Projeto de lei proíbe verba pública para músicas machistas em Juazeiro

Um projeto de lei proíbe verba pública para músicas machistas em Juazeiro (BA). A proposta, de autoria do vereador Tiano Félix (PT), diz que bandas contratadas pelo município não podem tocar canções que tornam as mulheres vulneráveis. As bandas contratadas pelo poder público municipal terão que assinar um contrato de comprometimento. A banda que não cumprir o estabelecido será multada em 50% no valor do cachê. A prefeitura terá que realizar o contrato prévio, para também não ser penalizada.

Caso o contrato seja descumprido, a verba da multa será destinada às políticas públicas para as mulheres e também para o cenário cultural do município. O projeto foi apresentado pelo vereador Tiano ontem (27), na Casa dos Conselhos. Estiveram presentes o secretário de Cultura, Turismo e Esportes, Sérgio Fernandes, o Assessor Samuel Morais, as Diretoras Municipais de Diversidade e Política para Mulheres, Luana Rodrigues e Quitéria Lima, representantes dos Conselhos de Direitos Humanos, Mulheres e Cultura. “Já havíamos apresentado essa proposta ao secretário que agora reúne as frentes que militam na promoção e igualdade de direitos, para que pudéssemos discutir o texto do projeto”, disse o autor do projeto.

A Diretora Municipal de Políticas para Mulheres, Quitéria Lima, esclareceu que a proposta não é barrar a livre expressão musical. “O que não se pode é reproduzir músicas que chamem a mulher de cachorra ou que promovam a violência contra a mulher. Às vezes a própria mulher canta e dança esse tipo de música, justamente porque não se dá conta do quanto aquilo lhe desvaloriza. Nós estamos aqui também para criar essa consciência e esse projeto de lei nos ajuda nesse sentido”, conclui Quitéria Lima. O projeto de lei seguirá para a Câmara Municipal, para votação.

“Amor Sem Violência”: Ela levou 4 tiros do marido, ficou cega e hoje é exemplo de superação

Cubape reitera campanha do Blog de enfrentamento à violência contra mulheres

Por meio de nota assinada pela presidente da Central Única de Bairros de Petrolina, Edileusa da Silva, a entidade reitera seu apoio à campanha idealizada por este Blog, ‘Amor Sem Violência’, que pretende mobilizar a sociedade contra os casos de agressão às mulheres.

Confiram:

A Cubape – Central Única dos Bairros de Petrolina – vem a público externar o seu apoio à Campanha #AMORSEMVIOLÊNCIA’ lançada pelo Blog Carlos Britto no dia 24 de maio de 2017.

A cada 17 minutos, uma mulher é vítima de violência doméstica em Pernambuco. As estatísticas da secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS) revelam que, em média, quase 90 mulheres são vítimas de violência doméstica e familiar em Pernambuco por dia. Isso significa que a cada 17 minutos há um caso de agressão ao sexo feminino.

Os dados são referentes a janeiro de 2017. No total, em 31 dias foram contabilizadas 2.743 ocorrências envolvendo mulheres vítimas de agressão. Em nossa cidade os números são alarmantes.
Sabemos ainda que os números podem ser bem maiores, pois muitas mulheres ainda não têm a coragem de denunciar o seu agressor.

A Cubape vê a campanha #AMORSEMVIOLÊNCIA como um instrumento a despertar as mulheres que sofrem caladas entre as quatro paredes de Petrolina.

Assim como a Cubape realizou o Fórum Municipal de Segurança Pública, tendo uma Mesa Redonda que debateu a violência contra a mulher e de lá saiu bons resultados, nós, que fazemos a Central Única dos Bairros de Petrolina, apoiamos incondicionalmente a Campanha do Blog Carlos Britto #AMORSEMVIOLÊNCIA.

Edileusa da Silva/Presidente da Cubape

‘Estrelas’ de campanha lançada pelo Blog para alertar contra violência de gênero, Yara Tchê e Carla Rocha enaltecem iniciativa

Principais ‘estrelas’ da Campanha “Amor sem Violência”, lançada no dia de ontem (24) pelo Blog do Carlos Britto com o intuito de mobilizar a sociedade petrolinense no combate à violência contra as mulheres, a digital influencer Carla Rocha e a cantora Yara Tchê enalteceram a iniciativa. Tanto é que nenhuma delas cobrou cachê para participar.

