Ronaldo Cancão e o título de Cidadão Petrolinense que muita gente não entendeu

titulo-de-cidadao-newton-matsumoto

A política em Petrolina está mesmo diferente. O que teria motivado o vereador oposicionista Ronaldo Cancão (PTB) a oferecer o título de Cidadão Petrolinense ao secretário de Irrigação do Governo Julio Lossio, Newton Matsumoto?

‘Newtinho’, como é mais conhecido, foi o candidato a vice-prefeito na chapa de Edinaldo Lima (PMDB) nas eleições municipais deste ano.

Se Newtinho merecia tanta deferência, Cancão bem que já poderia ter votado nele na eleição. Até este título, não se tem uma linha escrita de elogio ou reconhecimento do vereador ao homenageado. Política é política. (foto: CMP/divulgação)

Sobre bloqueio de recursos da Prefeitura de Petrolina determinado pela justiça, Miguel garante: “Não vou assumir nenhuma ilegalidade”

miguel coelho2

Uma decisão do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) determinou o bloqueio das contas da Prefeitura de Petrolina pelo fato de a administração não estar pagando os precatórios (dívidas a serem pagas após condenação judicial da União, Estados ou municípios). A reportagem do Blog obteve a informação de que, somente à empresa CM Machado, são R$ 22 milhões em precatórios. Os números, no entanto, são extraoficiais.

Durante visita do ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Blairo Maggi a Petrolina, ontem (22), o prefeito eleito Miguel Coelho disse lamentar o fato. Em tom crítico, ele afirmou que a atual administração precisa honrar seus compromissos com os credores. Também disse ter certeza que não se trata de uma coincidência isso acontecer somente agora, no apagar das luzes do Governo Julio Lossio.

O socialista disse que, desde a campanha deste ano, tem prezado pela transparência, e garantiu que não assumirá “nenhuma ilegalidade ou irresponsabilidade” cometida pela atual gestão. “Se as contas foram bloqueadas em novembro, o atual prefeito tem tempo suficiente, até dia 31 de dezembro, para regularizar as contas, para que a gente possa, com espírito público e democrático, receber a prefeitura com as contas em dia, com o saldo devedor pago e principalmente com as contas liberadas. Caso contrário isso pode ocasionar diversos outros transtornos”, alertou.

Por conta dessa pendência, o prefeito eleito poderá, por exemplo, ter de ficar com a folha de dezembro e o 13º salário dos servidores, além de ter de quitar dívidas com fornecedores da prefeitura. Miguel, no entanto, se disse tranquilo. “A gente acredita na boa índole das pessoas. O atual prefeito está encerrando um ciclo de oito anos seu maior compromisso é com as pessoas de Petrolina, da mesma forma que meu compromisso é com a população. Espero que ele possa honrar os votos que ele recebeu, do mesmo jeito que vou honrar pelos próximos quatro anos. Mas se isso não acontecer, nós vamos procurar o TJPE, o Tribunal de Contas do Estado e o Ministério Público para que Petrolina não sofra nenhuma intervenção”, finalizou.

“Queremos garantir continuidade dos serviços para a comunidade, mas vamos tomar pé da situação”, diz Miguel

miguel3

O prefeito eleito de Petrolina, Miguel Coelho (PSB), terá grandes demandas a partir do dia 1° de janeiro de 2017, quando assumir a gestão municipal. Mas um dos maiores desafios do socialista será deixar continuar ou tornar sem efeito diversas decisões e decretos do Governo Julio Lossio.

Concessões de espaços públicos, doações, licenças para táxis e mototáxis, entre outros, aparecem em denúncias por toda a imprensa. Na entrevista coletiva que concedeu para anunciar a equipe de transição, o prefeito eleito foi questionado em relação a esse assunto e afirmou que todos os pontos serão vistos pela nova equipe de governo. Minuciosamente.

Miguel deixou claro que o seu primeiro objetivo será garantir a continuidade dos serviços para a comunidade, mas não escondeu que quer “tomar pé da situação”, antes de qualquer decisão que for tomar.

Ronaldo Cancão e Betão polemizam sobre ‘CPI das Pavimentações’

ronaldo cancãobetão (2)_640x360O líder governista na Casa Plínio Amorim, Adalberto Filho ‘Betão’ (PMDB), decidiu reacender a polêmica iniciada na última sessão plenária, semana passada, pelo integrante da bancada de oposição, Ronaldo Cancão (PTB).

