Campus da Univasf em Salgueiro: Quem é o ‘pai’?

A expansão da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), com a confirmação na última sexta-feira (14) de um campus no município de Salgueiro (PE), Sertão Central, começa a ganhar contorno político. O atual prefeito Clebel Cordeiro (PMDB), que está completando seis meses de gestão, evidentemente comemorou bastante a notícia.

Mas o ex-prefeito Marcones Libório de Sá (PSB), o qual lidera o grupo que comandou o município por 20 anos, não quer que o adversário seja o único ‘pai’ da conquista em tão pouco tempo de mandato. Pelas redes sociais, Marcones espalhou imagens de audiências em Brasília (DF), cobrando uma decisão do governo federal sobre o assunto.

O Campus de Salgueiro contará, inicialmente, com os cursos de Ciência da Computação e Engenharia da Produção. (Foto/arquivo divulgação)

 

 

Conselho da Univasf votará nesta sexta-feira projeto de implantação de campus em Salgueiro

A decisão sobre o projeto de expansão da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) chega à fase final.  Após ser debatida com a comunidade acadêmica e passar por uma comissão interna, a proposta do Ministério da Educação (MEC) para implantação de um campus da Univasf em Salgueiro (PE), no Sertão Central, retorna ao Conselho Universitário (Conuni) na próxima reunião ordinária do órgão, marcada para esta sexta-feira (14). De acordo com o cronograma, a matéria entra em votação nesta data. A sessão será aberta às 14h, na Sala de Reuniões dos Conselhos Superiores, Campus Sede, em Petrolina. A informação é do Gabinete da Reitoria.

Sessenta e três membros têm assento no Conuni. Destes 70% são docentes, 30% técnico-administrativos e discentes e um representante da comunidade externa. “Tivemos tempo razoável para debatermos a proposta, dispomos de um parecer técnico, elaborado por uma comissão interna que se aprofundou em questões importantes, inclusive inferindo com muita propriedade sobre possíveis adequações ao projeto original do MEC”, avalia o reitor da Univasf e presidente do Conuni, Julianeli Tolentino de Lima.

O parecer da comissão engloba estimativas sobre questões orçamentárias, assistência estudantil, infraestrutura física e acadêmica. Os dados estão compilados em um relatório de 20 páginas, encaminhado ao Conuni no último mês de junho.

Projeto de implantação de campus da Univasf em Salgueiro é discutido entre vice-reitor e representantes de Seção Sindical

O projeto de implantação de um campus da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) no município de Salgueiro (PE), Sertão Central, caminha a passos largos para virar realidade. O vice-reitor da instituição, Telio Nobre Leite, recebeu esta semana representantes da Seção Sindical dos Docentes da Univasf (SindUnivasf) e do Comando de Mobilização da categoria para reunião da mesa sindica, numa reunião realizada no Gabinete da Reitoria, em Petrolina. Um dos principais itens da pauta foi a expansão da universidade com um campus em Salgueiro, cujo projeto já foi encaminhado ao Minitério da Educação (MEC).

Conforme ressaltou Telio Leite, o diálogo mantido com as entidades de base objetiva ampliar os instrumentos e os meios de análise conjunta sobre os possíveis encaminhamentos às demandas da comunidade acadêmica. Durante a reunião foram abordados, além do projeto de expansão da universidade, pautas locais dos campi Sede, Ciências Agrárias (CCA) – também em Petrolina –, além de Juazeiro, Senhor do Bonfim e Paulo Afonso (na Bahia) e Serra da Capivara (o Piauí), aos quais se refere o ‘item B’ do Ofício SindUnivasf 005/2017, enviado à Reitoria no último mês de abril.

 No documento, a SindUnivasf solicita “a incorporação dos 122 pontos da mesa sindical no processo de negociação”.