Carla, que já foi vítima de agressão por parte do ex-marido, explicou o motivo em se engajar na campanha. “Primeiro, porque é muito importante e os números são muito assustadores. Eu, como vítima de violência doméstica, já tive de recorrer à Lei Maria da Penha e eu acho que nenhuma mulher deve se calar. Então, por isso eu aceite e abracei a causa”, detalhou.

Carla tem milhares de seguidores nas redes sociais – sendo a maioria mulheres. Ela disse que vai usar o poder da mídia para divulgar a campanha e encorajar as denúncias. “Cerca de 80% do meu público é feminino, e eu quero usar essa mídia para encorajar [as mulheres a denunciar] e fortalecer cada vez mais essa campanha”.

Ela ainda mandou um recado às mulheres: “Não é vergonha para ninguém, ter sido vitima de violência. Como vítima, eu não tenho vergonha alguma. Depois que eu criei coragem, que denuncie, eu me fortaleci como pessoa, como mulher. E, hoje, nada mais justo do que estimular outras mulheres a terem a mesma atitude”, finalizou Carla.

Banalização

Empoderamento também é o termo usado por Yara Tchê para despertar quanto à atual realidade que atinge as mulheres. Segundo ela, o país vive uma cultura de “banalização” da violência, pela qual muitas vezes os agressores acabam ‘vitimizados’. “Há sempre uma desculpa para tudo (referindo-se às justificativas dos agressores)”, lamenta. Ela argumenta que foi criada dentro de preceitos sobre o certo e o errado. Yara afirma não ver mais esses ensinamentos. “As mulheres precisam de um pouco de empoderamento para dizerem ‘não aceito, isso não pode’”, pontuou.

Natural do Rio Grande do Sul e radicada em Petrolina, a cantora ressaltou ainda que as redes sociais exercem um importante papel no sentido de divulgar a campanha. “As mulheres precisam fazer também sua parte, denunciando seus agressores e procurando a Delegacia da Mulher. As autoridades não têm como saber sobre os casos de agressão, se as mulheres não as procuram”, completou.

Facape se engaja na campanha ‘Amor sem Violência’

O Brasil é o quinto país no mundo mais violento para mulheres. Em Pernambuco a cada 17 minutos uma mulher é vítima de violência doméstica. Petrolina é a 6ª colocada no Estado em número de casos. Os índices alarmantes e a diária violência física, psicológica, moral e patrimonial que centenas de mulheres são submetidas impulsionou a campanha “Amor sem Violência”, iniciativa do Blog do comunicador Carlos Britto, que conta com o apoio da Prefeitura de Petrolina.

Lançada nesta quarta-feira (24), a campanha teve adesão de diversas entidades, entre elas a Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape), que participou do evento de estreia da ação. O presidente da Faculdade, Antonio Habib, acompanhou o evento que aconteceu no Sest/Senat. A campanha tem a cantora Yara Tchê e a digital influencer Carla Rocha como embaixadoras e estampa, ambas com marcas de violência pelo corpo simuladas através de maquiagem, como forma de alertar e sensibilizar as pessoas sobre a urgente necessidade de combater atos de violência contra mulher. Um vídeo clipe, estrelado por Yara Tchê, foi produzido para ilustrar a ação.

Em sua fala, o prefeito Miguel Coelho destacou a necessidade de estabelecer políticas públicas que garantam maior seguridade à mulher vítima de violência. Miguel pontuou que muitas vítimas continuam a viver com seus agressores por não ter meios de conquistar independência financeira e emocional. Estatisticamente, mulheres com menor grau de instrução são as maiores vítimas de violência.

O presidente da Facape, Antonio Habib, reiterou  o discurso do prefeito, pontuando ainda que a violência contra a mulher perpassa também pela questão da educação. “É preciso que nossa sociedade seja educada, desde muito cedo, a respeitar a integridade física e humana do outro. Mas, especialmente aos homens há uma necessidade maior de realizar um trabalho efetivo de educação quanto à violência contra mulheres. Acredito que a educação é o caminho para coibir os índices  alarmantes de violência que convivemos diariamente”, avaliou Habib.

