Gonzaga Patriota manda recado a manifestantes que protestaram na Casa Plínio Amorim: “Golpista é quem rouba”

O deputado federal Gonzaga Patriota levou na esportiva o protesto de manifestantes em Petrolina do Movimento ‘Fora Temer’, que acabou interrompendo no final da manhã de ontem (30/6) a audiência pública na Casa Plínio Amorim que abordava questões ligadas ao Rio São Francisco – da qual participava. Isso não quer dizer que os gritos de “fora golpistas”, proferido pelo grupo, tenham ficado sem resposta.

A frase era endereçada sobretudo ao parlamentar, que integra o PSB. O partido tem um representante no Governo Temer (o ministro Fernando Filho) e conta com o respaldo de uma forte liderança socialista (o pai dele, senador Fernando Bezerra Coelho). Além disso, a legenda colaborou para o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, substituída pelo atual, Michel Temer (PMDB). Bem ao seu estilo, Gonzaga rebateu à altura.

“Golpista é quem dá golpe, quem rouba. Gonzaga Patriota nunca roubou. Eu vim uma bandeira do PT ali no meio (da manifestação). Quem roubou esse País mais do que o PT, nesses últimos dez anos? Quem foi que já viu um deputado preso, um senador preso e um ex-presidente da República, Deus queira que não, quase preso?”, alfinetou.

O parlamentar socialista também reforçou seu posicionamento contrário ao atual governo. E citou as propostas do Teto Salarial, a terceirização e a reforma trabalhista, que não contaram com seu voto – além da reforma previdenciária, que também irá votar contra.

Novo impeachment

Perguntado sobre a possibilidade do País testemunhar um novo impeachment, agora com Temer, Gonzaga disse achar difícil isso acontecer. Segundo ele, o motivo é que a maioria dos deputados “tem rabo preso” com o governo, ao contrário dele. “Gonzaga Patriota já declarou que vai votar pela abertura do processo para tirar Temer. Agora, tem outros deputados por aí que é melhor perguntar a eles. E talvez eles nem respondam, porque o rabo está preso através de empregos e outros tipos de coisa que Gonzaga não faz”. O socialista disse ainda que, não apenas o PT, mas todos os partidos envolvidos em corrupção devem ser alvos da justiça, inclusive o PSB, caso haja alguma condenação contra a legenda (a qual, aliás, foi aliada dos petistas durante 12 anos de governo).

Ronaldo Cancão afirma que incidente durante audiência na Casa Plínio Amorim partiu de “grupo pequeno do PT”; Odacy minimiza críticas

Ao contrário do deputado federal Gonzaga Patriota (PSB), os vereadores Ronaldo Cancão e Osinaldo Souza (ambos PTB) foram bem mais críticos quanto aos manifestantes do Movimento ‘Fora Temer’, que interromperam a audiência pública nesta manhã, na Casa Plínio Amorim, para discutir questões ligadas ao Rio São Francisco. O debate foi proposto por ambos.

Para Cancão, o que aconteceu foi uma “falta de respeito a um assunto que é de importância, inclusive, para os próprios manifestantes”. O vereador disse ler legítimo o direito de protestar, desde que haja respeito ao direito dos demais.

Hoje aqui não se tratava nem de Temer, nem de Lula. Nem do PMDB, nem do PT”, alfinetou Cancão. Segundo o vereador, a ideia era fazer um relatório dos assuntos abordados após a audiência, como já ocorreu em Minas Gerais e na Bahia, sobre a Bacia do Rio São Francisco. Mas o protesto impediu essa parte final do debate. “Eles deixaram de dar sua parcela de contribuição ao debate. O Rio São Francisco morre aos poucos e eles ajudam a gente a ficar omisso”, completou.

Sem citar nomes, o vereador atribuiu a atitude “a um grupo pequeno do PT, que só quer destruir o que alguém quer construir. Culpa também do PT, que não cuidou do São Francisco”, afirmou. “O movimento foi provocado por uma decisão política, e aqui era uma decisão política. Nós somos a primeira cidade de Pernambuco a abrir um fórum de discussões sobre a situação do São Francisco, e hoje me senti revoltado com essa atitude covarde, porque isso não ajuda”, criticou Cancão.

Osinaldo Souza seguiu na mesma linha. Segundo ele, os manifestantes “confundiram” o direito de protestar. “As pessoas querem seus direitos, mas tirar o dos outros? Nós acabamos uma audiência pública por falta de respeito dos manifestantes. Eu, como presidente da Comissão de Direitos Humanos desta Casa, não posso apoiar da forma como foi feito”, alfinetou.

Odacy

O deputado estadual Odacy Amorim (PT), um dos convidados da audiência, chegou atrasado justamente porque se encontrava na greve geral realizada no Centro da cidade. Apesar disso, ele demonstrou surpresa porque não sabia da mobilização promovida pela Brasil Popular na Câmara Municipal, e minimizou as críticas dos vereadores aos manifestantes. “A Frente Brasil pode surpreender em qualquer lugar, inclusive aqui na Câmara de Vereadores. É um fato que fica como reflexão para, em outro momento, se pensar nessas agendas”, analisou Odacy, referindo-se à data da audiência, que coincidiu com a greve nacional.

