Odacy faz visita a fazenda na área irrigada e caminha pelo Centro de Petrolina nesta segunda

odacyA principal atividade de campanha do candidato a prefeito pela Coligação ‘Petrolina do Povo e dos Sonhos de Isabel Cristina’, Odacy Amorim (PT), na manhã desta segunda-feira (5), será uma caminhada pelo Centro da cidade, marcada para as 10h. A concentração será em frente ao Posto Joalina. A vice de Odacy, Léia Araújo (PCdoB), além dos candidatos a vereador, também estarão presentes no evento.

O petista começou a agenda logo nas primeiras horas de hoje, visitando a Fazenda Vale das Uvas. Em seguida gravou para seu guia eleitoral de rádio e TV. À tarde, Odacy volta a gravar para o guia, sendo este o único compromisso do candidato antes do debate de hoje, promovido pela CDL e Sindilojas.

Odacy tem caminhadas e apresenta propostas em reunião no Rotary Clube nesta quarta

odacy em campanha2

Após gravar para seu guia eleitoral de rádio e TV, o candidato a prefeito pela coligação ‘Petrolina do Povo e dos Sonhos de Isabel Cristina’, Odacy Amorim (PT), tem uma caminhada na Avenida Honorato Viana, com sua vice Léia Araújo (PCdoB) e os candidatos a vereador. O evento deve acontecer entre as 10h e 12h. O ponto de concentração será no antigo Posto Bandeirante.

À tarde, entre as 15h e 18h, o petista participa de outra caminhada, desta vez na Cohab Massangano. O ponto de concentração será no Posto BR (o primeiro da avenida). Às 16h30 ele concede entrevista a um portal de notícias da cidade e encerra a agenda participando, às 19h, da solenidade que marca os 40 anos de fundação da Facape e de uma reunião ordinária, às 19h30, no Rotary Clube Petrolina Norte, localizado na Vila Eduardo, zona leste da cidade. Na ocasião o candidato apresentará suas propostas e responderá a questionamentos. (foto/divulgação)

Visita ao Mercado do Turista e ‘Puxada 13’ na agenda de Odacy

odacy e leiaO candidato a prefeito pela coligação ‘Petrolina do Povo e dos Sonhos de Isabel Cristina’, Odacy Amorim (PT), começou a semana gravando para seu guia eleitoral de rádio e televisão. O petista se divide, na parte da manhã, entre reuniões externas e uma visita ao Mercado do Turista e a comerciantes do Centro da cidade. A concentração da militância será em frente ao Posto de Combustíveis Joalina.

A partir das 14h30, Odacy e sua vice Léia Araújo, além dos candidatos a vereador, farão parte da ‘Puxada 13’, nas Avenidas Sete de Setembro e Honorato Viana, encerrando na Cohab Massangano, zona oeste da cidade. O ponto de concentração será a Sete de Setembro (após o Clube dos Sargentos). O candidato termina o dia com uma reunião, a partir das 20h, no Residencial Brasil. O local será o Bloco 3, na Rua C1.

Odacy assina termo de compromisso para pessoas com necessidades especiais e tem reunião com evangélicos nesta sexta

odacyA agenda do candidato a prefeito pela coligação ‘Petrolina do Povo e dos Sonhos de Isabel Cristina’, Odacy Amorim (PT), tem apenas um compromisso pela manhã nesta sexta-feira (26). Ele estará na Câmara de Vereadores, a partir das 8h, onde assinará termo de compromisso para implementar melhorias a pessoas com necessidades especiais.

No início da tarde o petista acompanha o primeiro dia do guia eleitoral no rádio e televisão, junto com toda sua equipe. Às 15h30 ele finaliza a agenda do dia, participando de uma reunião na Igreja Evangélica Filadélfia, no Bairro Alto da Boa Vista.

Confiram a agenda do candidato, acessando o link: AGENDA DIA 26-SEXTA-FEIRA – ODACY PREFEITO 13

Estranho apoio de Pedro Fillipe suscita dúvidas se Lossio tem apenas um candidato à Prefeitura de Petrolina

pedro fillipe com odacy

O apoio do vereador Pedro Fillipe à candidatura a prefeito do deputado Odacy Amorim (PT) é tão inusitado quanto estranho. E a explicação é fácil.

