Compesa realiza intervenção na zona oeste de Petrolina e abastecimento só deve ser reestabelecido até domingo

A Compesa iniciou nesta quarta-feira (23), uma intervenção para melhorar o abastecimento de água na zona oeste da cidade de Petrolina, no Sertão do São Francisco. A companhia enfrenta dificuldades na captação de água na Estação de Tratamento de Água (ETA) Vitória em função da redução da vazão e regularização da Barragem de Sobradinho, no município de Casa Nova, na Bahia, o que provocou uma queda significativa no nível do Rio São Francisco.

Por este motivo, o volume de água retirado no canal de entrada de captação na ETA Vitória reduziu em 50%, afetando diretamente o abastecimento de 100 mil pessoas nos bairros de João de Deus, Cosme Damião, Santo André, Portal da Cidade, São Gonçalo, Jardim Imperial, Jardim Guanabara, Alto da Boa Vista, Rio Claro, Jardim Petrópolis, Cohab VI, Rio Corrente e Jardim Guararapes.

A alternativa encontrada pela Compesa para aumentar a retirada de água no local foi aprofundar esse canal de entrada na ETA Vitória. Uma equipe de 10 técnicos foi mobilizada para executar a intervenção, que será finalizada até às 17h de amanhã (24). A previsão é restabelecer o fornecimento de água para os bairros até o domingo (26), de forma gradativa. (Foto: Ascom)

Constante falta d´água em Pau Ferro leva leitor a cobrar providências urgentes da Compesa

Em nota enviada ao Blog, o leitor Dácio Quirino, reclama da Compesa pelo desabastecimento de água no distrito de Pau Ferro, zona rural de Petrolina. Ele solta o verbo diante dessa situação, pois a empresa não dá nenhuma satisfação aos moradores que estão há cinco dias sem uma gota de água nas torneiras. Confira:

Olá caro amigo Carlos Brito,

Venho por meio deste meio de comunicação tornar público o que a COMPESA está fazendo com as comunidades do interior de Petrolina, a exemplo de pauferro, está faltando água à mais de 5 dias e nenhuma resposta, nem se quer um aviso de que iria fechar a adutora e deixar o povo sem o precioso líquido, varios ofícios enviados, cobranças, ligações e nenhuma resposta. Quero pedir aos meios de comunicação que nos ajude para que essa empresa tome alguma providência e não deixe o povo passando sede com a água passando na sua frente, pois em pauferro passam duas adutoras e a q abastece as comunidades que ficam as suas margens é a que não tem agua. Atenciosamente

Dacio Quirino, leitor do Blog

Câmara vota doação de terreno para a Compesa

Um dos temas em debate na sessão da Câmara Municipal de Petrolina desta terça-feira, 14, é o projeto de lei de autoria do poder executivo, texto ainda da gestão anterior, que pede a desafetação de terreno para a implantação de uma estação de bombeamento da Companhia Pernambucana de Saneamento (Comepsa). A área em debate está localizada no bairro Pedra Linda, zona oeste da cidade.

A reunião plenária também contará com a presença da Coordenadora do Grupo Raros de Petrolina. Patrícia Bonfim, que irá fazer uma explanação sobre a importância da atuação do coletivo de mães de crianças e adolescentes com doenças raras e a superação das dificuldades encontradas no dia a dia, como o acesso a material específicos e a inclusão da entidade na sociedade.

Ela discutirá ainda a construção de políticas públicas de assistência aos doentes atendidos e a suas famílias. A solicitação de Patrícia para essa explanação na Casa Plínio Amorim foi do vereador Professor Gilmar Santos, do PT.

Moradores do bairro Caminho do Sol cobram providências para esgoto estourado há três meses

Inconformados com um esgoto estourado entre a João Campos e a Rua do Marrom, no bairro Caminho do Sol, zona leste de Petrolina, os moradores perderam a paciência com a Compesa.

Em contato com o Blog, eles afirmaram que o problema já dura três meses e até agora nenhuma providência foi tomada. Com a apalavra, a Compesa. (foto/divulgação)

Esgotos estourados continuam sendo realidade no bairro José e Maria

Uma lama fedida toma conta da Avenida Francisco Macedo de Amorim, no bairro José e Maria, zona norte de Petrolina. Segundo moradores, o esgoto estourado tem causando muitos transtornos a quem passa no lugar. O esgoto fica quase em frente a uma escola que vizinha da Associação das Mulheres Rendeiras.

As reclamações no bairro por causas das bocas de lobo abertas, vem de alguns anos e nada é resolvido. Que a Compesa tome conhecimento e conserte o quanto antes o equipamento. Pelo menos é o que espera a comunidade.

Serviço da Compesa deixará alguns bairros de Petrolina sem água nesta sexta

A Compesa informou que nesta sexta-feira (10) realizará um serviço de desvio da rede de abastecimento de água de diâmetro de 300 mm nas proximidades da Avenida Terezinha Campos, no bairro João de Deus, zoa oeste de Petrolina. Para isso, será preciso interromper o abastecimento em algumas comunidades.

Segundo a Compesa, no local houve a construção indevida de residências por cima da rede de abastecimento atual.

A interrupção acontecerá às 8h com previsão de retorno do sistema às 18h nos bairros João de Deus, Jardim Amazonas, Alto do Cocar, Pedro Raimundo, Quati, Jardim São Paulo e Campus Agrário da Univasf. Após a finalização do serviço, o abastecimento será normalizado de forma gradativa nessas localidades.