Vídeo Blog: Confiram momento em que manifestantes contra Governo Temer interrompem audiência pública na Casa Plínio Amorim

Sobre manifestação que interrompeu audiência na Casa Plínio Amorim, Gonzaga garante: “Também sou ‘Fora Temer'”

O deputado federal Gonzaga Patriota (PSB) viu com naturalidade a mobilização realizada em Petrolina, na manhã de hoje (30), por integrantes do Movimento ‘Fora Temer’, que foram à Casa Plínio Amorim, onde acontecia uma audiência pública sobre temas ligados ao Rio São Francisco. Um dos assuntos era justamente a interligação das bacias dos Rios Tocantins e São Francisco, cujo projeto de lei é de autoria do socialista.

Com gritos de ordem como “fora golpistas”, os manifestantes se recusaram a deixar o plenário, o que levou o presidente do Legislativo Municipal, vereador Osório Siqueira (PSB), a dar por encerrada a audiência. Segundo Gonzaga, O protesto não interferiu no debate, que começou por volta das 9h40 e já passava do meio-dia. Além disso, o socialista lembrou que isso poderia acontecer, uma vez que o dia de hoje estava marcado para essas mobilizações pelo País.

Mesmo sabendo que seu partido era um dos alvos dos manifestantes, Gonzaga ressaltou que também apoia o ‘Fora Temer’. E lembrou ter participado de outros movimentos históricos, a exemplo do que pediu o fim da ditadura militar no País e os impeachments dos ex-presidentes Fernando Collor e Dilma Rousseff. “Todo mundo saber que eu sou ‘Fora Temer’ também. Eu só não até eles porque tinha de atender mais de cem pessoas. Senão, eu tinha ido com eles até a ponte”, declarou Gonzaga, referindo-se à greve geral articulada por sindicatos e movimentos sociais das duas cidades. Antes de deixar a Câmara de Vereadores, o parlamentar recebeu vários correligionários na sala de reuniões da Casa.

Audiência pública sobre o Rio São Francisco é interrompida por manifestantes contra Temer

A audiência pública que discute o cenário do Rio São Francisco e a interligação com a bacia do Rio Tocantins foi interrompida neste momento na Casa Plínio Amorim, por manifestantes contra o Governo Temer.

Com gritos de ordem como “fora golpistas!“, os representantes de entidades sindicais e movimentos sociais impediram os discursos dos convidados presentes ao evento, levando o presidente Osório a ameaçar encerrar a audiência. Mais detalhes pelas próximas horas.

Vídeo Blog: Manifestantes vão às ruas de Petrolina protestar contra Governo Temer

Manifestantes promovem destruição ao prédio do MEC e ministro Mendonça Filho reprova atitude: “Inaceitável”

manisfestantes-mec

Um grupo formado de 50 a 100 pessoas, algumas encapuzadas, praticou vários atos de vandalismo contra o prédio do Ministério da Educação (MEC). Os manifestantes tocaram fogo em pneus e no lixo tóxico, quebraram as entradas de acesso ao Ministério, além de caixas eletrônicos e câmeras de segurança com barras de ferro e pedras. Segundo a Polícia Militar (PM), alguns dos envolvidos usavam coquetel molotov. (mais…)

Para evitar manifestantes, Michel Temer antecipa votação

michel temerO presidente da República, Michel Temer, para evitar o encontro com manifestantes, votou assim que sua sessão eleitoral iniciou as atividades neste domingo (2). Além dos manifestantes, Temer acabou driblando a imprensa e até mesmo seus assessores, que não souberam explicar a mudança de agenda do presidente, que estava previsto votar por volta das 11h.

Temer votou na Pontifícia Universidade Católica (PUC), no bairro de Perdizes, em São Paulo. Ao chegar, cumprimentou os mesários e em seguida votou. Sua esposa, Marcela Temer, não estava junto de Temer. Ela vota em outro local. (fonte: Agência Estado/foto arquivo)

Em Petrolina, Mendonça Filho dialoga com manifestantes e assegura que não há corte de recursos para universidades

mendonça filho em petrolina

Cumprindo agenda administrativa em Petrolina nesta segunda-feira (15), o ministro da Educação Mendonça Filho assegurou que não há corte de recursos para instituições de ensino superior como a Univasf.

A garantia foi dada por Mendonça a um grupo de manifestantes, que foram na manhã de hoje ao Campus Sede da Univasf protestar contra o ministro, que veio anunciar a liberação de verbas para a Univasf e o IF Sertão-PE.