O vereador Pedro Fillipe tem cargos na administração de Lossio, passou quatro anos votando e apoiando o prefeito, continuou no PSL, sabendo que esse partido estaria na base de Lossio e agora, sem maiores motivos ou explicações, manifesta apoio ao petista.

Todos os fatos colocados só dão margem para uma especulação que toda Petrolina já comenta: Odacy é o segundo candidato de Lossio e Pedro Fillipe teria fechado com ele em um alinhamento com o prefeito de Petrolina.

Vereador Pedro Fillipe bate o martelo e decide seguir Odacy

pedro fillipe com odacy

Quem decidiu reforçar a campanha do candidato a prefeito da coligação ‘Petrolina do Povo e dos Sonhos de Isabel Cristina’, Odacy Amorim (PT), foi o vereador Pedro Fillipe (PSL). A aliança foi selada num encontro realizado ontem (22), do qual também estiveram presentes a vereadora e presidente municipal do PT, Cristina Costa, e o pai de Fillipe, Pedro Fernandes.

Segundo Fillipe, que recentemente disse ao Blog estar analisando qual candidatura majoritária apoiaria, a opção pelo petista é porque Odacy “é o candidato com as melhores propostas para Petrolina”. O vereador, inclusive, já participou da agenda de campanha de Odacy nesta segunda, durante uma reunião com estudantes secundaristas e na caminhada pelo bairro Jardim Amazonas, na zona oeste.

Sem esconder a satisfação, Odacy considerou a chegada de Fillipe “uma grata surpresa” e um “reforço importante” para seu time, que vem fortalecer a sua caminhada de volta ao comando de Petrolina. O detalhe é que a legenda de Fillipe faz parte da coligação do candidato governista Edinaldo Lima (PMDB).  (foto: Isaac Barbosa/divulgação)

Odacy Amorim participa de grande caminhada no Jardim Amazonas nesta segunda-feira

odacy candidatoDepois do segundo debate entre os candidatos a prefeito de Petrolina, que está acontecendo na Grande Rio AM, Odacy Amorim (PT) só cumprirá agenda eleitoral no final da tarde.

Ao lado de sua vice Léia Araújo e demais candidatos da chapa proporcional, o candidato a prefeito pela coligação ‘Petrolina do Povo e dos Sonhos de Isabel Cristina’ (PT/PCdoB/PMN/PMB) participará de uma grande caminhada no Bairro Jardim Amazonas, na zona oeste, a partir das 17h. A concentração será em frente à associação de moradores da comunidade.

Odacy participa da Missa do Vaqueiro em Pau Ferro, prestigia aliado e faz caminhada no N-8 neste domingo

odacy e leiaO candidato a prefeito pela coligação ‘Petrolina do Povo e dos Sonhos de Isabel Cristina’ (PT/PCdoB/PMN/PMB), Odacy Amorim (PT), começou a agenda eleitoral deste domingo (21) gravando para o guia da campanha. Neste momento ele se encontra no povoado de Pau Ferro, zona rural da cidade, onde participará da Missa do Vaqueiro na comunidade, marcada para as 10h.

Depois disso o candidato deve prestigiar, às 17h30, a candidatura a vereador do Professor Gilmar, na Avenida São Francisco, Bairro Areia Branca, na zona leste da cidade. Odacy encerrará o dia de compromissos com uma caminhada no N-8 do Perímetro de Irrigação Senador Nilo Coelho.

 

O julgamento de Dilma e as campanhas dos candidatos a prefeito

dilmaEm meio à campanha municipal dos candidatos a prefeito, um fato ainda pode mexer com esse processo. A presidente afastada Dilma Rousseff prometeu que irá ao Senado, no próximo dia 29, se defender no julgamento que pode bani-la de vez da Presidência da República.

