Marketing exagerado

Até onde vai um bom marketing? No caso de um posto de combustíveis de Cabrobó (PE), no Sertão do São Francisco, essa pergunta pode ser respondida da seguinte forma: às raias do exagero.

Enquanto abastecem os veículos, funcionários do posto divulgam anúncios com uma placa nas costas – condição que chega a ser, até certo ponto, constrangedora. O proprietário do estabelecimento pode ter sido criativo, mas até mesmo para a criatividade há limites.

Artigo do Leitor: “Juazeiro, uma cidade governada pelo marketing”

Leitor do Blog, Carlinhos Santana faz sua avaliação sobre as gestões do PC do B em Juazeiro/BA e atribui que apenas o marketing tem ganhado mais espaço e definido as últimas disputas política para a gestão municipal da vizinha cidade. Acompanhe o artigo:

Acredito que todos já ouviram ou leram que “A propaganda é a alma do negócio” Eu nunca vi isto ser tão levado a sério como é por Isaac Carvalho.Tudo começou com sua empresa que na mídia, por muitos anos, parecia ser grande e saudável financeiramente, ninguém sábia que na realidade estava mal das pernas devido a péssima gestão de Isaac Carvalho.

Hoje esta mesma empresa está em recuperação judicial o que é muito próximo da falência. Ou seja, através da propaganda o empresário Isaac enganou, por um bom tempo, a todos em Juazeiro, Petrolina e região.

No ano de 2008, este então aparentemente bem sucedido empresário mais umas vez através do Marketing (propaganda) conseguiu convencer a maioria da população que seria a solução dos problemas de Juazeiro, todo Marketing neste momento foi feito com foco na “MUDANÇA”. Parecia real mais uma vez puro Marketing (propaganda).

A essa altura já tinha a seu serviço um Marqueteiro vindo de Recife onde sempre esteve a serviço das forças conservadoras dá direita, o Fernando Veloso que passou a se dedicar exclusivamente a fortalecer através do Marketing a falsa imagem de Isaac bom gestor da iniciativa privada e com total condições de promover a tão sonhada ” Mudança”.

Quatro anos se passaram 2009/2012 (primeiro mandato) e quase nada mudou. Mais uma vez o marqueteiro Veloso com muita propaganda, como não podia falar mais que era um bom gestor, criou a figura do vaqueiro, o empresário frio e calculista daria lugar a figura do nosso amado vaqueiro, resultado, mesmo com um péssimo mandato, mais uma vez em função de uma propaganda enganosa a população deu mais 4 anos ao “Empresário bem sucedido ” agora ” Vaqueiro Gestor ” Isaac Carvalho .

O segundo mandato, foi sem dúvida menos ruim, porém muito distante do que Juazeiro merece e confiou que seria. O que se viu foi um completo desrespeito ao povo, a nossa cultura e aos aliados, mas o pior estaria por vir, mais uma vez, com muita propaganda, dinheiro e intimidação dos servidores públicos. Agora já Coronel, Isaac consegue convencer a população que Paulo Bomfim seria a melhor opção para sucedê-lo.

Ninguém acreditava nisso, diziam que um, até pouco tempo, garçom, churrasqueiro não teria condições de assumir a gestão de uma cidade do porte de Juazeiro, mas conseguiram convencer uma parcela da população e no dia 3 de outubro de 2016, Paulo Bomfim comemorou sua vitória, com mais uma ação de Marketing. Vestido de Garçom ao lado do Coronel Isaac, vestido de Vaqueiro, a dupla afronta toda sociedade, mais uma vez o marketing superou o bom senso.

Agora em 2017, Paulo Bomfim sub-prefeito, Isaac no terceiro mandato e um novo Marqueteiro na área, desta vez o “velosinho” isto mesmo, o filho do velho Veloso, porque o papai está a serviço de Temer, preparam um novo plano de marketing para ludibriar o povo. É só esperar para ver o dinheiro público gasto aos montes com propaganda, para diante do caos estabelecido, convencer a todos que “A mudança continua” que Paulo Bomfim vai fazer “Mais e melhor” e que tudo está as mil maravilhas em Juazeiro.

Finalizo com um questionamento: é real ou não que Juazeiro é governado por Marketing (propaganda)? Me corrijam se estou errado.

Carlinhos Santana, leitor

(Foto: Blog Zé Carlos Borges)

Jornalista Fernando Veloso comemora resultado de marketing que deu vitória a Paulo Bomfim e a mais nove candidatos da BA e PE

veloso-e-equipe

Quem anda sorrindo à toa é o jornalista Fernando Veloso, ex-assessor especial de comunicação do prefeito de Juazeiro (BA), Isaac Carvalho. Tanta alegria tem motivo: o núcleo de comunicação coordenado por ele dirigiu o marketing de dez candidatos a prefeito que se saíram vitoriosos nas eleições do último domingo (2).

A coordenação das equipes, roteirização e direção de programas de TV e rádio em Juazeiro, e rádio nas demais, ficou a cargo do jornalista Nando Veloso; a direção de criação coube ao publicitário Helmut Gondim; o redator foi o também publicitário Márcio Nogueira.

Fernando Veloso, que há 30 anos trabalha na área, foi o responsável pela orientação estratégica. Ele diz que vivenciou um novo desafio “que resultou em resultados extraordinários”.

Tais “resultados extraordinários” resultaram nas seguintes eleições: Juazeiro (BA), Paulo Bomfim (PCdoB); Goiana (PE), Osvaldo Rabelo Filho (PMDB); Senhor do Bonfim (BA), Carlos Brasileiro (PT); Curaçá (BA), Pedro Oliveira (PSC); Campo Alegre de Lourdes (BA), Dr.Ednílson Campos (PCdoB); Uauá (BA), Lindomar Dantas (PCdoB); Sento-Sé (BA), Ana Passos (PSD); Itiúba (BA), Cecília Petrina (PCdoB); Rodelas (BA), Geraldinho de Livino (PCdoB); e Gravatá (PE), Joaquim Neto (PSDB).

Artigo do leitor: Os problemas de Petrolina e o marketing de Lossio

Julio Lossio_640x426Neste artigo enviado ao Blog, a leitora Mafalda Aquino levanta polêmica ao associar o marketing do prefeito Julio Lossio e os vários problemas pelos quais enfrenta Petrolina.

Confiram:

Julio Lossio é, sem dúvida, o melhor prefeito dos últimos 100 anos de Petrolina…No quesito marketing pessoal.

Como uma das funções dessa ciência (o marketing) é criar um valor hipotético a um produto, independente da sua qualidade (sim, JL é um produto), eis que temos o vencedor, o valente, o lutador e o sobrevivente Júlio Lossio.

Tudo devidamente incensado por outdoors, camisas, flâmulas e mobilização de pseudo-aliados. Todo esse cenário foi organizado e meticulosamente articulado para conceber um retorno triunfal de um produto.

Enquanto a propaganda é feita, nossa cidade agoniza, pois carece de ações concretas, que há muito tempo não acontecem. Uma das funções mais perversas desse marketing é mascarar a incompetência dessa gestão.

A cidade vive e respira por aparelhos, mesmo estando embalada como um papel de sonho de valsa. Tristes tempos.

Mafalda Aquino/Leitora

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br