Sudene promove debate sobre FNE para micro e pequenas empresas

Gestores da Autarquia e representantes das Federações das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Femicros) debateram os principais gargalos enfrentados pela categoria e levantaram propostas para apresentar ao Banco do Nordeste do Brasil (BNB), que gerencia o Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). O encontro foi organizado pela Coordenação de Normatização de Atração e Financiamentos, ligada à Diretoria Gestão de Fundos e Incentivos e de Atração de Investimentos (DFIN).

Os encaminhamentos propostos pelos participantes contemplam a elaboração de um documento sugerindo, entre outros assuntos, alterações nas condições de financiamento; democratização do acesso aos recursos do Fundo via parcerias com cooperativas empresariais de crédito; reuniões sistemáticas entre o BNB e as Femicros; alternativas para aumentar a concessão de crédito e apoio à realização de um congresso de micro e pequenas empresas.

O superintendente da Sudene, Marcelo Neves, destacou a importância do Fórum e da produção de questionamentos e soluções levantadas durante os encontros, os quais serão apresentados nas reuniões do Conselho Deliberativo (Condel) da Sudene. São submetidas ao Conselho, entre outras questões relacionadas ao FNE, a programação de financiamento, as prioridades para a aplicação de recursos e o orçamento do Fundo para o exercício seguinte, além do Relatório de Resultados e Impactos do exercício vigente.

O diretor da DFIN, Sérgio Wanderley, reforçou o papel de articulação da Sudene e afirmou que a Autarquia vai ser a interlocutora entre os atores envolvidos na busca por alternativas para ampliar a utilização dos recursos do FNE. O orçamento do Fundo para este ano é de R$ 26 bilhões. O presidente da Confederação das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Comicro), José Tarcísio da Silva, parabenizou a Sudene pela iniciativa de promover esses debates, ampliando o apoio às micro e pequenas empresas.

FNE

O Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) visa contribuir para o desenvolvimento econômico e social da Região e é destinado a produtores e empresas, pessoas físicas e jurídicas, além das cooperativas de produção, que desenvolvam atividades produtivas nos setores agropecuário, mineral, industrial, agroindustrial, de empreendimentos comerciais e de serviços na área de atuação da Sudene.

Também podem ser financiados empreendimentos de infraestrutura econômica, inclusive os de iniciativa de empresas públicas não dependentes de transferências financeiras do poder público, desde que sejam considerados prioritários para a economia regional.

Sebrae e BNDES capacitam empreendedores do sertão do Araripe sobre crédito

A Unidade do Sebrae no Sertão do Araripe, em parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), realiza nesta terça, 21 e quarta-feira, 22, Seminários de Crédito para micro e pequenos empresários da região em Araripina e Ouricuri.

Na terça-feira (21), o evento acontecerá às 19h, no auditório do Sebrae em Araripina. Quarta-feira (22) é a vez de Ouricuri receber o Seminário, que será realizado às 19h, no auditório do SINDSEP. Os Seminários são gratuitos e tem o objetivo de apresentar para as micro e pequenas empresas soluções financeiras, orientando como acessar as melhores linhas de crédito do mercado.

Ainda durante os eventos, acontecerão Rodadas de Crédito, onde os empresários poderão conhecer detalhadamente os produtos e serviços apresentados, bem como, gerar oportunidades de negócios. “É uma importante oportunidade para que os empresários ampliem seus conhecimentos e fortaleçam seus negócios a partir das soluções apontadas”, ressalta a analista no Sebrae no Sertão do Araripe, Mara Vivianni Almeida.

As inscrições para os Seminários podem ser feitas na loja online do Sebrae (loja.pe.sebrae.com.br). Estão sendo disponibilizadas apenas 90 vagas para cada seminário.

 

Sebrae de Juazeiro apresenta vantagens de crédito para micro e pequenas empresas durante seminário

Taxas e prazos diferenciados são alguns dos benefícios das linhas de crédito voltadas para micro e pequenas empresas, e o assunto é tema do Seminário de Crédito, que será realizado nesta quarta, dia 8, a partir das 19h, na sede do Sebrae em Juazeiro.

