Banco do Brasil passa a negociar dívidas de produtores rurais do Nordeste

A partir desta semana, os produtores rurais do Nordeste que possuem dívidas com o Banco do Brasil (BB) já podem negociá-las junto à rede bancária da agência. A novidade foi confirmada pelo deputado federal Guilherme Coelho (PSDB) que esteve diretamente com presidente da instituição, Paulo Rogério Caffarelli, e o vice-presidente de Agronegócios, Tarcísio Hübner.

 “O BB já fornecia informações sobre os descontos que cada produtor terá, mas somente agora os nossos sistemas estão operacionalizando os débitos e liquidando as dívidas”, explicou a diretoria do Banco.

O parlamentar destacou que a notícia é bastante aguardada pelos produtores rurais que têm dívidas com a instituição bancária, inclusive os de Petrolina. “Agora mais produtores vão limpar seu nome junto ao banco, e poder fazer novos investimentos, trazendo mais trabalho e renda para a região”, celebrou o deputado. A negociação é resultado da Lei 13.340/2016, e garante descontos de até 95% nas dúvidas de produtores rurais do Nordeste. (Foto: Ascom)

 

 

Senador FBC defende negociação mais ágil de dívidas de produtores rurais

O senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) defendeu nesta terça-feira (2), na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), procedimentos mais ágeis para a recomposição de dívidas de crédito rural. Relator do Projeto de Lei do Senado (PLS) 354/2014, o socialista ressaltou a necessidade de se estabelecer instrumentos “efetivos e perenes” para a negociação de débitos desta natureza. “Dada a importância do agronegócio para a economia brasileira, particularmente à geração de emprego e renda no setor primário”, argumentou.

De autoria da senadora Ana Amélia (PP-RS), o PLS 354/2014 estabelece normas básicas para a renegociação de créditos rurais junto a instituições financeiras integrantes do Sistema Nacional de Crédito Rural (SNCR). Conforme a matéria, o procedimento será regulado pelo Manual de Crédito Rural (MCR) do Banco Central e o prazo para a resolução do procedimento será de 180 dias, podendo ser dilatado por igual período.

“A análise da proposta apresentada pelo produtor rural à instituição de crédito, para a quitação da dívida, será orientada pela legalidade do cálculo, a capacidade de pagamento do requerente e a possibilidade fática de cumprimento da negociação”, explicou o líder do PSB no Senado. Segundo observou o parlamentar, o PLS 354/2014 também tem como vantagem direta a redução da judicialização de conflitos relativos a débitos rurais e, ainda, a economia de recursos da União utilizados na chamada securitização das dívidas. “Em suma, a proposta contribui com a proteção adequada do mutuário produtor rural, não gera impacto fiscal e desburocratiza a renegociação de financiamento”, acrescentou.

Ano passado, Fernando Bezerra foi relator da Medida Provisória 733/2016, que ficou conhecida como “MP da Dívida Rural” e, aprovada nas duas Casas do Congresso Nacional, foi convertida na Lei 13.340/2016. Tal legislação beneficia produtores rurais de todo o país – principalmente mais de um milhão de agropecuaristas do semiárido nordestino, incluindo produtores de frutas do Vale do São Francisco – ao permitir a renegociação de débitos contraídos ao longo dos últimos dez anos e com rebates (descontos) que podem chegar a 95%. Por um pedido de vista coletiva, o PLS 354/2014 retornará à pauta da CAE do Senado. (Foto/divulgação)

Codevasf cria comissão para acelerar atendimento a irrigantes do norte baiano

 

Com a meta de atender mensalmente pelo menos 100 irrigantes familiares que desejam liquidar suas dívidas com tarifa de água (K1) e titulação de lotes agrícolas, a 6ª Superintendência Regional da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Paranaíba (Codevasf), sediada em Juazeiro (BA), criou uma comissão específica que vai acelerar o ritmo dos trabalhos. O objetivo é atingir um universo de 700 produtores do Norte baiano até novembro podendo beneficiar mais de 10 mil produtores de projetos públicos de irrigação da Codevasf situados em todo o Vale do São Francisco, região afetada pela estiagem prolongada.

De acordo com o setor de cobrança da Superintendência, mais de 65 liquidações de débitos foram registradas até agora, e a média de desconto para pagamento integral das dívidas é de 80%. Na região de Juazeiro, a medida está beneficiando agricultores dos projetos irrigados Maniçoba, Curaçá I e II, Mandacaru, Tourão e Salitre.

