DNIT realiza vistoria técnica na BR-235/BA e fiscaliza as questões ambientais envolvendo a obra

A Superintendência Regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) no estado do Bahia realizou uma vistoria técnica na BR-235/BA, rodovia que corta o norte do Estado. Os Lotes visitados foram os 1 e 2, que juntos vão da divisa da Bahia com Sergipe até Canché, e o 5, de Pinhões até Juazeiro. O objetivo da visita foi de fiscalizar as questões ambientais envolvendo a obra, além de também analisar o andamento do empreendimento. (mais…)

DNIT realizará na próxima semana mutirão para desapropriação da BR-235/BA

A Superintendência Regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) no estado do Bahia realizará, nos dias 20 e 21 de março, na Justiça Federal da cidade de Paulo Afonso (norte baiano), o mutirão de desapropriação relacionado às obras de implantação e pavimentação da BR-235/BA. A proposta é realizar o fechamento de acordo com os expropriados e possibilitar a continuidade das obras. Está prevista a homologação de 136 processos dos Lotes 1, 2 e 3.

É importante que os expropriados já deixem separados os documentos necessários e que cheguem com certa antecedência no local. Com a conciliação todos saem ganhando. O expropriado tem sua indenização agilizada; a Justiça tem os processos resolvidos sem sobrecarregá-la; e o DNIT pode dar continuidade à obra”, explica José Henrique Silva, responsável pelo setor da desapropriação na Superintendência Regional do DNIT no estado do Bahia.

O Lote 1, que tem 79,30 quilômetros, começa na divisa dos estados Bahia e Sergipe e segue até a cidade baiana de Jeremoabo. Este trecho está com obras a todo vapor, com cerca de 24 quilômetros com asfalto, porém somente os 13 primeiros quilômetros estão finalizados com sinalizações horizontal e vertical definitivas. O Lote 2 começa em Jeremoabo e vai até Canché. Ele tem cerca de 60 dos 77,60 quilômetros de extensão com asfalto. O Lote 3, de Canché até Uauá, tem 74,1 quilômetros e já está concluído.

O Projeto de Implantação e Pavimentação é do DNIT, autarquia federal vinculada ao Ministério dos Transportes. Esta obra tem o acompanhamento da equipe da Universidade Federal de Viçosa (UFV), responsável pela Gestão Ambiental do empreendimento, abrangendo a Supervisão e Gerenciamento Ambiental e a Execução dos Programas Ambientais – conforme o Termo de Cooperação, firmado com o DNIT. (foto/divulgação)

Alerta: Após chuvas, veículos pesados não devem transitar por trecho da BR-235/BA em Juazeiro

Motoristas de veículos pesados, especialmente aqueles que transportam cargas, devem evitar transitar pelo Lote 5 da BR-235/BA (do distrito de Pinhões até Juazeiro), especificamente no desvio da ponte do Rio Tourão, que está em obra executada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). O afluente corta a rodovia depois do bairro Jardim Primavera, sentido Juazeiro.

Por conta da chuva que atinge a região, a lama – formada facilmente no desvio – aumenta a possibilidade de incidentes por conta do estreitamento da via próximo à ponte. O alerta da gestão ambiental da rodovia veio após um acidente envolvendo um caminhão, que na manhã da última terça-feira (21), caiu no rio após o motorista perder controle ao passar pela área afetada.

Na quarta-feira (22), máquinas trabalhavam no local para melhorar o desvio. A obra na ponte está na fase de finalização, porém ainda não foi liberada. De acordo com o consórcio SVC/Paviservice, o acesso pela ponte só será liberado em caso de o rio transbordar. Como alternativa, os motoristas podem pegar o acesso na altura da estaca 1744, por dentro da Agrovale, sentido Curaçá. Porém, a estrada é de chão e, a depender da intensidade da chuva, pode-se formar lama. (foto/divulgação)

Chuvas obrigam motoristas a redobrar atenção em trechos da BR-235/BA

O longo período de estiagem deu uma leve trégua com a chegada da chuva no norte baiano. Com isso, o cuidado ao trafegar na BR-235/BA (que corta vários municípios do norte baiano) deve ser redobrado por conta da pista molhada, o que aumento o risco de acidentes.