A pergunta que não quer calar é a seguinte: Se Dilma for mesmo afastada em definitivo, os candidatos a prefeito do PT ou aliados da legenda poderão sofrer algum revés em suas campanhas? Em Petrolina, o petista Odacy Amorim esbanja confiança inabalável de que será eleito no dia 2 de outubro. Em Juazeiro (BA), Paulo Bomfim (PCdoB) tem o apoio do PT estadual e também está empolgado. Essas duas cidades serão um bom ‘termômetro’ em relação ao assunto. É aguardar para ver.

Em Petrolina, senador Armando Monteiro vai se manter neutro em relação a Odacy e Adalberto

odacyAdalberto CavalcantiNos bastidores políticos de Petrolina já corre a notícia extraoficial, e não é de agora, que os candidatos a prefeito Odacy Amorim (PT) e Adalberto Cavalcanti (PTB) estão bem avaliados pelo eleitorado, de acordo com pesquisas internas. Pelo sim, pelo não, o senador e presidente estadual do PTB, Armando Monteiro Neto, prefere se manter neutro na cidade.

Armando, que lidera a legenda da qual Adalberto faz parte, também é aliado do PT de Odacy. Segundo a coluna Fogo Cruzado, da Folha de Pernambuco, o senador até que se esforçou pela formação de uma chapa de unidade, mas não conseguiu, porque um não concordou em ser o vice do outro. Como em Petrolina não haverá dois turnos, o campo do senador corre o risco de ter mais votos para prefeito (soma de Adalberto com Odacy) e perder a eleição.

Odacy começa segundo dia da campanha com entrevista em rádio e reuniões ao longo do dia

odacy e leiaO candidato a prefeito pela coligação ‘Petrolina do Povo e dos Sonhos de Isabel Cristina’, Odacy Amorim (PT), inicia o segundo dia de campanha, nesta quarta-feira (17), abrindo neste momento a série de entrevistas com os candidatos, promovida pela Ponte FM.

Depois disso, ele e sua vice Léia Araújo retomarão a agenda à tarde, com reuniões ao longo do dia com comerciantes, além de moradores dos bairros Santa Luzia (zona norte) e Pedro Raimundo (zona leste).

Edinaldo lamenta rumores sobre suposto apoio de Lossio a Odacy: “Esses comentários não ajudam no debate”

ednaldo lima_640x360

O candidato a prefeito de Petrolina pela coligação governista, Edinaldo Lima (PMDB), lamentou alguns rumores na cidade de que o prefeito Julio Lossio (PMDB) estaria disposto a apoiar seu adversário, Odacy Amorim (PT), retirando Edinaldo da disputa majoritária. Ao Blog, Edinaldo assegurou que não existe qualquer hipótese nesse sentido.

Edinaldo lembrou que em 2004 votou em Gonzaga Patriota (PSB) para prefeito, e na última eleição em Odacy para deputado estadual. Mas justificou que os cenários políticos mudam, e hoje ele é o indicado por Lossio para disputar sua sucessão.

Ressaltando que Odacy merece todo seu respeito, Edinaldo afirmou que ele irá apresentar suas propostas aos petrolinenses, a exemplo do petista e dos demais candidatos na disputa. “Esses comentários não ajudam na construção de um debate da política sadia. Mas estou tranquilo e muito animado com a nossa caminhada”, concluiu.

Odacy e Léia começam campanha com entrevista em rádio, ‘arrastão’ e reuniões em comunidades de Petrolina

odacy e leia

O candidato a prefeito da coligação ‘Petrolina do Povo e dos Sonhos de Isabel Cristina’, Odacy Amorim (PT), e sua vice Léia Araújo (PCdoB), começaram sua agenda de campanha nesta terça-feira (16) com entrevistas em emissoras de rádio locais, pela manhã.

A partir das 13h, os candidatos terão reunião com sua assessoria jurídica. No final da tarde, a partir das 16h30, participam do primeiro ‘arrastão’, no Bairro João de Deus, zona oeste da cidade.