O presidente ainda parabenizou Carlos Britto pela iniciativa. “Precisamos de mais homens conscientes e militando nesta causa”, finaliza Antonio Habib. Além dele e de Miguel Coelho, o lançamento contou com a vice-prefeita Luska Portela; o idealizador da campanha, Carlos Britto; a secretária executiva da Mulher da Prefeitura de Petrolina, Talita Andrade, além de membros do legislativo, secretários municipais, representantes da Secretaria da Mulher do Governo do Estado e mulheres de diversas classes.

Denúncias

A Campanha Amor sem Violência também encoraja mulheres a denunciar casos de agressão através do número 180 (central de atendimento para casos de violência contra a mulher). Para mais informações sobre a campanha, é so acesser o Blog: www.carlosbritto.com.

Campanha ‘Amor Sem Violência’: Petrolina ocupa 6° lugar em ranking de casos de agressão a mulheres

Os números da violência contra a mulher no Estado de Pernambuco refletem em Petrolina um cenário alarmante. O município ocupa nada menos que a 6ª colocação no ranking dos que mais registram casos de agressão contra o gênero, segundo dados oficiais do governo.

Na manhã desta quarta-feira (24) uma campanha idealizada pelo Blog do Carlos Britto/Plena News pretende justamente despertar na sociedade uma conscientização para essa problemática. Intitulada ‘Amor sem Violência’, a iniciativa conta com o apoio de órgãos governamentais e não governamentais, além de instituições de ensino e imprensa local.

Campanha lançada pelo Blog alerta para número crescente da violência contra mulheres em PE e quer mobilizar sociedade

Em Pernambuco quase 90 mulheres são vítimas de agressão por dia, o que significa um caso a cada 17 minutos. Os números alarmantes foram destacados na manhã de hoje (24), durante lançamento da Campanha ‘Amor sem Violência’, idealizada pelo Blog de Carlos Britto/Agência Plena News, que aconteceu no Sest/Senat de Petrolina.

O evento contou com a presença do prefeito Miguel Coelho, além do atual presidente da Facape, Professor Antonio Habib, de representantes de associações de mulheres da cidade e da administração municipal.

‘Estrelas’ da campanha, a cantora Yara Tchê e a digital influencer Carla Rocha ressaltaram a importância da iniciativa. Ambas não cobraram nenhum cachê para participar. Yara destacou que a violência de gênero não é só física e argumentou que a mulher não pode sofrer calada. “Queria com minha atitude, ao participar da campanha, encorajar as mulheres a denunciar seus agressores”, frisou.

Carla não só reforçou as palavras da cantora, como chegou a revelar ter vivido esse drama na pele, ao lembrar que acionou a Lei Maria da Penha contra seu ex-marido. Ela informou que 80% dos seus seguidores no Instagram são mulheres. “Por isso sempre falo no empoderamento como forma de estimulá-las”, pontuou.

Titular da Secretaria Executiva da Mulher, Talita Andrade se disse “motivada e confortável” em estar à frente de uma Pasta na qual o prefeito Miguel Coelho também está engajado nessa causa. Ela argumentou que o papel da secretaria não é apenas de ajudar nas denúncias de agressão, mas também de orientar as mulheres sobre seus direitos. Mas para Talita, um dos pontos cruciais que podem mudar essa realidade passa pela educação. “Precisamos desde cedo orientar e educar as crianças de que agressão contra a mulher é crime”.

Parceria

Um dos primeiros a selar parceria com a campanha, Miguel enalteceu a iniciativa. Ele acredita que outras ações parecidas deverão surgir a partir disso. O prefeito destacou ainda que o problema da violência de gênero não diz respeito às leis, mas na execução das mesmas. “O Brasil é o país que tem a terceira melhor legislação no mundo de combate à violência contra a mulher, mas somos o quinto país que mais pratica esse tipo de violência. Temos a proteção, mas não estamos conseguindo essa proteção para as mulheres. E isso vai desde o social à educação”, afirmou. O prefeito lembrou ainda que a maioria dos casos de agressão tem o companheiro ou o ex como algozes, o que mostra, segundo ele, “uma base familiar mal estruturada”.

Miguel disse ainda que, com a participação de todos os segmentos da sociedade em torno da questão, boas ideias poderão surgir para mudar essa realidade. Da parte do município, o prefeito assegurou medidas protetivas que garantam os direitos das mulheres vítimas de agressão.

