Moradores de Santa Cruz da Venerada estão indignados com água que vêm consumindo na cidade

Moradores de Santa Cruz da Venerada, sertão do Araripe, estão indignados com a qualidade da água que vêm consumido. O líquido que sai das torneiras é amarelado, como se não passasse por nenhum tipo de tratamento e totalmente impróprio para consumo como acontece no bairro da Vila Nova, de onde chega essa reclamação.

Sem falar no mau cheiro que os moradores alegam ser, insuportável. Conforme a população, muita gente vem adoecendo na cidade, principalmente as crianças e a explicação só pode ser as condições da água que eles vêm consumindo.

Pedem providências à prefeita Eliane Soares (PR). A população questiona se Eliane vem tomando alguma medida em defesa do povo, pois a qualidade da água que chega até as residências, está longe de ser a ideal.

 

Ação da Codevasf permite uso racional da água em projeto irrigado no interior de Petrolina

 

Famílias produtoras de manga, uva, maracujá, melancia, goiaba, acerola, banana e mamão, entre outras culturas, no projeto público de irrigação do Muquém, zona rural de Petrolina, poderão a partir de agora fazer uso racional da água em suas áreas irrigadas. A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), por meio de sua 3ª Superintendência Regional, disponibilizou 45 hidrômetros, equipamentos que fazem a medição do consumo de água pelos agricultores.

Estes hidrômetros vão permitir não só que a cobrança de água seja feita de forma mais justa – já que agora poderá ser medida a água que cada produtor consome e realizar-se a cobrança de forma individual -, mas também ajudarão a um uso mais consciente da água, pois agora irão saber que, se usarem a água de maneira indiscriminada, terão que pagar”, afirma o superintendente regional da Codevasf em Pernambuco, Aurivalter Cordeiro.

O presidente da Associação dos Produtores do Perímetro Muquém, Francisco de Assis Nunes, comemorou a chegada dos equipamentos. “Significam desenvolvimento para a região. Esperamos há muito tempo por esses equipamentos, e agora estamos vendo a coisa se realizar”, disse.

Nunes explica ainda que as ações da Codevasf no projeto têm ajudado a fortalecer a economia e modificar a realidade das famílias locais.

“Com certeza, muitos dos que estão aqui foram empregados de empresas, mas hoje voltaram a trabalhar no chão que toda a vida foi seu. Se você hoje procurar um produtor nosso, que foi ex-funcionário de alguma empresa e perguntar se ele quer voltar para lá, ele não quer. Porque lá ele ganhava um salário ou pouco mais que isso, e agora ele está ganhando aqui, no mínimo, três salários mínimos. Ele hoje é um empreendedor, não mais um empregado. Isso é o desenvolvimento da região, é o papel que a Codevasf tem desempenhado, e a gente só tem a agradecer”.

Atualmente, cerca de 60 famílias produtoras de manga, uva, maracujá, melancia, goiaba, acerola, banana e mamão, entre outras culturas, são beneficiadas pelo projeto de irrigação do Muquém. (Foto: Ascom CodevasfPE)

Codevasf responde a leitor do Blog que reclamou da qualidade da água que vem abastecendo o povoado de Pedrinhas

 

Em resposta à nota do leitor do Blog, Josemir Gomes de Amorim, que reclamou de sérios problemas quanto à qualidade da água que abastece o povoado de Pedrinhas, área ribeirinha de Petrolina, a Codevasf (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba), superintendência regional em Petrolina, informou que na agrovila da comunidade, o órgão acabou de concluir reparos no sistema.

Disse que Moreira, morador local que está responsável pela operação do sistema, está impedido de ligar o equipamento porque a presidente da Associação não quer, pois os moradores pararam de pagar a contribuição.

Ainda segundo a Codevasf, Pedrinhas só terá a água tratada quando o novo sistema operar. Enquanto for o antigo, não tem como, e o abastecimento continuará sem tratamento. O caminho conforme a Companha, é que a população procure a responsável pela associação dos moradores, pois a Codevasf cumpriu com sua obrigação.

Seminário em Juazeiro discute potencial e qualidade da água da chuva do semiárido

O potencial do aproveitamento da água de chuva no semiárido e em diferentes partes do mundo, bem como a qualidade dessa fonte de abastecimento, foram assuntos debatidos no auditório da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), na manhã desta quarta feira, dia 22 de março, data em que se celebra o Dia Mundial da Água. A data foi instituída pela Organização das Nações Unidas(ONU) em 1992.

