Paulo Câmara libera emenda de Odacy para tratamento de água nas agrovilas

Em meio aos rumores de uma aproximação política entre PSB e PT, o deputado estadual petista Odacy Amorim vem fazendo sua parte. Ele foi uma das autoridades a prestigiar o governador Paulo Câmara, na visita administrativa do socialista à cidade, na última segunda-feira (19).

Paulo assinou um convênio para o saneamento da área central de Petrolina no valor de R$ 5 milhões e teve um suporte de Odacy, que ajudou com emenda parlamentar, a qual é destinada ao tratamento da água nas agrovilas dos perímetros irrigados. A ação faz parte do plano de metas e investimentos da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), que faz tratativas com a atual gestão municipal para atuar com mais eficácia setor de água e esgoto da cidade.

Quando governou Petrolina, entre 2007 e 2008, Odacy já tinha feito um acordo com a Compesa nesse sentido. No caso do convênio do saneamento, a obra será realizada em parceria com a 3ª Superintendência Regional (SR) da Codevasf. O deputado ainda emplacou mais uma emenda referente à aquisição de equipamentos para realizar hemodinâmica no Hospital Universitário, outra para aquisição de livros à biblioteca da Universidade de Pernambuco (UPE) e duas destinadas à perfuração de poços em comunidades do interior petrolinense. (Foto/assessoria divulgação)

Miguel passa responsabilidade do saneamento para Compesa: “Se a população cobrar, a culpa será do presidente”

O presidente da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), Roberto Tavares, que fez parte da comitiva do governador Paulo Câmara em Petrolina no dia de ontem (19), vai passar a carregar uma imensa responsabilidade em suas costas. Ao comentar as tratativas que está fazendo com a empresa de água e esgoto, o prefeito Miguel Coelho (PSB) deixou um recado direto a Tavares.

A partir de agora, o prefeito afirmou que não haverá mais o infame “jogo de empurra” quanto aos problemas de saneamento básico na cidade. “Essa responsabilidade será da Compesa. Portanto, Tavares, quando a população ligar para a prefeitura, a gente vai dizer que a culpa é sua”, disse Miguel, em tom de brincadeira.

Ciente disso, o presidente da Compesa reiterou as críticas feitas em relação à gestão municipal anterior. “Quem acompanha a trajetória da Compesa, sabe que eu não gosto de ficar olhando para o passado. Mas tenho que dizer que Petrolina passou esperando oito anos por melhores dias, porque a gente tentou todas as alternativas para fazer os acordos e trazer os investimentos para essa cidade”, declarou.

Segundo Tavares, não há nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste cidades com população acima dos 250 mil habitantes com a estrutura de Petrolina. “E só não está melhor porque paramos no tempo”, disse Tavares, numa crítica sutil ao Governo Lossio. Ele revelou ainda que novos investimentos serão sendo encaminhados a partir de negociações que ficaram pendentes. “Nenhum banco vai dar dinheiro com a situação de insegurança jurídica que foi gerada na gestão passada”, completou.

Conserto em rede de água deixa buraco e gera transtornos na Vila Eulália

Um buraco aberto há cerca de um ano pela Compesa tem causado transtornos aos moradores da Rua São Joaquim, Bairro Vila Eulália, zona norte de Petrolina. Através do WhatsApp do Blog, eles contaram que a rua passou por pavimentação e, após um serviço na rede de água realizado pela Companhia para conter um vazamento, o asfalto da rua não foi recuperado.

Eles dizem que a via pública é rota de ônibus e os motoristas precisam desviar do buraco. Os comunitários colocaram areia no local para tentar amenizar o problema. Com a palavra, a Compesa. (foto/divulgação)

Moradores do José e Maria voltam a reclamar de falta d’água

Os moradores do Bairro José e Maria, zona norte de Petrolina, estão há 24 horas sem água e relatam transtornos por conta do problema.

Através do WhatsApp do Blog, eles se dizem aborrecidos, pois a Compesa não teria informado que iria interromper o fornecimento.

Na bronca, os comunitários cobram explicações da empresa. Com a palavra, a Compesa.