Blogueiro e um dos diretores da Plena, Carlos Britto justificou que o número crescente de casos de violência contra a mulher, especialmente em Pernambuco, deveria servir como ‘tapa de luvas’ na sociedade. “Enquanto cidadãos, não podemos apenas esperar pelas autoridades. Temos também o dever de nos conscientizarmos e alertar para esse problema. Esse é o objetivo da campanha“, finalizou.

Mais duas mulheres devolvem unidades do ‘Minha Casa Minha Vida’ por conta de irregularidades

Mais duas pessoas beneficiadas pelo Programa ‘Minha Casa Minha Vida’ em Petrolina tiveram de devolver suas residências por conta de irregularidades. No primeiro caso, ocorrido no último dia 10, a fiscalização realizada por equipes da Secretaria de Infraestrutura, Habitação e Mobilidade (SEINFRAHM) apuraram uma denúncia anônima de que um imóvel se encontrava abandonado no Residencial Nova Petrolina, zona oeste da cidade.

Após a confirmação, a contemplada (que não teve o nome revelado) foi identificada e convidada a esclarecer os fatos. Ela relatou que morava em outro imóvel, mais próximo do Centro. A mulher assinou um termo de desistência do programa e devolveu a unidade.

Já no segundo caso, registrado no dia 11, a irmã de uma mulher ofertou nas redes sociais um imóvel do Residencial Vivendas II, na zona norte. Foram duas publicações: uma pedindo R$ 10 mil e a outra R$ 20 mil pelo apartamento.

Durante a averiguação, as equipes da SEINFRAHM descobriram que a venda ainda não havia sido concretizada, mas ao ser lembrada de que poderia responder judicialmente pela ação, a beneficiária resolveu assinar o termo de desistência do programa. Nas duas situações, as beneficiárias ficaram impedidas de participar em novos programas sociais do governo. Já os imóveis voltaram ao poder da instituição financeira – Banco do Brasil ou Caixa Econômica Federal (CEF). Depois do processo administrativo exigido, os mesmos passam a estar disponíveis para beneficiar outras pessoas que se encontram na lista do cadastro reserva.

Alerta

A Secretaria voltar a alertar a população de que os imóveis do ‘Minha Casa Minha Vida’ não podem ser vendidos, cedidos, alugados, abandonados ou invadidos. Em qualquer caso que caracterize uma dessas situações, os envolvidos podem ser processados judicialmente. Denúncias podem ser feitas na sede da SEINFRAHM, localizada à Avenida Guararapes, 2.288, das 7h30 às 13h30. Outro canal para denúncias é a Ouvidoria do município, através do telefone 156m ou do site www.petrolina.pe.gov.br. Não é necessário se identificar, mas é importante fornecer informações suficientes para ajudar no trabalho das equipes de fiscalização. (Foto: Ascom PMP/divulgação)

Temer já admite reduzir idade para aposentadoria das mulheres

Michel Temer vem defendendo pontos críticos da reforma da Previdência mas afirmou que o governo cedeu ao Congresso quando concordou em alterar cinco pontos da reforma da Previdência na quinta-feira (6).

De acordo com o presidente da República, o “ponto fundamental” do projeto é estabelecer uma idade mínima de aposentadoria. Temer disse em entrevista à Folha de S. Paulo, que poderá criar a possibilidade de uma diferenciação para mulheres.

“Convenhamos: se nós tivermos a idade de homem de 65 anos, e a de mulher 64 ou 63, não significa que não tenha sido feita uma grande conquista”, afirmou o presidente em seu gabinete no Palácio do Planalto nesta sexta (7).

O peemedebista ressalvou: “Ainda não está em pauta essa última matéria. Vamos verificar mais para a frente se é necessário ou não”.

A estratégia do governo é segurar essa decisão como uma carta na manga para as negociações da reforma quando ela estiver para ser votada no plenário da Câmara, explica a publicação.

Em relação aos votos favoráveis ao projeto, Temer não quis arriscar uma previsão. “Não consultei ainda os numerólogos. O que precisamos saber é no dia da votação. Agora, qualquer avaliação é precipitada”, considerou.

