Impasse entre trabalhadores da fruticultura irrigada e classe patronal leva a continuidade do estado de greve no Vale do São Francisco

O presidente do Sindicato das Trabalhadores Assalariados Rurais de Petrolina (STR), Francisco Pascoal (Chicou/foto), afirmou que a classe continua em estado de greve. Ele lamenta a medida tomada pelos trabalhadores da fruticultura irrigada, mas o impasse com a classe patronal em avanços conquistados em outras convenções coletivas unificadas, e debatidas na negociação atual, levou as entidades representativas da classe a deliberar pelo estado de greve.

“Estamos encontrando resistências em avanços importantes e necessários para os trabalhadores e trabalhadoras das fazendas e empresas produtoras da maior riqueza de nossa região, que é a fruticultura. Começamos a dialogar no final do ano passado, apresentamos nossa pauta de reivindicação e os patrões optaram por endurecer e retroceder em avanços já conquistados. Assim a opção foi pelo estado de greve. Frisamos que continuamos abertos a um entendimento com a classe patronal, para o bem de nossa produção e de quem faz essa riqueza acontecer, que são nossos companheiros e companheiras trabalhadoras e trabalhadores do campo”, salientou Chicou.

Chapéu de Palha 2017 é lançado em Petrolina

Produtores rurais de Petrolina, Belém do São Francisco, Cabrobó, Lagoa Grande, Orocó, Santa Maria da Boa Vista, irão dispor do benefício do programa Chapéu de Palha da Fruticultura Irrigada lançado pelo governador Paulo Câmara, (PSB) no final da manhã desta segunda-feira, 23, no Centro de Convenções Nilo Coelho, em Petrolina. O investimento de mais de R$ 14 milhões do governo na etapa do programa, voltado para produtores rurais da fruticultura irrigada da maior cidade do sertão e também da região integrada do São Francisco, servirá para atender os trabalhadores que ficam sem atividade no campo neste período do ano.

Em sua fala durante o lançamento, Paulo Câmara destacou que o ajuste fiscal que promoveu há dois anos tem permitido ao Estado manter seus compromissos em dia e ainda como pagamento de salários e outros compromissos, diferente de Estados mais ricos como Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais.

“Esse equilíbrio é que nos permitiu atender ações importantes como é o programa Chapéu de Palha. O Governo de Pernambuco está muito atento a essa crise que assola o Brasil, Pernambuco e infelizmente chegou ao municípios e está demorando mais tempo do que deveria. Mas esse ajuste nos dá condição de fazer aquilo que é mais importante para as pessoas, como esse lançamento aqui do Chapéu de Palha, iniciando o cadastramento, mostrando que a gente tem preocupação, sim, com as pessoas que vivem do seu trabalho , da fruticultura e muitas vezes no período de entressafra não têm a renda nem condições de fechar suas contas. Essa é nossa contribuição para que as pessoas possam enfrentar esse momento, se capacitar e cuidar da família”, destacou.

Anfitrião do dia, o prefeito Miguel Coelho (PSB), elogiou o trabalho do governador na questão do equilíbrio fiscal do Estado, para que pessoas que estão se cadastrando para o Chapéu de Palha da Fruticultura passem esse período de entressafra mais tranquilas.

“O Chapéu de Palha é um programa que deu certo em Pernambuco. A cada ano cresce mais em Petrolina e na região do são Francisco. É um exemplo para todo o Brasil. São mais de R$ 14 milhões investidos para capacitar produtores rurais. Petrolina não produz só uva, manga, acerola, mas demonstra que estamos preocupados em capacitar para direcionar homens e mulheres para um futuro melhor”, discursou o prefeito. (Foto: Ivaldo Reges/divulgação)

Era Trump pode ser de incerteza também para fruticultura de Petrolina e Juazeiro

A ‘era da incerteza’, como já vem sendo chamada a gestão do novo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, empossado na última sexta-feira (20), também poderá ser de incerteza para a fruticultura irrigada da região.

Um dos principais mercados internacionais das frutas produzidas em Petrolina (PE) e Juazeiro (BA), os Estados Unidos têm deixado alguns produtores locais apreensivos. As expectativas são de como ficará essa relação comercial diante de um presidente ultraconservador, que está prometendo sacudir a economia do seu país – e, por tabela, atingir a dos outros países.

Chapéu de Palha da Fruticulura abre inscrições segunda-feira em ato que contará com a presença do governador Paulo Câmara em Petrolina

Como este Blog já tinha antecipado, o governador Paulo Câmara (PSB) confirmou sua nova visita a Petrolina nesta segunda-feira, 23, para a solenidade que marca o início das atividades do programa Chapéu de Palha da Fruticultura Irrigada. O evento  acontecerá no Centro de Convenções Nilo Coelho, a partir das 8h. O programa que estará em sua 11ª edição neste ano de 2017.