Promovido pelo Sebrae em parceria com o Banco Nacional do Desenvolvimento e Social (BNDES), o evento gratuito vai orientar os empreendedores de Juazeiro que planejam investir no crescimento de empresas de pequeno porte, e precisam de recursos para expandir os negócios. As linhas de financiamento disponíveis para esse público serão apresentadas pela instituição financeira. A programação inclui também rodada de negócios, que visa aproximar os donos de micro e pequenas empresas do banco, prospectando futuras parcerias.

De acordo com o gerente do Sebrae em Juazeiro, Carlos Cointeiro, o Seminário de Crédito é a oportunidade do empresário ampliar o conhecimento sobre os produtos e serviços ofertados pelas instituições financeiras, e compreender que o crédito é um aliado no desenvolvimento dos pequenos negócios. “É importante que o empresário conheça as formas de acesso ao crédito e as linhas de financiamento que podem atender as necessidades da empresa e, assim, contar com soluções de crédito para crescer ou reposicionar a empresa no mercado”, destaca.

Sebrae de Paulo Afonso capacita MEI sobre melhor caminho para ter acesso ao crédito

Com o objetivo de orientar os empresários sobre a gestão financeira do negócio, o acesso e o uso consciente de crédito e linhas financeiras, a unidade do Sebrae em Paulo Afonso, promove um treinamento sobre o melhor caminho de acesso ao crédito voltada para microempreendedores individuais (MEI).

A empresária Quitéria Barbosa, sempre trabalhou na área de alimentação, há quatro anos montou uma hamburgueria na cidade e planeja expandir o negócio. Ela precisa dessa capacitação para conhecer linhas de crédito que possam ajudá-la a realizar mais em sua atividade. “Além de buscar conhecimento, a minha ideia é conhecer opções de crédito que possam atender minhas necessidades e se adaptem a minha realidade financeira. Quero crescer, mas com os pés nos chão”, explicou.

O técnico do Sebrae, Paulo Alves, salientou que na capacitação os empresários aprenderem noções de capital de giro, fluxo de caixa e como preparar a empresa para receber o crédito planejado. “O MEI precisa conhecer sua realidade financeira, sua necessidade de capital de giro e capacidade de pagamento. As instituições bancárias oferecem linhas de crédito específicas para esse público. O uso consciente do crédito, aliado ao planejamento, são fatores essências para o sucesso do negócio”, frisou.

 

Cooperativa de crédito rural e solidário e Prefeitura de Lagoa Grande iniciam conversas para futura parceria

A Cooperativa de Crédito Rural com Interação Solidária de Petrolina (Cresol) deverá iniciar em breve suas atividades em Lagoa Grande (PE), no Sertão do São Francisco. Um encontro ocorrido nesta quinta-feira, 9, no gabinete do prefeito da cidade, Vilmar Cappellaro (PMDB), serviu para início das conversar sobre uma futura parceira da Cresol com a Prefeitura Municipal,

Conforme o presidente da cooperativa na região, Cleiton Medeiros, o encontro com Cappellaro foi positivo e a prefeitura será parceira para que a Cresol inicie os serviços na Capital da Uva e do Vinho do Nordeste. A conversa contou com a presença do presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Petrolina (STR), Francisco Pascoal ‘Chicou’, que integra a diretoria da Cresol Petrolina, além de representantes da gestão municipal.

“Estamos trabalhando para levar os serviços da cooperativa, que trabalha com crédito solidário para o campo, mas estamos ampliamos para outras atividades e o prefeito se mostrou interessado em realizar parcerias na cidade visando a geração de renda para a população local”, ressaltou Cleiton.

A Cresol atua há quase 20 anos em Petrolina apoiando pequenos iniciativas empreendedoras, seja no campo ou na cidade com crédito solidário, modelo que diferencia do sistema bancário. O crédito cooperativo é utilizado para apoiar agricultores e outras iniciativas de fomento à geração de emprego e renda na região.