Às 18h30 Odacy e Léia tem reuniões com comunitários do Serrote do Urubu, na área ribeirinha, e às 22h encerram a agenda de hoje prestigiando a Festa dos Garçons no Clube do América, no Bairro Areia Branca, zona leste de Petrolina. (foto/assessoria divulgação)

Odacy brinca com rumores em torno de sua candidatura: “Tudo conto do vigário”

odacyO candidato a prefeito de Petrolina, Odacy Amorim (PT), leva no bom humor a onda de rumores que o cercam em relação às eleições deste ano. O mais recente deles é de que o atual prefeito, Julio Lossio (PMDB), poderia retirar a candidatura do seu indicado, Edinaldo Lima (PMDB), para apoiar o petista.

Ao Blog, Odacy reiterou que não recusa apoio de ninguém, mas sua chapa está fechadíssima – inclusive com Leia Araújo como sua vice.

“Uns dizem que eu estou recebendo dinheiro de Julio Lossio, outros dizem que Odacy não pode ser prefeito porque não tem dinheiro para campanha. Outros dizem ‘não votem em Odacy, porque Odacy é do PT’. Esses mesmos vão lá dizer ‘não confiem em Odacy, porque Odacy vai trair o PT. Quero dizer que, que for a favor ou contra o PT, quem for a favor de muito dinheiro na campanha, ou quem tem pouco dinheiro, venha para cá, e não caiam nessas conversas porque é tudo conto do vigário”, disse.

Odacy garante que 2008 ” é página virada”, faz ressalvas a Governo Lossio e afirma: “Quero concluir missão que comecei”

odacy candidato

Prefeito de Petrolina entre os anos de 2007 e 2008, Odacy Amorim (PT) garante que o desejo de voltar a colaborar com o desenvolvimento da cidade não passa por uma reafirmação pessoal. À época, quando ainda estava no PSB e tinha o direito à reeleição, ele teve de disputar internamente com o então presidente da legenda socialista, Gonzaga Patriota, que ganhou no ‘bate-chapa’ e foi para a disputa municipal.

Odacy garante, no entanto, que essa já é uma “página virada” em sua vida pública. Nesta entrevista, ele vê alguns acertos do atual Governo Julio Lossio, mas lamenta que avanços na sua gestão tenham sido esquecidas. E ressalta que o poderio econômico na política de hoje tem de ser banido.

Confiram:

Blog do Carlos Britto – Por que o senhor quer ser candidato a prefeito?

Odacy Amorim – Para fazer muito mais do que a gente fez em 2007 e 2008. A gente começou uma missão na prefeitura, que foi um grande passo para a sociedade de Petrolina, de todas as classes sociais. Tivemos um governo bem avaliado e estamos buscando a oportunidade de fazer um mandato completo para retomarmos uma série de ações que começamos. Uma parte delas foi interrompida, outras não tiveram a mesma velocidade, e outras ideias que queremos implementar em Petrolina.

Blog – Essa vontade de querer colaborar novamente com Petrolina tem a ver com uma reafirmação pessoal de 2008, já que o senhor foi aliado daquela disputa, ou essa página já está virada?

O.A – Essa página está virada, mas a gente mantém e cresce esse sentimento, como se nossa missão não tivesse sido concluída, de trabalharmos por Petrolina. Essa é a questão mais forte. A gente tem uma série de ideias. Por exemplo, a escola de tempo integral. Nós implantamos a primeira escola em tempo integral no Estado de Pernambuco. Mas não me contento com uma escola só. Eu quero dezenas de escolas de tempo integral. Então esse projeto é o que vai fazer muitas crianças e jovens serem poupados de ingressar no mundo da prostituição infantil, do crack, por falta de oportunidades (…) é uma coisa, sinceramente, enraizada no sentimento, de gerenciar bem o dinheiro do povo, de romper com esse modelo de política que existe no Brasil, travado muitas vezes na corrupção, no poderio econômico, na vontade muitas vezes no projeto pessoal, e fazer de Petrolina uma cidade de primeiro mundo. Petrolina é uma cidade de primeiro mundo em relação a ruas largas, mas não em relação ao tratamento do Rio São Francisco, na questão da violência, da geração do emprego. Nós vamos, se Deus quiser, transformar Petrolina na primeira cidade de primeiro mundo do interior do Nordeste.

Blog – O que Petrolina tem de errado, que o senhor vai consertar?