“Este é o momento que o produtor sempre esperou para liquidar suas dívidas junto ao governo federal. Os descontos concedidos são muito expressivos. Fechamos parceria com todos os distritos para facilitar o acesso à informação àqueles que possuem débitos em aberto. O irrigante não pode desperdiçar essa oportunidade”, afirma o superintendente regional da Codevasf em Juazeiro, Misael Neto.

Manoel Mercês dos Santos, produtor em um lote de sete hectares no projeto Curaçá I, procurou a Codevasf para regularizar sua situação financeira e ficou satisfeito com o valor do desconto. “Paguei as dívidas todas com mais de 70% de desconto à vista. Se nós perdermos esta oportunidade, vai ficar muito difícil quitar tudo, porque as dívidas estão muito altas”, aponta.

Já o irrigante Severino Joaquim da Silva, que possui um lote no projeto Maniçoba, procurou a Codevasf para regularizar sua situação e ratificou que “quem perder essa oportunidade vai ter dificuldade para pagar depois”.

Pagamento total

A medida do governo federal beneficia irrigantes pessoa física que optarem pela liquidação dos débitos ainda neste ano. Sem os descontos, o valor atualizado das dívidas acumuladas por produtores irrigantes de todo o Vale do São Francisco, até dezembro de 2016, na abrangência dos sete estados onde a Codevasf atua, era de R$ 172 milhões. As variáveis que determinam o percentual de desconto aplicável à dívida de cada agricultor são: valores originais das dívidas, datas de contratação dos débitos e localização dos empreendimentos de irrigação (dentro ou fora da região semiárida). Os descontos são válidos apenas para pagamento total do saldo atualizado das dívidas de titulação e de tarifa d’água. Mesmo os agricultores que participaram de processos de renegociação de suas dívidas no passado poderão obter o desconto para liquidação dos débitos.

O agricultor interessado deve solicitar formalmente à Codevasf extrato demonstrativo de débitos e informações sobre o percentual de desconto a que tem direito. De posse desses dados e da documentação necessária, o agricultor deve assinar o termo de acordo e pagar em até 30 dias a guia de recolhimento da dívida.

A data de vencimento da guia não poderá ser alterada, nem poderão ser emitidos boletos atualizados, e os pagamentos devem ocorrer exclusivamente no Banco do Brasil. Caso o pagamento não seja realizado até a data de vencimento da guia, o desconto é cancelado e a dívida retorna à situação anterior.

A Codevasf deve receber os pedidos de liquidação de dívidas com desconto até 29 de novembro, para que haja tempo hábil para análise e resposta das demandas e posterior pagamento dos débitos pelo agricultor em até 29 de dezembro – data em que todo o processo de concessão de descontos será encerrado. A área técnica da Codevasf recomenda que os irrigantes se antecipem aos prazos e procurem a Companhia no máximo até outubro. O agricultor que não quitar suas dívidas perderá a oportunidade de obter o desconto de até 95% e ainda poderá ser alvo de sanções previstas em lei: suspensão do fornecimento de água, retomada do lote, cobrança judicial e inscrição no Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal (Cadin). (Foto: Ascom)

Comerciários de Petrolina voltam à mesa de negociações com patrões nesta segunda

Depois de duas tentativas sem sucesso – nos dias 21 de fevereiro e 06 de março – será realizada nesta segunda-feira, 3, mais uma rodada da negociação da Campanha Salarial envolvendo representantes do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio de Petrolina (Sintcope) e representantes dos empregadores.

A reunião será realizada na do Lions Club Petrolina Centro, bairro Maria Auxiliadora, a partir das 17h. Os trabalhadores defenderam em assembleia e a direção do sindicato da categoria apresentou para negociação um piso de R$ 1.100 para os comerciários e R$ 1.360,70 para o motorista entregador.

Já a classe patronal insiste num reajuste inferior, baseado na inflação acumulada dos últimos doze meses até fevereiro.

Compesa realiza negociação de dívidas com descontos de até 70%

A Compesa é uma das empresas participantes do evento nacional para negociação de dívidas e recuperação de créditos, que acontece até o próximo dia 02 de Abril. O Liquida Dívidas, organizado pela Serasa Consumidor, sugere que as dívidas sejam quitadas utilizando o FGTS (Fundo de Garantia de Tempo de Serviço). Para o cliente da Compesa, o feirão será uma oportunidade para renegociar seus débitos com o dinheiro extra, além de condições especiais para colocar sua conta de água em dia.

