Vídeo Blog: Cristina Costa e Ronaldo Souza trocam farpas na Casa Plínio Amorim

Dr.Pérsio e Cristina Costa se desentendem e sobram farpas de lado a lado

cristina-e-persio

Habituado a polêmicas na Casa Plínio Amorim, o vereador oposicionista Dr.Pérsio Antunes (PV) protagonizou mais uma, na sessão da última terça-feira (11). Desta vez a discussão foi com sua colega Cristina Costa (PT). E sobraram farpas de lado a lado. Em meio à questão trazida por Maria Elena (PSB) sobre a polêmica Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 241, de autoria do governo federal, que limita os gastos públicos por um período de 20 anos e que foi aprovada esta semana na Câmara dos Deputados, Cristina apimentou as discussões. A vereadora disse que, se foi o PT que provocou um buraco no país, era preciso deixar a ex-presidente Dilma Rousseff resolver, mas ela foi afastada de “forma antidemocrática”.

“É muito fácil jogar a culpa no PT”, disparou Cristina. A vereadora completou dizendo que, apesar disso, quem apostava na derrocada do partido na Casa Plínio Amorim, ficou desapontado. “O PT voltou, e de cabeça erguida. Outras pessoas não conseguiram voltar porque pertencem a grupos políticos. Agora, precisam ficar caladas para serem contempladas e não ficarem desempregadas”, completou.

Pérsio tomou as dores e partiu para o revide, chegando a provocar a colega, pedindo-lhe que ficasse perto dele para “ouvir as verdades”. Ele disse que, se tem alguém atrelado a grupo político na Casa, não era ele. Ele também garantiu que não precisava do salário de vereador porque tinha sua profissão de médico. “passei sete anos aqui, sem receber salário”, afirmou. Pérsio é concursado e, por lei, precisaria abrir mão de uma das remunerações. Acabou optando por não receber da Câmara. Mas Cristina rebateu, dizendo ter sido ela que fez o presidente do Legislativo, Osório Siqueira (PSB), tirar o salário que estava recebendo indevidamente. “A senhora é uma mentirosa, tenho documentos para provar”, afirmou o oposicionista. “Eu recebo como médico e trabalho. Não sou como algumas pessoas que recebem do sindicato, se dizem professoras e nunca puseram os pés numa sala de aula”, alfinetou.

Cristina não deixou barato, assegurando que nunca recebeu do seu sindicato (o Sintepe). E devolveu no mesmo tom. “Não me referi a Vossa Excelência, mas parece que a carapuça lhe caiu muito bem. Sempre foi de um só partido, nos altos e baixos. Não sou de mudar de grupo, quando o grupo não me satisfaz mais, só porque não consegui uma candidatura de deputado estadual. E o senhor não vai mais ser candidato a deputado, e nem secretário de Saúde. Eu mesma já tinha falado ao senhor para que se valorizasse. Mas como vereador, eu sempre disse que o senhor é um ótimo ginecologista”, completou a vereadora.

Zé Batista e Ednaldo Lima vão para segundo round nas trocas de farpas e provocações na Casa Plínio Amorim

zé batista e ednaldo

A troca de farpas e provocações entre os líderes de governo, Ednaldo Lima (PMDB), e de oposição, Zé Batista da Gama (PDT), que começou na última terça-feira (17), estendeu-se por mais uma sessão plenária na Casa Plínio Amorim. O clima de acirramento entre os dois rendeu, inclusive, uma denúncia grave por parte de Zé Batista.

Segundo o oposicionista, que vem criticando duramente Ednaldo por fazer do seu gabinete na Câmara Municipal uma extensão da Secretaria de Habitação da Prefeitura de Petrolina (pasta em que atuou por mais de sete anos), afirmou que a irmã de Ednaldo teria sido beneficiada com uma unidade no ‘Minha Casa Minha Vida’.

E mais: afirmou que Ednaldo estaria fazendo reuniões em condomínios residenciais do programa, promovendo-se politicamente em cima do ‘Minha Casa Minha Vida’.

Zé Batista disse que seu discurso é sério, ao contrário do governista, que faz “um discurso chulo”. E lembrou uma frase do ex-técnico da seleção brasileira, Zagallo, para alertar Ednaldo. “O senhor vai ter de me engolir nesta Casa”.

Desafio

O líder da base aliada do prefeito Julio Lossio (PMDB) não deixou barato. Disse que Zé Batista “é infeliz” e fala “besteiras” quando traz denúncias sem comprovação ao plenário da casa. Sobre as reuniões nos residenciais, Ednaldo desafiou Zé Batista a provar a acusação. “Eu desafio o líder da oposição a trazer um vídeo, um áudio ou alguma coisa minha em sete anos dizendo isso”, rebateu.

Sobre a denúncia que sua irmã teria sido contemplada no ‘Minha Casa’, Ednaldo voltou a cutucar o líder de oposição. “É só levar a denúncia à promotoria, vereador”. Interrompendo o discurso, Zé Batista devolveu a provocação ao colega de Legislativo, justificando que esse é um papel da população. “O meu é de fiscalizar as coisas erradas”.  

Cristina Costa chama Ibamar de “tendencioso”, deixa sessão plenária e 1º vice-presidente rebate: “Gosta de armar barraco”

cristina costaO público que compareceu à Casa Plínio Amorim, em Petrolina, na noite desta terça-feira (5), testemunhou mais uma sessão tumultuada no Legislativo Municipal, com direito a bate-boca e troca de farpas. Os protagonistas, desta vez, foram o 1º vice-presidente da Mesa Diretora, Ibamar Fernandes (PRTB), e sua colega Cristina Costa (PT).

A sessão serviria para levar à votação o projeto de lei 012/2015, de autoria do prefeito Julio Lossio (PMDB), que institui o Plano de Cargos, Carreira e Vencimento dos auditores fiscais da Fazenda Municipal. Mas a pedido do gestor, o projeto foi retirado de pauta.

Ainda aconteceria na mesma noite a sessão solene de entrega do título de Cidadão Petrolinense ao engenheiro civil e representante da 3ª SR Codevasf, Gervilson Jardel Gonçalves Duarte, através de projeto de Decreto Legislativo do vereador Ronaldo Cancão (PSL). Mas antes disso o que seu viu foram episódios já conhecidos da população.

Aborrecida por ter seu discurso abruptamente interrompido por Ibamar, que presidia a sessão devido à ausência de Osório Siqueira (PSB), Cristina se retirou da sessão. Em solidariedade, Geraldo da Acerola (PT), o líder governista Elismar Gonçalves (PMDB) e os demais da bancada – Ailton Guimarães (PMDB), Paraíba (PMDB), Ronaldo Silva (PSDB) e Alvorlande Cruz (PRTB) – fizeram o mesmo e só voltaram para a sessão solene.

ibamarCristina alegou que Ibamar, desde a sessão da última quinta (30 de abril), vem quebrando o Regimento Interno ao conduzir a sessão de forma “tendenciosa” ao determinar o tempo do discurso dos vereadores. E assegurou, por meio de um ofício, que não assistirá mais às sessões quando Ibamar for o presidente. O ofício foi reiterado pelos demais colegas que se solidarizam com Cristina. Já o vereador rebateu, explicando que ele estava justamente cumprindo à risca o Regimento. E cutucou a colega, dizendo que a vereadora “gosta de armar barraco”. Mas Elismar Gonçalves também ratificou as críticas de Cristina. O clima só amenizou com o início da sessão solene para a entrega da medalha ao representante da Codevasf.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br