Morador da zona rural de Juazeiro diz que entidade estaria cobrando para construir cisternas

O agricultor Silvano Sodré, que reside no Assentamento São Francisco (depois do Salitre), em Juazeiro (BA), reclama ao Blog da cobrança que estaria sendo feita pelo Consórcio de Desenvolvimento Sustentável do Sertão do São Francisco (Constesf) quanto à construção de cisternas. Ele alega que o equipamento deveria ser instalado de graça, como diz que vinha sendo anunciado:

Carlos Britto, moro no Assentamento São Francisco (depois do Salitre), e o pessoal do Constesf está implantando cisternas aqui. Até aí tudo bem. Porém os mesmos estão cobrando R$ 800,00 de cada cidadão que aceitar a implantação das mesmas em sua residência, alegando que é para custear o pedreiro, ajudante e ainda por cima querem que abriguemos os mesmos em nossas casas.

E é para darmos o que comer a eles, um absurdo tremendo. Já ouvimos falar, em janeiro deste ano, que as cisternas seriam colocadas, e de graça, jamais cobrando qualquer valor.

Silvano Sodré/Agricultor

O Blog reserva espaço a algum representante do Constesf sobre o assunto.

Proposta por consórcio, Aliança para o Desenvolvimento do Vale do Lago de Sobradinho será lançada na próxima semana

Posposta do Consórcio Sustentável Território do São Francisco (Constesf), o lançamento da ‘Aliança para o Desenvolvimento do Vale do Lago de Sobradinho’ acontecerá no próximo dia 30, às 9h, em solenidade no auditório da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), em Sobradinho, no norte da Bahia. A solenidade vai contar com a participação de autoridades locais e estaduais, como representantes das secretarias estaduais de Desenvolvimento Econômico (SDE) e da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti).

A Aliança é liderada pelo prefeito de Sobradinho, Luiz Vicente Berti. A proposta consiste na aplicação da estratégia da borda do lago, da ocupação com empreendimentos de produção de frutos para transformar o local num grande polo de fruticultura irrigada da Bahia, inclusive, a condição logística da borda do lago para a instalação de uma central de processamento de frutas para doce, sucos, geleias, frutas desidratadas, frutas in-natura, packhouse, para exportação via terminal alfandegado de Petrolina e também para consumo interno.

Passa também pelo arco da aliança a integração da estratégia de produção de vinhos e criação de pequenos animais, além de dar potencialização da filetagem de tilápia, de toda a estrutura de produção que possa estar integrada, utilizando a irrigação, o ambiente de solarização e aproveitando a logística do lago para o transporte de ligação de pessoas e integração comercial.

Consórcio de municípios baianos discute implantação de projeto de fruticultura no sequeiro

A implantação da fruticultura no sequeiro foi tema da reunião do Consórcio Sustentável do Território do São Francisco (Constesf) ocorrida nesta terça-feira, 14, em Juazeiro (BA), com a presença de secretários municipais de agricultura dos dez municípios da região atendida pelo colegiado. O projeto é desenvolvido pela Embrapa Semiárido e busca fornecer aos pequenos produtores rurais um novo modelo de cultivo do umbu gigante (variedade desenvolvida pela Embrapa) e do maracujá do mato, fortalecendo a agricultura de base familiar e trabalhando o enriquecimento da caatinga.

O presidente do Constesf e prefeito de Canudos, Genário Rabelo, mediou as discussões juntamente com o diretor de projetos do Constesf, Frank Chaves, e os pesquisadores da Embrapa, Sérgio de Azevedo, Flávio de França Souza, Saulo Tarso Aidar e Fabrício Bianchini. De acordo Flávio de França, a fruticultura de sequeiro busca o desenvolvimento territorial através da disseminação de uma tecnologia de cultivo com base nas necessidades do homem do campo do semiárido, que precisa produzir mesmo em períodos de estiagem.

“Esse projeto pode trazer muitos outros que a Embrapa dispõe para potencializar a capacidade produtiva do homem do campo, e o Constesf é um bom caminho para chegar aos municípios que necessitam”, disse  Flávio.