O vice-reitor também assumiu o compromisso de antecipar para a próxima terça-feira (16/05), as respostas sobre alguns pontos dos temas relacionados principalmente as questões de infraestrutura nos campi que concentram quase 50% das demandas. Durante o encontro também foi discutida a possibilidade de um novo prazo para deliberação do projeto de expansão no Conselho Universitário (Conuni).

Armando Monteiro garante a reitor apoio para implantação do campus da Univasf em Salgueiro

O senador Armando Monteiro Neto (PTB-PE) assegurou esta semana ao reitor da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), Julianeli Tolentino, que irá articular junto ao governo federal e à bancada de Pernambuco no Senado e na Câmara dos Deputados a obtenção dos recursos necessários à implantação do campus de Salgueiro (PE), no Sertão Central, o sexto da Univasf.

O senador petebista acertou com o reitor que irá apresentar requerimento na Comissão de Desenvolvimento Regional (CDR) para incluir a Univasf na audiência pública que a Comissão promoverá para debater a expansão da educação no interior nordestino. Armando ressaltou ser reconfortante assistir ao crescimento de uma universidade, fruto de insistente reivindicação do ex-deputado Osvaldo Coelho (falecido em novembro de 2015). “Devemos sempre este tributo a Osvaldo Coelho, um visionário”, sublinhou.

Aprovado pelo Ministério da Educação, o campus de Salgueiro começará a operar com dois cursos iniciais, de Ciência da Computação e Engenharia da Produção. Com apenas 13 anos de funcionamento, a Univasf, além de Petrolina, tem campi em Juazeiro, Paulo Afonso e Senhor do Bonfim, na Bahia, e em São Raimundo Nonato, no Piauí. O reitor informou a Armando que a instituição tem nota 4 do MEC, numa escala de um a cinco de avaliação da qualidade do ensino, o que coloca a Univasf entre as melhores universidades do país. (foto: Assessoria/divulgação)

IF-Sertão campus zona rural de Petrolina discute Proeja e educação como oportunidade para todos

O campus Petrolina Zona Rural do IF Sertão-PE realiza, na próxima terça-feira (14), o I Fórum Interdisciplinar Proeja Agroindústria. Com o tema “Educação como oportunidade para todos”, o evento apresentará palestras da gestora de marketing Cristina Barbosa, do pedagogo Marcos Uchôa e dos professores Rosemary Melo e Paulo Dalmás. O I Fórum Interdisciplinar acontece às 18h30, no auditório do campus Petrolina Zona Rural.

Na ocasião serão abordadas questões como marketing pessoal, empreendedorismo e a educação de jovens e adultos. A participação é gratuita, aberta à comunidade e não é necessário inscrição prévia. O coordenador dos cursos Proeja do campus Petrolina Zona Rural, Roberto Remígio, destacou a importância do fórum.

“O evento busca valorizar a profissão de Técnico em Agroindústria, troca de experiências e desenvolvimento de prática inovadoras, empreendedoras e dinâmicas para o profissional que formamos no IF Sertão-PE”, explicou Remígio.

 

Professora sofre tentativa de assalto dentro do campus da Univasf em Petrolina

Uma professora do colegiado de Administração da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), campus Petrolina, sofreu uma tentativa de assalto dentro do campus. A professora Alvany Santiago conta no Boletim de Ocorrência (B.O) que o fato ocorreu por volta das 19h20 da última quinta-feira, 16. Ela se encaminhava para o colegiado, quando foi abordada por um homem jovem numa bicicleta.

“A minha reação automática foi sair correndo pelo estacionamento gritando pelos seguranças. No entanto, apenas um estudante que estava no primeiro andar do prédio de aulas veio em meu encontro, que afirmou que viu o assaltante contornando e saindo pelo Hospital de Traumas (HU)”, relatou a vítima.

Após a tentativa de assalto, a professora pediu ajuda a outro estudante, que foi à procura dos seguranças. A professor Alvany disse ainda que ligou duas vezes para o número 190, da Polícia Militar, e parecia que atendiam a ligação, mas ela não escutava. Diante do fato, a professora demonstra preocupação com a segurança na instituição, especialmente com os estudantes que estudam à noite.

