Manifestantes bloqueiam rodovias no Norte da Bahia contra reformas de Temer

Assim como no Sertão de Pernambuco, manifestantes interditaram duas rodovias que cortam o Norte da Bahia em protesto contra as reformas da Previdência e Trabalhista, propostas pelo governo de Michel Temer (PMDB), na manhã desta sexta-feira (30). O movimento é liderado por entidades sindicais e movimentos sociais.

Na  BR-235, os manifestantes interditaram um trecho entre Casa Nova e Remanso. Já na BR-116, o trecho bloqueado fica entre o distrito de Ibó e o município de Abaré.  Segundo informações, as manifestações já causam filas gigantescas de veículos. Não foi informado o horário de término do movimento para a liberação das vias. (foto/reprodução WhatsApp)

Protesto contra Governo Temer nesta sexta já tem várias rodovias bloqueadas no Sertão de PE

Começou desde as primeiras horas de hoje a mobilização das entidades sindicais e movimentos sociais pela greve geral, que acontece em todo o País, contra o Governo Temer. No Sertão de Pernambuco, os manifestantes já bloquearam diversas rodovias estaduais e federais.

Em Petrolina, a concentração para a greve geral acontece na Praça do Bambuzinho, Avenida Souza Filho, no Centro da cidade. O movimento é promovido pela Frente Brasil Popular.  (Foto/arquivo Blog)

Contra Governo Temer: Sindicatos e movimentos sociais promoverão manifestação nesta sexta em Juazeiro

A exemplo de Petrolina e de várias cidades do País, Juazeiro (BA) engrossará nesta sexta-feira (30) a manifestação nacional pedindo a saída do presidente Michel Temer (PMDB). O ato público está marcada para 8h30, em frente ao INSS, na Avenida Adolfo Viana, área central. O movimento é batizado de ‘greve geral’.

Sindicatos de trabalhadores e movimentos sociais vão estar reunidos pela terceira vez este ano para mostrar a insatisfação pelas Medidas Provisórias (MPs) e Propostas de Emendas à Constituição (PECs) promovidas pelo presidente. Os trabalhadores irão paralisar as atividades em todas as partes do país como forma de protesto, principalmente pelas reformas previdenciária e trabalhista.

Entre outras entidades, o Sindicato dos Bancários e o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sinserp) confirmaram presença na mobilização. A APLB/Sindicato informou que realizará uma assembleia geral, para debater com a categoria, que está de recesso. A reunião acontecerá na sede da APLB, Bairro Alagadiço, às 9h.

Entidades sindicais de Petrolina já se mobilizam para greve geral nesta sexta-feira

Diversas entidades sindicais em Petrolina, coordenadas pela Frente Brasil Popular, já começam a se mobilizar para a greve geral em todo o País, nesta sexta-feira (30).

O protesto pedirá a saída do presidente da República, Michel Temer, e a realização imediata de eleições diretas, além de ser contra as reformas trabalhista e previdenciária do governo federal. O horário e local da manifestação ainda não foram oficialmente divulgados. (Foto/arquivo)

Confiram mais imagens da mobilização em Petrolina e Juazeiro contra reformas de Temer

Milhares de pessoas e representantes sindicais, além de autoridades políticas, participaram em Petrolina (PE) e Juazeiro (BA), da greve geral em todo o País contra as reformas propostas pelo Governo Temer. (mais…)

Unidos contra reformas de Temer, trabalhadores e entidades sindicais saem às ruas e fecham Ponte Presidente Dutra

Um grande clamor popular que se espalhou pelo país também ganhou as ruas de Petrolina (PE) e Juazeiro (BA) nesta sexta-feira (28). Cerca de 20 mil manifestantes, segundo a Frente Brasil Popular, participaram do ato público contra as reformas trabalhista e da Previdência, propostas pelo presidente Michel Temer. (mais…)

Greve geral bloqueia rodovias do Litoral ao Sertão de Pernambuco

A mobilização que ocorre em todo o País nesta sexta-feira (28), contra as reformas trabalhista e da Previdência, propostas pelo Governo Temer, interditou em Pernambuco algumas das principais rodovias.

No Sertão, o bloqueio ocorre no  Quilômetro 130 da BR-407, em Petrolina. Já no Quilômetro 95 da BR-428, em Santa Maria da Boa Vista, a manifestação já foi encerrada. Outros trechos de rodovias na Região Metropolitana e Agreste do Estado ainda continuam interditados até o momento. (foto/reprodução WhatsApp)

Prefeituras do Sertão antecipam pagamento de funcionários devido à greve geral

Por conta da greve geral marcada para esta sexta (28), prefeituras do Sertão resolveram antecipar o pagamento de servidores. Duas pelo menos fizeram questão de anunciar: Santa Cruz, no Sertão do Araripe, e Afogados da Ingazeira, no Pajeú.