Para o secretário de agricultura de Sento Sé, Humberto de Almeida, o papel do Constesf tem sido importante para que os gestores possam ter acesso a alternativas que aumentam as condições de sobrevivência no meio rural.

“Pra nós, agentes públicos, o Constesf representa uma entidade articuladora que fortalece a região no tocante a nos direcionar a projetos valiosos como esse, uma tecnologia nova, fácil e barata, que é uma alternativa para ajudar o homem do campo a sobreviver nesse período de estiagem que estamos vivenciando”, afirmou.

Oportunidade

Segundo o presidente do Constesf, essa é uma oportunidade que os municípios estão tendo de potencializar a agricultura familiar. “A partir dessa discussão que tivemos aqui, cabe agora a cada prefeitura se posicionar para que juntos possamos pensar em um convênio que irá proporcionar um plano de trabalho que leve o projeto da Embrapa aos pequenos agricultores”, declarou o prefeito Genário Rabelo. Estiveram presentes ainda os secretários de Curaçá, Pilão Arcado, Sobradinho, Casa Nova, Remanso, Juazeiro, Sento Sé, Canudos, Campo Alegre de Lourdes e Uauá. (Foto: Ascom)

Mais de 100 famílias passam por capacitação para receber cisternas de consumo humano em Juazeiro

Mais de 100 famílias de Juazeiro (BA) foram capacitadas ontem (18) através do Projeto Cisternas, do Consórcio Sustentável do Território do São Francisco (Constesf). A iniciativa, em parceria com o Centro de Assessoria do Assuruá (CAA), tem o objetivo de orientar os beneficiários sobre o uso e manutenção desse equipamento para a convivência com o semiárido.

A cisterna de consumo humano tem a capacidade de armazenar até 16 mil litros de água e é uma importante ferramenta para captação da água de chuva. De acordo com o coordenador de campo do projeto, Mauro Macêdo, somente em Juazeiro o Constesf já concluiu cerca de 150 tecnologias, entre barreiros, cisternas de consumo humano e de enxurrada.

O Projeto Cisternas já entregou vários equipamentos em todo o Território do São Francisco entre 2015 e 2016. Agora, na gestão do novo presidente Genário Rabelo, prefeito de Canudos (norte baiano), a meta do Constesf é continuar beneficiando mais família nos 10 municípios do Território. (foto/divulgação)

Consórcio que reúne prefeitos baianos elege novo presidente

Numa reunião presidida pelo prefeito Paulo Bomfim, de Juazeiro (BA), juntamente com outros nove prefeitos do Território do Sertão do São Francisco, o novo presidente do Consórcio Sustentável do São Francisco (Constesf) foi escolhido. O cargo ficará com Genário Rabelo, de Canudos. Rabelo, eleito por aclamação do grupo, substituirá o gestor reeleito de Sobradinho, Luiz Vicente Berti.

O novo presidente do Constesf parabenizou Berti, agradeceu a confiança e prometeu disposição de continuar o pensamento coletivo e no desenvolvimento regional integrado. “Precisamos continuar a definir uma pauta que seja uma necessidade dos 10 municípios, como pavimentação de estradas. A gente precisa avançar nas discussões para que possamos trazer benefícios para os nossos municípios”, declarou.

Bomfim, que revelou aos colegas gestores que integrará a chapa da União dos Prefeitos Baianos (UPB), encabeçada pelo prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eudes Ribeiro, salientou que a experiência do ex-prefeito de Juazeiro, Isaac Carvalho – o qual também participou do encontro a convite do grupo – no fortalecimento da união dos gestores que integram o Constesf foi importante para que conquistas viessem e contemplassem a população das cidades que integram o colegiado.

