Operação da Polícia Civil prende em flagrante acusados de furto de água no projeto Pontal Sul em Petrolina

O chefe de Polícia Civil de Pernambuco (PCPE), delegado especial Joselito Kherle do Amaral, esclareceu durante coletiva de imprensa em Petrolina, realizada no começo desta tarde de quarta-feira, 10, as prisões em flagrante de 15 pessoas acusadas de furto qualificado de água. Os desvios ocorreram na região do projeto de irrigação Pontal Sul, zona rural do município, administrado pela 3ª Superintendência Regional (SR) da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).

A coletiva foi realizada na sede da Delegacia Seccional, localizada no 5º Batalhão da Polícia Militar, Bairro Vila Eduardo, zona leste de Petrolina. O flagrante ocorreu durante ação da Operação ‘Força no Foco’, desencadeada em Petrolina nesta quarta e que segue até esta quinta, 11, cumprindo mandados de prisão. O objetivo é acelerar os inquéritos de homicídios na cidade. Segundo o delegado, a água furtada seria para atender pequenos agricultores da região do Pontal, mas se tornou crime por informações de que estava sendo comercializada.

O fato se deu no canal do projeto irrigado Pontal Sul. As equipes constataram furto de água e de energia. Diante do boletim da Apac (Agência de Climas de Pernambuco), que registra uma das maiores secas este ano, é constatado crime o desvio de água, pois por causa do roubo, a água não chega para quem realmente precisa”, detalhou o delegado. Ele frisou existirem informações  de que a água furtada era colocada em carros pipas, tratada e vendida como se fosse água mineral.

Conforme Kherle, o crime é parecido com o que foi descoberto em Caruaru, no Agreste. Na semana passada, a força tarefa da PCPE flagrou desvios de água da Adutora do Prata que abastece a região. “O volume de desvios nessa ação em Caruaru dava para abastecer uma cidade de 1oo mil habitantes, como Santa Cruz do Capibaribe”, externou o delegado-chefe. “Estamos tratando de furto qualificado que dá uma pena de 2 a 8 anos, diante da gravidade do crime”, complementou o chefe da PCPE.

 

 

 

 

Atual gestor da 8ª Ciretran monta força-tarefa para diminuir demandas e se diz tranquilo quanto a desafios: “Fazem parte”

Há menos de um mês no cargo, o atual gestor da 8ª Ciretran em Petrolina, Pedro Neto, já foi obrigado de cara a arregaçar as mangas para atender à demanda reprimida de um dos principais setores do órgão de trânsito: o de habilitação. O motivo foi a recente greve dos servidores do Detran-PE – a maior da história da categoria, deflagrada no dia 13 de fevereiro e só encerrada após 47 dias, o que acabou prejudicando a rotina de serviços na regional. Nada, porém, que desestimulasse o gestor. Pelo contrário.

Ao Blog, Pedro Neto disse que isso faz parte de quem atua no setor público. Ele afirmou que seu primeiro passo foi conhecer a estrutura do órgão. Em seguida, procurou agir “de forma intensa”.  Uma de suas primeiras ações foi montar uma força-tarefa, exclusivamente com funcionários da 8ª Ciretran, para fazer um mapeamento das demandas, em especial a dos 4.500 candidatos à espera do exame de habilitação.

A força-tarefa, que começou no último dia 2, prosseguirá até o próximo dia 31 de maio. Pedro Neto garante que esse tempo é suficiente para normalizar a situação. “Sou muito otimista. Nosso cronograma é de finalizar toda essa demanda até o final de maio”, estimou.

Entre os avanços que já conseguiu em tão pouco tempo, o atual gestor destaca a capacitação dos profissionais que realizam as vistorias dos veículos. “Solicitamos da diretoria no Recife treinamento para nosso pessoal da vistoria, e conseguimos”, pontuou, acrescentando que essa qualificação é importante, uma vez que a 8ª Ciretran-PE trabalha em parceria com outros órgãos na cidade. “Precisamos manter nosso quadro atualizado, não só para poder ofertar um melhor atendimento, mas sobretudo ofertar de forma técnica, com segurança, o serviço ao usuário”, analisou.

