Ao contrário do que pensa Gabriel Menezes, únicas contas a serem analisadas pela Câmara de Petrolina são de Lossio

O vereador Gabriel Menezes (PSL) anda dizendo pelas redes sociais que a Casa Plínio Amorim quer votar as contas do ex-prefeito de Petrolina Julio Lossio agora em agosto, mas antes teria de votar também as de outros dois ex-prefeitos: Guilherme Coelho (PSDB) e Fernando Bezerra (PMDB). O que Gabriel provavelmente não saiba é que todas as contas de Guilherme e FBC foram votadas e aprovadas na Legislatura passada.

O relator, inclusive, foi o ex-vereador Alvorlande Cruz. Portanto, as únicas contas existentes na Câmara de Petrolina são as de Lossio. E mais nenhuma.

Mais uma controvérsia política agita Petrolina

Mais uma controvérsia no campo político vem mobilizando as atenções em Petrolina. Os protagonistas, desta vez, são o presidente da Central Única de Bairros (Cubape), Pedro Caldas – que está temporariamente afastado por assumir um cargo comissionado na equipe de Miguel Coelho (PSB) – e o vereador Gabriel Menezes.

Tudo começou com uma participação de Gabriel Menezes, na última sexta-feira (30/06), no Programa ‘Opinião’, da Grande Rio AM. Pedro Caldas lamentou a este Blog o fato de o vereador ter dito, na ocasião, que o Governo do Novo Tempo estaria “pagando líderes comunitários” para enaltecer a gestão nas emissoras de rádio.

Ao rebater a denúncia, Gabriel assegurou que em nenhum momento falou em líderes comunitários. O que ele garante ter dito é que “são sempre as mesmas pessoas, pagas com dinheiro público, através de cargos comissionados nomeados pelo prefeito Miguel Coelho, sobretudo na Secretaria de Governo, somente para enaltecer a gestão nas emissoras, parabenizando o prefeito e, muitas vezes, denegrindo a imagem dos vereadores de oposição e do ex-prefeito Julio Lossio”.

Ele, inclusive, diz ter provas com base na folha de pagamento dos comissionados, que obteve através de requerimento apresentado e aprovado numa das sessões da Câmara Municipal, que são pessoas pagas somente para isso.

Gabriel tem memória curta. Na gestão da qual era aliado, o então prefeito Julio Lossio tinha líderes comunitários contratados na folha do município, que entravam frequentemente nas rádios locais para endeusar Lossio como o único gestor que olhou pelos mais carentes. São os mesmos que hoje somente criticam o prefeito atual”, rebateu Pedro.

O presidente da Cubape sustenta ainda que a crítica de Gabriel é exatamente a mesma que o ex-vereador Dr.Pérsio Antunes fazia, na legislatura passada, quando este justificava que gente paga pela administração da época, ligava para as rádios apenas para exaltar Lossio e detonar os vereadores.

“O vereador Gabriel Menezes publicou uma portaria assinada por Lossio, nomeando-o cargo comissionado na Empresa de Pesquisa e Desenvolvimento em Tecnologia da Informação e Comunicação do Vale do São Francisco (Vale Digital) afirmando que, como é comunicador, estaria habilitado para exercer as funções. Não aparecia para trabalhar e ganhava sem cumprir expediente”, declarou Pedro.

Explicações

Sobre a resposta de Gabriel Pedro não deixou barato: “Ele mostrou uma portaria que não era nenhuma novidade, mas não disse que horário trabalhava e nem que expediente cumpria. Que eu saiba, nunca deu um prego numa barra de sabão na Vale Digital. Ou a portaria era só para apresentar o São João? Se for assim, está criticando o que praticava”, afirmou.

Gabriel marcou entrevista para esta manhã ao Blog, mas não compareceu.

Ronaldo Cancão rebate críticas sobre São João de Petrolina e garante: “Prefeito zelou pelo dinheiro público”

O vereador Ronaldo Cancão (PTB) viu com naturalidade algumas críticas apontadas ontem (22) pelo integrante da bancada de oposição, Gabriel Menezes (PSL), ao São João de Petrolina, durante sessão da Casa Plínio Amorim. O governista justificou que Gabriel está executando o mesmo papel que ele cumpriu na gestão municipal passada, quando também foi líder de oposição ao então prefeito Julio Lossio (PMDB).

