Exército consolida parceria com prefeitura para retirada de baronesas e demais ações de preservação ambiental

O Exército Brasileiro – por meio do 72° Batalhão de Infantaria Motorizado (BIMtz) – consolidou nesta terça-feira (2) a parceria com a Prefeitura de Petrolina para ajudar na remoção das baronesas e em outras ações de preservação do Rio São Francisco, que tiveram início em março deste ano. (mais…)

Projeto ‘Orla Nossa’ ganha reforço do Exército Brasileiro

 

O Exército Brasileiro confirmou sua participação no Projeto ‘Orla Nossa’, que visa a promover em Petrolina ações de revitalização do Rio São Francisco. O Blog já tinha recebido extraoficialmente essa informação na manhã de hoje (28), mas ainda não havia essa confirmação. A partir do dia 2 de maio, soldados do 72º Batalhão de Infantaria Motorizado (BIMtz) – braço do Exército na região – vão ajudar na remoção das baronesas presentes na margem fluvial da cidade. Com uma oferta maior de mão de obra qualificada e equipamentos adequados, os serviços devem ser executados com maior agilidade e eficiência.

A ideia é que o trabalho seja realizado até a conclusão da atividade inserida no Programa de Recuperação de Área Degradada (PRAD) de responsabilidade da Agência Municipal do Meio Ambiente (AMMA). O apoio do Exército ao projeto foi definido em reunião realizada esta semana na sede da Secretaria de Infraestrutura, Habitação e Mobilidade de Petrolina, parceira do programa.

Participaram do encontro o secretário Heitor Leite, o diretor-presidente da AMMA, Rafael Manoel de Oliveira Neto, e o representante do 72º BIMtz, Capitão Queiroz. O Orla Nossa é realizado pela prefeitura desde o dia 20 de março. A proposta é revitalizar e preservar o ecossistema do Rio São Francisco. Além da remoção de cerca de 3.500 toneladas de baronesas e resíduos, estão sendo eliminados pontos de despejo de esgoto, assim como está sendo feita a retirada de sedimentos das margens do Velho Chico. Um trabalho de oxigenação da água também será realizado.

O programa é resultado da parceria entre a AMMA, Secretarias de Infraestrutura (Seinfrahm) e de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedurbs) e Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano (IF Sertão-PE). (Foto: Ascom)

Cenário do Rio São Francisco às margens de Petrolina começa a mudar após retirada de baronesas

Uma das prioridades do prefeito Miguel Coelho (PSB), a retirada das baronesas já apresenta um novo visual às margens do Rio São Francisco, em Petrolina.

O processo de remoção das palntas acontecerá em mais de uma etapa, até as águas do Velho Chico ficarem totalmente limpas. O trabalho tem a parceria do IF Sertão-PE e da 3ª SR Codevasf.

 

Vereador Aero Cruz acompanha equipes da Prefeitura em limpeza de baronesas no Rio São Francisco

A Prefeitura de Petrolina iniciou nesta sexta-feira, 17, a limpeza das baronesas do Rio São Francisco. Quem acompanhou o serviço de perto, no início da tarde foi o vereador Aero Cruz (PSB). O trabalho vem sendo desempenhado pela secretaria de Habitação e Infraestrutura e pela Agência Municipal do Meio Ambiente (AMMA). Aero que é um ribeirinho apaixonado pelo Velho Chico, elogiou a postura do prefeito Miguel Coelho (PSB) em olhar para uma ação tão importante como é a proteção do rio.

“Como um petrolinense nascido e criado na beira do rio, fico feliz em ver que o prefeito Miguel tem a preocupação em cuidar e proteger o nosso Rio São Francisco. Agora vamos atuar firme junto ao prefeito para que as obras de saneamento compartilhadas entre a Prefeitura e a Compesa, sejam concluídas o quanto antes para que os esgotos deixem de ser uma realidade dura e cruel nesse que é o nosso maior patrimônio”, concluiu Aero Cruz.

Prefeitura começa estudos técnicos para retirar definitivamente baronesas das margens do Velho Chico

Sinônimo de aumento de poluição no Rio São Francisco, as baronesas podem finalmente estar com os dias contados.  A Agência Municipal do Meio Ambiente (AMMA) deu início nesta terça-feira (17) à primeira fase de um projeto que vai resultar na retirada das espécies aquáticas de um dos principais cartões-postais da cidade. (mais…)

Avanço das baronesas no Rio São Francisco volta a ser motivo de preocupação de leitor

Motivo de várias postagens neste Blog, as baronesas que avançam cada vez mais no Rio São Francisco (do lado de Petrolina) voltaram a ser criticadas. A espécie funciona como um ‘filtro’ de impurezas no rio e sua presença mostra o grau de poluição do Velho Chico.