Cancão sugeriu à Mesa Diretora a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Casa, com vistas a investigar os recursos aplicados pelo Governo Julio Lossio em obras de pavimentação no município. Betão topou a ideia, mas não quer apenas que a ‘CPI das Pavimentações’ – como já vem sendo chamada – se restrinja apenas à atual gestão.

Após ter conversado com o prefeito sobre o assunto, o líder governista informou que vai orientar toda sua bancada a assinar o requerimento solicitando a CPI, mas com uma condição: Betão quer que a CPI seja estendida a governos anteriores. “Nós sabemos de denúncias sobre pavimentação ‘sonrisal’, recursos desviados, dinheiro do FEM, do PMI, que deixaram um rombo muito grande para o atual governo. Que a gente faça uma investigação justa para dar uma resposta positiva, e não eleitoreira, à nossa comunidade”, justificou.

Cancão devolveu na mesma moeda. Ele disse que a CPI não tem nada de eleitoreira. “Quero saber onde entrou o dinheiro público nessa gestão. Quanto custou o asfalto da (Avenida) Cardoso de Sá. Quanto custou o asfalto que liga o (Antonio) Cassimiro ao José e Maria, que está se diluindo. Aliás, nem o prefeito faz terraplenagem com barro. Terraplenagem se faz com cascalho (referindo-se à obra entre os dois bairros). E quero saber onde estão os R$ 3 milhões em brita, os R$ 2,15 de emulsão asfáltica, os R$ 26 milhões do ‘Pavimenta Petrolina’ e os R$ 3 milhões de equipamentos para a Usina Asfáltica Móvel. Façam a CPI para investigar qualquer gestão, que eu assino. A minha já é prego batido e ponta virada”, provocou.

Discursos de renovação e críticas ao Governo Julio Lossio marcam lançamento de pré-candidatura de Miguel Coelho a prefeito

lançamento pré-candidatura miguel

Entre discursos moderados a contundentes, enaltecendo sobretudo o sentimento de mudança e renovação para Petrolina, os principais líderes do PSB de Pernambuco – incluindo o governador Paulo Câmara – prestigiaram na noite de ontem (1) o lançamento da pré-candidatura a prefeito do deputado estadual Miguel Coelho. O evento, realizado no auditório do Hotel do Grande Rio, Centro da cidade, reuniu centenas de correligionários e representantes políticos de Petrolina e de várias partes do Sertão. (mais…)

Integrantes da bancada de oposição despejam críticas contra Governo Lossio na última sessão plenária do semestre

zé batista da gama

Os integrantes da bancada de oposição na Casa Plínio Amorim aproveitaram a última sessão plenária do semestre, realizada ontem (30/06), para despejarem críticas ao Governo Julio Lossio. Um deles foi o líder da bancada, vereador José Batista da Gama (PDT), que tachou o prefeito de “cara de pau” em relação as 145 creches do ‘Nova Semente’ que diz ter feito em sua gestão. “Ele não passa de um mentiroso, porque só eu ajudei a construir seis, e todos os vereadores colaboraram”, informou o líder, sobre o programa, que é feito em parceria com as comunidades. (mais…)

Ex-secretário Heitor Leite afirma que postagens em seu Facebook não são críticas ao Governo Julio Lossio

heitor leiteApós repercussão na imprensa local das críticas que fez à Prefeitura de Petrolina, ao dizer em sua página no Facebook que o atendimento odontológico oferecido pela Secretaria de Saúde “precisa avançar”, o ex-secretário de Educação e ex-prefeiturável, Heitor Leite, deu sua versão para os fatos.

Ele disse que não estava criticando a gestão (da qual, inclusive, fez parte há bem pouco tempo). Segundo Heitor Leite, as postagens em seu Facebook abordam diversas áreas do governo municipal e têm apenas o objetivo de chamar a população para o debate.

“São áreas que considero prioritárias para qualquer gestor. Quis apenas colher opiniões. Não faz sentido dizer que relatei como críticas à gestão”, argumentou Heitor Leite.

Sindsemp fará assembleia para analisar reajuste de 11,36% no piso dos professores

walber linsO Governo Julio Lossio anunciou esta semana o reajuste de 11,36% no piso salarial dos professores municipais e a gratificação dos gestores escolares, retroativos ao mês de janeiro deste ano. Os benefícios deverão ser concedidos em março, mas antes a proposição deverá ser levada a assembleia marcada pelo Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina (Sindsemp) para a próxima segunda-feira (29).