O.A – Tem algumas coisas muito básicas que a gente vai fazer diferente. Por exemplo, eu sou um homem do campo, da roça. Sou inclusive um criador de ovinos. Fui comerciante aos 18 anos de idade. Mas o formato que foi feito com o Ceape e com o matadouro, tanto o de Petrolina quanto o de Rajada, não vai estar no nosso governo. Nós vamos inicialmente reabrir o matadouro, mas a ideia é implantar um novo matadouro em Petrolina, com formato humanizado, e utilizar um modelo americano, que é a entrada (dos animais) em sistema de ‘S’, quando o animal tem uma forma humanizada de chegar para ser abatido. Ele não terá estresse, não vai receber choque, ferrão. Nós vamos aproveitar esse momento crítico que temos em Petrolina, em relação ao matadouro, para implantarmos esse novo modelo. Nós já temos um projeto e vamos apresenta-lo a Petrolina. E na área de abastecimento, nós vamos apresentar uma nova central, que já foi testada em 2007 e 2008, especialmente em 2008, quando começamos a construir a central de comercialização de frutas do C-3. A prefeitura terminou a obra, mas não botou energia, e o sistema está bastante precário. Mas iremos juntar a área irrigada com a área urbana e criar uma grande central de comercialização de frutas de Petrolina, num formato diferente.

Blog – O senhor é oposição ao atual prefeito Julio Lossio? O governo dele deu errado?

O.A – o governo dele tem acertos. Por exemplo, o ‘Nova Semente’ tem um acerto interessante, e nós vamos continuar o projeto e vamos melhorá-lo. Um dia desses o prefeito criou um negócio que já acho baseado na ideia que lancei. Nós vamos ter um formato do Nova Semente direcionado para a terceira idade, que é a história do ‘Raízes’. Nós vamos ter um centro de referência em Petrolina de vida saudável para cuidar da terceira idade. Esse foi um acerto do governo, o Nova Semente. Mas há outros formatos que o governo errou. O caso de abrir mão da municipalização da saúde foi uma coisa que, naquele momento, eu teria sido mais insistente e não abriria mão do Hospital Dom Malan e do próprio Hospital de Traumas, que teria de ter uma maior participação da prefeitura. Eu não concordo que a prefeitura tenha fechado o hospital do José e Maria, que nós abrimos. Então, nós vamos reabrir o hospital, vamos abrir um outro hospital na área de sequeiro, que vai ser em Rajada, é um Pronto-Atendimento, e outro na área irrigada. Então esse será um formato que, nessa administração, fecharam o que eu tinha deixado funcionando (…) Acho que tem de ter ambulâncias básicas também nas comunidades do interior. Nós iremos retomar a segurança de Petrolina, e agora vamos envolver a Guarda de maneira mais efetiva, porque temos uma lei federal que dá à Guarda Municipal o poder de polícia preventiva. Minha meta é ampliar a presença da Guarda Municipal e reforçar a segurança de apoio à Polícia Militar e à Polícia Civil. A cada viatura que o Governo de Pernambuco botar em Petrolina, a prefeitura vai fornecer outra. E o que vamos cobrar do governo é o aumento do efetivo. Então, essa política na atual administração (de Lossio) parou, porque nós tínhamos a viatura, e depois que eu saí não continuou. E acho que isso não é gasto, é investimento.

Blog – Se passar o impeachment da presidente Dilma Rousseff, o senhor vai enfrentar um governo federal de oposição. Seu partido já é oposição no estado. Como o senhor vai trabalhar com essas parcerias?