Preocupado com o aumento das plantas, o leitor Wilker Marinho cobra do poder público uma ação efetiva para resolver esse problema:

Sou morador da cidade de Petrolina e venho aqui usar este meio de comunicação para expressar minha indignação com o trato dos poderes públicos em relação ao Rio São Francisco. Hoje (ontem), no horário da tarde, fui a Juazeiro da Bahia e aproveitei para ir e voltar de barquinha. É lamentável a quantidade de baronesas (plantas aquáticas que se alimentam de dejetos de esgotos sem tratamento, jogados direto no rio).

A quantidade é tão grande que praticamente já tomou conta de toda margem do rio, no lado Petrolina, e está chegando à metade do rio (Ilha do Fogo). Onde estão os poderes públicos? existe realmente Promotoria de Meio Ambiente efetiva atuando na cidade, ou somente estatus? o que a prefeitura tem feito para limpeza e prevenir isso? a Compesa, que arrasta milhões de reais todo ano, somente da cidade de Petrolina, o que anda fazendo para mitigar esta atrocidade que estão fazendo com o rio? Qual cuidado está sendo feito para prevenir?

Wilker Marinho/Leitor

Baronesas continuam avançando diante de inércia das autoridades

baronesas

As baronesas não param de avançar no Rio São Francisco, na parte de Petrolina. Para quem não sabe, essas plantas funcionam como um ‘filtro’ das impurezas presentes no rio. Por isso, quanto mais elas aparecem, mais mostram o quanto estão poluídas as águas do Velho Chico.

Não é de hoje que a população cobra uma atuação efetiva das autoridades para combater os esgotos jogados direto no Velho Chico. Este Blog já bateu nessa tecla inúmeras vezes. E vai continuar batendo.

Apesar de a prefeitura já ter realizado várias limpezas na Orla I, essa parte onde as plantas aquáticas se desenvolvem mais – quase debaixo da ponte, nunca foi limpa. Enquanto nada é feito, o que prevalece é o jogo de ‘empurra-empurra’ entre os órgãos competentes (ou incompetentes). Em um futuro próximo a esperada ação pode ser tardia e dispensável. Até quando?

Pescadores reclamam de avanço das baronesas no Rio São Francisco

maronesas-barquinhas

Que as baronesas estão aumentando a cada dia nas margens do Rio São Francisco, em Petrolina, isso não é mais novidade para ninguém. Para quem não sabe, essas plantas funcionam como um ‘filtro’ das impurezas presentes no rio. Por isso, quanto mais elas aparecem, mais mostram o quanto estão poluídas as águas do Velho Chico.

Agora, as baronesas estão atrapalhando também a vida dos pescadores. Próximo ao ponto das barquinhas, por exemplo, as plantas tomaram conta do local onde os pescadores atracam seus barquinhos. Para conseguirem sair do local, eles precisam remover as plantas, como no flagrante acima, feito por nossa equipe. Lamentável.

As baronesas na Orla de Petrolina e o comparativo do candidato governista a prefeito de Juazeiro

Não são apenas os petrolinenses que criticam a situação das baronesas nas margens do Velho Chico na Orla de Petrolina. Hoje (2), o assunto foi debatido durante uma entrevista na Rádio Juazeiro, com o candidato governista a prefeito, Paulo Bomfim (PCdoB).

Questionado sobre o descarte de esgoto sem tratamento no rio, Bomfim voltou a afirmar que o município vem, sim, resolvendo essa questão. Para responder ao questionamento, ele citou a cidade de Petrolina. “Se olharmos para nossa cidade vizinha, nós vemos a orla cheia de baronesas. Na Orla de Juazeiro não temos mais isso, pois tiramos 11 pontos de esgotos que caíam no rio”, afirmou.

As baronesas, os estragos no Velho Chico e a falta de responsabilidade das autoridades

As baronesas estão aumentando a cada dia nas margens do Rio São Francisco, em Petrolina. Para quem não sabe, essas plantas funcionam como um ‘filtro’ das impurezas presentes no rio. Por isso, quanto mais elas aparecem, mais mostram o quanto estão poluídas as águas do Velho Chico.

Mas não pensem que ela é uma planta ruim que estraga o rio. Pelo contrário: as baronesas se alimentam dos dejetos. É a natureza se defendendo do que não lhes pertence. Ruim mesmo são os dejetos, que continuam sendo despejados diretamente no rio, causando estrago sem tamanho.

Também não é de agora que este Blog chama a atenção das autoridades, mas nada foi feito até hoje. Enquanto a população alerta para o problema, as autoridades não se pronunciam e o “empurra-empurra” de responsabilidades continua. Cadê o Ministério Público, os deputados, os vereadores, o governador, o prefeito? Ninguém diz nada. E o silêncio não é de agora. Pior para todos nós.

Baronesas avançam no Rio São Francisco e ‘empurra-empurra’ sobre de quem é a culpa continua

baronesas petrolina

O tempo vai passando e as baronesas só aumentam nas margens do Rio São Francisco, sobretudo na Orla de Petrolina. No registro acima, feito na tarde de hoje (19), dá para notar a distância que as plantas percorrerram da margem.