Mas Cancão não deixou barato as declarações de Gabriel. Ele inclusive chegou a se utilizar de uma expressão dura para rebater o colega, ao afirmar que o governo anterior “não teria moral” para criticar o São João realizado pelo atual administração.

Deixando claro que, pelo fato de atualmente ser situação não quer dizer que vá ser conivente com coisas erradas, Cancão defendeu a lisura  e transparência como ocorreu toda a organização dos festejos juninos deste ano. “O que eu quero afirmar é que o prefeito teve todos os cuidados jurídicos, o zelo pelo dinheiro público, para realizar o São João”, assegurou.

Por outro lado, o governista fez questão de ressaltar que a economia anunciada por Miguel Coelho, em mais de R$ 1 milhão dos cofres públicos, para realizar os festejos este, deve-se também porque o prefeito contou com o apoio da Caixa Econômica, a qual destinou R$ 200 mil, mais R$ 420 mil do Ministério do Turismo. Além disso, a distribuidora de bebidas que abastece o evento (Itaipava) participou e ganhou a licitação, injetando mais recursos para os festejos – sem contar o aporte financeiro do Governo de Pernambuco. “No ano passado, a prefeitura gastou pouco mais de R$ 5,7 milhões utilizando a Fonte 1 (recursos próprios)”, analisou.

O vereador destacou ainda que a empresa Abdon, a qual atua no ramo há 30 anos, também ganhou o processo licitatório para cuidar da estrutura da festa – envolvendo palco, camarote, estacionamento, barracas e banheiros químicos, entre outros itens. “O custo da festa é R$ 1 milhão. A Lei 8.666 (licitações) permite à empresa para pagar a estrutura que o município não pagou. Além disso a empresa tem a obrigação de fazer uma custódia no valor de R$ 180 mil para garantir que vai assegurar o serviço, fora os R$ 40 mil pagos pela licitação”, explicou.

Polícia Federal

Sobre os artistas contratados este ano, Cancão primeiro evitou polêmicas ao argumentar que não votou no projeto de lei da vereadora licenciada e atual secretária de Cultura, propondo que 50% da programação do São João deveriam ser formados por artistas locais. Para Cancão, essa “é prerrogativa” da administração. Depois, o governista saiu em defesa do atual prefeito quanto ao valor pago às atrações nacionais, justificando que os cachês foram compatíveis ao atual momento que cada um deles vive em suas carreiras artísticas. Perguntado sobre a presença de artistas que não se encaixam no estilo junino, o vereador rebateu argumentando que Miguel trouxe para Petrolina as atrações “que a maioria da população gostaria de ver”.

Cancão aproveitou para lembrar que os festejos da gestão passada não tiveram a mesma transparência (em especial os de 2012 e 2013), tanto é que foram alvo de uma investigação realizada pela Polícia Federal (PF). “Como ainda é segredo de justiça, em breve a população de Petrolina vai saber o que ocorreu no São João de 2012 e 2013”, finalizou.

Gabriel Menezes afirma que valorização de artistas locais no São João de Petrolina fica só na teoria

Nem só de elogios vive o São João de Petrolina deste ano. Integrante da bancada de oposição, o vereador Gabriel Menezes (PSL) viu várias falhas nos festejos que estão acontecendo no Pátio Ana das Carrancas, zona oeste da cidade.

Num discurso realizado durante a sessão plenária na manhã desta quinta-feira (22) na Casa Plínio Amorim, Gabriel elencou algumas críticas, a começar pela grade de artistas locais, cujos cachês foram reduzidos em detrimento das atrações de renome contratadas para a festa.

“Eu discordo da prefeitura e da secretária Maria Elena (Cultura), que afirmam que nunca houve uma valorização aos artistas da região como agora”, reclamou, referindo-se a um projeto de lei da então vereadora Maria Elena, aprovado pela Câmara Municipal, que determinava à prefeitura destinar 50% da grade de programação aos artistas da terra. Para Gabriel, não adianta garantir os artistas locais nos festejos, se seus cachês foram reduzidos – a exemplo do de Targino Gondim e de Samuel Menino de Rua.