 “Como os bancos estarão fechados, buscamos antecipar o pagamento para garantir mais comodidade aos nossos servidores durante esse final de semana que antecipa o feriado do trabalhador,” destacou o secretário de Finanças de Afogados, Ney Quidute.

Estamos mais uma vez honrando com os nossos compromissos e garantindo ao nosso servidor mais um mês pagando em dia. Em meio à crise, onde vemos diversos Estados e municípios sem poder honrar com seus compromissos, Afogados mais uma vez dá exemplo de bom planejamento orçamentário,” destacou o prefeito José Patriota.

Já a prefeita Eliane Soares (PR), de Santa Cruz, justificou. “Tenho procurado manter em dia os salários. O servidores já terão amanhã os vencimentos do mês garantidos”, assinalou a gestora.

 

 

 

 

 

 

 

 

Prefeituras do norte baiano e Sertão pernambucano liberam servidores para participar de greve geral

O prefeito de Curaçá, Pedro Oliveira (PSC), a exemplo de alguns gestores em várias cidades brasileiras, decretou ponto facultativo para o expediente desta sexta-feira, 28. O motivo é a adesão da administração municipal à greve geral convocada por centrais sindicais e movimentos sociais em todo o País.

A greve visa a pressionar deputados e senadores a barrarem os projetos de reforma trabalhista e previdenciária propostas pelo presidente Michel Temer (PMDB), as quais os organizadores do movimento alegam ferir direitos e garantias sociais da população trabalhadora.

No decreto, o prefeito aponta que as reformas “certamente acarretarão inaceitável retrocesso social”. Ainda no documento, Oliveira ressalta que atividades essenciais como limpeza pública, vigilância de prédios públicos e emergências médicas, funcionarão normalmente.

Pajeú

No Sertão do Pajeú, a Prefeitura de Santa Terezinha também decidiu tomar a mesma atitude, ao emitir um decreto permitindo aos servidores participarem da mobilização nacional.

Confiram os sindicatos e instituições em Petrolina que devem aderir à greve geral nesta sexta-feira

A greve geral contra as reformas do Governo Temer, nesta sexta-feira (28), já mobiliza em Petrolina um bom número de entidades sindicais e instituições. Pelo que o Blog já recebeu de informações, as categorias que vão às ruas amanhã são as seguintes:

– Servidores municipais (Sindsemp);

– Bancários (Sindicato dos bancários de Petrolina e Região);

– Comerciários (Sintcope);

– Construção civil (Sinticon);

– Professores estaduais (Sintepe);

– Professores da rede privada de ensino (Sinpro);

– Professores da Univasf (Sindunivasf);

– UPE (Universidade de Pernambuco);

– Técnicos agrícolas (Sintag-PE);

– Rodoviários (Sinttrop);

– Correios (SINTECT);

– STR Assalariados (Trabalhadores rurais);

– STR Agricultura Familiar (Trabalhadores rurais);

– Sintraf (Trabalhadores rurais);

– Embrapa (Sinpaf);

– Codevasf 3ªSR (Sinpaf);

– Residências da Univasf: Medicina de Família e Comunidade, Multiprofissional em saúde e em Saúde da Família;

– SINDSEP-PE (Sindicato dos Servidores Públicos Federais de Pernambuco);

– Sinasefe (IF Sertão-PE).

Sindicato dos Servidores Municipais de Juazeiro mobiliza categoria para mobilização contra reformas de Temer

A exemplo de Petrolina, as entidades sindicais de Juazeiro (BA) também intensificam os preparativos com vistas à greve geral desta sexta-feira (28), que acontecerá em todo o país.

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sinserp) de Juazeiro está convocando todos os profissionais, associados ou não, lotados nas secretarias e autarquias da administração pública, a participarem da paralisação contra as propostas de reformas do Governo Temer. A concentração será a partir das 8h, na sede da APLB/Sindicato, localizada na Rua Cícero Feitosa.

Correios em Petrolina adere a greve por tempo indeterminado e reforça mobilização nacional juntamente com Sinticon

Funcionários dos Correios em Petrolina engrossam, a partir desta quinta-feira (27), a greve nacional deflagrada pela categoria, no dia de ontem (26), por tempo indeterminado. Os manifestantes também estarão reforçando a greve geral nesta sexta (28), na Praça do Bambuzinho, Avenida Souza Filho, no Centro da cidade, juntamente com vários segmentos já confirmados.

Além dos Correios, o Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil (Sinticon) de Petrolina foi mais uma entidade a confirmar presença na mobilização de amanhã. Para o diretor do Sinticon, Marcelo Pessoa, as reformas propostas pelo Governo Temer “significam um grande retrocesso a todos os trabalhadores pois seus direitos são fruto de muita luta”.