O.A – Eu tenho um deputado federal, que tem me dado um suporte, que é o deputado Fernando Monteiro. Ele tem ligação tanto com o governo do estado, quanto com o governo federal (…) mas independente disso, o cargo de prefeito tem uma força muito grande. Julio Lossio foi o coordenador de José Serra (na campanha presidencial de 2010) na região. Lula veio aqui fazer campanha, mas ele (Lossio) foi escolhido pela população. E o ‘Minha Casa Minha Vida’, que é um projeto do Governo Dilma, que tinha uma meta de 4,3 milhões de casas, e que já foram entregues 2,5 milhões, o Julio Lossio conseguiu trazer para Petrolina quase 10 mil casas. Eu penso que caminho é o diálogo. E tenho certeza, inclusive, que nenhum presidente da República, nenhum governo do estado, vai querer ser inimigo de uma cidade do tamanho de Petrolina. Eu lamento profundamente esse momento de impeachment da nossa presidente Dilma, que foi eleita com o voto de milhões de brasileiros, e que está sendo cassada sem ter um crime comprovado. Mas se ela for cassada até o final, e se tiver um governo, que seja de Temer ou um outro até 2018, nós vamos bater na porta do governo. Eu, eleito prefeito de Petrolina, se Deus quiser, no dia seguinte eu amanheço no Recife para uma audiência com o governador Paulo Câmara para dizer a ele que preciso da presença do Governo de Pernambuco em Petrolina para fazermos as parcerias. E vou atrás dos deputados da região. Se quiserem colocar alguma emenda a favor de Petrolina, vão colocar e a população será informada. Os que não colocarem, a população vai fazer seu julgamento. Mas não vejo isso como empecilho porque conheço as entranhas da política.

Blog – Quando o senhor foi prefeito, em 2007 e 2008, Pernambuco vivia um boom econômico, alavancado pelo governo do ex-presidente Lula. Agora, se for eleito, vai encontrar um cenário diferente. Quais as dificuldades que o senhor espera encontrar?

O.A – Eu espero encontrar uma prefeitura melhor do que a que eu encontrei. Até porque a receita é maior. Em 2008 nós gerenciamos uma receita de R$ 238 milhões. Esse ano tem uma perspectiva de R$ 720 milhões. Você tinha uma cidade com receita própria de menos de R$ 30 milhões. Hoje temos a perspectiva de Petrolina fechar o ano com uma receita de R$ 104 milhões. Então você tem um crescimento da receita. Tem um crescimento, tanto da receita própria quanto dos repasses, bem maior. E o que vai aparecer também é o bom gestor, no aspecto de racionalizar os recursos, de ter coragem de brigar por cada centavo da prefeitura, de não se encantar com propostas mirabolantes que muitas chegam ao gabinete para lhe oferecer vantagens, e da gente pode com isso defender a qualidade dos investimentos. Eu não tenho dúvidas que, dentro das circunstâncias, nós iremos fazer o melhor governo que Petrolina já viu.

Blog Em relação à Compesa, o senhor quando foi prefeito retomou o acordo com a Companhia para que cumprisse metas. Mas temos visto declarações do senhor, meio aborrecido com a Compesa. Qual o futuro empresa em Petrolina, caso seja eleito?

O.A – A gente fez um acordo com o Governo Eduardo Campos. Ganhamos na justiça o direito de tirar a Compesa, e fizemos uma proposta. O governo estava preocupado, queria dialogar e dialogamos. A Compesa pode permanecer em Petrolina, mas em troca ele vai ter de cumprir um plano de metas e investimentos. E começamos a discutir esse plano: construir a nova captação e elevar a oferta de água de 700 litros para 1,1 mil litros por segundo, universalizar o sistema de tratamento de esgoto da cidade, assumir as dívidas que a Prefeitura de Petrolina tinha com o sistema de água e esgoto, dar as contrapartidas dos convênios, baixar a tarifa de esgoto de 80% para 40% para quem consome até 20 metros cúbicos, reconhecer a Agência Reguladora como órgão de fiscalização do sistema, repassar 3% do faturamento líquido da Compesa para a Agência Reguladora e 5% para a prefeitura fazer investimentos em água, compra de novos carros para dar manutenção ao sistema, universalizar o sistema de tratamento das agrovilas, cuidar das áreas ribeirinhas e garantir água para o sequeiro…tudo isso estava lá (no plano). Eu fiz o acordo, dava cento e poucos milhões de reais, na época, mas tem gente que sabia que, atualizando, daria mais de R$ 300 milhões ao longo dos 30 anos. Mas deixamos um gatilho armado. Esse gatilho era que a Compesa simplesmente não poderia ganhar por 30 anos e fazer o serviço como quisesse. Tenho ficado muito desapontado com a Compesa, não com o gerente local nem com os servidores em Petrolina, porque eles fazem o que podem. Inclusive a própria presidência da Compesa me desapontou muito, quando da crise da água salgada do Riacho Vitória. Eu liguei para o presidente e ele disse simplesmente que não tinha nada a ver com ele e que era obrigação da prefeitura. E fui recorrer à Codevasf, depois fui para o Ministério Público. Chamei Codevasf, prefeitura e Compesa para uma audiência, na frente do promotor de justiça, para uma solução, que seria utilizar os flutuantes que a própria Codevasf ofereceu. Em Rajada tem uma lagoa de estabilização que foi construída em nosso governo. A lagoa está seca porque não tem um funcionário para dar manutenção à bomba, e os riachos estão todos se contaminando. Então, se a Compesa não cumprir o plano de metas, não tem outro jeito, ela tem de sair de Petrolina. A Compesa tem de entender que tem alguém maior do que ela: são os consumidores. São eles que realmente precisam receber o atendimento que a Compesa precisa dar.