Deputado pernambucano defende fim do sigilo do BNDES e acusa Dilma

mendonçaO deputado federal Mendonça Filho (DEM-PE) questionou a decisão da presidente Dilma Rousseff (PT) de manter o sigilo de todas as operações de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A quebra do sigilo nas operações do BNDES fazia parte da Medida Provisória 661, que garante crédito de até R$ 30 bilhões ao banco, aprovada na Câmara e no Senado.  “O Governo Dilma e o PT querem esconder as operações envolvendo governos amigos e autoritários, como Cuba. Por isso, não abre a caixa preta de um banco Público. O País precisa saber como são feitas essas operações”, cobrou Mendonça Filho.

Mendonça Filho defende o fim do sigilo do BNDES, argumentando que existem diversas operações de crédito feitas pelo Banco consideradas misteriosas e sob suspeição, como o financiamento para construção do Porto de Mariel, em Cuba, que recebeu aporte de 682 milhões de dólares do BNDES. A sanção da Lei com o veto da presidente foi publicada, nesta sexta-feira (22/05), no “Diário Oficial da União”.

Favorável à quebra do sigilo do BNDES, a oposição apresentou emenda neste sentido já em 2013 na MP 63/13 e reapresentou nova emenda a MP 661. “Essa postura do Governo Dilma e do PT de vetar todas as tentativas de quebra de sigilo do BNDES é inaceitável. Cadê a transparência tão propagada pelos petistas“, ironiza Mendonça Filho, ressaltando que o veto da presidente reforça a necessidade da CPI do BNDES. (fonte/foto: Assessoria)

Selo SIM será implantado em Juazeiro e vereador propõe criação de agência para pequenos empreendedores

amilton ferreiraA Câmara de Vereadores de Juazeiro aprovou no final do ano de 2014 a proposta de criação do Selo de Inspeção Municipal (SIM) destinado aos pequenos produtores de alimentos que sofriam com as apreensões determinadas pelo Ministério Público por falta de garantia de qualidade atestada por um órgão técnico responsável.

A criação do SIM, que está sendo implantado a partir deste primeiro semestre, vai possibilitar a venda dos mais diversos produtos artesanais, como doces, temperos, ovos e lanches, dentro do município, criando a possibilidade de venda fora dos limites de Juazeiro.

A regulamentação e o atendimento a padrões pré-estabelecidos de higiene, armazenamento e confecção destes produtos, amplia o mercado para o pequeno produtor, seja rural ou urbano e vai exigir de quem produz investimento para aumento da produtividade e para atender esta exigência o Vereador Amilton Ferreira apresentou à Mesa Diretora da Câmara Municipal um projeto, a ser encaminhado ao Executivo Municipal da criação da Agência do Pequeno Empreendedor.

Destinada a apoiar, incentivar e possibilitar acesso à tecnologia e ao crédito, a Agência, para Amilton Ferreira, é “o complemento natural do SIM. Vai se produzir, com qualidade e segurança alimentar e vamos criar condições e recursos para se poder ampliar a capacidade de venda, melhorando a vida dos pequenos empreendedores”. (foto/divulgação)

Em encontro com agricultores familiares, FBC promete reunião em fevereiro com governo federal sobre acesso simplificado a crédito

FBC fetraf_640x360Aguardando o retorno dos trabalhos legislativos do Congresso Nacional, quando será empossado no próximo dia 1º de fevereiro, o senador eleito Fernando Bezerra Coelho (PSB) retomou nesta terça-feira (6) sua agenda de visitas a Pernambuco. Ele esteve em Vitória de Santo Antão, Zona da Mata Norte, onde se encontrou com as principais lideranças da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (Fetraf), que reúne mais de 40 mil associados no estado.

O presidente da entidade, João Santos da Silva, aproveitou para entregar ao senador uma pauta com 12 tópicos, entre eles o acesso mais rápido ao crédito e o fortalecimento do Programa Nacional de Agricultura Familiar (Pronaf).

