Ministro Fernando Filho lança Centro de Referência em Energia Solar em Petrolina

O ministro de Minas e Energia, Fernando Filho, lançou nesta quarta-feira (21) o projeto do Centro de Referência em Energia Solar de Petrolina (Cresp), que será o mais importante polo de conhecimento científico e tecnológico desta matriz energética no semiárido brasileiro. O ato foi realizado no auditório do Sest/Senat da cidade sertaneja e contou com as presenças do presidente da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), Sinval Gama, do senador Fernando Bezerra Coelho (PSB), do prefeito Miguel Coelho e do deputado federal João Fernando Coutinho (PSB). Além do Cresp, serão instaladas placas fotovoltaicas na região para pesquisa e captação de energia solar. O investimento total, que está sendo realizado pela Chesf, é de R$ 210 milhões.

Temos no semiárido brasileiro um enorme potencial para a exploração de energia solar e eólica e é fundamental que possamos desenvolver esta capacidade, para gerar riqueza e oportunidades para o Nordeste e uma energia mais limpa e segura para o Brasil“, afirmou o ministro. O projeto vinha sendo debatido pela estatal desde 2012. Para Fernando Filho, o grande diferencial da iniciativa está na formação profissional. “Nos próximos anos Petrolina se tornará destino internacional para pesquisas de mestrado e doutorado, isso é muito importante porque qualifica nossas universidades“, destacou.

A primeira etapa do projeto é a construção de uma planta fotovoltaica para geração de energia elétrica com 3MW (megawatt), sendo uma de 2,5MW, denominada de Planta Básica, e outra de 0,5MW, chamada de Tecnológica, onde serão realizadas pesquisas. Estudos da Chesf demonstram que Petrolina é uma das cidades com maior potencial para aproveitamento da energia solar no País.  “Estamos iniciando o projeto para construir uma usina fotovoltaica centralizada de alto rendimento“, afirmou o presidente da Chesf.

A segunda planta terá tecnologia heliotérmica de calha parabólica, enquanto a terceira será com tecnologia heliotérmica de torre central. Além disto, será concluída a planta Fotovoltaica Flutuante, no Lago de Sobradinho (norte baiano), que teve a construção iniciada em 2016. “Com o desenvolvimento das pesquisas em energia limpa, iremos ver uma nova etapa surgir na vida do povo nordestino. Estamos celebrando aqui o que a Chesf tem de melhor, que é a inteligência“, comentou o ministro.

Lançamento de projeto para geração de energia em Petrolina acontecerá daqui a pouco

A Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) realizará logo mais às 11h, no auditório do Sest/Senat, Bairro KM-2, a solenidade de lançamento do projeto de Pesquisa e Desenvolvimento “Planta Fotovoltaica de Petrolina”, com investimentos de R$ 54,3 milhões.

O objetivo é iniciar a construção de uma planta fotovoltaica para geração de energia elétrica. Além de representantes da Chesf e do Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Cepel), o evento contará com a presença do Ministro de Minas e Energia, Fernando Filho, autoridades, pesquisadores e parceiros nessa iniciativa.

Chesf lançará na próxima semana projeto milionário para geração de energia em Petrolina

A Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) realizará em Petrolina a solenidade de lançamento do projeto de pesquisa e desenvolvimento ‘Planta Fotovoltaica’, com investimentos de R$ 54,3 milhões. O evento acontecerá no Senai local, na próxima quarta-feira (21), às 9h, com a presença do ministro de Minas e Energia, Fernando Filho, além de autoridades, pesquisadores e parceiros nessa iniciativa.

O objetivo é iniciar a construção de uma planta fotovoltaica para geração de energia elétrica com 3 MW, sendo uma de 2,5 MW, denominada de Planta Básica, e outra de 0,5MW, chamada de Tecnológica, onde serão realizadas pesquisas, tendo em vista Petrolina ser uma das cidades com maior potencial para aproveitamento da energia solar no País.

Estamos iniciando o projeto para construir uma usina fotovoltaica centralizada de alto rendimento, e nosso objetivo vai além. Petrolina terá um Centro de Referência em energia solar, voltado ao desenvolvimento do conhecimento científico e tecnológico, que estamos denominando de Cresp. Esse é o propósito final do projeto”, afirma o presidente da Chesf, Sinval Gama.