Ele também criticou o valor de R$ 15,00 cobrado no estacionamento, além do horário marcado para começar a programação – a partir das 18h30. “Quem trabalha no comércio, acaba perdendo seu artista preferido porque ele tocou mais cedo”, afirmou. As críticas foram respaldadas pelos demais integrantes da bancada.

Vereadores rechaçam fala de Gabriel Menezes sobre prática de assistencialismo à saúde na Câmara

Na sessão da Câmara de Vereadores de Petrolina, nesta terça-feira, 30, os vereadores responderam ao colega Gabriel Menezes (PSL) sobre existência da prática de assistencialismo dos seus pares em serviços de saúde pública do município. A notícia, veiculada no Blog na semana passada, rendeu comentários e respostas. O vereador Zenildo do Alto do Cocar (PSB) foi um deles. Ele frisou que se provarem que ele pratica tal ação, renuncia ao mandato. (mais…)

Vereador Gabriel Menezes quer barrar “assistencialismo à saúde” praticado na Câmara de Petrolina

Uma prática antiga na Câmara Municipal de Petrolina encontrou uma voz que pretende colocar o tema na ordem do dia no Poder Legislativo. Trata-se do vereador de primeiro mandato, Gabriel Menezes (PSL), da bancada da oposição na Casa Plínio Amorim. Conforme argumentou, ele sempre achou essa prática negativa e que já o incomodava antes de se eleger. O tradicional ‘jeitinho’ que parte dos vereadores petrolinenses pratica para atender eleitores, em troca da longa espera dos cidadãos comuns, é para o parlamentar, uma forma desleal para com os demais petrolinenses que penam em filas nos postos e hospitais públicos para conseguir uma consulta ou um exame por mais simples que seja.

“A meu ver, isso está errado e vou focar nessa discussão na Casa Plínio Amorim. Não é justo uma pessoa comum, contribuinte como todas, esperar pela realização de um exame ou o resultado em média um, dois meses, porque vereadores assumiram essa prática de arrumar um jeito e furar a ordem de espera, conseguindo o mesmo procedimento em tempo ágil. Isso não pode acontecer. Essa prática está errada e vamos discutir isso sim”, frisou Gabriel.

Oposicionista Gabriel Menezes vai cumprindo o que prometeu

Antes da atual legislatura da Casa Plínio Amorim começar, em fevereiro deste ano, muita gente apostava nos bastidores políticos de Petrolina que o vereador da bancada de oposição, Gabriel Menezes (PSL), poderia ser um ‘cooptável’. Mas Gabriel, na prática, vai provando que não. E mais: vem cumprindo o que prometeu.

O vereador sempre deixou claro que não faria “oposição raivosa” ao Governo Miguel Coelho, e quando houver momentos em que o Executivo apresente projetos de interesse da população petrolinense, vai dar seu respaldo. Até agora, Gabriel está mantendo essa postura.

Vereador Gabriel desiste de processar Cancão por denúncia, mas apresenta documentação à Mesa Diretora

O vereador Gabriel Menezes (PSL), que integra a bancada de oposição na Casa Plínio Amorim, disse a este Blog que foi demovido da ideia de processar seu colega de Legislativo, Ronaldo Cancão (PTB). O governista acusou Gabriel, numa das sessões plenárias na Casa, de “usurpar o patrimônio público” de Petrolina para fazer sua campanha no ano passado.

Seguindo orientações do setor jurídico, o oposicionista frisou que sua decisão poderia esbarrar na imunidade parlamentar do seu colega. Mesmo assim, Gabriel fez questão de apresentar à Mesa Diretora da Casa o contrato referente ao show do cantor Mano Walter, no dia 3 de setembro de 2016, na comunidade rural de Muquém – do qual Cancão denunciou o vereador.

Gabriel, que é radialista profissional e também tem experiência em apresentar eventos festivos, assegurou que foi a prefeitura (na época, sob a gestão de Julio Lossio) quem fez o contrato, e não ele. “A ele (Cancão) cabe o ônus da prova, já que foi ele quem me acusou de usurpar o patrimônio”, declarou.