“Realmente fico preocupada com os estudantes que chegam à Univasf para as aulas noturna. Só tenho a lamentar”, concluiu.

Univasf dá início à construção do Campus Paulo Afonso

Um complexo composto por salas de aula, laboratórios, biblioteca, auditórios e infraestrutura administrativa começa a ser erguido na cidade de Paulo Afonso, no norte da Bahia. Trata-se das instalações do Campus Paulo Afonso da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), cujas obras iniciaram no último mês de dezembro. O reitor da Univasf, Julianeli Tolentino, acompanhou recentemente o andamento da obra, que tem previsão de término para julho de 2018.

Também participaram da visita o coordenador do Colegiado de Medicina, professor Romero Henrique de Almeida Barbosa; a coordenadora administrativa do campus, Cristiany Araújo Santos; a chefe de Gabinete da Univasf, Edilene Bezerra; e representantes da Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf). Para o reitor Julianeli Tolentino, este é um passo importante para a instituição e para a cidade.

A estrutura definitiva do Campus Paulo Afonso dará suporte às atividades do curso de Medicina, já em execução, e contribuirá para uma melhor qualidade das ações previstas no projeto pedagógico do curso, além de possibilitar melhores condições de trabalho para nossos servidores. Também possibilitará a provável oferta de novos cursos de graduação e pós-graduação, que contribuirão para a consolidação do Campus e para o desenvolvimento da região de Paulo Afonso“, destaca o reitor.

A Univasf investiu cerca de R$ 15,5 milhões na obra, que está organizada em uma etapa, composta por serviços preliminares, fundação, superestrutura e acabamentos. Atualmente estão sendo realizados os serviços de fundação do prédio. O projeto arquitetônico foi desenvolvido pelo arquiteto Robério do Nascimento Coelho e a construção do complexo está sendo executada pela empresa AB Engenharia.

Campus

O Campus Paulo Afonso da Univasf iniciou suas atividades acadêmicas em setembro de 2014, com a primeira turma do curso de Medicina. Desde então, o campus funciona em instalações provisórias, cedidas por meio de parceria com a Chesf, no Centro de Formação Profissional de Paulo Afonso (CFPPA).

Salas de aula do Campus da Univasf em Juazeiro são alvo de pichadores

O campus da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) em Juazeiro (BA) foi alvo de pichadores. (mais…)

Impedido de participar da inauguração do campus do IF Sertão-PE em Serra Talhada, Sebastião Oliveira agradece a Temer

Uma ausência se fez sentida ontem (30), em Serra Talhada (PE), no Sertão do Pajeú, durante a visita do presidente da República Michel Temer: a do secretário de Transportes de Pernambuco, Sebastião Oliveira.

Alegando “motivos de saúde” por não ter participado da solenidade de inauguração do campus do IF Sertão-PE no município, Oliveira – que tem sua principal base eleitoral em Serra Talhada – não deixou de enviar sua mensagem.

“Este é o momento do povo sertanejo comemorar e agradecer ao presidente Michel Temer por este importante equipamento, que vai trazer conhecimento e melhoria à qualidade de vida das pessoas. Com a nova escola, a juventude de Serra Talhada e do Sertão terá mais oportunidades para se capacitar e, consequentemente, garantir uma chance no disputado e qualificado mercado de trabalho. A iniciativa também consolida Serra Talhada como maior polo educacional do Sertão pernambucano”, destacou Oliveira. (foto/arquivo)

Michel Temer confirma presença em inauguração de campus definitivo do IF em Serra Talhada

Depois de informações extraoficiais de que poderia vir a Pernambuco, o presidente Michel Temer confirmou presença, juntamente com o ministro da Educação Mendonça Filho, na próxima segunda-feira (30) em Serra Talhada, no Sertão do Pajeú. Ao lado do prefeito Luciano Duque, Temer e Mendonça vão inaugurar o campus definitivo do Instituto Federal (IF) da cidade.