Mendonça informou que a execução orçamentária de 2017 será a mesma deste ano e disse ter encontrado o orçamento com corte de R$ 6,4 bilhões. Mesmo assim conseguiu com o apoio do presidente interino Michel Temer retomar R$ 4,7 bilhões. “Estou aqui pra liberar R$ 16,7 milhões para a Univasf e para o Instituto Federal do Sertão. Com isso, estamos retomando obras paradas há mais de dois anos, como a Policlínica, e há cinco anos como a do auditório, ambas na Univasf”, afirmou o ministro.

Mendonça Filho destacou que respeita os protestos, mas considera incoerência fazê-los contra supostos cortes, justamente quando o MEC regulariza repasse de verba para custeio e retoma liberações para obras paralisadas em todo o País. Na atual gestão foram retomadas obras na UFRPE, nas Federais de Santa Catarina, do Tocantins, do Amazonas e de Sergipe, além de institutos federais de diversos Estados. Também foram liberados mais de R$ 2,6 bilhões para o ensino superior, em três meses. “Não vi protestos contra a paralisação dessas obras”, afirmou. (foto/divulgação)

Manifestantes pró-Dilma interditam rodovia em Petrolândia e irritam motoristas

petrolândia interdição br-316

Dezenas de manifestantes pró-Dilma interditaram a BR-316 em Petrolândia (PE), no Sertão de Itaparica. Com gritos de que “não vai ter golpe”, o grupo queimou paus e pneus e impediu a passagem de veículos pela rodovia.

Segundo informações, a maioria dos manifestantes faz parte do Movimento dos Sem Terra (MST) e da Central Única dos Trabalhadores (CUT).

A manifestação provocou lentidão e congestionamento na rodovia, o que deixou muitos motoristas irritados. “Isso é uma palhaçada”, disparou um motorista, em mensagem encaminhada ao WhatsApp do Blog.

Manifestantes bloqueiam trânsito na Ponte Presidente Dutra

manifestação666

Integrantes de movimentos sociais e organizações sindicais saíram às ruas de Petrolina mais uma vez na tarde de hoje (10) e estão neste momento na Ponte Presidente Dutra. Segundo informações, o trânsito está bloqueado no local. (mais…)

Protestos no Sertão de Pernambuco bloqueiam rodovias para cobrar pavimentação da PE-425

Moradores de Carnaubeira da Penha e Floresta (PE), no Sertão de Itaparica, estão realizando dois protestos simultâneos nessa quinta-feira (25). Eles ocupam a BR-232, na entrada de Mirandiba, e também a BR-316, próximo à Floresta. Os manifestantes reivindicam a construção do asfalto da PE-425, estrada vicinal que liga Floresta a Carnaubeira da Penha. Segundo os moradores, a obra está abandonada há vários anos – como este Blog já divulgou. A organização garante que o movimento é apartidário e tem o objetivo de chamar a atenção do Governo do Estado.

A comissão espera ser recebida por representantes do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PE) para entregar um abaixo-assinado e a pauta de reivindicações. O DER-PE esclarece que estão previstas obras de recuperação em diversas rodovias do estado, entre elas a PE-425, cujo planejamento de execução está em andamento para dar continuidade aos trabalhos de implantação e pavimentação. A iniciativa visa trazer mais segurança aos motoristas que trafegam pela via, além de dar mais comodidade aos condutores dos veículos. (fonte: NE10/foto: divulgação)

Vídeo Blog: Manifestantes pedem a secretário de Paulo Câmara urgência para desvendar Caso Beatriz

Manifestantes oram e exigem justiça no caso Beatriz

Após ocupação de prédio, terceirizados devem ser recebidos por representante da 6ª SR nesta quarta

manifestantes na 6 SRFuncionários de uma empresa prestadora de serviços à 6ª Superintendência Regional (SR) da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), em Juazeiro (BA), que ocuparam a sede da Companhia nesta segunda-feira (24), devem se reunir ainda esta semana com o diretor da Área de Gestão de Empreendimentos de Irrigação da Codevasf, Luís Napoleão Neto.

A informação foi repassada pela assessoria de imprensa do deputado estadual Zó (PCdoB), que esteve reunido com os manifestantes e com o superintendente da 6ª SR, Alaor Grangeon. Este informou que tem conhecimento da situação, mas a verba depende do governo federal. O protesto é realizado por trabalhadores e produtores rurais dos perímetros irrigados dos municípios de Curaçá, Abaré, Rodelas e Glória – todos no norte baiano.

Segundo o gerente da Hidrosondas do projeto Pedra Branca,  Jailson Castro, a empresa não vem recebendo recursos de forma contínua há seis meses e por isso não consegue pagar os salários dos funcionários. A empresa é responsável pela operação e manutenção do bombeamento e fornecimento de água ao projeto. A previsão é de que o diretor Luís Napoleão Neto chegue a Juazeiro nesta quarta-feira (26). Até lá, os manifestantes devem permanecer acampados na sede da Codevasf. (foto/divulgação)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por agencialaguz.com.br