O evento ‘Em Defesa da Água da Chuva’ foi promovido pelo Irpaa juntamente com a Associação Internacional de Captação e Manejo de Água de Chuva (ABCMAC) e contou com a participação de professores, estudantes e agricultores e agricultoras interessados em conhecer um pouco mais sobre o tema que vem sendo muito debatido no Brasil e diversos países, especialmente diante das crises de abastecimento que vêm preocupando autoridades populações em todo o mundo.

‘Desbloquear o Potencial da Água da Chuva’, apresentado pelo colaborador do Irpaa, João Gandlinger, foi o primeiro painel do seminário que mostrou diferentes experiências de captação e aproveitamento da água de chuva no mundo, tanto em áreas rurais como urbanas. João destacou um projeto do governo da China que há anos, irriga mais de 200 mil hectares com água de chuva armazenada em cisternas.

O professor Silvio Roberto da Universidade Estadual de Feira de Santana (UESF) e membro da ABCMAC, apresentou o ema ‘A Água de Chuva é Boa e Confiável’, com base em parâmetros e pesquisas que colocam essa fonte de água como de excelente qualidade para o consumo humano e outro fins, carecendo em alguns casos, de cuidados e tratamentos simples a depender do seu local de captação e armazenamento.

“A começar pela sua fonte, a água da chuva é totalmente purificada, inclusive com poucos sais minerais”, expôs o professor que também falou da importância da educação e da mudança de certos hábitos que podem ajudar a melhorar o consumo da água de chuva, destacando as experiencia das cisternas caseiras.

Ao responder questionamentos da plenária, os palestrantes apontaram para importância das organizações sociedade civil, dos poderes públicos e outros atores sociais, em debater e encontrar respostas para as crises de abastecimento e gestão da água a partir dos conhecimentos e experiências práticas oferecidas pelos sistemas de captação, manejo e uso da água de chuva. (Foto: Ascom)

IF-Sertão Zona Rural celebra Dia Mundial da Água

Nesta quarta-feira (22), data em que se celebra o Dia Mundial da Água, o campus Petrolina Zona Rural do IF-Sertão (Instituto Federal Sertão Pernambuco), apresentará uma programação especial para festejar a data. O evento terá início às 8h, no auditório do campus com apresentação de palestras.

Entre os convidados, os professores do campus Petrolina do IF Sertão-PE, Marcos Lima e Giovanne Monteiro, além dos servidores Graciene de Souza e Nivaldo Ribeiro, que participarão da Mostra de Dissertações.

De acordo com o coordenador de pesquisa do campus Petrolina Zona Rural, Rodolfo Peixoto, o evento tem como principal objetivo discutir problemáticas relacionadas à água. “Vivemos numa região semiárida e, em algumas regiões, a água é fator limitante para o desenvolvimento local. Neste dia, serão discutidas alternativas de reuso da água e os aspectos relacionados à potabilidade” disse Peixoto.

O coordenador ainda frisou que serão apresentados ainda os principais resultados das dissertações de dois colegas que fizeram mestrado no Instituto de Tecnologia de Pernambuco (ITEP), relacionados ao tema.

 O dia Mundial da Água foi instituído em 22 de março de 1992, pela Organização das Nações Unidas (ONU), visando à conscientização da população a respeito do uso da água, bem como a discussão sobre a importância de sua preservação. O evento é gratuito e aberto ao público. (Foto: Ilustração)

Comunidades do norte baiano são capacitadas para operar dessalinizadores de água

Água mineral de alta qualidade está sendo produzida no norte baiano. Os sistemas transformam água salobra de poço em água potável da mais alta qualidade para o consumo humano, além de incentivar a autonomia das comunidades na gestão do mais precioso recurso natural.

A Secretaria do Meio Ambiente (Sema), responsável pela coordenação do programa, em parceria com a Companhia de Engenharia e Recursos Hídricos (Cerb) e o Ministério do Meio Ambiente, promoveu oficinas de capacitação para operadores de 28 comunidades baianas na última semana. Ao todo, cerca de 80 comunidades já receberam a capacitação, ação que visa garantir o funcionamento adequado do sistema, bem como auxiliar e incentivar as comunidades no aprimoramento da gestão da água.

A comunidade do Rodeadouro, na zona rural de Juazeiro abrigou a oficina, reunindo operadores de 13 comunidades dos municípios de Juazeiro e de Campo Alegre de Lourdes. Outras 15 comunidades de Uauá e Canudos participaram da capacitação.

