Programa Mãe Coruja será ampliado em Lagoa Grande

Um termo de cooperação técnica será assinado entre o programa Mãe Coruja e a Prefeitura de Lagoa Grande, visando a ampliação da ação no município  O termo deve ser assinado nos próximos dias. A equipe do Mãe Coruja esteve reunida com o prefeito Vilmar Cappellaro nesta quinta-feira, 8, para apresentar o funcionamento do programa em Lagoa Grande e o alcance da iniciativa para as mães lagoagrandenes.

Na reunião, a equipe aproveitou para apresentar os números do programa em 2016. Conforme o balanço, foram 143 usuárias (gestante/mãe/filho) atendidas e acompanhadas. As mães também receberam o kit pré-natal (Enxoval), cursos de qualificação profissional (geração de renda e segurança alimentar). A meta para este ano é chegar a 195 beneficiadas.

No encontro com o prefeito que contou também com a participação de outros integrantes do governo e da prmeira dama, Claudia Cappellaro, também foram apresentados na íntegra os objetivos, metas e formas de garantir uma gestação de qualidade e um bom período posterior ao parto às mulheres, e às crianças, com o direito a um nascimento e desenvolvimento saudável e harmonioso até 1 ano de idade.

As ações do programa buscam reduzir a morbimortalidade materna e infantil, assim como estimular o fortalecimento dos vínculos afetivos entre mãe, filho e família. Vilmar Cappellaro defendeu uma maior integração de trabalho em rede dos serviços de atendimento à população, com todos os órgãos municipais.

“Nosso desejo é ter em breve um sistema eletrônico, onde tanto os agentes comunitários de saúde, agentes de endemias e dos programas sociais (Educação, Assistência e Saúde), possam atender as famílias em sua plenitude. Com isso, diminuímos o tempo de espera, otimizamos recursos e às famílias serão mais bem atendidas e beneficiadas em suas necessidades” enfatizou o grestor.

O Mãe Coruja atende no escritório do IPA, na Praça dos Estudantes – Centro, no horário de 7h às 13h. (Foto: Ascom)

Secretaria de Saúde de PE abre seleção simplificada para o Mãe Coruja

5357b9229edd09919f2cd211da4e6387A Secretaria de Saúde de Pernambuco abriu uma seleção para contratar temporariamente 67 profissionais de nível superior nas áreas de de saúde, educação e ciências sociais para atuar no Programa Mãe Coruja. Com salário de R$ 2,4 mil, a carga horária é de 30 horas semanais. Desse total, 3% serão destinados para pessoas com deficiência. O edital completo pode ser conferido no Diário Oficial.

Para realizar as inscrições, o candidato deve preencher um formulário, juntamente com o ‘caderno de apresentação de documentos’ – todos disponíveis no edital. O material pode ser encaminhado via Sedex para a Diretoria de Políticas Estratégicas do Programa, no bairro do Bongi, Zona Oeste do Recife. Para realizar o cadastro presencialmente, o candidato deve se dirigir para a sede Regional de Saúde.

Programa “Mãe Coruja” contribui para redução da mortalidade infantil em Lagoa Grande

criança-O município de Lagoa Grande (PE), no sertão do São Francisco, vem reduzindo a taxa de mortalidade materna e infantil com o auxílio do programa “Mãe Coruja”, do governo do Estado. O projeto, que além de orientar, acompanhar, estimular o afeto entre mãe e filho, também oferece todo o apoio psicossocial a essa fase feminina.

O Mãe Coruja não oferece bolsa formação às gestantes, porém estando inseridas nas oficinas, cursos e palestras garante o acompanhamento da criança até os 5 anos de idade. Outro benefício é que ao chegar aos oito meses de gestação, ganham kits de bebê. Essas atividades são gratuitas, e com as produções das oficinas elas podem garantir uma renda extra. Entre os cursos profissionalizantes oferecidos o mais solicitado é a confecção de boneca de pano.

Os dados mostram a diminuição da mortalidade infantil na cidade que em 2013 foram 9 casos e em 2014 apenas 5 para cada 379 nascimentos, então o Mãe Coruja se apresenta como mais um auxílio a população feminina além dos acompanhamentos obrigatórios nos Postos de Saúde da Família. A articuladora do programa em Lagoa Grande, Danila Barboza, relata “que as mães que frequentam o Mãe Coruja não chegam a 20% da população gestante sabida pelos dados, mas garante que todas recebem o aparato profissional e social. Esse é um trabalho contínuo e tendo sua sede fixa ficará melhor para os profissionais poderem desenvolver suas atividades e receber as gestantes”, argumentou. (foto/reprodução)

Alunas recebem certificados do ‘Cozinha Brasil’ em Cabrobó

CabrobóPara muitas pessoas, cascas de banana, maracujá e abacaxi, além dos talos de legumes, não passavam de restos de alimentos que viravam lixo. Mas, este conceito mudou para as alunas do programa ‘Mãe Coruja’, que participaram do ‘Cozinha Brasil’ em Cabrobó (PE), no Sertão do São Francisco.

Na última semana, aconteceu no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), do bairro Substação, o encerramento do curso com a entrega de certificados para as 82 alunas participantes da capacitação. Os certificados foram entregues pelo prefeito Dr.Auricélio Torres, que parabenizou cada uma delas.

O ‘Cozinha Brasil’ foi realizado através de parceria entre a Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania e Sesi. Os cursos, com duração de 20 horas, tiveram início no ultimo dia 5 de maio.

Na oportunidade a coordenadora e Psicóloga, Sara Carvalho, ressaltou a importância do programa.  “O Mãe Coruja hoje em nossa cidade é modelo de sucesso, isso nos dá importância de levarmos oportunidades a essas mães. Agradeço ao prefeito pelo apoio dado ao programa” finalizou.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br