Com investimento total de R$ 11,7 milhões, o campus tem 5.577,37 metros quadrados (m²) de área construída. As novas instalações possuem 12 salas de aula com capacidade total para atender 1.030 alunos, além de dispor de quadra poliesportiva, refeitório, biblioteca, auditório, anfiteatro e laboratórios.

O campus do IFPE de Serra Talhada oferece os cursos técnicos de refrigeração e climatização e técnico de logística, e tem programação para ampliar essa grade com mais dois novos cursos. Hoje a unidade de Serra Talhada funcionava em sede provisória, cedida pela prefeitura enquanto a obra, iniciada em 20014, não era concluída.

Durante o evento o ministro e o presidente vão assinar a liberação de R$ 2.147.904,99 destinados à aquisição de equipamentos para tecnologia da informação e para aquisição de mobiliário para copa, cozinha e área de convivência, além de um ônibus e uma caminhonete. (foto/arquivo reprodução)

Deputada Creuza Pereira discute ações para Sertão com superintendente da Codevasf e reitor da Univasf

A deputada federal Creuza Pereira(PSB-PE) cumpriu nesta quinta-feira, 26, agenda de compromisso e reuniões em Petrolina, para entregar reivindicações e acompanhar emendas parlamentares voltadas para Salgueiro, no Sertão Central, e região, especificamente nas áreas de agricultura, abastecimento e educação de nível superior. Na parte da manhã, a deputada socialista esteve na sede da 3ª Superitendência Regional (SR) da Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco(Codevasf), onde foi recebida pelo atual titular do órgão, Aurivalter Cordeiro. (mais…)

Univasf desmente MEC e afirma que campus definitivo em Salgueiro ainda não está confirmado

Em nota, a assessoria da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) desmentiu o Ministério da Educação (MEC), o qual informou, na terça-feira (17), que a implantação de um campus definitivo da universidade em Salgueiro (PE), no Sertão Central, já estava confirmada.

Segundo a Univasf, “a instituição está analisando as condições para implantação de um novo campus. Mas para que o campus seja criado a proposta deve ser submetida ao Conselho Universitário (Conuni), conforme consta na notícia que publicamos hoje (18), no site institucional.”

Vale destacar que a informação divulgada ontem por este Blog foi enviada pela assessoria de comunicação do próprio MEC, conforme citado no final da publicação. A Univasf possui atualmente seis campi, localizados nas cidades de Petrolina (PE); Juazeiro, Senhor do Bonfim e Paulo Afonso (BA); e em São Raimundo Nonato (PI). O último campus criado foi o de Paulo Afonso, que oferta o curso de Medicina e cujas atividades acadêmicas começaram em setembro de 2014.

Confirmado: Salgueiro ganhará campus definitivo da Univasf

Agora está oficialmente confirmado: o município de Salgueiro (PE), no Sertão Central, terá um campus definitivo da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf). Ainda este ano os estudantes daquela região já passarão a contar com mais vagas no campus com a criação de dois novos cursos. E nesta segunda-feira (16) técnicos do Ministério da Educação e da Univasf estiveram com prefeitos da região, que integram o Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Sustentável do Sertão Central – entre eles o de Salgueiro, Serrita, Cedro, Mirandiba e o secretário de Governo de Verdejante. O objetivo foi identificar prédios para instalação de um local provisório para a unidade, bem como um terreno para a construção do espaço onde será o campus definitivo.

“Estamos trabalhando para oferecer aos pernambucanos, em especial aos jovens do Sertão, mais acesso à universidade pública. O campus da Univasf em Salgueiro será realidade. Vamos começar com o campus provisório e seguir trabalhando pata viabilizar a obra definitiva”, explicou o ministro Mendonça Filho .