Comunidades da zona rural de Petrolina e municípios de Afrânio e Dormentes terão fornecimento d’água interrompido nesta quarta

A Compesa informou que as cidades de Afrânio e Dormentes (PE), no Sertão do São Francisco, além de várias comunidades da zona rural de Petrolina, terão o fornecimento d’água interrompido nesta quarta-feira (8), a partir das 9h.  Ficarão sem água as seguinte comunidades de Petrolina: Rajada, Pau Ferro, Extrema, Catinga Grande, Barra da Jurema, Barra Franca, Divisa, Volta Grande 1, Volta Grande 2, Pitombeira, Sítio Mazaga, Arizona, Gangalho e Canafístula.

A interrupção será necessária para realização de melhorias na subestação da captação do do Sistema Integrado de Abastecimento Maria Tereza, que fica localizada no Reservatório 3 próximo ao Km 25 do Perímetro de Irrigação Maria Tereza, zona rural de Petrolina.

De acordo com a Compesa, a previsão de retorno do sistema é para o mesmo dia às 21h, quando o abastecimento será normalizado gradativamente. “Essa paralisação é uma das etapas para aumento da vazão de cerca de 20% no Sistema Maria Tereza, que possibilitará um melhor abastecimento de todas as localidades abastecidas por esse sistema“, explicou a Compesa.

MPPE determina suspensão da cobrança da taxa de esgoto em Parnamirim

O Juízo de Parnamirim (PE), no Sertão Central, acolheu a tese do Ministério Público Estadual (MPPE) e concedeu tutela de urgência cautelar determinando à Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) que suspenda a cobrança da taxa de esgoto dos clientes daquele município no prazo de dez dias, sob pena de multa no valor de R$ 500 para cada fatura emitida com taxa de esgoto após o prazo.

A ação civil pública do MPPE se baseia na constatação de que o sistema de esgotamento sanitário implantado pela Compesa não funcionava adequadamente, conforme restou apurado por meio de inspeção realizada pela promotora de Justiça Carmen Agra de Brito. Dessa forma, a cobrança da taxa de 80% sobre o valor da conta de água não se reverte em prestação de serviço adequada aos consumidores.

Além do pedido cautelar já deferido pela Justiça, o MPPE também requereu, em caráter definitivo, que a Compesa seja condenada a prestar um serviço satisfatório aos clientes de Parnamirim; que restitua em dobro os valores cobrados indevidamente aos consumidores; e que seja condenada ao pagamento de R$ 200 mil a título de danos morais coletivos.

Constatou-se que a rede de esgotamento não estava funcionando salutarmente, existindo inclusive locais onde não há sequer a coleta do esgoto. Tal conjuntura, entretanto, não vem sendo levada em consideração pela Compesa, que continua expedindo cobrança de tarifa de esgoto à população”, afirmou a promotora de Justiça, no texto da ação.

Dentre as irregularidades identificadas pela Promotoria de Justiça de Parnamirim na prestação do serviço destaca-se o despejo irregular de esgoto em um terreno e um açude, situados às margens da BR-316. O volume de dejetos nesses locais era muito superior, segundo Carmen Agra de Brito, ao encontrado nas lagoas da Fazenda Primavera, onde estava sendo lançado o esgoto coletado pela Compesa.

Além disso, vários consumidores informaram ao MPPE não terem sido notificados previamente através de carta de aviso, de acordo com as exigências legais, sobre a instalação da rede de coleta de esgotamento sanitário e a incidência de cobrança da taxa de 80%. Outra informação que não foi prestada, segundo os moradores de Parnamirim, é que caberia aos moradores realizar a ligação de suas casas à tubulação de esgoto.

Irregularidades

Por fim, segundo Carmen Agra de Brito, a concessionária do serviço de água e esgoto negou, ao longo das investigações do MPPE, a existência de irregularidades na prestação do serviço e afirmou que o serviço estava sendo prestado de forma correta, não tendo adotado nenhuma medida para sanar os referidos problemas apresentados. “Não se mostra plausível que, enquanto a rede coletora de esgoto não exista ou não funcione adequadamente, os consumidores sejam compelidos a pagar por um serviço mal prestado, o que justifica a suspensão da cobrança da tarifa de esgoto”, fundamentou o juiz da Vara Única de Parnamirim, Matheus de Carvalho Melo Lopes, no texto da decisão judicial.

Após denúncia no Blog, Compesa resolve vazamento d’água no José e Maria

A Compesa realizou o conserto de uma tubulação que estava rompida na Rua Rio Doce, bairro José e Maria, zona norte de Petrolina. O conserto foi feito após denúncias de moradores publicadas em matéria neste Blog na última segunda-feira (27/02).

De acordo com os moradores, o desperdício de água potável já durava dez dias. Segundo a Compesa, o conserto foi realizado na última segunda, mas o comunicado só foi enviado pela assessoria  ontem (3).

 

Moradores de bairro de Lagoa Grande estão há seis dias sem água nas torneiras

Mais uma reclamação sobre falta d’água constante na região. Agora a bronca vem da população do bairro Mandacaru, em Lagoa Grande, sertão do São Francisco, que há seis dias não encontra um gota de água se quer nas torneiras. Uma moradora relatou que comprou água mineral para tomar banho e fazer algo para comer, pois todo dia acorda e nada da Compesa regularizar o serviço. Também a comunidade não recebe uma satisfação sobre o problema, nem da Compesa nem da Prefeitura, conforme relata os moradores.

A comunidade apela aos responsáveis que regularizem o serviço, porque as contas estão sendo pagas e o mais correto seria que o abastecimento não fosse comprometido. A população cobra urgência na resolução do problema.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br