Votação de requerimento acirra debate entre os vereadores Gabriel Menezes e Ronaldo Cancão

Mais uma sessão na Câmara de Vereadores de Petrolina, nesta quinta-feira (4), terminou num debate acirrado. Os protagonistas da vez foram os vereadores Gabriel Menezes (PSL), da bancada de oposição, e Ronaldo Cancão (PTB), do grupo governista. Cancão criticou com veemência um requerimento de Menezes, que pedia informações sobre critérios de autorização para a realização de eventos privados em espaços públicos como o Pátio de Eventos Ana das Carrancas, mantido pela prefeitura municipal. (mais…)

Trabalhadores da agricultura em Petrolina poderão ser beneficiados com protetor solar

O vereador Gabriel Menezes (foto), do PSL, apresentou Projeto de Lei na Câmara de Vereadores de Petrolina que determina a empregadores da agricultura, fruticultura e pecuária do município o fornecimento de protetores solares para os funcionários das empresas. Conforme o autor, a matéria pretende beneficiar trabalhadores da área que exercem suas funções expostos ao sol.

“Sabemos que Petrolina é uma cidade do semiárido brasileiro, possuindo temperaturas escaldantes e a exposição ao sol no município, poderá trazer prejuízos à saúde dos cidadãos e cidadãs petrolinenses. Umas das consequências dessa exposição é adquirir o câncer de pele, porque a exposição desprotegida é uma agressão à pele humana”, argumentou o parlamentar.

Segundo Gabriel, dados do Ministério da Saúde apontam que a cidade teve 185 casos de câncer não melanomas e 12 sendo melanomas, em 2014. Números que, conforme o vereador, são preocupantes porque o não melanoma corresponde a 30% de todos os tipos de câncer no País.

A fruticultura é um dos sustentáculos da economia local, gera milhares de empregos, trabalhadores que trabalham expostos ao sol que podem se tornar vítimas da doença, por isso a importância desse projeto”, reforçou  o vereador Gabriel Menezes.

No texto, Gabriel coloca que a Secretaria Municipal de Saúde deverá distribuir cartilhas com orientações sob o uso do protetor solar, bem como dos riscos e consequências da exposição ao sol sem proteção.

‘Fiscal’ de Osório, vereador Gabriel Menezes garante que sala de imprensa será ampliada até maio

O vereador e presidente da Casa Plínio Amorim, Osório Siqueira (PSB), ganhou um ‘fiscal’ dele próprio. Trata-se do seu colega de Legislativo, Gabriel Menezes (PMDB).

Representante dos comunicadores na Casa, Gabriel afirmou a este Blog que não dará descanso a Osório enquanto a sala de imprensa – onde os jornalistas e radialistas cobrem as sessões plenárias – não for ampliada e sua estrutura receber as devidas melhorias. “O presidente garantiu que, de abril para maio, a sala estará concluída”, adiantou Menezes. É esperar para ver.

Vereador Gabriel Menezes: “Coerência sim, surpresa não”

Integrante da bancada de oposição na Casa Plínio Amorim e um dos que se elegeram no ano passado pelo grupo do ex-prefeito de Petrolina, Julio Lossio (PMDB), o vereador Gabriel Menezes (PSL) deixou claro, com todas as letras, que sua decisão de votar favorável à reforma administrativa do atual prefeito Miguel Coelho (PSB) não pode ser considerada “uma surpresa”.

Na segunda sessão extraordinária do ano, ontem (19), Gabriel lembrou ter seguido seus companheiros de bancada na primeira sessão extraordinária, do último dia 5, quando os vereadores analisaram as nomenclaturas das novas secretarias da administração. Gabriel votou contrário por entender que faltavam informações mais precisas. Desta vez, porém, respaldou o projeto do socialista por entender que Miguel precisa deixar a marca do seu governo.