O Governo de Pernambuco começa a cadastrar  os trabalhadores da fruticultura irrigada do Vale do São Francisco para serem beneficiários na edição 2017 do Chapéu de Palha. Além de Câmara, o secretário estadual de Planejamento e Gestão, Márcio Stefanni, também estará na cidade – além de outras autoridades.

As inscrições para a edição 2017 do Chapéu de Palha da Fruticultura Irrigada seguem até o dia 27 deste mês e poderão ser realizadas em 14 polos distribuídos nos municípios de Belém do São Francisco, Cabrobó, Lagoa Grande, Orocó, Petrolândia, Petrolina e Santa Maria da Boa Vista. Podem se inscrever trabalhadores rurais, auxiliares de câmara fria e de casa de embalagem, embaladores ou tratoristas, maiores de 18 anos, que tenham trabalhado com registro em carteira pelo período mínimo de 30 dias corridos entre 1º de junho e 31 de dezembro de 2016.

Também é preciso ser morador de um dos sete municípios contemplados no programa, não sendo aceitos trabalhadores residentes em outras cidades. Nos dias de cadastramento, os trabalhadores precisam levar os originais e cópias dos seguintes documentos: CPF, carteira de identidade, comprovante de residência, número do PIS ou NIS (cartão cidadão ou Bolsa Família), Carteira de Trabalho e contrato de trabalho rescindido.

Chapéu de Palha iniciará o cadastramento da fruticultura irrigada em janeiro no Sertão de PE

A edição de 2017 do Programa Chapéu de Palha do Governo de Pernambuco iniciará suas atividades já em janeiro, com ações voltadas para os trabalhadores da fruticultura irrigada do Vale do São Francisco. O cadastramento dos beneficiários acontecerá entre os dias 23 e 27 de janeiro, em 14 polos distribuídos nas cidades de Petrolina, Santa Maria da Boa Vista, Lagoa Grande, Cabrobó, Orocó (no Sertão do São Francisco) e Petrolândia e Belém do São Francisco (no Sertão de Itaparica).

Para ter direto de ser incluído no Chapéu de Palha, é necessário trabalhar (homem ou mulher) na fruticultura irrigada, como auxiliar de câmara fria e de casa de embalagem, ser embalador(a) ou tratorista, maior de 18 anos e ter trabalhado com registro em carteira pelo período mínimo de 30 dias corridos entre 1º de junho e 31 de dezembro deste ano. Também é preciso ser morador de um dos sete municípios citados, não sendo aceitos trabalhadores (as) residentes em outras cidades. Apenas um membro por família poderá ser aprovado para o recebimento do benefício.

Nos dias de cadastramento, os trabalhadores precisam levar os originais e cópias dos seguintes documentos: CPF, Carteira de Identidade (RG), comprovante de residência, número do PIS ou NIS (Cartão cidadão ou Bolsa Família), Carteira de Trabalho e contrato de trabalho rescindido. No ato do cadastro, os participantes recebem o cartão de frequência. Quem já possuir esse documento, por ter participado do programa em anos anteriores, deve apresentá-lo no momento do cadastramento. Para saber mais detalhes sobre os locais de cadastro, os trabalhadores podem ligar para o número 0800-282-5158. O Chapéu de Palha é coordenado pela Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Estado. (foto/reprodução)

Produtores do polo Juazeiro-Petrolina esperam crescimento de 20% na produção de 2016

mangas codevasf

A safra e a exportação de manga dos perímetros irrigados da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) situados no polo Juazeiro (BA)-Petrolina(PE) devem aumentar este ano. A previsão dos agricultores irrigantes é de uma safra 20% maior que a de 2015. Valter Matias de Alencar, gerente-executivo do Distrito de Irrigação Maniçoba, em Juazeiro (BA), aponta os fatores que contribuíram para os resultados.

Essa previsão de aumento deve-se a estabilidade da cultura. Tínhamos muitas áreas plantadas que ainda não estavam em plena produção, mas nesse ano estão alcançando a sua produção total. Com certeza, em 2017 vamos aumentar mais ainda a produção devido a essas novas áreas“, explica.

Para os produtores, outro fator que contribuiu para o aumento da produção foram as condições naturais, como explica Josival Santos Barbosa, vice-presidente do Instituto da Fruta e produtor no projeto de irrigação Curaçá, em Juazeiro. “Neste ano temos um diferencial, que é a questão da temperatura. O clima está favorecendo muito a produtividade. No ano passado, devido à seca a manga floresceu, mas não frutificou. Houve muita perda por causa das altas temperaturas“, explica.