Pedro Neto comentou ainda sobre a reforma do pátio de exames, que já estava previsto no cronograma, mas ficou sob sua responsabilidade após a saída do antecessor dele, Wenderson Batista. Segundo o atual gestor, o local está recebendo novas sinalizações vertical e horizontal. Mas a previsão é de que, entre julho e agosto, a sede da 8ª Ciretran passe por uma reforma mais profunda.

Outro ponto positivo, segundo Pedro Neto, também deverá acontecer até o final deste semestre, com a ampliação dos postos de atendimento da 8ª Ciretran. Além de Afrânio, funcionários do órgão estadual já estão sendo treinados para atuarem em Santa Maria da Boa Vista. Em breve, Lagoa Grande e Dormentes também serão beneficiadas. “Essas cidades que a Ciretran cobria terão postos de atendimento, e isso inicialmente vai desafogar um pouco a nossa demanda”, avaliou.

Pedro Neto informou ainda que tem ampliado o diálogo com parceiros como AMMPLA e Polícia Rodoviária Federal (PRF), no sentido de diminuir a burocracia em relação aos veículos apreendidos e levados para o depósito da ‘Rodando Legal’ (empresa que atua nesse setor). Segundo ele, já está sendo feito um estudo técnico e jurídico para criar uma plataforma com o objetivo de otimizar e priorizar o atendimento a esses usuários em relação a vitorias. “Petrolina poderá servir de modelo não apenas para Pernambuco, mas para o Nordeste”, crê o gestor.

Desafios

Perguntado se os problemas em relação às filas ainda são recorrente na 8ª Ciretran, Pedro Neto assegurou que isso está dentro da normalidade. “A fila que existe hoje é uma fila natural, de um ambiente que tem uma demanda muito grande. Não é nada indigno. Hoje a gente vai a um grande banco que fatura bilhões e bilhões, e ele não consegue zerar a fila. Então precisamos dar esse desconto. Estamos num serviço público, sabemos as limitações que temos e estamos em oportunidade de melhoras. O mais importante é não tirar a dignidade do usuário, porque ele é nosso destinatário final”, ponderou. Pedro Neto reiterou que todos os agendamentos são feitos por meio do site do Detran-PE, o que agiliza os atendimentos no órgão estadual.

Ele justificou que, em meio a esse cenário de poucos recursos, os maiores desafios são prestar um bom atendimento usando a criatividade. Mas deixou claro não ter encontrado nada que o assustasse. “Está absolutamente tudo dentro da normalidade. Os problemas e dificuldades existem, mas quem estuda gestão, sabe que gestão é isso: gerenciar problemas, conflitos, racionalizar recursos, tempo, otimizar espaço. Só são 23 dias (como gestor da 8ª Ciretran), mas o trabalho tem sido muito intenso”, completou.

Temer cria força-tarefa para investigar frigoríficos alvos da ‘Carne Fraca’

Na abertura da reunião com cerca de 40 representantes de países importadores de carne brasileira, o presidente Michel Temer anunciou ontem (19) maior rigor na fiscalização dos frigoríficos do país. Temer ressaltou que problemas descobertos pela Operação Carne Fraca são pontuais, que a carne produzida e exportada pelo país é de qualidade e que o governo determinou celeridade nas auditorias que serão feitas nos estabelecimentos envolvidos no esquema criminoso.

Quero fazer um comunicado de que decidimos acelerar o processo de auditoria nos estabelecimentos citados na investigação da Polícia Federal. Na verdade, são 21 unidades, no total, três dessas unidades foram suspensas e todas as 21 serão colocada sob regime especial de fiscalização a ser conduzida por força-tarefa do Ministério da Agricultura”, anunciou Temer.

Para o presidente, as empresas flagradas no esquema de “maquiagem” de carne estragada é um “mínimo” diante do total de plantas frigoríficas do país. “É importante sublinhar que dos 11 mil funcionário do Ministério da Agricultura, apenas 33 estão sendo investigados e das 4.837 unidades sujeitas a inspeção federal, delas, apenas 21 estão supostamente envolvidas em irregularidades. Fazemos essa comunicação para que os senhores, acompanhando o que estamos fazendo a partir de ontem, possam lançar esse comunicado aos seus países, governantes para tranquiliza-los no tocante ao noticiário que se deu nesses últimos dias”, disse aos representantes de países importadores de carne brasileira.