O Cresp compreenderá a instalação de três estruturas de pesquisa e desenvolvimento, a primeira com ordem de serviço a ser assinada no próximo dia 21. A segunda é uma planta com tecnologia heliotérmica de calha parabólica e a terceira, uma planta com tecnologia heliotérmica de torre central. As três etapas do projeto somam investimentos de mais de R$ 150 milhões.

Chesf anuncia nova redução de vazão no Lago de Sobradinho

A Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) emitiu comunicado sobre nova redução da vazão do Lago de Sobradinho (BA). O novo cronograma aponta que a partir de 18 de maio, a vazão passará a 650 metros cúbicos por segundo (m³/s), chegando aos 600 m³/s em 29 de maio.

Os testes para essa redução mínima, que poderá chegar a novembro com 570 m³/s, já foram autorizados pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) e Agência Nacional das Águas (ANA). A diminuição da vazão atingirá também o reservatório de Xingó. Atualmente a vazão de Sobradinho é de 700 m³/s.

A redução anunciada será feita em três etapas, sendo a última no final do mês. Conforme o superintendente de operação da Chesf, Tony Ulysses Formiga, o aviso é importante para que as comunidades ribeirinhas possam se preparar melhor e se adequar ao novo volume que será liberado pela Chesf para os reservatórios da região.

Volume da Barragem de Sobradinho continua caindo e deixa autoridades em alerta

Ao contrário dos anos anteriores, tudo leva a crer que as previsões mais pessimistas quanto ao cenário crítico da Barragem de Sobradinho (BA) poderão se concretizar em 2017.

A apenas no quinto mês do ano, o volume observado no reservatório é extremamente preocupante, segundo dados da Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf). Até domingo (7), a previsão é de que a capacidade da barragem chegue a apenas 15,36%. E a tendência continuará a ser de queda pelos próximos dias. O alerta já está ligado. (Foto/arquivo)

Paulo Afonso: Ministro Fernando Filho confere, em sobrevoo de helicóptero, atual cenário de barragens

Como já havia adiantado à imprensa, o ministro Fernando Filho (Minas e Energia) está nesta quinta-feira (20) em Paulo Afonso, no norte da Bahia.

Fernando Filho conversou com técnicos da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) sobre o atual cenário das barragens locais. Acompanhado de engenheiros da Chesf, o ministro fez um sobrevoo de helicóptero para conferir os reservatórios.

Julianeli Tolentino e Fernando Filho discutem reforma de hospital da Chesf repassado à Univasf

O ministro das Minas e Energia, Fernando Filho, recebeu na tarde de ontem (11) no seu gabinete, em Brasília, o reitor da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), Julianeli Tolentino.

A pauta do encontro foi o hospital pertencente à Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) em Paulo Afonso, no norte baiano, que será repassado à Univasf, mas a Chesf deverá assumir a reforma da unidade. Também participaram da reunião de ontem o assessor da universidade, Leonardo Cavalcanti, e gestores do Ministério.

Redução de vazão de Sobradinho já limita negócios no Vale

A redução da vazão do Lago de Sobradinho, na Bahia, já está se tornando um limitador do crescimento de algumas empresas localizadas abaixo do reservatório que precisam da água do São Francisco para as suas atividades, como as situadas em Santa Maria da Boa Vista e Lagoa Grande, no Sertão.

“Deixei de fechar um contrato de um plantio de mandioca pela insegurança na captação da água”, diz o empresário e presidente da Associação dos Produtores do Vale do São Francisco (Valexport), José Gualberto.

Desde a última quarta-feira, 22, a vazão de Sobradinho passou a ser de 650 metros cúbicos por segundo, a mais baixa da história. E não vai parar por aí. A Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) está analisando a possibilidade de reduzir a vazão a 600 metros cúbicos por segundo.

O contrato que Gualberto deixou de fechar era para plantar mandioca numa parte da sua propriedade. “Teremos que fazer uma obra de engenharia para continuar captando a água com a vazão reduzida que começou na semana passada”, resumiu o empresário. Segundo ele, essa adaptação para captar a água num nível mais baixo poderá custar até R$ 1 milhão.