O campus da Univasf de vai oferecer os cursos de Engenharia de Produção e Ciências da Computação, na unidade de Salgueiro. Mendonça Filho afirmou que a interiorização do ensino superior é um de seus compromissos. E lembrou que trabalhou pela criação da Univasf desde que era deputado federal, ao lado do saudoso ex-deputado Osvaldo Coelho, idealizador da universidade.

Como governador, Mendonça assinou convênio para cessão de uso do prédio do Departamento de Estradas e Rodagens (DER) para a Univasf. Na época o prédio foi cedido para ser usado como Centro Interativo de Ciências. “Hoje, como ministro da Educação, continuo este trabalho de fortalecimento e ampliação da Univasf para oferecer aos sertanejos mais oportunidade de formação e acesso ao mercado de trabalho”, afirmou.

Liberação

Em 2016 a Univasf recebeu quase R$ 55 milhões para custeio e obras. Somente para a Policlínica-Escola do Campus Petrolina foram R$ 2 milhões, além de mais R$ 2 milhões para manutenção do Programa Nacional de Assistência Estudantil, que contempla estudantes de baixa renda com Bolsa Permanência, Auxílio Transporte, Auxílio Moradia e Residência Estudantil da Univasf. As informações são do MEC. (foto/arquivo divulgação)

Aluno da UPE de Petrolina cobra pagamento de bolsas

Um estudante do curso de Ciências Biológicas da Universidade de Pernambuco (UPE), campus Petrolina, está na bronca com o governador Paulo Câmara (PSB). Ele cobra do Governo do Estado o pagamento de bolsas permanência destinadas a alunos de menor poder aquisitivo da instituição. O valor da bolsa é de R$ 260,00. Conforme a carta aberta do aluno, que preferiu não se identificar, temendo represálias da direção da instituição, o pagamento aos bolsistas da UPE em Petrolina não é feito desde 30 de setembro de 2016.

Confiram:

Minha manifestação é contra a forma que o governador do estado de Pernambuco Paulo Câmara vem tratando a educação de nível superior (UPE), Desde o dia 1º de outubro de 2016 que o governador não paga as bolsas permanência da UPE Campus Petrolina. As últimas foram pagas dia 30 de setembro de 2016. Por isso chamo a atenção do deputado Lucas Ramos, do prefeito de Petrolina Miguel Coelho pra tentar resolver isso.

Senhor governador essas bolsas se o senhor não sabia, serve para ajudar alunos de baixa vulnerabilidade a permanecer na instituição, bolsa essa que alunos pagam aluguéis, luz, transporte e ate mesmo xerox. Se formos analisar, o senhor tem um palácio e carros do governo e nós alunos bolsistas, não temos.

Isso é uma vergonha para o Estado de Pernambuco. O que é uma bolsa de R$ 260,00 e ainda viver atrasada? Quero te dizer senhor governador que educação não só é feita com professor em sala de aula não. Precisamos de pesquisa, ensino e extensão.

Remanso pode ganhar campus da Univasf

A cidade de Remanso, no norte da Bahia, poderá ganhar em breve um campus da Universidade Federal do Vale do São Francisco. Numa conversa com o candidato a prefeito Marcos Palmeira (PCdoB), o reitor Julianeli Tolentino disse que a expansão da universidade “depende de articulação e vontade política do gestor municipal”.

Explicando as dificuldades existentes, a burocracia necessária e as exigências do Ministério da Educação (MEC), Tolentino diz que a Univasf está aberta ao diálogo e ao entendimento. “A proposta da Univasf é atender ao Vale do São Francisco e oferecer cursos que atendam à demanda da região. Estamos dispostos a estudar, discutir e acolher todos os pleitos”.

Durante a conversa com Marcos Palmeira, Tolentino apresentou a possibilidade de instalação em Remanso “ainda no próximo ano”, de cursos não presenciais da Univasf. São bacharelados e licenciaturas com foco em gestão pública e administração. A Univasf ainda possui diversas unidades móveis de atendimento oftalmológico e de saúde bucal, que podem oferecer serviços na cidade.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por agencialaguz.com.br