Temer considerou o assunto como urgente e, para atestar a confiança no produto brasileira, o presidente convidou os diplomatas para uma churrascaria. “Queremos convidar a todos para, quando saímos daqui, quem puder aceitar, vamos todos a uma churrascaria para comer a carne brasileira”, disse o presidente. As informações são da Agência Brasil. (foto/reprodução)

Finalmente: Montada ‘força-tarefa’ em defesa do Rio Salitre

Solo fértil e água em abundância transformaram o Vale do Salitre, anos atrás, no principal abastecedor de frutas e verduras de Juazeiro (BA). A falta de cuidados, o uso indiscriminado da água e a proliferação de algarobas acabaram por deixar o rio praticamente inviável.

Agora, finalmente, a pedido da comunidade, a 6ª Superintendência Regional (SR) da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e o Serviço de Água e Saneamento Ambiental (SAAE) iniciaram essa semana a limpeza da calha do rio, no trecho dos povoados de Goiabeiras I e II.

Com a retirada da lama no leito do rio, a água voltou a minar, enchendo de felicidade as mais de 150 famílias que vivem na região. Ainda faltam quase 5 km para a conclusão dos serviços, mas segundo o gestor da 6ª SR, Misael Neto, “está tudo dentro do programado”, segundo o gestor da 6ª SR, Misael Neto. (foto/divulgação)

Miguel Coelho anuncia força-tarefa para complementar informações da transição e se diz preparado para “surpresas desagradáveis”

O prefeito empossado de Petrolina, Miguel Coelho (PSB), anunciou que fará uma força-tarefa com sua equipe, a partir da criação de vários grupos de trabalho, ainda este mês, na tentativa de completar as informações que faltaram durante o processo de transição. A informação foi dada pelo socialista numa coletiva de imprensa no gabinete da prefeitura, logo após a solenidade de transmissão de cargo.

Perguntado se poderá encontrar alguma surpresa desagradável em relação à transição, Miguel foi realista.

“A gente espera que o dinheiro da repatriação esteja amanhã (hoje) na conta (da prefeitura). Se não tiver, já será com certeza a primeira surpresa desagradável. A gente já sabe também que os funcionários da saúde não receberam o pagamento integral do mês de dezembro. Essa já é outra. Mas eu peço a compreensão da população para que a gente possa, nesse início de governo, tomar pé de tudo para poder regularizar todos os serviços e pagamentos da prefeitura”, ressaltou.

Operação apreende mais de 500 animais silvestres na região de Paulo Afonso

apreensao-de-aves-paulo-afonsoA Fiscalização Preventiva Integrada (FPI) do Rio São Francisco apreendeu mais de 500 animais silvestres na região de Paulo Afonso, no norte da Bahia, durante cinco dias de operações. Entre eles foi encontrada uma ave do tipo ararajuba, espécie raríssima da fauna brasileira. Ainda foram resgatados periquitos australianos, canários belgas, aves das espécies azulão, coleirinha, trinca-ferro, papa-capim, cardeal, caboclinhos, papagaios e periquitos, além de jabutis e tatus. Segundo a lei, esses animais não podem ser criados em cativeiro e a prática é caracterizada como crime ambiental, passível de pagamento de multas e até prisão.

A apreensão foi realizada por promotores de Justiça, técnicos do Ibama, do Conselho Regional de Medicina Veterinária e Zootecnia da Bahia (CRMV), do Centro de Conservação e Manejo da Fauna da Caatinga (Cemafauna) e por policiais da Polícia Rodoviária Federal (PRF). As ações aconteceram em bairros dos municípios de Paulo Afonso, na feira da cidade e na cidade de Jeremoabo. Apenas na última quarta-feira (24) foram apreendidos 189 animais – 184 pássaros e cinco jabutis. Os responsáveis receberam um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), registro de uma infração de menor potencial ofensivo, e responderão por crime ambiental.