Na tecnologia social proposta pelo Programa Água Doce (PAD), cada comunidade desenha a forma de gestão da água. Em geral, é cobrado um valor simbólico de R$ 0,25 por um garrafão de 20 litros de água mineral tratada. O valor cobrado vai para um fundo da própria comunidade, para garantir a manutenção do sistema. (foto/divulgação)

Serra Talhada organiza programação em defesa da Caatinga na Semana Mundial da Água

O Centro de Educação Comunitária Rural – CECOR  – promove na próxima terça-feira, 21 de março, o Seminário “Caatinga Guardiã da Água: Como guardar água por mais tempo”, a partir das 09h, no auditório da instituição, em Serra Talhada, Sertão do Pajeú. O seminário acontece dentro da programação da Semana Mundial da Água (SEMA), que será realizada de 20 a 24 de março no território do Pajeú, e tem o objetivo de debater a importância da preservação da Caatinga para a conservação da água no Semiárido.

O painel de debate está previsto para começar às 10h, com a participação de entidades, sindicatos, Universidade Federal Rural de Pernambuco – UAST, igreja, agricultoras e agricultores familiares. Haverá ainda exibição de vídeo e recitação de poesia. Outros dois seminários serão realizados durante a Semana da Água na região.  Na quarta-feira (22) será em Triunfo, com o tema “Caatinga guardiã da água: Reaproveite a água que você usa” e na quinta-feira (23) será em Afogados da Ingazeira, com o tema “Caatinga guardiã da água: A água que a Caatinga guarda”.

Na quarta, haverá ainda em Serra Talhada um Ato Público em defesa do Rio Pajeú. A concentração será às 08h, no trecho do rio que fica no Bairro da Caxixola. Às 13h30 tem palestra no IF Sertão – Campus Serra Talhada e às 19h palestra no Centro Tecnológico.

 

Furto de água no canal principal do Nilo Coelho pode causar danos à estrutura e muitos prejuízos à produção irrigada da região

Os constantes desvios de água no canal principal do perímetro irrigado Senador Nilo Coelho, em Petrolina, podem danificar a estrutura do equipamento e causar grandes prejuízos aos produtores do Vale do São Francisco. A situação é de apreensão, diante do quadro apontado pelos produtores.

“Por ser o caminho principal dos pomares do vale, esse canal era pra ter proteção permanente, inclusive da Policia Federal. Essa invasão nele é criminosa. Codevasf e Distrito de Irrigação providencias”, disse Caio Coelho, diretor de marketing da Valexport.

O problema levou os produtores a constituírem um documento que será entregue às autoridades para que providências sejam tomadas. “Vimos manifestar a nossa insegurança, pois nos sentimos ameaçados, já que nos referimos a infraestrutura que dá sustentação ao projeto e entendemos que pode vir sofrer um colapso”, retrata trecho do documento.

O perímetro Nilo Coelho possui 21 hectares de áreas irrigáveis. Cerca de 60 mil habitantes é o número da população atual do Nilo Coelho. O modelo é responsável pela produção de quase metade da fruticultura brasileira, gerando 240 mil empregos entre diretos e movimenta na economia quase R$ 1 bilhão.

“Neste cenário da irrigação, o projeto Nilo Coelho tem forte impacto na economia de cidades como Petrolina, Juazeiro e Casa Nova. Caso nosso temor seja procedente, será necessário tomar medidas garantidoras (administrativas, legais e ambientais) a continuação e perpetuação do projeto“, conclui o documento.

Compesa não conserta vazamento e água potável é desperdiçada há vários dias

O leitor Alysson Cavalcanti envia nota para o Blog demonstrando total indignação pelo descaso da Compesa em Petrolina. Segundo o leitor, há mais vários dias que um desperdício de água potável ocorre no Condomínio Summerville.

Em tempos de crise hídrica, quando vemos na maior parte do Nordeste essa situação preocupante, ficamos estarrecidos com um caso de inércia da nossa tão incompetente Compesa”, afirmou o leitor na nota.

O vazamento ocorre devido a um rompimento da tubulação, que aguarda o conserto. “Resolvemos apelar para Blog para reforçar nossa cobrança à Compesa, para que venha reparar o dano e barrar esse desperdício“, concluiu Alysson.

Vídeo Blog: Custódia, no Sertão do Pajeú, começa a receber água da transposição

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br