Poeta e músico Lênio Ferraz abrirá exposição fotográfica nesta quarta-feira em Petrolina

O poeta e músico Lênio Ferraz abrirá nesta quarta-feira (11), às 19h, no restaurante Da Vila, em Petrolina, a exposição fotográfica ‘Estações’. A mostra com 24 imagens de dois diferentes tamanhos revela múltiplos aspectos da Primavera, Verão, Outono e Inverno na Escandinávia – onde o artista reside – e surpreende pelo conjunto de luzes, cores e diversidade de temas.

Promovida pela CLAS Comunicação & Marketing, em parceria com empresários locais, a exposição ‘Estações’ traz de volta à região um petrolinense que já vive há 25 anos na Suécia.

De acordo com o poeta e jornalista Carlos Laerte, que assina o texto de apresentação, “nesta mostra fotográfica Lênio traduz as coisas de lá com os olhos daqui, transitando por um caminho que vai da poesia à visualidade. Então, qual metáforas da vida, os olhos falam, a boca olha e o corpo é um misto de alegria e calor”.

Lênio Ferraz escreveu, em parceria com Laerte, os livros ‘Suspiros de Imaginações’ (1981) e ‘Sementes’ (1983). Depois de alçar voo pelos Andes até as terras vikings, produziu os discos ‘O Vento Soprando o Cabelo do Milho’ (1997), ‘Pororoca’ (2005), ‘Silêncio’ (2008) e ‘Anjos da Neve’ (2014), além de publicar o livro ‘Ao Norte pelo Sonho’. No momento, prepara seu próximo CD, ‘Evidências’. A exposição ‘Estações’ fica aberta à visitação até o próximo sábado (14), quando Lênio Ferraz estará também autografando seus mais recentes trabalhos em CD e livro. (foto: CLAS Comunicação/divulgação)

Artista petrolinense critica silêncio de Câmara, Isaac e Adalberto sobre ações para Velho Chico

PsF107 (1)Morando há anos na Suécia, o músico e poeta petrolinense Lênio Ferraz criticou o silêncio do governador de Pernambuco Paulo Câmara, do prefeito de Juazeiro (BA) Isaac Carvalho e do deputado federal Adalberto Cavalcanti acerca de seus posicionamentos em prol do Rio São Francisco. Ele conta ter enviado mais de uma dezena de cartas, além de e-mails, mas nenhum deles ainda o respondeu.

Confiram:

Amigo Carlos Britto,

Desde mais de 1 ano atrás, quando todos vimos a situação degradante do nosso Velho Chico, tomei eu a decisão de “entrar na luta”, na tentativa de influenciar os políticos que tiveram grande expressão de apoio na nossa cidade de Petrolina e região, a agilizarem a revitalização dessa maior fonte de vida, o Rio São Francisco. Nada ainda foi feito, são só projetos no papel e discussões em reuniões.

Escrevi ao governador Paulo Câmara, Fernando Bezerra, Odacy Amorim, Gonzaga Patriota, Julio Lossio, Miguel Coelho, Adalberto Cavalcanti, Isaac Carvalho, Lucas Ramos e Fernando Filho, na busca de suas posições concernentes à trágica situação do nosso rio, que tende a ser temporário.

Recebi respostas de quase todos esses políticos, percebendo o anonimato silencioso do prefeito de Juazeiro, Isaac Carvalho, do deputado federal e pré-candidato a prefeito de Petrolina, Adalberto Cavalcanti e do governador Paulo Câmara, que ainda não me responderam.

Eu, representando o Grupo Mandacaru, com quase 6 mil adicionados, estou engajado nisso, na determinação de uma resposta deles. Já foram 17 cartas via Correios e sete mensagens enviadas às suas páginas, e nada…

Dando continuidade a isso, resolvi buscar apoio da Rainha da Suécia, Sílvia, que inclusive é brasileira. Enviei a ela três cartas nas quais solicito audiência com a majestade. Ainda não recebi resposta, mas continuarei tentando, assim como esses três políticos que restam me responder. Gostaria de contar com o seu apoio, divulgando esse texto. Um forte abraço.

Lênio Ferraz/Músico e Poeta

Coisas que se recebe pela internet…Eu imploro – Lênio Ferraz

De volta ao Brasil, Lênio Ferraz lançará quarto CD no Sesc Petrolina

lenio ferraz_321x480Um trabalho instrumental que mescla vários clássicos mundiais com músicas sacras, ouvidas ainda na infância, durante as missas celebradas pelo padre Bernardino Padilha da Luz na Catedral Sagrado Coração de Jesus, em Petrolina. Este será o quarto CD de Lênio Ferraz, “Anjos da Neve”, que será lançado na próxima quinta-feira (17) no Teatro Dona Amélia, às 20h, no Sesc o quarto CD de Lênio Ferraz, Anjos da Neve.

De volta ao Brasil após 27 anos vivendo na Europa, este poeta e multiinstrumentista que nasceu em Juazeiro (BA), morou em Petrolina e toca com sotaque nordestino as flautas andinas, a exemplo das zamponãs e quenas, apresenta ainda neste novo show várias composições dos discos “O Vento Soprando o Cabelo do Milho” (1997), “Pororoca” (2005) e “Silêncio” (2008).

Acompanhado dos músicos Tico Seixas (violão), Silvinho Junior (percussão) e Ricardo Nunes (baixo), ‘Nino’ Ferraz – como é conhecido artisticamente na Escandinávia – vai receber também alguns convidados especiais, que prefere não anunciar até o momento da audição.

No final dos anos 80 o estudante de Direito Lênio Ferraz trancava seu curso em Olinda (PE) e acabava de traçar o que seria o plano dos seus sonhos. A trajetória iniciava-se na Amazônia, passava pelos Andes e cruzaria as terras incaicas do centro e norte da América onde, bem lá no norte, o itinerário seria concluído. Mas não acabaria aí. No início da América do Norte o trajeto tomou outro rumo e foi além da imaginação e dos sonhos.

Rússia, Irlanda, Portugal…enfim, um acúmulo de 23 países serviu de inspiração e conhecimento para o poeta alçar novos trabalhos no escrito e no sonoro. O velho violão que serviu de ferramenta em todas as ocasiões, era inseparavelmente sua identificação. Filho de pais artistas, o resultado não poderia ser outro. A arte era oxigênio por onde passasse. Na poesia, em parceria com o amigo de infância, Carlos Laerte, escreveu dois livros: “Suspiros de Imaginações” (1981) e “Sementes” (1983).

Serviço

O multiinstrumentista, que também toca violão e percussão, trabalha basicamente com instrumentos confeccionados da natureza como a cerâmica, madeira, sementes, cactos e sobretudo o bambu.  Suas andanças por terras indígenas o inspiraram muito, caracterizando assim um trabalho singular de sonoridade bastante distinta.

Dedicado aos filhos Leonard e Larisa, Anjos da Neve traz de volta ao sertão os sons dos ventos sobre as asas sonoras das flautas andinas.  Certamente um grande espetáculo. Os ingressos custam R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia). O novo CD de Lênio sai por R$ 10,00 (preço promocional). As informações são da CLAS Comunicação. (Foto: Anna Ernius/divulgação)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br