizar o Nova Semente, diante das medidas tomadas recentemente pelo prefeito Miguel Coelho (PSB). “Já temos um prejuízo com a demissão de sementeiras, com as crianças que vão ficar sem acompanhamento, e de repente você tem uma CPI sendo apresentada no ‘calor’, sem uma análise mais crítica”, alfinetou.

Paulo Valgueiro foi mais além. Segundo o vereador, os governistas “tentam mudar o foco” ao falar em CPI porque estão vendo a repercussão negativa junto aos petrolinenses do novo modelo de Nova Semente apresentado pela atual gestão.

“Cabide de empregos”

Valgueiro rebateu os comentários de que o programa idealizado pelo ex-prefeito Julio Lossio (PMDB), seu aliado, seja um cabide de empregos”. Aliados de Miguel, e o próprio prefeito, justificam que o antecessor inaugurou unidades do Nova Semente no apagar das luzes, sem haver necessidade. Valgueiro justifica que o programa é exitoso justamente porque arregimentou mão de obra para cuidar das crianças, melhorando indicadores educacionais (Ideb) e sociais em Petrolina. Valgueiro disse que o papel de investigar o programa não é só do Ministério Público ou da Polícia Judiciária, é também do Legislativo. “Mas é preciso ver se realmente há algo errado com o Nova Semente”, ponderou.

Vereadores vão andar juntos com Paulo Bomfim “sem partidarismos”, diz presidente da Câmara de Juazeiro

Como este Blog já divulgou anteriormente, vereadores de situação e oposição em Juazeiro (BA) estão sempre na ‘cola’ do prefeito Paulo Bomfim (PCdoB). Há quem diga, inclusive, que a oposição está cada vez mais “apagada” na atual gestão.

Sobre o assunto, o presidente da Casa Aprígio Duarte Filho e aliado do prefeito, vereador Alex Tanuri (PSL), explicou o seguinte: “ a presença dos vereadores, acompanhando o início e o andamento das obras e inaugurações, sem distinção partidária, será uma constante nessa legislatura”.

De acordo com Tanuri, acompanhar Bomfim para fiscalizar as obras em andamento “é uma opinião compartilhada por todos os vereadores, inclusive aqueles que não foram eleitos pela base do governo”, afirmou.

Bancada de oposição na Alepe definirá novo líder da oposição ainda hoje

A bancada de oposição ao Governo Paulo Câmara (PSB) está reunida neste momento na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) para escolher seu novo líder. A reunião vem sendo conduzida pelo atual líder da bancada, deputado estadual Sílvio Costa Filho (PRB).

PT, PSD, PTB, PRB e PSOL são as principais siglas oposicionistas na Alepe e devem indicar o novo líder da bancada. Após o recesso, as atividades serão retomadas oficialmente no Poder Legislativo Estadual a partir desta quarta (1). (foto/divulgação)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br