Greve geral não vai afetar venda e recarga do Cartão BIP em Petrolina, garante Setransvasf

A greve geral marcada para esta sexta-feira (28) em todo o país não deverá afetar o funcionamento da venda e recarga do Cartão BIP em Petrolina. A garantia foi dada pelo Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo do Vale do São Francisco (Setranvasf).

De acordo com a entidade, o Sistema de Transporte MobiPetrolina e todos os pontos de venda e recarga do Cartão BIP estarão funcionando normalmente na sexta-feira.

Entidades convocam comunidade universitária da UPE para greve geral

As entidades representativas da Comunidade Acadêmica da Universidade de Pernambuco (UPE) representadas pelo Diretório Central dos Estudantes (DCE), Sindicato dos Servidores (SINDUPE) e pela Seção Sindical dos Docentes (ADUPE), conclamam os professores, os servidores e os estudantes para aderirem à Greve Geral, convocada por todas as Centrais Sindicais brasileiras, a ser realizada na próxima sexta, 28.

O motivo da greve, segundo comunicado enviado pelas entidades, é “devido às medidas e às propostas de reformas contra a nação e estado brasileiro advindas de um governo ilegítimo e impopular, que ascendeu ao poder mediante um golpe de estado, incentivado pela mídia e apoiado pelos poderes legislativo e judiciário”.

O comunicado afirma ainda que as medidas e as propostas do atual governo, ferem a Constituição Federal de 1988. Muitas delas são realizadas mediante “Propostas de Emenda Constitucional” (PEC), haja vista a PEC 241/55, que congelou, por 20 anos, os gastos públicos, em especial com Saúde e Educação, atingindo em cheio o Ensino Público Brasileiro e o Sistema Único de Saúde.

“Recentemente foi anunciado um corte de 44% no orçamento para Ciência e o encerramento do Programa Ciência sem Fronteiras. Além disso, o número de matrículas nas Instituições Federais de Ensino Superior e a Medida Provisória do Ensino Médio testemunham o desmonte do Ensino e da Ciência no Brasil. Urge dizer não! A Greve Geral do dia 28 de abril é necessária para dar um basta a tudo isso”, conclama os integrantes das entidades representantes da comunidade acadêmica da UPE.

Duas outras Propostas estão em curso, desta vez atingindo trabalhadoras e trabalhadores brasileiros desta geração e das gerações futuras: a Reforma da Previdência e a Reforma Trabalhista. A nota aponta que a Reforma da Previdência veio para rasgar uma das principais conquistas do povo brasileiro que é a Seguridade Social (Saúde, Assistência Social e Previdência) prevista na Constituição Cidadã de 1988.

“Para completar o pacote de maldades está em curso a proposta da reforma trabalhista. São cerca de 100 mudanças na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Começou com a terceirização irrestrita (adeus o sonho do concurso público). Aumento de jornada de trabalho, parcelamento de férias, negociação direta entre sindicatos e empresas sem proteção de leis. Os patrões têm mais força que os trabalhadores, principalmente em momentos de crise, de recessão e de desemprego”, conclui o comunicado. (Foto: Reprodução internet)

Greve geral contra reformas de Temer mobiliza categorias em Petrolina e Juazeiro

Seguindo a mobilização no restante do país contra as reformas da Previdência e trabalhista, propostas pelo Governo Temer, o Sindicato dos Trabalhadores do Comércio de Petrolina (Sintcope) é mais uma entidade a engrossar a greve nacional marcada para esta sexta-feira (28). Na cidade, o Sindicato dos Bancários também confirmou a adesão ao movimento.

Como este Blog já adiantou o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) em Pernambuco, Carlos Veras, estará em Petrolina nesta terça (25) organizando uma plenária sobre a participação de associações e entidades sindicais na greve geral. O encontro ocorrerá no Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR), Bairro Vila Mocó, a partir das 18h30.

No dia da mobilização, a concentração será pela manhã na Praça do Bambuzinho, Avenida Souza Filho, no Centro da cidade.

Em Juazeiro (BA) não será diferente. Em nota à imprensa, o Sindicato dos Bancários foi uma das primeiras entidades a confirmar presença na greve nacional. Segmentos da educação e do comércio locais, entre outros, também deverão aderir. A concentração do movimento será às 8h, na sede da APLB/Sindicato. De lá os manifestantes sairão em caminhada pelo Centro da cidade até o Banco do Brasil local.

Outras categorias

No Estado de Pernambuco, outras categorias também vão fazer coro contra as reformas de Temer, desde os policiais civis, rodoviários até os servidores  da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe).

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por agencialaguz.com.br