Para quem não sabe, a baronesa funciona como um ‘filtro’ das impurezas presentes no rio. Por isso, quanto mais esse tipo de planta aparece, mais mostra o quanto estão poluídas as águas do Velho Chico.

Enquanto a população alerta para o problema, as autoridades não se pronunciam e o “empurra-empurra” de responsabilidades continua. Lamentável.

Baronesas avançam no Rio São Francisco em Petrolina e já chegam próximo à Ilha do Fogo

baronesas avançamA foto acima mostra a verdadeira realidade sobre as baronesas nas margens do Rio São Francisco, na Orla I de Petrolina. (mais…)

Secretaria de Infraestrutura de Petrolina finaliza retirada de baronesas do Rio São Francisco

orla 1 limpeza das baronesas 2A Secretaria de Infraestrutura e Mobilidade Urbana de Petrolina finalizou esta semana o trabalho de retirada das baronesas do Rio São Francisco. As espécies chegaram a cobrir parte do espelho d´água.

Para realizar o serviço, que durou todo este ano, foram usados barcos, máquinas e escavadeiras.

À frente da operação, a secretária Tatyanne Lima explicou que as plantas, após retiradas, devem virar adubo.

“É uma planta muito agressiva, de proliferação muito rápida. As baronesas sobrevivem em águas poluídas e depois de retiradas são levadas para a CTR (Central de Tratamento de Resíduos). Esses resíduos se decomporão e serão transformados em adubo para serem reaproveitados”, afirmou. (foto: Ascom Secretaria Infraestrutura/PMP divulgação)

Diretor-presidente da AMMA garante retomada de obras da Orla III

gleidson castro AMMAPrometida pelo prefeito de Petrolina, Julio Lossio, na sua campanha de reeleição (em 2012), a construção da Orla III finalmente deve sair do papel. Pelo menos foi o que garantiu o diretor-presidente da Agência Municipal de Meio Ambiente (AMMA), Gleidson Castro, nesta terça-feira (20), ao programa ‘Manhã no Vale’ da Rádio Jornal.

Segundo Gleidson, a pendência existente até o momento referia-se a uma determinação do Ministério Público Federal, que exigia do município o cumprimento de normas dentro do que preconiza as Áreas de Preservação Permanente (APPs), ou seja, que qualquer obra às margens do Rio São Francisco tenha uma distância de 500 metros. “A prefeitura já retomou as obras da Orla III”, informou.

Sobre a retirada das baronesas do Rio São Francisco, Gleidson disse que as equipes têm se deparado com várias ratazanas (também conhecidas por ‘gabirus’) escondidas entre a vegetação. Ele voltou a dizer que o trabalho é apenas paliativo e o rio só ficará livre das baronesas quando deixar de receber esgoto in natura em suas águas. Sobre isso, o diretor-presidente da AMMA também reiterou que são os emissários (sistemas de esgotamento) da Compesa os responsáveis por jogar o esgoto no Velho Chico.

O gerente regional da Compesa, Igor Galindo, já tinha assegurado anteriormente que após os investimentos feitos pela Companhia na cidade, nenhum esgoto sem tratamento é despejado pela Compesa no rio. Segundo Galindo, essa prática vem sendo feita por certos estabelecimentos na área central da cidade, que jogam o esgoto em canais pluviais da cidade.

Operação para retirada das baronesas das águas do Rio São Francisco continua em Petrolina

orla 1 sem baronesasA operação para a retirada das baronesas das águas do Rio São Francisco, em Petrolina, avança mais uma etapa. Desta vez, os agentes públicos envolvidos na atividade – Agência do Meio Ambiente (AMMA), secretaria de Infraestrutura, Corpo de Bombeiros e Ibama (PrevFogo) – passam a contar com a parceria de homens do 72º Batalhão de Infantaria Motorizado. Em alguns trechos da orla, as máquinas da prefeitura não têm ponto de descida e acesso, o que torna a retirada das plantas praticamente um trabalho manual.

Ali nas imediações do Círculo Militar, da Ponte Presidente Dutra, por exemplo, não tem como as máquinas chegarem. Então os militares vão nos dar esse suporte. Aonde estão arraigadas as baronesas eles irão retirar e trazer até às margens do rio, nas proximidades do ponto das barquinhas. A partir daí, as caçambas fazem o recolhimento e encaminham o material até a Central de Tratamento de Resíduos”, explica o diretor-presidente da AMMA, Gleidson Castro.

A operação teve início há três semanas e boa parte da Orla 1 já está toda limpa. Apesar de funcionarem como uma espécie de filtro natural, as baronesas são um indicativo do nível de poluição das águas. As plantas se multiplicaram de tal maneira no Velho Chico que, além do impacto visual, estavam prejudicando o trabalho das embarcações de passageiros, a atividade de pescadores e até mesmo certas práticas desportivas. Vale salientar que a medida é paliativa. “Enquanto não cessarem de jogar esgoto in natura dentro do Rio, a situação não vai ser diferente“, explica Gleidson. (foto: Ascom AMMA/divulgação)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br