Coordenado pelo Núcleo de Defesa da Bacia do São Francisco (NUSF) do MPBA, com apoio do Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco (CBHSF), a força-tarefa conta com a parceria de 30 órgãos do Estado. Estão presentes na região Inema, Ibama, Crea, Ipac, Adab, Seagri, Sefaz, Incra, Funai, Marinha, Polícia Militar, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, entre outros. A operação atua nas áreas de saneamento, fauna, propriedades rurais, mineração, loteamentos, piscicultura, patrimônio cultural, patrimônio espeleológico (cavernas), combate a agrotóxicos e comunidades tradicionais indígenas e quilombolas.

Objetivo

Pioneira na ação de fiscalização preventiva integrada, a Bahia está atuando em 11 municípios: Paulo Afonso, Jeremoabo, Pedro Alexandre, Macururé, Abaré, Rodelas, Glória, Chorrochó, Santa Brígida, Canudos e Coronel João Sá. O objetivo é cuidar da saúde e da segurança do trabalho dos ribeirinhos e dos patrimônios natural e cultural dos municípios que integram a Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco. A fiscalização acontece durante todo este mês. No dia 1º de dezembro, será realizada audiência pública em Paulo Afonso, para apresentar os resultados da FPI da Tríplice Divisa, que envolve os Estados de Bahia, Alagoas e Sergipe. (foto/divulgação)

Paulo Câmara recebe demandas de lideranças indígenas do Sertão e Agreste e promete força-tarefa

lucas e paulo camara com povos indígenas

Uma força-tarefa do Governo de Pernambuco, que irá abranger diversas secretarias – Transportes, Agricultura, Saúde, Educação e Direitos Humanos – irá se empenhar na elaboração de um Plano Estadual dos Povos Indígenas. O documento conterá um conjunto de leis, políticas públicas, ações, metas e orçamento a ser encaminhado para a Assembleia Legislativa (Alepe). Esse foi o resultado de um encontro ocorrido no Palácio do Campo das Princesas, na manhã desta quarta-feira (17), entre o governador Paulo Câmara e representantes das 12 tribos do Sertão e Agreste do Estado.

Após ouvir as lideranças indígenas, o governador determinou a criação de uma estrutura permanente de diálogo com os povos indígenas. Tal estrutura fará parte da Secretaria Estadual de Ressocialização e terá o secretário da pasta, Isaltino Nascimento, como coordenador dos trabalhos.

Vice-líder do Governo na Alepe, o deputado estadual Lucas Ramos também participou do encontro. “Empenharemos nossos esforços a fim de contribuir para a implementação dessas ações o mais breve tempo possível”, afirmou.

As 12 etnias indígenas do Estado compreendem os povos entre serras (Tacaratu, Petrolândia e Jatobá), pankararu (Petrolândia e Tacaratu), xukuru (Pesqueira), kambiwá (Ibimirim, Inajá e Floresta), kapinawá (Buíque), atikum (Carnaubeira da Penha), truká (Cabrobó), tuxá (Inajá), pipipã (Floresta), pankará (Carnaubeira da Penha e Floresta), pankaiwká (Jatobá) e fulni-ô (Águas Belas). As informações são da assessoria de Lucas Ramos. (foto/divulgação)

MPPE detalha atuação de seis promotores no Caso Beatriz e afirma que Polícia Judiciária está próxima de desvendar autoria do crime

promotores caso beatriz

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) se pronunciou nesta quarta-feira (15) sobre a atuação em conjunto de seis promotores de Justiça na investigação do caso da menina Beatriz Angélica Mota, de sete anos, morta a facadas no Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, em Petrolina, no dia 10 de dezembro passado. Com a presença do procurador-geral de Justiça do Estado, Carlos Guerra de Holanda, a coletiva de imprensa foi realizada na sede da Promotoria de Justiça de Petrolina e contou com a participação dos seis promotores que investigarão o caso: Carlan Carlo da Silva, Ana Rúbia Torres, Júlio César Soares Lira, Lauriney Reis Lopes, Bruno de Brito Veiga e Rosane Moreira Cavalcanti. (mais…)

Novo problema na captação do Sistema Vitória só será resolvido com prefeitura e Compesa Unidas, diz Odacy

riacho vitória captação petrolinaVisivelmente incomodado com o novo problema de água salobra em Petrolina, uma vez que quando foi prefeito da cidade (entre 2007 e 2008) havia conseguido solucionar a questão, o deputado estadual Odacy Amorim sugeriu uma força-tarefa entre prefeitura e Compesa para normalizar novamente a qualidade do líquido que abastece a população.

