Sertânia: Atual prefeito pediu a gerência do BB que bloqueasse cheques do antecessor uma semana antes de sua posse

Ângelo Ferreira (PSB/foto), o novo prefeito de Sertânia (PE), no Sertão Central, pediu ao Banco do Brasil, uma semana antes de sua posse, que bloqueasse os cheques assinados pelo ex-prefeito Guga Lins (PSDB).

A gerência local, no entanto, indeferiu seu pedido porque o mandato do antecessor só se encerraria em 31 de dezembro de 2016. (com informações de Anchieta Santos/para o Blog/foto reprodução)

Cauteloso, Cancão espera que PF chegue a responsável por falsificar cheques de ex-funcionária do Nova Semente

cancão_640x480Após denunciar ontem (5), no plenário da Casa Plínio Amorim, um golpe fraudulento contra uma ex-funcionária do programa ‘Nova Semente’, o líder oposicionista Ronaldo Cancão (PSL) manteve-se mais cauteloso sobre o assunto. Em entrevista a Carlos Britto no programa ‘Manhã do Vale’, da Rádio Jornal Petrolina, Cancão declarou que entregará o caso à Polícia Federal (PF), ressaltando que não fará nenhum tipo de juízo nesse momento. Ele disse ainda esperar que a PF encontre o fraudador.

A denúncia refere-se à emissão de vários cheques da Caixa, supostamente em nome da funcionária (a qual ele preferiu manter no anonimato), que se mostrou surpreendida ao saber que tinha débitos de quase R$ 300 mil. O vereador informou ter sido procurado na última sexta-feira (31/10) pela mulher, que já tinha saído do Nova Semente e mora no interior do município. “Ela ficou em estado de choque porque é uma cidadã humilde”, afirmou Cancão.

Cancão disse ter estranhado o fato de que os cheques teriam sido falsificados num período de quatro meses. Um deles tinha como origem uma empresa no Mercado do Produtor de Juazeiro. Mas Cancão frisou que só uma investigação mais detalhada poderá trazer as explicações. “Não serei leviano de falar da empresa ou da Prefeitura de Petrolina. Esse é um trabalho que compete à Polícia Federal”, ponderou.

Por telefone, o vereador governista Alvorlande Cruz (PSL) apoiou a sensatez de Cancão. “É preciso prudência, o cheque pode ter sido clonado ou roubado”, afirmou. Alvorlande, no entanto, também estranhou uma agência bancária compensar essa quantidade de cheques em nome de uma mesma pessoa e em valores elevados, sem exigir nenhuma comprovação. “Eu não entendo, porque atualmente os bancos só faltam pedir atestado de óbito”. O governista também fez questão de separar o Nova Semente da denúncia apresentada por Cancão. “O Nova Semente veio para beneficiar nossas crianças e não tem nada a ver com esse fato. Até porque essa senhora já não fazia mais parte do programa”, completou.

Ronaldo Cancão acusa integrante da equipe de Lossio de movimentar conta-corrente de ex-gestora do ‘Nova Semente’

ronaldo cancao_640x360

O  líder da bancada de oposição na Casa Plínio Amorim, vereador Ronaldo Cancão (PSB), apresentou uma denúncia muito grave na sessão plenária desta terça-feira (4).

Da tribuna, Cancão acusou um integrante do governo do prefeito Julio Lossio (PMDB) de se utilizar de uma conta-corrente de uma ex-gestora do programa ‘Nova Semente’.  “Um assessor da Prefeitura de Petrolina movimenta, criminosamente, uma conta corrente de uma ex-gestora do programa Nova Semente”, declarou.

O vereador ainda não revelou o nome do responsável, mas apresentou a cópia de uma filmagem que, segundo ele, confirma que mais de 70 folhas de cheques foram usadas na operação fraudulenta, em uma movimentação de mais de R$ 300 mil. O vereador entrega hoje a documentação à Polícia Federal (PF).

Cancão vai revelar mais detalhes às 9 da manhã, no meu programa ‘Manhã no Vale’, na Rádio Jornal Petrolina.

Banco Itaú é alvo de críticas em Petrolina

itau guararapesO atendimento nas agências bancárias de Petrolina está longe de ser um “padrão fifa”. As filas lideram o ranking de reclamações relacionadas ao setor. No entanto, desta vez é a demora para a prestação de um serviço que está irritando o leitor Fernando Antônio Leite Bezerra, correntista do banco Itaú.

Fernando enviou um desabafo ao Blog criticando o prazo de seis dias para a entrega de cheques não compensados. Para ele, a demora do banco prejudica principalmente os comerciantes da cidade.

“Apesar do banco Itaú ser uma empresa que trabalha com tecnologia de ponta, deixa muito a desejar e gera insatisfação ao cliente. Não é justificável um banco deste porte, passar em média seis dias para entregar cheques de clientes quando não são compensados (devolvidos), causando transtorno àqueles que vivem do comércio e ficam à mercê da vontade do banco”, criticou.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br