A expectativa da Compesa é recuperar, no período, 10% do total das dívidas dos clientes com a empresa, ou seja, o valor de R$ 8,5 milhões. Hoje, cerca de 170 mil clientes possuem débitos com a companhia, gerando uma dívida de aproximadamente R$ 85 milhões.

Em Petrolina as negociações podem ser feitas nas lojas de atendimento localizadas no Expresso Cidadão, no River Shopping, e na Rua da Simpatia, nº 70, Centro de Petrolina. Mais informações sobre o evento, consulta do FGTS e do CPF, e dos canais de negociação disponíveis pelos parceiros do Liquida Dívidas, acesse: www.serasaconsumidor.com.br/liquidadividas .Para consultar se há saldo disponível no FGTS, basta informar o número do CPF e data de nascimento no site www.contasinativas.caixa.gov.br/pages/inter/home.html.

Setranvasf negocia proposta de reajuste salarial de motoristas e tenta evitar greve

fiscalização ônibusO Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo de Passageiros do Vale do São Francisco (Setranvasf) está em negociação com os motoristas de ônibus em relação ao reajuste salarial da categoria. Segundo a assessoria, a proposta formalizada em reunião na última quarta-feira (13) é de 10% de aumento.

Atualmente um motorista em Petrolina recebe R$ 2.150,00 – entre salário e ticket alimentação. Com o reajuste, o valor ficaria em R$ 2.365,00.

“Tendo em vista a inflação acumulada no período (de 8,84%) e as dificuldades financeiras por que passam várias empresas no País, o Setranvasf considera a proposta a opção mais viável no momento. Como a proposta foi recusada, haverá uma nova reunião e, caso não se chegue a um acordo, poderão ser deflagrados movimentos paredistas”, alerta o Setranvasf. (foto/arquivo Blog)

Após longa negociação, PMPE aceita proposta do governo e não decretará greve

acordo PMPE

Após um dia inteiro de negociação com o Governo do Estado, os policiais e bombeiros militares decidiram, na noite desta quarta-feira (27), não decretar greve em Pernambuco. Em assembleia na Praça da República, área central do Recife, foi colocada em votação uma proposta de reajuste na gratificação da categoria. A negociação, que contou com cinco representantes da categoria, foi realizada na sede da Secretaria de Administração, no bairro do Pina, Zona Sul da capital.

A segunda proposta oferecida aumenta de R$ 350 para R$ 400 os fixos mensais de auxílio-transporte para os praças e para R$ 600 a ajuda de custo do transporte para os oficiais, ativos e inativos. Os policiais também irão receber, anualmente, R$ 750 de auxílio-uniforme. Os pagamentos serão realizados a partir de junho.

Dentro da proposta estava ainda a realização de concurso para preencher 300 vagas de soldados no Corpo de Bombeiros e para 80 oficiais, sendo 60 policiais militares e 20 dos bombeiros. A promessa é que outro concurso também com 80 vagas para oficiais seja realizado em 2018.

Além disso, o Código Disciplinar será revisto e cursos de habilitação de cabos e formação de sargento serão abertos ainda neste ano, bem como uma seleção interna para o curso de formação de oficiais da administração. Também ficou acordada a não majoração da alíquota da Funafin e investimentos e regularização de débitos no Sistema de Saúde dos Militares de Pernambuco (Sismepe).

“Também conseguimos que, as promoções que só iriam acontecer 2018, sejam feitas em 2016 e 2017. Ainda não é tudo que precisamos e queremos, mas demos uma lição para a sociedade que podemos buscar uma valorização“, diz Alberisson Carlos, presidente da Associação de Cabos e Soldados. Segundo ele, a reivindicação pelo aumento salarial será realizada em 2018.

Para que o acordo fosse selado, foram necessárias duas rodadas de negociação. Inicialmente, por volta das 20h, a comissão que representa a categoria havia chegado a um entendimento com o Governo, mas os policiais e bombeiros militares, não. A proposta inicial oferecia R$ 750 anuais de auxílio-uniforme pagos a partir de junho e R$ 350 fixos mensais de auxílio-transporte, também a partir de julho.

Com o desfecho das negociações, tanto os policiais quanto os bombeiros militares continuarão as atividades normalmente.