Projetos públicos

A fruta colhida no Submédio São Francisco abastece grandes centros consumidores no Brasil, além dos Estados Unidos e de países europeus e asiáticos. Os projetos públicos de irrigação de Juazeiro-Petrolina responderam por cerca de 90% da produção de manga nos projetos irrigados da Codevasf em 2015. Ao todo, os 13 projetos de irrigação geridos pela empresa, além daqueles do Sistema Itaparica, que são administrados pela Companhia, produziram, em 2015, quase 343 mil toneladas de manga. (foto/divulgação)

Pequenos produtores da zona rural de Juazeiro querem mais incentivo do Governo da Bahia para fruticultura irrigada

roberto carlosPequenos produtores do Distrito de Maniçoba, na zona rural de Juazeiro, estão reivindicando do Governo da Bahia um maior incentivo à fruticultura irrigada, o que garantiria maior geração de emprego e renda e mais qualidade de vida. A demanda foi apresentada durante uma recente reunião no distrito, da qual participou o deputado estadual Roberto Carlos (PDT).

Durante o encontro o diretor de Desenvolvimento de Pecuária do Estado, Fábio Sedraz, e o superintendente do Desenvolvimento da Agropecuária, Almeida Júnior – que representaram a Secretaria de Agricultura da Bahia (Seagri) – ouviram do parlamentar que é fundamental o Estado disponibilizar medidas de incentivo a esse polo fruticultor.

Atualmente nos tornamos um polo da agricultura, através do sistema de irrigação, que utiliza as águas do São Francisco. Mas precisamos nos esforçar ainda mais para ampliar este cenário, pois temos muito potencial. Um exemplo é o distrito de Maniçoba, que poderia ampliar sua produção com a disponibilização de energia e bombas submersas“, ressaltou Roberto Carlos. (foto/divulgação)

Petrolina abrirá série de conferências regionais sobre efeitos dos agroxóticos

Cartaz agrotoxPetrolina sediará no próximo dia 4 de junho, no auditório do Sest/Senat, a primeira conferência que deverá colaborar para a criação de um Fórum Regional de Combate aos Efeitos dos Agrotóxicos no Vale do São Francisco.

O evento, promovido pelo Centro de Referência em Saúde do Trabalhador de Pernambuco (Cerest), acontecerá das 7h30 às 17h e deverá reunir representantes de organizações governamentais e ONGs de Petrolina e Juazeiro da Bahia, entre outros segmentos da sociedade local. Considerada mola-mestra do desenvolvimento do Vale do São Francisco, a fruticultura irrigada é um dos principais assuntos da pauta.

A conferência vai discutir também questões como as denúncias no uso de agrotóxicos que ameaçam a saúde dos trabalhadores, da população e do meio ambiente. Também acolherá propostas de elaboração de um Plano Estadual de Combate aos Efeitos dos Agrotóxicos, além de estimular a criação de fóruns e campanhas regionais alertando sobre o tema.

Previsão alarmante: Ambientalista acredita que vai faltar água a partir de outubro se estiagem continuar na região

joão bosco da silvaA notícia alentadora sobre a elevação no volume do Lago de Sobradinho (BA) para quase 22% de sua capacidade, após ter chegado a alarmantes 17%, ainda não assegura que o Vale do São esteja livre de um colapso hídrico.

Pelo menos é o que garante o ambientalista de vida prática, João Bosco da Silva. Profundo conhecedor dos aquíferos da região, ele diz, convicto, que se a grave situação de estiagem se prolongar por mais tempo, certamente a partir de outubro próximo vai faltar água para os sanfraciscanos.

E o pior pode, de fato, acontecer: principal mola do desenvolvimento do Vale, a fruticultura irrigada pode ter as atividades paralisadas. João Bosco vai mais além. Nos próximo dois anos, o cenário não vai ser muito diferente do atual  “Não é coisa de terrorista ambiental, nem de ‘ecochato’. É a realidade”, prevê.

Secretário executivo representa Lossio em evento sobre crise hídrica promovida pelo Senado em Petrolina

O prefeito de Petrolina, Julio Lossio, pode até não ter comparecido à audiência pública na última sexta-feira (10), no Sest/Senat, que abordou a crise hídrica na fruticultura irrigada. Mas ele não deixou de ser representado.

O secretário executivo de Ciência e Tecnologia da prefeitura, Newton Matsumoto, foi convidado para o evento promovido pelo Senado Federal. E se mostrou otimista (como gestor e produtor local) com os futuros resultados do debate.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br