Apicultores do Roçado apresentam a secretário proposta para construção de Casa do Mel

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Agrário, José Batista da Gama, esteve reunido com representantes da Associação dos Apicultores do Roçado, comunidade da área ribeirinha de Petrolina. Ele foi convidado pela entidade para discutir uma pauta com as necessidades mais urgentes dos criadores do povoado – entre elas a aquisição de colmeias e a construção da Casa do Mel para viabilizar e baratear as despesas na produção.

O mel produzido no Roçado faz parte da merenda escolar de escolas da rede municipal. “Quero dizer que vou levar às demandas que aqui foram apresentadas no intuito de solucionar as questões“, informou. Zé Batista ainda convidou todos os participantes da reunião a conhecer o trabalho da Agência do Empreendedor (AGE), que estimula os micros empresários da cidade e proporciona o desenvolvimento dos seus empreendimentos.

Atualmente a AGE oferece três linhas de crédito com juros de 1% ao mês, e com até 10 meses para quitar o financiamento – de acordo com a linha de crédito escolhida: Popular, Plus e Megaplus. Cada uma tem suas características e exigências específicas. (Fonte/foto: Ascom divulgação)

Codevasf reúne produtores para ajustar trabalho na Casa do Mel do N-9

IMG_1543

IMG_1538

A tarde do último domingo (6) foi de trabalho para a Associação dos Produtores de Mel e a 3ª Superintendência Regional da Codevasf.

Representantes das duas instituições discutiram alternativas de deixar a Casa do Mel, no N-9 do perímetro Senador Nilo Coelho, em condições ideais. A ideia é cumprir as exigências do Ministério da Agricultura para que o mel produzido no espaço tenha alto grau de qualidade e higiene e, com isso, receba certificado – algo essencial para se obter uma boa aceitação no mercado.

O superintendente regional da Codevasf em Petrolina, Luiz Manoel de Santana, apresentou, na reunião, um novo contrato que já garante o cumprimento das adequações solicitadas pelos produtores. Com o que já foi feito e o novo contrato, foram investidos para a construção da casa de mel mais de R$ 150 mil, através da Codevasf. “Essa é apenas uma das muitas ações que temos feito aqui no Nilo Coelho”, disse.

Atualmente, a cooperativa conta com cerca de 20 produtores. A expectativa é de que quando a casa de mel estiver finalizada, a associação inicie com 30 colmeias por produtor, o que daria mais de 2.400 quilos de mel por ano. A tendência é que, com o passar do tempo, essa produção cresça, já que a capacidade da casa é de 70 toneladas/ano. As informações são da assessoria da Codevasf. (fotos/divulgação)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br