Através do consórcio, conseguimos evoluir no pensamento pregado pelo ex-prefeito Isaac, de que os municípios da região precisam se unir para estabelecer um desenvolvimento integrado. Tenho certeza que o prefeito Geo vai dar continuidade ao bom trabalho que os ex-presidentes realizaram. Me coloco à disposição para colaborar”, salientou Bonfim. (fonte/foto: Ascom PMJ/divulgação)

Agricultores de quatro cidades do norte baiano comemoram regularização de suas terras

regularizacao-fundiaria-norte-baiano

Propriedades rurais de Juazeiro, Uauá, Sobradinho e Canudos já estão recebendo as medições do Projeto de Regularização Fundiária executado pelo Consórcio Sustentável do Território do São Francisco (Constesf). A primeira etapa do projeto – o pedido da titulação da terra através de cadastramento junto à equipe do Constesf – já foi concluída nos dez municípios do Território. Agora, quatro desses municípios já estão no processo de medição das terras para a emissão do título de posse.

As medições são realizadas em áreas de até 100 hectares. “Nossos técnicos vão até a propriedade, mantendo contato com o agricultor que solicitou no período de cadastramento que estivemos no município, e através de informações do proprietário, nossos técnicos medem a área demarcada. Posteriormente, esses dados são processados e verificados a sua validade, para então ser emitido o título de posse de terra pela Coordenação de Desenvolvimento Agrário do Estado da Bahia“, explicou a coordenadora do projeto, Ítala Damasceno.

A regularização fundiária garante ao trabalhador rural o acesso à terra e a inserção nas políticas públicas dos governos estadual e federal, fortalecendo a agricultura familiar. Através de convênio com a Coordenação de Desenvolvimento Agrário do Estado da Bahia, o Constesf entregará 2 mil títulos de posse de terra. (foto/divulgação)

Agricultores com pendências de regularização fundiária em Curaçá poderão requerer título de terra na próxima semana

O Consórcio Sustentável do Território do São Francisco (Constesf), em parceria com a Prefeitura de Curaçá (norte baiano), realizará entre os dias 16 e 19 de agosto, o cadastramento para regularização fundiária no município. Os agricultores que desejam regularizar seu imóvel rural poderão requerer seu título de terra na modalidade doação, de forma gratuita, junto à equipe do Constesf, comparecendo à Secretaria de Agricultura da cidade.

Para solicitar o título, o produtor rural terá que atender a alguns critérios, como nunca ter recebido um título de terra e possuir uma área abaixo de 100 hectares. Serão atendidas apenas as seguintes comunidades: Fazenda Icó de Cima, Icó de Baixo, Primavera, Vajota, Macambira, Mucambo, Buticudo, Umbuzeiro, Boa Esperança, Jibóia, Campinas, Poço do Gato, Mandim, Salgado, Fonseca, Riacho do Icó, Lajedo, Barro de Vermelho, Laminha, São João, Caraíba dos Gomes, Jaquinicó I e II, São Bento, Barra do Brejo, Pedra Preta, Brejo, Frade, Logradouro, Jatobá, Saco da Canoa, Riacho Seco.

O projeto de regularização fundiária é uma ação do Constesf, através da Coordenação de Desenvolvimento Agrário do Estado da Bahia (CDA), da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) e tem o objetivo de proporcionar aos agricultores a regularização do seu imóvel rural através do título de terra na modalidade Doação. Cada município do território do São Francisco será atendido com 200 títulos de terra, totalizando 2 mil famílias beneficiadas. A lista de documentos necessários pode ser conferida acessando aqui. (foto/arquivo divulgação)

Famílias de comunidades rurais de Juazeiro serão contempladas com cisternas

A partir de julho, o projeto Cisternas do Consórcio Sustentável do Território do São Francisco (Constesf), em parceira com o Centro de Assessoria do Assuruá (CAA), começará a beneficiar famílias de comunidades rurais de Juazeiro (BA).

Na manhã de hoje (30), o coordenador geral de campo do projeto, Mauro Macêdo, reuniu lideranças comunitárias, responsáveis por ajudar na mobilização das famílias, para esclarecer detalhes do processo, que irá beneficiar quem tem dificuldade de acesso à água.

Serão quase 320 tecnologias sociais de convivência com o semiárido implantadas no município, divididas entre cisternas para consumo humano, cisternas de produção e barreiros-trincheira. Antes de receberem os equipamentos, as famílias passarão por capacitação, onde aprenderão como cuidar da tecnologia e gerenciar a água.