Esgoto no Bairro Cosme e Damião tira paciência da comunidade

Um esgoto no Bairro Cosme e Damião, zona norte de Petrolina, tirou de vez a paciência da comunidade. Informações repassadas ao Blog dão conta de que uma equipe da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) já foi três vezes ao local, em apenas um mês, mas não conseguiu sanar definitivamente o problema.

É um absurdo ficar assim. O esgoto sobe na calçada e mofa a parede, e hoje (ontem) o carro da Compesa parou a 10 metros do esgoto transbordando, e simplesmente falaram com um conhecido na rua e foram embora, sem nem ao menos olhar para o problema”, diz um morador. Com a palavra, a Companhia.

Água barrenta da Compesa revolta morador da Cohab Massangano

A água de aparência barrenta voltou a ser alvo de críticas em Petrolina. Revoltado, o comunitário Armando Henrique Bortolini, que reside na Cohab Massangano, zona oeste da cidade, cobrou uma solução urgente por parte da Compesa (Companhia Pernambucana de Saneamento), uma vez que ele afirma que o problema já persiste há dois dias.

Confiram:

Veja a foto da água que está chegando às torneiras das residências na Cohab Massangano, há mais de dois dias. É o descaso, que vai ficar impune como tudo nesse país?

Essa amostra foi colhida hoje, 09/06/2017, por volta das 7h. Quem vai pagar para fazer a limpeza das caixas d’água, depois dessa lama que a Compesa “forneceu” aos moradores? E a troca dos filtros de purificadores, bebedouros etc?

Para se ter uma ideia, tenho um purificador que depois desse evento terei que substituir o filtro cinco meses antes do programado. Quem vai pagar essa ‘conta’?

Armando Henrique Bortolini/Comunitário

Arcoverde: Barragem acumula água e município tem rodízio de abastecimento reduzido no mês de junho

Com as últimas chuvas que caíram na região da Barragem Riacho do Pau, que atende a cidade de Arcoverde(PE), no Sertão do Moxotó, o manancial, que estava completamente seco, conseguiu acumular água e atingiu 6,8% da sua capacidade de armazenamento, que é de 16,8 milhões de metros cúbicos de água. O volume foi suficiente para a Compesa voltar a retirar água da barragem e reduzir, neste mês, o rodízio de abastecimento para a população de Arcoverde, no Sertão do Moxotó. O calendário especial, que prevê cinco dias com distribuição de água e dez dias sem, passou a valer ontem (8), e segue até o final de junho, período que acontecem os tradicionais festejos de São João em Arcoverde.

Antes, os 62 mil moradores da cidade estavam sendo abastecidos com o regime de seis dias com água e 21 dias sem. Para diminuir o rodízio em junho, a Compesa somou a vazão da Barragem Riacho do Pau ao volume já fornecido pela bateria de poços localizada na Bacia do Jatobá, na Fazenda Frutuoso, em Ibimirim. O nível da barragem será monitorado durante este mês de junho.

Solução

A solução definitiva para ampliação da oferta de água para a cidade é a obra estruturadora da Adutora do Moxotó, primeira ligação do canal do Eixo Leste da Transposição do Rio São Francisco com o Agreste pernambucano. As obras da adutora estão sendo executadas em ritmo acelerado, com seis frentes de trabalho simultâneas, para implantar 70 quilômetros de adutora (600 milímetros de diâmetro), três estações de bombeamento e a captação na Barragem do Moxotó, localizada no distrito de Rio da Barra, em Sertânia. A Adutora do Moxotó vai operar com uma vazão de 450 l/s para levar água até a Estação de Tratamento de Água (ETA), em Arcoverde, e regularizar o abastecimento de oito cidades: Arcoverde, Pesqueira, Alagoinha, Sanharó, Belo Jardim, Tacaimbó, São Bento do Una e São Caetano. Juntas, as cidades somam uma população de mais de 300 mil pessoas. A previsão da Compesa é concluir o empreendimento até o final deste ano. (foto/divulgação)

Representando Paulo Câmara, vice governador Raul Henry reúne-se com bancada pernambucana em Brasília

O vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, Raul Henry, esteve ontem (31/06) em Brasília (DF) representando o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, em reunião com o presidente da Compesa, Roberto Tavares, e os deputados federais e senadores da bancada do Estado no Congresso. Durante o encontro com os parlamentares, realizado pela manhã, Tavares realizou uma apresentação apontando os estragos causados pelas fortes chuvas dos últimos dias, na Mata Sul e no Agreste do Estado.

