Vídeo Blog: Comunidade rural de Petrolina reivindica cascalhamento de estrada arenosa

Moradores de comunidade rural de Petrolina cobram cascalhamento de estrada; prefeitura analisa demanda

Os moradores da Vila Mandacaru, próximo à comunidade do Roçado, zona rural de Petrolina, solicitam ajuda do governo municipal para o aterro de uma estrada que dá acesso à comunidade. Com quase três quilômetros de extensão, a estrada tem muita areia – o que causa constantemente atolamentos no local, inclusive de veículos escolares. (mais…)

Comunidade rural de Petrolina reclama de falta d’água há mais de uma semana

Água torneiraMais uma comunidade em Petrolina sofre com a falta d’água nas torneiras. Moradores do Terra Nova II, na zona rural da cidade, dizem estar nada menos que nove dias sem o precioso líquido.

O desabafo da comunitária Cida Fernandes retrata bem o sentimento das famílias do local. “Como podemos entender que morar à beira do Rio São Francisco, ficamos tanto tempo sem água? Se fala com o coordenador da área, ele diz: ‘fala com meu chefe’. O chefe dele diz: ‘fala com o outro chefe’. E por aí vai. Ninguém sabe responder nada. Não temos água para beber, cozinhar, para nada”. É bronca.

Bispo de Petrolina fará celebração do Sacramento da Crisma neste domingo em comunidade rural de Rajada

Dom ManoelA comunidade rural de Cabaceira, no distrito de Rajada, zona rural de Petrolina, receberá neste domingo (26) o bispo diocesano Dom Manoel dos Reis de Farias, para o Sacramento da Crisma. A celebração, começará às 15h, na igreja São Félix.

Além dos jovens da comunidade local, estarão recebendo também o Sacramento aqueles que residem nas comunidades de Barra Franca e Gacheiro – todas da área pastoral da Paróquia Nossa Senhora das Dores, com sede em Rajada.

Outras informações podem ser encontradas no site www.paroquianossasenhoradasdoresrajada.blogspot.com.br.

 

Comunidade rural de Belém do São Francisco vai ganhar quadra poliesportiva

quadra manga de baixo_noticia

Um clamor dos moradores do povoado Manga de Baixo, em Belém do São Francisco (PE), Sertão de Itaparica, finalmente vai se transformar em realidade. O prefeito Gustavo Caribé fará a entrega, neste sábado (23), a partir das 18h, da quadra poliesportiva da comunidade, localizada a quase 15 quilômetros da sede.

O espaço, que conta com iluminação, alambrado e arquibancada, foi construído em parceria com a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) e se aproximou dos R$140 mil. “Com muita alegria estamos cumprindo mais um compromisso firmado no decorrer da nossa gestão, realizando um grande sonho dos jovens da localidade”, disse Caribé.

Comunitário mostra-se indignado com Coelba em Curaçá

Em contato com o Blog, o leitor Laerte Valentim critica duramente a Coelba em Curaçá, no Norte da Bahia, devido à falta de manutenção no sistema de energia solar da comunidade rural de Varjota. Segundo o leitor, o “descaso” da empresa estaria prejudicando, sobretudo, idosos daquele lugar.

Confiram:

coelbaDiante do grande acesso que possui o Blog do nobre comunicador, venho por meio deste relato expressar minha indignação referente ao fornecimento dos serviços pela Coelba.

No município de Curaçá (BA) há uma comunidade chamada Varjota, a qual há alguns anos foi contemplada pela referida empresa com kit de energia solar (energia fotovoltaica) composto por placa solar, bateria e um inversor. Para utilização deste kit a família precisa pagar uma taxa mensal que fica em média de R$ 7 (sete reais). Quando há problemas de manutenção nos aparelhos, é solicitado ao preposto da Coelba em Curaçá, e a mesma não comparece para realização da manutenção. E quando comparece, não resolve e a família tem de esperar meses para que o problema seja resolvido.

Prezado comunicador, há uma família em especial que vem solicitando à Coelba a manutenção de seu aparelho e a mesma ainda não resolveu o problema. A família é composta por duas mulheres idosas (80 anos e 75 anos) e elas estão há mais de dois meses sem energia.

A Coelba em Salvador foi comunicada no dia 04/04/2014, através do número 0800-071-0800, e com protocolo de número 40002825514. Quero ressaltar que o preposto local foi comunicado um mês antes e nada fez. A empresa em Salvador disse que faria o atendimento no prazo de nove dias corridos e já se passaram mais de trinta dias e o atendimento ainda não foi feito. As duas senhoras estão em casa, à luz de candeeiro, e continuam pagando suas taxas de energia. De acordo com as resoluções da Aneel, o atendimento a pessoas idosas e com problemas de saúde é prioritário.

A partir de agora, diante desses problemas, a comunidade reunida com outras associações solicita da Coelba que instale na comunidade energia de corrente contínua, ou seja, energia convencional. A comunidade realizou uma reunião no dia 03/05/2014 e a Coelba não compareceu e nem enviou resposta.

Juntamente com a comunidade, esperamos resposta da empresa citada, além de respeito por pessoas idosas, as quais pagam suas contas e não têm os serviços prestados como rege nos contratos.

Laerte Valentim/Comunitário

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por agencialaguz.com.br