Temer também falou sobre as mudanças acertadas com o relator, deputado Arthur Maia (PPS-BA), entre elas regras de transição e da aposentadoria rural, acúmulo de pensão e aposentadoria, aposentadorias para policiais e professores, e o benefício assistencial pago a idosos e pessoas com deficiência pobres. Segundo o presidente, essas mudanças têm impacto “mínimo” sobre a economia que será feita com a reforma.

“Cedemos até onde podemos”, afirma. “O ponto fundamental da reforma é a questão da idade. Se fixarmos uma idade mínima, porque hoje as pessoas se aposentam com 50 ou 49 anos, já damos um passo avançadíssimo.

Análise

Ainda durante a entrevista, Temer avaliou que a lei que regulamenta a terceirização não precisa de medida de proteção para trabalhadores., pois, segundo ele, a proposta não causa prejuízo aos empregados. Ao fazer uma análise dos seus 11 meses de mandato, p presidente ressaltou que não cometeu “nenhum erro” desde que assumiu o Planalto. “Cometi acertos. E acertos derivados de muita coragem. Não creio que tenha praticado nenhum erro”, afirmou. (fonte: Notícias ao Minuto/foto arquivo)

Shopping de Juazeiro oferece serviços de beleza gratuitos para mulheres até este sábado

Para homenagear as Mulheres pelo seu dia, comemorado na data de 8 de março, o Juá Garden Shopping em pareceria com o Instituto Embeleze vai oferecer ao público feminino de toda região uma série de serviços na área de beleza feitos com todo carinho e de maneira bem especial. E como as mulheres não merecem somente um dia de homenagens, a ação que teve início hoje, seguirá até o sábado (11), das 14 às 20h.

Em um espaço montado em frente à Renner, a mulherada vai se sentir em um grande salão de beleza, com um lounge aconchegante, onde durante os quatro dias vão ter à disposição serviços de maquiagem, esmaltação, penteado e design de sobrancelhas para dar aquela renovada no visual e ficarem ainda mais belas.  Tudo totalmente de graça.

Além disso, também serão ofertados cursos gratuitos de automaquiagem, design de sobrancelhas e aplicação de joias nas unhas. Estes cursos acontecerão em três sábados e as vagas são limitadas. Para quem deseja participar, a inscrição é feita pelo telefone (74) 3614-8501. Os cursos vão ser ministrados nos dias 18 e 25 de março, e no dia 4 de abril.

Programação

08/03 – Quarta-feira – Maquiagem / Design de Sobrancelhas.

09/03 – Quinta-feira – Esmaltação / Design de Sobrancelhas.

10/03 – Sexta-feira – Maquiagem / Design de Sobrancelhas.

11/03 – Sábado – Maquiagem / Penteado.

Horário – das 14h às 20h,

Cursos gratuitos (vagas limitadas)

18/03 – Automaquiagem.

25/03 – Design de Sobrancelhas.

01/04 – Aplicação de Joias nas unhas.

Horário – das 14h às 20h.

Mulheres do MST ocupam Codevasf em Petrolina

Cerca de 500 mulheres que integram o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) na região, ocupam neste momento o prédio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba(Codevasf), superintendência do órgão em Petrolina. Conforme a coordenação regional do MST, a ocupação que faz parte das atividades do movimento neste 8 de março, Dia Internacional da Mulher, visa a luta pelo direito à terra e o cumprimento de outros direitos civis.

“Estamos aqui para conversar com a superintendência da Codevasf e colocar nossas prioridades que são terra, água e mais ações voltadas para a mulher no campo”, frisou Cleidimar Souza, da regional do MST.

Segundo a assessoria de comunicação da Codevasf, o superintendente Aurivalter Cordeiro aguarda a pauta de reivindicações do grupo para iniciar o diálogo com as ocupantes. (Foto: Divulgação MST)

Dia Internacional da Mulher terá luta contra Reforma da Previdência em Juazeiro

No próximo 8 de março, Dia Internacional da Mulher, sindicalistas, trabalhadores/trabalhadoras rurais e movimentos sociais de diversos setores realizarão um grande ato unificado em frente ao prédio do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), na Avenida Adolfo Viana, área central (foto). O ato acontecerá a partir das 8h.

Na pauta dos movimentos, a luta pela igualdade salarial e a resistência contra a reforma da Previdência proposta pelo governo Temer. Com a reforma, as mulheres podem perder o direito de se aposentar cinco anos antes. As trabalhadoras rurais acreditam que devem ser as mais prejudicadas.