Na ocasião, o presidente da Companhia também aproveitou para pedir apoio aos representantes de Pernambuco na Câmara Federal, com vistas à liberação de recursos federais a serem destinados às regiões afetadas.

Na pauta da reunião foram debatidos os principais pleitos do Estado. Entre eles, a elaboração de um levantamento conjunto das quatro barragens da Mata Sul (Panelas II, Gatos, Igarapeba e Barra de Guabiraba) que ainda não foram concluídas. Além disso, três novas barragens – de São Bento do Una, no Agreste, e as do Engenho Pereira e do Engenho Maranhão, na Região Metropolitana do Recife, que haviam sido incluídas na emenda de bancada de 2016 e não tinham sido empenhadas. Ao todo, essas obras deverão custar entre R$ 500 milhões e R$ 600 milhões para serem concluídas.

Nas demandas discutidas, também estavam a agenda de reconstrução dos municípios pernambucanos atingidos, cujo diagnóstico terá início assim que as águas baixarem, e o cronograma da Adutora do Agreste. “Apesar do foco da reunião ter sido as enchentes, aproveitamos para tratar dessa Adutora tão importante para o nosso Estado, pois não podemos perder de vista o problema da seca“, pontuou Henry.

Adutora

O vice-governador também aproveitou a ida à capital federal para cumprir agenda com o ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho. Acompanhado dos deputados e senadores pernambucanos, Henry reforçou as demandas do Estado, já apresentadas pelo governador Paulo Câmara, que também esteve em Brasília na última terça-feira (30/06). “A bancada fez questão de participar do encontro para deixar claro que se trata de um pleito de Pernambuco, suprapartidário”, explicou o vice. Além dos R$ 20,5 milhões já destinados ao Estado, Hélder Barbalho também prometeu esforço pela Adutora do Agreste e afirmou que ficará no aguardo da agenda de reconstrução das cidades pernambucanas, para avaliar de que forma o Governo Federal ainda pode contribuir com essa questão. As informações são da assessoria. (Foto/divulgação)

Moradores da Cohab Massangano continuam pressionando Compesa para resolver problema de esgoto estourado

Postada no Blog no último dia 25 deste mês, a reclamação dos comunitários da Rua 83 (números 5 e 6) no Bairro Cohab Massangano, zona oeste de Petrolina, parece não ter chegado ao conhecimento da Gerência Regional da Compesa (Companhia Pernambucana de Saneamento). Diante do que considera “descaso” da empresa, a comunidade resolveu apelar novamente para uma providência e enviou novo registro do esgoto estourado.

Prestes a aniversariar de novo, já que o problema está perto de completar dois meses, apesar de a Compesa se comprometer em resolver a situação em três oportunidades, o drama dos moradores e  a cobrança para a execução do serviço continuam.

Enquanto isso, o mau cheiro toma conta da rua, gerando transtornos e insatisfação. A população apela para que a limpeza, enfim, ocorra e o mais urgente possível.

Morador do Antônio Cassimiro afirma estar sofrendo com esgoto estourado há mais de um ano

Um morador da Rua da Pecuária, no Bairro Antônio Cassimiro, zona norte de Petrolina, afirma estar sofrendo com um esgoto estourado há mais de um ano. Através do WhatsApp do Blog, Noé Filho conta que já acionou a Compesa e a Prefeitura, mas até o momento nada foi feito.

Ele alega que está havendo um jogo de ”empurra-empurra’ e que os únicos prejudicados são os moradores, os quais são obrigados a conviver com dejetos, fedentina e mosquitos. Com a palavra, os responsáveis. (foto/divulgação)

Compesa e prefeituras selam parceria para aumentar oferta d’água em Afrânio, Dormentes e distritos de Petrolina

Para aumentar em 20% a oferta d’água para as populações de Afrânio e Dormentes, no Sertão do São Francisco, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) iniciará uma obra para duplicar a Adutora Maria Tereza Coelho, responsável pelo abastecimento das duas cidades. A ação vai beneficiar 25 mil pessoas nesse raio de abrangência, além dos Distritos de Rajada e Pau Ferro, na zona rural de Petrolina.