Blog – Em relação a emprego e renda, sabemos que Petrolina é uma cidade eminentemente agrícola, mas nem todos têm vocação para trabalhar na agricultura. No seu governo, qual a proposta para diversificar a mão de obra?

O.A – Não sei se vocês se lembram em 2008, no meu último ano de governo, Petrolina foi a cidade que mais gerou emprego formal no Brasil. Dados do Caged, Ministério do Trabalho. E o Jornal Nacional divulgou em primeira mão. A gente perdeu terreno, mas nossa ideia é voltar a fortalecer a questão da fruticultura mesmo, estimular o sistema de agroindústria, porque tem modelos funcionando em Petrolina. Temos também uma discussão para implantar o centro da moda. Inclusive já discutimos com empresários. Vamos organizar nossa cadeia produtiva, tanto na área de sequeiro quanto na área irrigada, ribeirinha e até nos assentamentos. E incentivar as fábricas de fundo de quintal. Isso e mais a busca de novos empreendedores, como por exemplo incentivar a criação de um mini distrito industrial na área irrigada, para empresários produzirem suas próprias polpas de frutas, e que as frutas de segunda e terceira possam ser utilizadas para a agroindústria, gerando emprego e renda, inclusive na área urbana.

Blog – Do seu primeiro governo ao do seu sucessor Julio Lossio, Petrolina tem mais o que comemorar ou o que lamentar?

O.A – Acho que a gente pode comemorar mais, a partir de 2017. Cada cabeça é um mundo, e na minha visão de mundo eu acho que a gente pode maximizar os recursos. Por exemplo, o PAA (Programa de Aquisição de Alimentos), que é do governo federal. A prefeitura tem de adquirir 30% dos produtos da agricultura familiar, mas não me impede de adquirir 70%, 80% ou 100%, para poder comprar dos pequenos agricultores.

Blog – Candidato, no seu discurso fica parecendo que será um governo de alinhamento com o atual. Como fica sua vice, Léia Araújo, que sempre bateu forte no prefeito?

O.A – Léia é uma grande aquisição, um grande nome que escolhemos para ser candidata a vice-prefeita. É uma pessoa que admiro muito. Quando a gente estava na prefeitura, ela era a presidente do Sindsemp. A gente conversava de igual para igual, de forma respeitosa, abrindo as portas para os servidores. Agora, qualquer candidato que tiver disponibilidade de conversar, claro que a gente vai conversar. A gente vai disputar um projeto (…) quem quiser vir, será bem-vindo. Estou muito animado, inclusive pesquisas de avaliação interna mostram que estamos melhorando nosso desempenho, que estamos crescendo na proporção da população.

Blog – Suas considerações finais.

O.A – Quero dizer uma coisa que acho muito interessante. Estou muito animado de que vou ganhar a eleição, com fé em Deus. Estamos inaugurando no Brasil um novo momento da política. A política não pode ser do poderio econômico. As pessoas que gostam de dinheiro na campanha, aprendam: até o prazo reduziu. Agora só são 45 dias. Eu acredito que essa campanha será a da verdade, do olho no olho, e de muitos esclarecimentos.     

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br