O projeto é resultado de um convênio com o Ministério de Desenvolvimento Social (MDS) e já beneficiou os municípios de Curaçá e Remanso. Está agora em execução em Sobradinho, Casa Nova, Pilão Arcado e Uauá. (foto/divulgação)

Após interdição, governo garante que trecho da BA-210 em Sento-Sé começará a ser recuperado na próxima semana

Após a interdição por dias da BA-210, em Sento-Sé, no norte da Bahia, o Governo do Estado resolveu descruzar os braços e se comprometeu em iniciar a recuperação da estrada já na próxima semana. Após o episódio, o presidente do Consórcio Sustentável do Território do São Francisco (Constesf) e prefeito de Sobradinho, Luiz Vicente Berti, promoveu na última quinta-feira (16), uma reunião com o superintendente de Transportes da Secretaria de Infraestrutura do Estado da Bahia (Seinfra), Saulo Pontes, para discutir os problemas que produtores rurais vêm enfrentando com as más condições rodovia. Participaram da reunião o articulador político do Constesf, Victor Berti; o prefeito de Sento-Sé, Ednaldo Barros; o deputado estadual Crisóstomo Lima (Zó); e os produtores rurais Édio José dos Santos (Bozó) e Eron Shneider, representando os manifestantes.

Segundo Luiz Vicente, o governo do estado se comprometeu, em parceria com o Constesf e com as prefeituras de Sobradinho e Sento-Sé, a recuperar todo o trecho do povoado de Piçarrão até a sede do município de Sento-Sé. “O Constesf e as prefeituras estão firmando essa parceria com o governo do estado, na qual o consórcio disponibilizará suas máquinas, para que, a partir de segunda-feira, comece a recuperação da via. Será feita uma terraplanagem no trecho de Piçarrão a Quixaba e serviços de tapa-buraco no trecho entre o povoado de Quixaba e Sento Sé”, explicou.

Ainda de acordo com o presidente do Constesf, o superintendente da Seinfra garantiu que a partir de janeiro do próximo ano o trecho da BA-210, entre o povoado de Piçarrão e Quixaba, será totalmente asfaltado, através de recursos estaduais. Durante a reunião, Saulo Pontes esclareceu que esta recuperação está inclusa no recurso de 200 milhões de dólares, proveniente de um crédito do Banco Mundial para a segunda fase do Projeto de Reabilitação e Manutenção de Estradas na Bahia. (foto/arquivo divulgação)

Manifestantes liberam temporariamente trecho da BA-210, em Sento Sé

BA-210 sento sé liberado parcialmente

Desde o início da última segunda-feira (13), o trecho da BA-210, entre os povoados de Piçarrão e Quixaba, em Sento-Sé (norte do estado), estava interditado por manifestantes que buscam a recuperação da via. Na manhã de hoje (14), através de um conversa com o articulador político do Consórcio Sustentável do Território do São Francisco (Constesf), Victor Berti, a estrada foi liberada.

Representando o presidente do Constesf e prefeito de Sobradinho, Luiz Vicente Berti, Victor se comprometeu a levar um dos líderes da manifestação, Édio José dos Santos (o ‘Bozó’), para uma reunião na Secretaria de Infraestrutura do Estado da Bahia (Seinfra) com o intuito discutir os problemas da estrada.

De acordo com Bozó, essa já é a sexta vez que a via é bloqueada como forma de chamar atenção do poder público.

Victor aproveitou para esclarecer aos manifestantes que a responsabilidade pela recuperação das estradas estaduais não é do Constesf. “O maquinário do Constesf é cedido para os municípios através de solicitação, e cumprindo um cronograma. Cada município tem a responsabilidade sobre a máquina cedida pelo consórcio, tanto para usá-la como para mantê-la. As máquinas que recebemos do extinto Derba ainda estão sendo recolhidas e passarão por consertos e manutenção. Infelizmente o Constesf não dispõe de recursos para utilizar essas máquinas na recuperação de estrada, mas Luiz Vicente está colocando o Constesf à disposição para intermediar essa discussão entre os manifestantes e o estado”, explicou. (foto/divulgação)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br