FBC comprometeu-se na ocasião que irá agendar, já em fevereiro, reuniões com instituições do governo federal, como ministérios do Desenvolvimento Agrário e bancos públicos, para simplificar a contratação de crédito.  A exemplo do que fez durante toda a campanha, Fernando defendeu o perdão das dívidas para os agricultores familiares prejudicados pela seca. “Temos que garantir que homens e mulheres do campo possam continuar produzindo e não faz sentido que um mecanismo do governo venha cobrar de quem já perdeu tudo”, disse. (foto: Assessoria/divulgação)

Lossio sanciona projeto que cria Agência Municipal do Empreendedor

LóssioA partir de janeiro de 2015 os micro e pequenos empresários de Petrolina terão uma ferramenta a mais para obter crédito: A Agência Municipal do Empreendedor (AGE). O projeto de lei 2.656/2014 que cria a AGE  foi sancionado na última quinta-feira (27) pelo prefeito Julio Lossio.

A ideia é facilitar a vida do pequeno empreendedor. Para tanto criamos a AGE, que vai disponibilizar quatro linhas de créditos, inclusive para a Agricultura Familiar e Agricultura Orgânica Ambiental”, explicou.

A linha de crédito da AGE vai de R$ 1.500,00 até R$ 5.000,00 – dependendo do segmento. Além de crédito, a Agência tem por finalidade executar e fazer executar, como órgão municipal, a política e diretrizes governamentais fixadas para o Programa Municipal de Apoio aos Pequenos Negócios.

Cabe à AGE, ainda:

 – Aumentar as oportunidades de emprego;

– Elevar a qualidade de vida pela criação de fontes de renda segura;

– Promover a capacitação e qualificação gerencial de empreendimentos do pequeno negócio;

– Oferecer infraestrutura para facilitar escoamento de produção e possibilitar o acesso dos pequenos empreendedores ao sistema de comercialização, entre outras. As informações são da assessoria de comunicação da PMP.

Investimentos do BNB em micro e pequenas empresas de Pernambuco somaram R$ 258 mi em 2013

n_bnb_desertificacao_11931_640x232O Banco do Nordeste fechou 2013 com um saldo de R$ 2,2 bilhões em contratações com micro e pequenas empresas (MPEs). Ao todo, foram 31.334 operações de crédito que beneficiaram MPEs de toda a área de atuação do banco (Nordeste e norte de Minas Gerais e Espírito Santo). Os recursos, em sua maior parte oriundos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), foram aplicados nos mais diversos setores da economia, como comércio (R$ 1.093,2 milhões), serviços (R$ 584,7 milhões) e indústria (R$ 439,5 milhões). Do total de recursos aplicados, Pernambuco abocanhou R$ 258 milhões, que beneficiaram quase 4 mil empreendedores.

“Os números revelam o esforço do Banco do Nordeste em priorizar o atendimento às micro e pequenas empresas. Em 2014, os desafios serão ainda maiores, o que atesta a nossa disposição em apoiar esse importante segmento de mercado”, afirmou o diretor de Negócios em exercício, Nelson Antonio de Souza. Ele também atribuiu os resultados a uma série de ações implementadas pelo Banco, tais como a implantação de um novo processo de crédito direcionado às MPEs e a maior oferta de produtos e serviços, o que permite melhor atendimento a esse público, alcançando um número cada vez maior de empresas.

Outra iniciativa que impulsionou o atendimento a esse segmento foi a instalação de novas agências especializadas em MPEs. Em 2012, foram inauguradas três unidades em Pernambuco, localizadas em Olinda, Camaragibe e Jaboatão dos Guararapes. E em 2013, a previsão é inaugurar mais 13 agências focadas exclusivamente nesse público. São Lourenço da Mata foi a primeira nova agência a abrir as portas neste ano.

Apoio

Responsáveis por mais da metade dos empregos formais em todo o país, as micro e pequenas empresas representam um segmento que vem ganhando cada vez mais importância para a economia brasileira, especialmente a nordestina. No Banco do Nordeste, as MPEs contam com crédito para capital de giro e para investimento em implantação, expansão, modernização e relocalização do empreendimento. Os recursos do FNE garantem taxas de juros mais reduzidas. As informações são da assessoria.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br