A organização do movimento em Juazeiro informou que a manifestação vai der ordeira. Foram convocadas delegações de várias cidades da região norte baiana para se juntar ao movimento. Estão sendo esperadas cerca de 2 mil pessoas, sendo a maioria mulheres.  Vale frisar que a mobilização é nacional e vai acontecer em várias cidades brasileiras.

Mulheres são vítimas de violência doméstica em Senhor do Bonfim; Uma delas é mãe do agressor

Duas mulheres foram vítimas de violência doméstica em Senhor do Bonfim, norte da Bahia, neste final de semana. Policiais da 1ª Companhia do 6º Batalhão de Polícia Militar (BPM) prenderam um homem de 42 anos por agredir sua própria mãe, de 79. O fato aconteceu no último sábado (18), no Bairro Alto da Maravilha.

O acusado (que não teve o nome revelado) foi apresentado à Delegacia de Polícia Civil (DPC) e autuado em flagrante.

No mesmo dia a equipe da 1ª Companhia do 6º Batalhão de Polícia Militar prendeu um homem de 27 anos por agredir a namorada de 38, no Bairro Rodoviário. A vítima foi socorrida ao hospital pelo Samu. O acusado, que também não teve a identidade divulgada, resistiu à prisão e ameaçou a guarnição. Após ser detido, ele foi apresentado à DPC e autuado em flagrante.

Emenda de deputado pernambucano propõe pagamento de auxílio a mulheres vítimas de violência doméstica

Uma emenda apresentada pelo deputado federal João Fernando Coutinho (PSB-PE) à Medida Provisória (MP) 767/2017, na volta aos trabalhos na Câmara dos Deputados, pretende reforçar o apoio a mulheres vítimas de agressão. A proposta visa a instituir o pagamento de um auxílio, em decorrência de risco social provocado por comprovada situação de violência doméstica e familiar contra a mulher, equiparando seus efeitos ao de um acidente de trabalho sofrido, ainda que fora do horário e local de trabalho.

A emenda vincula o pagamento à comprovação da situação de violência mediante perícia médica. A duração desse pagamento caberá à determinação do juiz da causa, nos termos da Lei Maria da Penha (11.340/2006).

João Fernando também propõe, de forma inédita, que uma das fontes de custeio desse pagamento seja a criação de uma arrecadação própria a ser feita pelo agressor. Essa modalidade de pagamento obrigatório passa a ser outra punição imposta aos agressores de mulheres, entre as já previstas na Lei Maria da Penha.

Ainda na MP nº767, o parlamentar apresentou outras duas emendas. Uma delas pretende aumentar a quantidade de empregados contratados para auxiliar o segurado especial em atividades rurais. A outra garante a manutenção pelo INSS do auxílio-doença aos segurados afastados que optem pela realização de nova perícia médica, durante o período entre o requerimento e a sua realização. As informações são da assessoria parlamentar. (foto/divulgação)

Operação Ronda Maria da Penha continua rendendo punições a agressores na Bahia; Juazeiro conta com serviço

ronda maria da penha juazeiro bahiaCriada em 8 de março de 2015 para atender mulheres vítimas de violência doméstica e familiar, a Operação Ronda Maria da Penha tem apresentado ótimos resultados na Bahia. A unidade especializada no atendimento às vítimas de violência sob medida protetiva já realizou 58 prisões de agressores em flagrante, 727 atendimentos, 282 palestras de conscientização, além de efetuar 2.722 visitas.

Atualmente, o Estado conta o atendimento da ronda em cinco municípios – Salvador, Juazeiro e Paulo Afonso (norte do Estado), Feira de Santana (centro norte) e Serrinha (nordeste).

O serviço atende às mulheres vítimas de violência doméstica e familiar que estejam sob medida protetiva. O acompanhamento ocorre após o Tribunal de Justiça, por meio da Vara de Violência Domestica e Familiar, aciona a ronda. A partir daí, as vítimas recebem o atendimento de conscientização sobre a importância da separação do agressor e contam com o apoio do policial caso haja necessidade. Em 2016, a Secretaria da Segurança Pública do estado (SSP) estendeu o atendimento a dois novos municípios. (foto/arquivo divulgação)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br