Em entrevista ao Programa ‘Manhã no Vale’, da Rádio Jornal, desta quarta-feira (27), Odacy disse que solicitará também uma parceria da 3ª Superintendência Regional (SR) da Codevasf quanto à solução do problema.

Após as últimas chuvas da semana passada, os petrolinenses passaram a reclamar da turbidez e do gosto salgado da água. Compesa e prefeitura, por sua vez, jogaram as responsabilidades entre si em relação ao Riacho Vitória, onde próximo dali é feita a captação da água que abastece a cidade.

Depois de ver in loco o problema, o deputado disse não ter dúvidas que “o simples deixou de ser feito” no local. “Tudo indica que faltou manutenção”, analisou o parlamentar. Odacy admitiu que uma obra mais efetiva, a exemplo da macrodrenagem do canal, até pode ser feita. Mas ele deixou claro que o retorno do problema deve-se à falta de limpeza, e isso não demanda esforços mirabolantes. “A população de Petrolina não merece passar por esses transtornos novamente, porque uma simples medida resolve”, completou. (foto/divulgação)

Força-tarefa fiscaliza combustíveis e derivados em Petrolina e Juazeiro

combustivelUma força-tarefa coordenada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) está realizando em Petrolina e Juazeiro da Bahia, desde a última terça-feira (9), uma fiscalização em postos de combustíveis e derivados.

Segundo informou ao Blog o assessor de imprensa da ANP, Luiz Fernando Manso, até o momento 70 estabelecimentos já foram vistoriados. Em Petrolina, a ANP conta com o apoio da Secretaria da Fazenda (Sefaz). Na cidade baiana, além da Sefaz do estado, a força-tarefa também tem como parceiros o Ibametro e o Ministério Público Estadual.

A fiscalização restringiu-se apenas a postos de combustíveis em Petrolina, mas em Juazeiro também foi estendida ao comércio de botijões de gás (GLP). Amanhã (12) será repassado à imprensa um balanço final da força-tarefa.

Força-tarefa irá investigar políticos citados na Operação Lava Jato

operação lava jato petrobrasO procurador-geral da República, Rodrigo Janot, determinou a criação de uma força-tarefa com oito procuradores do Ministério Púbico Federal para comandar apurações sobre o envolvimento de políticos no esquema de corrupção e desvios em contratos da Petrobras. A portaria assinada por Janot já está em vigor.

O grupo ficará responsável por analisar o material da investigação de inquéritos e denúncias feitos pela Procuradoria-Geral da República ao relator do caso no Supremo Tribunal Federal , ministro Teori Zavascki. Caberá à força-tarefa sugerir ao procurador-geral providências sobre políticos citados em delações premiadas na operação Lava Jato. Eles aparecem, por exemplo, nosdepoimentos do doleiro Alberto Youssef e do ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, que cumpre prisão domiciliar no Rio.

Entre as diligências que podem ser sugeridas para apurar a participação de autoridades com foro nos desvios da Petrobras estão buscas e apreensões, quebras de sigilo e pedidos de depoimentos. As denúncias e inquéritos contra políticos devem ser feitos pela PGR em fevereiro.

Políticos citados

Em reportagem publicada no dia 19 de dezembro, o jornal “O Estado de S.Paulo” afirmou que Paulo Roberto Costa revelou na delação premiada os nome de 28 políticos que, segundo ele, foram beneficiados pelo esquema de corrupção na Petrobras.

A publicação afirma que entre os mencionados por Costa estão os ex-ministros Edison Lobão (Minas e Energia); Antonio Palocci (Fazenda e Casa Civil), Gleisi Hoffmann (Casa Civil) e Mário Negromonte (Cidades); o governador do Acre, Tião Viana (PT); os ex-governadores Sérgio Cabral (Rio) e Eduardo Campos (Pernambuco), além de deputados e senadores de PT, PMDB, PSDB e PP. Todos negaram envolvimento. (fonte: TV Globo)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br