O vereador ressaltou que vai mostrar coerência na Casa e que fará oposição, “mas uma oposição independente”. Gabriel afirmou que haverá momentos em que acompanhará seus colegas de bancada, mas quando entender que um projeto enviado pelo prefeito for de interesse da população, terá seu apoio. (foto: Ascom CMP/divulgação)

Defensor do sequeiro de Petrolina, vereador eleito Gabriel Menezes reforça prioridade: “Não confundam interior com inferior”

gabriel-menezes-no-interior

A menos de uma semana de sua posse na legislatura da Casa Plínio Amorim, o vereador eleito de Petrolina, Gabriel Menezes, continua correndo trecho pelo interior – desta vez para agradecer os votos recebidos pela comunidade do sequeiro. Este, aliás, será um dos principais focos do seu mandato, como ele mesmo já adiantou a este Blog.

“A região de sequeiro carece muito da presença política e dos serviços públicos. Assumi o compromisso de também representá-la na Câmara Municipal de Petrolina. Será uma missão honrosa. Que Deus nos ilumine! Como diz o poeta @brauliobessa: ‘Não confundam interior com inferior’”, declarou Menezes, em seu perfil do Facebook.

Cara nova na Casa Plínio Amorim, Gabriel Menezes afirma que fará oposição “sem atrapalhar” gestão de Miguel

gabriel-menezes

Mais uma das caras novas na Casa Plínio Amorim para a próxima legislatura (de 2017/20), o comunicador Gabriel Menezes (PSL) havia disputado sua primeira eleição de vereador em 2008. Bateu na trave. Este ano, com 2.346 votos, ele foi um dos 23 que garantiram vaga. E assim como há oito anos, Gabriel compôs o palanque do prefeito de Petrolina, Julio Lossio (PMDB), que na época conquistava seu primeiro mandato. Ao Blog, o vereador eleito afirmou que permanecerá no bloco de oposição, mas deixou claro que não será para atrapalhar a gestão de Miguel Coelho (PSB).

“Já conversei com Miguel e disse a ele que não estarei lá (na Câmara Municipal) para atrapalhar de forma alguma. Farei oposição como as pessoas que elegeram e a cidade esperam de mim”, ponderou.

Orgulhando-se de dizer que não fez uma promessa sequer, mas firmou compromissos na campanha deste ano, Gabriel ressaltou que entre suas bandeiras de luta está o primeiro emprego para a juventude. “Iremos buscar meios legais que façam o empresariado abraçar esses jovens, que são muito cobrados pela experiência, mas não podem ter experiência se não tiverem o primeiro emprego”, frisou.

Outro foco do vereador eleito é a classe dos vaqueiros, a qual considera “fundamental” para sua eleição. Ele disse ter andado muito pela zona rural de Petrolina e sentiu a necessidade de políticas públicas para o setor. “Estarei brigando pelos criadores, pela cultura do vaqueiro, que é a verdadeira cultura do homem nordestino. Se ele tiver condições de permanecer no seu lugar, ele permanecerá”, destacou. Gabriel destacou que reforçará a luta por acessibilidade e por mobilidade urbana, em relação a transporte de qualidade. Natural de São José do Egito (PE), ele veio para Petrolina fazer um curso de Química na antiga Escola Técnica (atual IF Sertão-PE). Na época, morava em Pesqueira. No último dia 14, Gabriel completou 20 anos residindo na maior cidade do Sertão. “Tenho uma dívida de gratidão com Petrolina”, comemorou.

De olho em uma vaga na Casa Plínio Amorim, radialista aliado de Lossio prestigia Festa dos Vaqueiros de Cristália

gabriel menezes em cristália

Outro que vem a todo vapor em sua pré-campanha à Casa Plínio Amorim é o radialista Gabriel Menezes (PSL). No último final de semana ele andou prestigiando a Festa dos Vaqueiros da comunidade de Cristália, zona rural de Petrolina.

Essa, aliás, deve ser uma das bandeiras de campanha de Gabriel para se eleger vereador, já que na eleição de 2008 ele não entrou por muito pouco, obtendo 1.286 votos.

Precisamos nos unir pela preservação da Cultura do Vaqueiro em nossa região. Essa será sempre uma de nossas principais bandeiras, seja no rádio ou em qualquer outro espaço que tenhamos. Obrigado pela receptividade, vaqueirama”, declarou o pré-candidato, em seu Facebook. (foto/reprodução)

 

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por agencialaguz.com.br