Boatos

A possibilidade de greve da Polícia Militar de Pernambuco provocou pânico entre a população na noite de ontem, antes da votação da categoria. Boatos sobre assaltos e arrastões fizeram parte do comércio fechar mais cedo e as pessoas apressassem a volta para casa. O medo era que se repetisse o cenário registrado na última greve da Polícia Militar, em 2014, quando um grande número de roubos e saques a lojas foram registrados. (fonte: JC Online/foto: Giovanna Torreão)

Juazeiro: PCCR deve ser finalizado ainda esta semana

As negociações para finalização do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) com os grupos de trabalho e sindicatos obtiveram grandes avanços nas últimas semanas. Há mais de um mês o prefeito Isaac Carvalho tem negociado diretamente com os grupos de trabalho (GTs) e representantes dos seis sindicatos as tabelas, benefícios salariais outras conquistas para os funcionários efetivos

A proposta do Governo já foi aprovada na assembleia do Sintase (agentes comunitários de saúde e endemias), do Sinserp (representando todos os servidores da Prefeitura de Juazeiro), da Guarda Municipal e do Sindae (Saae), restando apenas dois sindicatos.

Nossa meta é fechar o Plano ainda esta semana. Estamos finalizando as negociações com a APLB, restando apenas aprovar na assembleia, e com os servidores da Saúde“, informou a secretaria de Administração Maéve Melo. (foto: Ascom PMJ/divulgação)

Isaac tem participado de todas as reuniões com representantes dos servidores municipais para finalizar o projeto do PCCR, garante assessoria

O projeto de lei do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCR) tem sido uma das prioridades do Prefeito de Juazeiro, Isaac Carvalho. Prova disso é que há mais de um mês o gestor do município tem negociado diretamente com os grupos de trabalho (GTs) e representantes dos seis sindicatos as tabelas, benefícios salariais outras conquistas para os funcionários efetivos.

A secretária de Administração, Maéve Melo, ressalta que as discussões avançaram com o Sintase (agentes de saúde), Educação, Guarda Municipal, Saae e Geral. “Esses sindicatos estão debatendo em assembleias de cada categoria o que foi alinhado nas reuniões,” informou a titular.

Na noite de quinta-feira (10), Isaac se reuniu até 1h30 da madrugada com o GT  Saúde  e o Sintrab, em mais uma demonstração de que o prefeito sempre manteve a mesa de negociação aberta com todos. Após apresentação da proposta, fruto das negociações, foi marcada uma nova reunião para fechamento na tarde desta sexta-feira, 11. No entanto, os representantes do Sintrab não compareceram.

Durante as negociações com os sindicalistas, Isaac assegurou conquistas históricas para o funcionalismo juazeirense (concursados e efetivados), como a organização e evolução na carreira, manutenção dos direitos já adquiridos, a qualificação através da titulação e a hierarquia da Guarda Municipal.  “O PCCR organiza a vida profissional de milhares de trabalhadores e dá segurança ao servidor no desenvolvimento da carreira, desde o ingresso na Prefeitura, via concurso, até a aposentadoria“, ressaltou Isaac Carvalho. (foto: Ascom PMJ/divulgação)

6ª SR convoca produtores rurais de Juazeiro para negociação de débitos do K-1

fachada-codevasf-jua1A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), através da portaria nº 240/2015, está convidando os produtores rurais titulares de lotes agrícolas dos perímetros irrigados da 6ª Superintendência Regional (SR) – que abrange os perímetros de Maniçoba, Mandacaru, Tourão e Curaçá 1 e 2 – a comparecerem à sede do órgão em Juazeiro (BA), a partir de 11 de janeiro a 1º de fevereiro de 2016.

O objetivo, segundo a companhia, é que os produtores possam negociar suas dívidas referentes à cobrança do K-1 (referente à taxa de uso da água). Os débitos poderão ser parcelados em até 60 vezes. Os limites mínimos para as parcelas são de R$ 100,00 (pessoa física) e R$ 500,00 (pessoa jurídica).

Documentos necessários

1 – pedido de parcelamento de acordo com modelo do órgão;

2 – declaração de inexistência da ação judicial contestando crédito ou de embargos;

3 – cópia do contrato social, estatuto ou ata e eventual alteração que identifique os atuais representantes legais, e ainda RG e CPF do representante legal ou procurador (se pessoa jurídica);

4 – cópia da carteira de identidade, CPF e comprovante de residência (se pessoa física).

O atendimento será feito no auditório da 6ª SR, localizada na Avenida Comissão do Vale, s/n, bairro de Piranga, das 9h às 12h e das 15h às 17h. Os produtores devem procurar a comissão de negociação.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br