Algumas medidas de segurança são fundamentais para evitar incidentes. São eles: redução de velocidade e manter maior distância do veículo da frente; ficar atento à aquaplanagem (acúmulo de água na pista), que pode provocar derrapagens devido a freadas ou mudanças bruscas de velocidade; fazer revisão periódica nos pneus, freios, limpadores e faróis do veículo; para ter melhor visibilidade usar o ar-condicionado e o desembaçador elétrico traseiro ou abrir um pouco os vidros para deixar o ar circular pelo carro; se houver pouca visibilidade em função de chuva ou neblina, é melhor parar e esperar as condições do tempo melhorarem, caso isso possa ser feito com segurança.

Em algumas cidades onde está situada a BR-235/BA, como Uauá e Jeremoabo, o clima seco da caatinga se beneficiou com a chuva. Nessas regiões a temperatura chega a 40ºC, desfavorável para as pessoas, assim como para os bichos. Segundo Igor Andrade, biólogo da Gestão Ambiental da BR-235/BA, os temporais são muito bem-vindos nestas áreas, principalmente porque as espécies migratórias e até mesmo aquelas que faziam tempo que não eram registradas começaram a aparecer. Em contrapartida, os bichos ficam mais expostos a serem atropelados, uma vez que os carros ficam mais instáveis na estrada.

Pavimentação

Até a cidade Juazeiro (BA), são quatro lotes em fase de implantação e pavimentação da rodovia. O primeiro trecho tem 79,30 quilômetros, começa na divisa dos estados da BA/SE até a cidade de Jeremoabo. O segundo possui 77,60 quilômetros e liga Jeremoabo à Canché. O lote 4 tem 51 quilômetros e liga Uauá ao distrito de Pinhões. O lote 5 e último tem 75,40 quilômetros e liga o distrito de Pinhões à Juazeiro. O lote 3, total de 75 quilômetros, encontra-se asfaltado e liga Canché, passando por Canudos, a Uauá. (foto/divulgação)

Opção para sair de Juazeiro para Sergipe, BR-235/BA exige atenção redobrada dos motoristas neste final de ano

BR235-BA

Quem vai trafegar pela BR-235/BA, que corta o norte da Bahia, durante o período das festas de fim de ano, é bom redobrar os cuidados. Além da sinalização e desvios, os animais na pista são alguns exemplos do perigo na estrada. Entre Juazeiro, na Bahia, e Carira, em Sergipe, a rodovia passa pelas cidades baianas como Uauá, Canudos, Jeremoabo e Coronel João Sá, totalizando 358,3 quilômetros (km), sendo 254,6 já asfaltados.

O Lote 5, que começa em Juazeiro e segue até o distrito Pinhões, tem 75,4 km, sendo 51 já asfaltados. O motorista encontra pequenos trechos com estrada de terra, onde o Consórcio SVC/Paviservice, responsável pela obra no local, realiza ajustes por conta do período chuvoso que se aproxima.

O Lote 4, com 51 km entre Uauá e Pinhões, está com obra concluída. Neste trecho é preciso tomar cuidado especialmente com o excesso de velocidade, além de ficar atento à sinalização e animais soltos na pista.

O motorista que seguir viagem, no sentido Jeremoabo, passará pelo Lote 3 – de 75 km – e que já se encontra asfaltado há cerca de dois anos ligando Uauá a Canché, passando por Canudos. Neste trecho em especial, é preciso ficar atento ao excesso de velocidade, pois na pista algumas vegetações às margens da rodovia prejudicam a visualização de bichos soltos.

Ao chegar no Lote 2, com 77,6 km até Jeremoabo, a construtora Top Engenharia, responsável pela obra no trecho, já implantou o asfalto até a divisa com o Lote 3, em Canché. Restam apenas 12 km para a conclusão da pavimentação.

Sinalização horizontal

No Lote 2 já começou a pintura do revestimento asfáltico, o que chamamos de sinalização horizontal. O avanço da obra neste trecho beneficia a segurança para aquele que escolher pegar a BR-235/BA para chegar ao seu destino no recesso de Natal e Ano Novo”, ressalta o engenheiro Paulo Caixeta, coordenador do Programa de Supervisão Ambiental do empreendimento.

Cerca de 13 dos 79,3 km do Lote 1 estão asfaltados. A parte pavimentada é no início do trecho, no sentido Jeremoabo. Por segurança, no trecho de estrada de terra é importante que o motorista ligue a luz frontal do veículo, já que a poeira pode dificultar a visibilidade no trânsito. (Com informações e foto da Gestão Ambiental da Rodovia)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br