Para o presidente do Sindsemp, Walber Lins (foto), outros pontos devem ser discutidos e levados para discussão. “Todo diálogo que foi construído nós trouxemos a possibilidade de reajuste do piso e discussão das gratificações. Foi garantida uma das propostas de reajuste, mas nós continuamos a discussão para as gratificações”, ressalta. Lins explica que após a apreciação em assembleia, o Sindsemp encaminhará a proposta ao Executivo para a condução da Lei Municipal de Reajuste.

O secretário de Educação, Heitor Leite, destaca que os recursos para a concessão do reajuste são oriundos do Fundeb. Ele enalteceu o canal de diálogo entre a diretoria do Sindsemp e a administração municipal.

“O sindicato tem conversado muito conosco, é muito bom porque temos aberto as planilhas e discutido essas questões salariais. Nem sempre é o que a gente gostaria, temos que ficar no que é possível, e o possível foi integralizar esse repasse”, disse, acrescentando, que será incrementada a gratificação dos gestores. As informações são da assessoria do Sindsemp.

Mostrando sintonia com Governo Julio Lossio, vereador Manoel da Acosap faz visita a secretário

manoel acosap e heitor leite

Mostrando cada vez mais sintonia com o Governo Julio Lossio (o qual, inclusive, apoiou no início), o vereador Manoel da Acosap andou visitando recentemente o secretário municipal de Educação, Heitor Leite.

Manoel foi levar algumas demandas das comunidades que representa na Casa Plínio Amorim, a exemplo do Distrito de Rajada, na zona rural. Em contrapartida ele ouviu uma boa notícia de Heitor Leite.

O secretário informou ao vereador que em breve o prefeito Julio Lossio assinará ordem de serviço para a construção imediata de uma quadra poliesportiva na Escola Municipal José Cícero de Amorim, localizada em Rajada, defendida por Manoel (o qual foi aluno nessa escola). A obra, de aproximadamente R$ 400 mil, está no projeto de Reforma e Ampliação de Escolas. (foto: Ascom PMP/divulgação)

Zenildo e Cancão fazem graves denúncias contra Governo Julio Lossio durante ato público coletivo

denúncias vereadores petrolina protesto matadouro

No protesto coletivo de ontem (20), cujo foco principal foi o não fechamento do Matadouro de Petrolina, sobraram graves denúncias feitas pelos vereadores Ronaldo Cancão e Zenildo do Alto do Cocar (PSB) contra a gestão do prefeito Julio Lossio (PMDB).

O primeiro foi Zenildo, o qual lamentou a desculpa do prefeito em afirmar que está se baseando numa orientação do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) para fechar o matadouro. “Ele se preocupa tanto com o Ministério Público, e porque não devolve os R$ 19 milhões desviados do Nova Semente?”, alfinetou o vereador, assegurando que a Câmara Municipal vai votar contra a venda da área onde funciona atualmente o abatedouro.

Ronaldo Cancão foi ainda mais duro. Ele disse que Lossio “mente à sociedade petrolinense”, porque desde 2009 a promotoria do MPPE chama a administração para um ajustamento por melhorias para o espaço – o que nunca ocorreu. “São sete anos que o prefeito não mexeu uma palha para melhorar a qualidade do Matadouro de Petrolina”, lembrou.

Cancão ainda rebateu números apresentados por Lossio, numa coletiva no último final de semana, quando na ocasião o prefeito justificou o fechamento do matadouro porque Petrolina não teria uma demanda de bovinos suficiente. “Vou dar uma informação para ele, que é desinformado: Petrolina tem um rebanho de mais de 150 mil bovinos, mais de 100 mil suínos e 500 mil caprinos e ovinos”, declarou.

“Roubo”

Justificando que o abate não poderia ser feito em Juazeiro (BA), porque a carne, além de passar a sofrer uma bitributação, precisa ser resfriada e a maioria das feiras livres de Petrolina não possui câmaras frias para manter o produto, Cancão alega que a questão ambiental alegada por Lossio também não cola. “A legislação vigente do Ministério da Agricultura diz que o matadouro pode ser construído dentro da área urbana, a 50 metros de residências”, informou o vereador. Ele deixou claro ainda que os marchantes não são contra a venda do matadouro, desde que a prefeitura garanta a construção de um novo, antes disso.

Cancão disse, com todas as letras, que o matadouro foi alvo de desmandos enquanto esteve sob a completa gestão da prefeitura. “Além de não botar dinheiro, quem esteve lá (da prefeitura) roubou mais de R$ 200 mil. Depois que os marchantes e servidores tomaram conta do matadouro, aumentaram o número de abates e melhoraram a qualidade da carne”, concluiu. Durante o ato coletivo, nenhum representante da administração se pronunciou.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br