Gualberto é diretor da Fazenda Milano, uma das pioneiras no Vale do São Francisco em Santa Maria da Boa Vista, sertão do São Francisco. Atualmente, a empresa cultiva mil hectares irrigados. “Estou há quase 50 anos na região. Não me lembro de outra estiagem igual a essa. Estamos indo para o 6º ano de chuvas insuficientes”, conta.

Redução

A diminuição da vazão de Sobradinho está sendo analisada pela Chesf porque o lago estava com 15,22% do seu volume útil na última quinta-feira, 23. Há um ano, era 32,80%. “Este ano, as chuvas foram mais fracas. Estamos monitorando e, se tudo tiver normal, a vazão deve ficar em 600 metros cúbicos por segundo. O objetivo é garantir a segurança hídrica dos demais usuários do São Francisco”, conta o diretor de Operação da Chesf, João Henrique Franklin.

O período chuvoso da área que abastece o São Francisco (em Minas Gerais e na Bahia) vai até maio. De junho a novembro, é o período seco. Ou seja, está acabando mais um período chuvoso e o Lago de Sobradinho está com a quantidade de água no mesmo patamar a de 2015, quando tinha 17,92% do seu volume útil no dia 23 de março. Naquele ano, o lago chegou a pouco mais de 1% do seu volume útil em dezembro.

João Henrique diz que não há risco de racionamento de energia, porque as térmicas e eólicas estão produzindo 50% da energia consumida na região. No entanto, a Chesf está gerando menos nas suas hidrelétricas por falta de água. (Com informações do JC Online)

Vazão de Sobradinho é reduzida para 650 m³/s

A primeira etapa da redução da vazão do Lago de Sobradinho, no norte da Bahia, já foi iniciada. Nessa primeira fase, a média diária de operação do reservatório pela Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) é de 650 metros cúbicos por segundo (m³/s).

Caso não seja observado o comprometimento aos usos da água e aos usuários do recurso, a Chesf poderá executar a segunda etapa do teste, que terá vazão reduzida para uma média diária de 600m³/s”, justifica a Agência Nacional de Águas (ANA). Anteriormente, estava em vigor a autorização para a média diária mínima de 700m³/s.

Ainda segundo a ANA, durante a prática dos testes de redução da vazão defluente de Sobradinho, a Chesf poderá praticar descargas mínimas instantâneas de água com até 95% das vazões mínimas médias diárias de cada etapa, que devem durar no mínimo cinco dias.

Para passar da média diária de 650m³/s para 600m³/s, a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco deverá formalizar junto à ANA um relatório apontando que não houve comprometimento aos usos e usuários entre os reservatórios de Sobradinho e Itaparica (BA/PE). Caso seja identificado algum comprometimento, a Chesf deverá elevar a vazão média diária para o patamar praticado anteriormente”, explica a ANA.

Em até dez dias após os testes de redução da vazão defluente, a Chesf deverá apresentar à ANA um relatório com descrição dos resultados observados. Durante a realização dos testes, o limite provisório de defluência mínima para Sobradinho, definido pela Resolução ANA nº 347/2017, fica suspenso. Vale frisar que a o Lago de Sobradinho está, segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), com pouco mais de 15% de seu volume útil.

Testes de redução de vazão no Lago de Sobradinho são autorizados

A Agência Nacional de Águas (ANA) autorizou a realização de testes em duas etapas para reduzir a vazão média diária do reservatório da hidrelétrica de Sobradinho, no norte da Bahia, para 650 metros cúbicos por segundo (m³/s) e posteriormente para 600 m³/s, segundo despacho da autarquia no Diário Oficial da União.

A vazão da usina tem sido gradualmente reduzida desde o nível em condições normais, de 1.300 m/s³, em meio a anos de forte seca no Nordeste, para segurar água no reservatório, que é importante tanto para a geração de energia quanto para o abastecimento humano na região.

De acordo com informações da Agência Reuters, os testes deverão durar um mínimo de cinco dias para cada etapa de redução da vazão média, que está atualmente em 700 m/s³. A Chesf, subsidiária da Eletrobras responsável pela usina de Sobradinho, deverá acompanhar junto com a ANA os testes e avaliar se estes não geraram efeitos indesejados antes de autorizar a segunda etapa de redução.

Uma menor volume de água passando pelas turbinas de Sobradinho, que tem o maior reservatório do Nordeste, reduz a geração de energia na região, o que tende a elevar a necessidade de uso de termelétricas e aumentar os preços spot da eletricidade locais, ou Preço de Liquidação das Diferenças (PLD).

O diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Luiz Eduardo Barata, afirmou à Reuters na semana passada que seriam feitos testes para reduzir a vazão de Sobradinho a 650m³/s.

Após diminuir vazão, Lago de Sobradinho atinge novamente 14% de sua capacidade

O nível do Lago de Sobradinho, no norte da Bahia, voltou a subir. No mês de janeiro último, a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) aumentou a vazão do reservatório para aumentar o nível do Lago de Itaparica, da Usina de Luiz Gonzaga, em Petrolândia (PE), o que diminuiu consideravelmente o nível d’água no lago baiano.

A defluência (água que sai) praticada no Lago de Sobradinho foi de 1.200 metros cúbicos por segundo (m³/s), acumulando água em Itaparica. Após Itaparica atingir o patamar de 20%, a Chesf reduziu novamente a vazão de Sobradinho para 700 m³/s. De acordo com boletim do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS),  Sobradinho está com 14,22% de sua capacidade, enquanto Itaparica está com 22,71%.

Apagão atinge várias cidades do Sertão pernambucano

Um apagão atingiu no dia de ontem (7) várias cidades do Sertão do Pajeú, Itaparica e do São Francisco. Informações repassadas ao Blog dão conta de que as populações de Cabrobó, Orocó, Santa Maria da Boa Vista, Parnamirim, Floresta, Petrolândia, Jatobá, Serra Talhada, Triunfo, Carnaubeira da Penha, Tacaratu, Custódia e Serrita – entre outras – ficaram sem energia durante o período da manhã.

Um leitor disse que em Belém do São Francisco faltou energia por volta das 8h30 e só voltou perto das 10h. Mas a alegria dos moradores durou apenas 15 minutos. Depois de faltar novamente, a energia só retornou às 13 horas e 7 minutos.

De acordo com a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), o problema foi causado em uma das subestações da Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) na região de Itaparica.

Chesf continua soltando mais água que o normal em Sobradinho e medida é questionada

A Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) continua soltando mais água que o normal – 800 metros cúbicos por segundo (m³/s), e não 700m³/s, no Reservatório de Sobradinho (BA). já que o período chuvoso não está favorável e a barragem encontra-se com pouco mais de 10%, a medida suscita questionamentos.

Perguntar não ofende: Será que essa água que alegaram soltar para encher o Reservatório de Itaparica foi simplesmente um ato político, já que o presidente Michel Temer veio inaugurar mais uma estação de bombeamento? Não deveriam reter água para o período de estiagem que está por vir? Com a palavra, as autoridades responsáveis.

Lago de Sobradinho manterá vazão de 1.200m³/s até Barragem de Itaparica alcançar 20% de seu volume útil, diz Chesf

A Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) informou que, desde o dia 10 de janeiro, foi iniciada a recuperação do nível do Reservatório de Itaparica, da Usina de Luiz Gonzaga, em Petrolândia (PE), por meio da elevação da vazão de Sobradinho, no norte da Bahia. Até o final do mês de janeiro, a Chesf espera que Itaparica alcance o patamar de 20% de seu volume útil.

Com isso, a Chesf está cumprindo a autorização da Agência Nacional de Águas (ANA), que avaliou a necessidade de minimizar o impacto do baixo nível para os usuários da borda do reservatório de Itaparica, além de atender a possíveis necessidades da região do Baixo São Francisco. A defluência (água que sai) do Reservatório de Sobradinho está em 1.200 metros cúbicos por segundo (m³/s), acumulando água em Itaparica. Ainda conforme a Chesf, a defluência de Itaparica permanece em 700 m³/s. Já seu volume estava ontem (24) em cerca de 17%.

Chesf aumenta vazão da Barragem de Sobradinho, apesar da baixa no lago

A Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) bem que poderia explicar por que a Barragem de Sobradinho aumentou absurdamente sua vazão, já que o lago de Sobradinho registra baixa no seu volume de água. O reservatório registra queda de 14% para 11% de volume acumulado.

Já surgiram boatos de que o volume liberado seria para uma festa popular na cidade de Penedo (AL) ou para “salvar” a Barragem de Itaparica, que estaria em estado crítico. E a Chesf, diz o que? O Blog espera resposta. (foto/arquivo reprodução)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br