As intervenções serão iniciadas no próximo dia 30 de maio, por meio de uma parceria firmada entre a Companhia e as Prefeituras de Afrânio e Dormentes.

Segundo a assessoria, a Compesa vai investir R$ 400 mil para a aquisição de tubulações e custos com mão-de-obra para executar os serviços de implantação e interligação da adutora, enquanto ficará a cargo das prefeituras a viabilização de retroescavadeiras. A obra consiste na implantação de 3.500 metros de adutora (250 mm) para permitir a duplicação da adutora. A previsão é de que a obra seja concluída no final de junho deste ano.

Compesa informa que problema de vazamento em rua do Centro de Petrolina “já foi resolvido”

Em resposta ao apelo do comunitário Luiz da Silva Oliveira, em relação a um vazamento na tubulação d’água localizada à Rua Aristarco Lopes, Centro de Petrolina, a Compesa informou que as providências já foram tomadas.

“A Compesa informa que foi executado ontem (25) o conserto do vazamento na Rua Aristarco Lopes, no Centro de Petrolina”, ressaltou a Companhia, em nota enviada ao Blog pela assessoria de comunicação.

Rua na Cohab Massangano sofre com esgoto estourado há mais de um mês

Os comunitários da Rua 83, na Cohab Massangano, zona oeste de Petrolina, não sabem mais a quem reclamar. Eles clamam para que a Compesa compareça e resolva o problema de esgoto estourado. Segundo informam, eles estão aguardando o conserto há mais de um mês. A Compesa teria se comprometido de fazer a recuperação do esgoto em três oportunidades, mas nunca apareceu.

A comunidade acrescenta ainda que o esgoto já escorre por outras partes da rua, que é próxima a uma igreja. Dizem que o esgoto se espalhou tanto que já está quase invadindo as residências dos moradores, sem falar no mau cheiro que incomoda bastante. Os moradores solicitam, mais uma vez, providências da Compesa.

Distritos de Rajada e Izacolândia recebem intervenções de saneamento básico

Dando continuidade ao trabalho em conjunto, a Secretaria de Infraestrutura, Habitação e Mobilidade de Petrolina (SEINFRAHM) e a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) estão nesta quinta-feira (25) no Distrito de Rajada, zona rural da cidade. As equipes realizarão ações de manutenção no sistema de saneamento básico da comunidade.

Na programação estão duas principais atividades: a primeira será a limpeza e desobstrução do emissário, tubo responsável por receber o esgoto da rede coletora, e levá-lo até à estação elevatória; a segunda consiste na manutenção e limpeza da estação. O objetivo dos reparos é evitar que o sistema de saneamento da comunidade apresente problemas, causando transtornos à população.

Compesa e prefeitura também fazem um trabalho de manutenção da rede de saneamento em Izacolândia, também na zona rural. As equipes trabalham em diversas ruas do distrito para substituir parte da rede coletora, desobstruir tubulações e recuperar Poços de Visita (PVs). As informações são da assessoria. (Foto: Ascom PMP/divulgação)

Furto de água pode ser causa do desabastecimento em Afrânio

A população de Afrânio (PE), no Sertão do São Francisco, tem passado por grandes transtornos por causa da constante falta d’água no município. Tem bairro com média de 17 dias sem um gota sequer de água na torneira.

Gerente regional da Compesa, o engenheiro João Raphael afirmou que não há motivo técnico para esse problema do desabastecimento em Afrânio. O órgão já encaminhou uma equipe técnica para o local, que sofre com os desvios de água.

“Na adutora que abastece Afrânio, temos conhecimento dos desvios, e não de problema técnico. A água pode estar sendo desviada. Nossos técnicos estão lá para constatar se isso está acontecendo”, finaliza o gerente, lembrando que roubo de água é crime.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br