Vereador Edilsão do Trânsito quer que empresa da Zona Azul se responsabilize por danos a veículos

Projeto de lei de autoria do vereador Edilsão do Trânsito (PRTB) prevê que a empresa responsável pela Zona Azul em Petrolina, se responsabilize por danos que o veículo venha sofrer enquanto estiver estacionado numa das áreas demarcadas. Conforme Edilsão, o texto já tramita na Câmara Municipal há cerca de 15 dias e espera que entre em pauta logo.

“Se existe cobrança pelo serviço, então a empresa tem que se responsabilizar. O próprio Código do Consumidor diz isso. O projeto já passou pelas comissões e agora é só aguardar para ir à plenário. Acredito que será aprovado”, comentou Edilsão.

Empresa responsável pela Zona Azul pode ser obrigada a cobrir danos e furtos a veículos em Petrolina

O vereador Edilsão do Trânsito (PRTB) apresentou três Projetos de Lei  (PLs) na Casa Plínio Amorim nesta semana. As proposições estão tramitando nas comissões responsáveis e, caso sejam aprovadas, ampliarão os direitos dos cidadãos.

O PL nº 010/2017 responsabiliza a empresa responsável por operar a Zona Azul a cobrir furtos, roubos e quaisquer tipos de danos materiais sofridos pelo veículo estacionado dentro desse sistema pago. No entendimento do vereador, se há cobrança por um serviço, há direito para o cidadão.

Alguns municípios já entendem que o estacionamento de Zona Azul deve sim gerar cobertura para furtos, roubos e danos no veículo e em Petrolina temos observado que também se faz necessário essa responsabilização para a empresa operante” comenta Edilsão.

Já o PL nº 009/2017 torna responsabilidade do município a implantação de lombadas nas vias públicas. Hoje, a Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina (AMMPLA) se responsabiliza apenas pelo estudo, e cabe aos cidadãos a colocação desse tipo de sinalização.

Pontos de ônibus

A terceira proposta diz respeito aos pontos de ônibus da cidade. O PL nº 008/2017 cria o Programa Municipal ‘Adote um Ponto de Ônibus’, cujo objetivo é estimular empresas privadas a adotar pontos de ônibus existentes ou implantar novos, realizar a manutenção e conservação e, como contrapartida, utilizar o espaço para publicidade, ficando a AMMPLA responsável pela aplicação dessa Lei.

Antes de ser entregue, pátio de feira vira estacionamento e moradores do José e Maria alertam para danos

f5249588c1c99ba55b01900c0e2c2b1a

Os moradores do bairro José e Maria, na zona norte de Petrolina, estão preocupados com os possíveis danos provocados pelos veículos permanentemente estacionados no novo pátio da feira livre da comunidade.

Em contato com o Blog, moradores lembraram que o equipamento nem mesmo foi entregue à comunidade, mas alguns condutores já estão transformando o espaço em estacionamento particular, o que poder danificar o piso recém construído. Fica o alerta.

Belém do São Francisco: Prefeito cobra ressarcimento por danos causados pela Compesa

not-872-20150617195657Em Belém do São Francisco (PE), Sertão de Itaparica, o prefeito Gustavo Caribé decidiu solicitar à Compesa um ressarcimento pelos danos provocados pela Companhia no município. Segundo o gestor, a compensação seria por conta dos danos como os buracos abertos nas ruas do município para o conserto da rede de saneamento.

A solicitação feita pelo gestor foi entregue durante uma reunião ocorrida na última terça-feira (16) quando o Gustavo reuniu-se com o Gerente Regional da Compesa, Januário Nunes. Outro assunto abordado durante a reunião foi o tratamento da água que abastece o distrito de Ibó, localizado a aproximadamente 36 km da sede, que estaria funcionando de forma inadequada.

Leitor chama atenção para obras de infraestrutura em Petrolina que danificam pavimentação asfáltica

pavimentação danificadapavimentação asfáltica 2Preocupado e aborrecido com as obras de infraestrutura em Petrolina que danificam a pavimentação asfáltica e ninguém recupera depois, o leitor Clebson Santos alerta as autoridades da cidade para os prejuízos que provocam aos cidadãos.

Confiram:

Boa tarde Carlos Britto.

Já se sabe que o trânsito de Petrolina está à beira do caos, não só pela frota de veículos que aumentou consideravelmente nos últimos anos, mas também pela inoperância da EPTTC e do vandalismo causado por empresas como Compesa e até a própria Prefeitura de Petrolina.

Digo vandalismo porque as empresas cortam a pavimentação e não fazem a devida recuperação do pavimento. É o caso da Estada da Banana, que sofreu intervenções da prefeitura, através da empresa Construtora Venâncio, próximo ao parque do Antônio Cassimiro, e também por parte da J. Nunes, próximo aos apartamentos do Vila Real. Ambos os reparos foram feitos apenas com concreto, e depois de muita cobrança, principalmente por parte deste leitor que lhe escreve.

Enfim, nos últimos dias os condutores estavam reclamando muito de um “buraco próximo ao Distrito Industrial”, na Avenida Coronel Clementino Coelho, e eu mesmo acabei por ser vítima no último sábado à noite, quando passei de carro e não vi o tal buraco.

Na verdade nem cheguei a ver o que aconteceu, senti apenas a pancada no carro e segui em frente, pra evitar ficar parado no escuro. Hoje, passando de moto, parei para ver o que era exatamente esse buraco e registrei algumas imagens.

Não era de se espantar, mas apenas 1 minuto parado com a câmera na mão já foi suficiente para ver o que várias pessoas parassem para “pedir” que alguém tomasse uma providência. Dizer que aquilo era uma vergonha, culparam a Compesa…Até agora eu não sei quem é o responsável pela intervenção e pelo serviço mal feito, mas um rapaz que parou para filmar também disse que passou no dia anterior e quebrou o motor do carro dele passando no buraco. Em outro e-mail vou enviar 2 vídeos que fiz, enquando estava lá.

Sabe-se que o órgão de trânsito responsável na cidade é a EPTTC. Sabe-se também que a Prefeitura de Petrolina também executa obras como a da Estrada da Banana no início do ano. O que eu não sei ainda é como as obras nas vias de nossa cidade não passam por nenhum tipo de fiscalização. Elas são iniciadas e concluídas ou não e sempre deixam o pavimento sem o devido reparo.

Outro exemplo atual da inoperância dos agentes da EPTTC é uma cratera que se formou ao lado, na loja Jeta Materiais de Construção. Uma obra que começou próximo à Evel, seguiu em direção à Avenida da Integração atravessou a via até ao lado da Jeta, entre o asfalto e o calçamento, se formou um buraco que está lá ainda. Hoje ele foi preenchido com terra, que não resolve o problema. Semana passada estava coberto com madeira, escondendo ainda mais o perigo.

Clebson Santos/Leitor

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br