Governador da Bahia assina nesta quarta-feira adesão ao Garantia-Safra

O governador da Bahia, Rui Costa, assinará nesta quarta-feira (31) a adesão do Estado ao Programa Garantia-Safra, que assegura renda mínima para até 345 mil famílias de agricultores que perderem a lavoura por estiagem ou excesso de chuva.  O ato acontecerá às 9h, na sede da União dos Municípios da Bahia (UPB), no Centro Administrativo da Bahia.

Também serão anunciados na ocasião novos investimentos para o fortalecimento da agricultura familiar em todo o Estado, por meio do Programa ‘Bahia Mais Forte’, executado pela Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). Somadas, todas as ações envolvem recursos da ordem de R$ 70 milhões.

Rui autorizará, ainda, a licitação para aquisição de 10 milhões de mudas de palma forrageira através do Projeto de Segurança Alimentar do Rebanho e assinará termo de cooperação entre a SDR e a Secretaria de Segurança Pública para implantação da Ronda Maria da Penha Rural. O evento terá a participação de 265 prefeitos e 200 agricultores familiares do semiárido baiano, além de movimentos sociais ligados aos setor, autoridades políticas e 33 entidades prestadoras de serviços de assistência técnica. (foto/arquivo reprodução)

Secretaria convoca agricultores que ainda não receberam Garantia Safra 2015/2016

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Agrário de Petrolina está convocando os 797 beneficiários do Programa Garantia Safra 2015/2016, que não receberam o pagamento até o presente momento,  a comparecer à sede da Secretaria, até o dia 29 de maio, das 7h às 13h. Os agricultores devem levar o Cartão-Cidadão ou Bolsa-Família, para que sejam atualizados os dados junto à Coordenação Estadual e ao Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), em Brasília.

Essa atualização é necessária em virtude do conflito de dados no sistema do governo, que necessitam ser atualizados para efetuação dos pagamentos das parcelas aos agricultores. A Secretaria se encontra à disposição dos agricultores para esclarecimento de quaisquer dúvidas.

A sede da Secretaria de Desenvolvimento Agrário fica localizada na Avenida Honorato Viana, 980 “A”, Bairro Gercino Coelho (próximo à UPA), onde mais informações poderão ser obtidas.

Petrolândia: Agricultores bloqueiam BR-316 e desativam bombas do Eixo Leste da Transposição

Um protesto de agricultores no início da manhã desta quinta-feira (18), entre os municípios de Floresta (PE) e Petrolândia (PE), ambos no Sertão de Itaparica, bloqueou a BR-316. Os manifestantes também desativaram as bombas da Transposição na Estação de Bombeamento (EBV-01) do Eixo-Norte.

Centenas de agricultores do Distrito Icó-Mandantes, zona rural de Petrolândia, estão  inconformados com a falta de manutenção e as constantes ameaças de desativação das bombas d’água dos perímetros irrigados do Sistema Itaparica por parte da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf) e da empresa contratada pela Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) para fazer o serviço. Eles resolveram, de forma pacífica e com ajuda de tratores, bloquear parte da rodovia de acesso à EBV-01, desativando o sistema operacional da mesma.

Segundo o agricultor e ex-vereador de Petrolândia, Rogério Novaes, a 3ª Superintendência Regional (SR) da Codevasf de Petrolina já entrou em contato com a comissão dos agricultores e prometeu de imediato enviar um representante do órgão para tentar uma negociação com os manifestantes.

Ainda segundo Novaes, a negociação só poderá ser feita por documento com assinatura do contrato para delegação de competências de manutenção e operação dos perímetros. Os agricultores não deram previsão do horário em que pretendem encerrar o protesto. (Fonte/foto: Petrolândia Notícias)

Agricultores de Serra Talhada são internados em hospital do Recife com doença inédita em PE

Três agricultores de Serra Talhada, no Sertão de Pernambuco, foram encaminhados ao Hospital das Clínicas (HC), na Zona Oeste do Recife, para serem tratados de uma doença infecciosa até então nunca registrada no Estado. Um pai e seus dois filhos foram internados nesta quarta-feira (3) com coccidiomicose, doença fúngica que pode ser facilmente confundida com pneumonia comunitária ou tuberculose pulmonar e que pode ainda atacar tecidos moles, articulações, ossos e meninges.

A doença é causada pelo fungo Coccidioides immitis e é relatada no sul e no oeste dos Estados Unidos (Califórnia, Texas, Utah, Novo México, Arizona e Nevada) e no México. Na década de 1990, foram diagnosticados os primeiros casos no Brasil, sobretudo no Ceará e no Piauí, vizinhos de Pernambuco.

A forma mais comum de contágio é pela inalação do fungo em suspensão no solo seco. Os pacientes internados são agricultores e lidam com o manejo da terra, além de praticarem a caça de tatus. Geralmente, a doença é leve e limitada, exceto em pessoas com comprometimento da imunidade.

O estado de saúde dos pacientes é estável. Eles estão realizando o tratamento com antifúngicos e devem ser acompanhados durante os próximos meses no ambulatório de infectologia do hospital da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), unidade vinculada à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH).

Exame

No HC, a doença foi detectada por meio de exame laboratorial do escarro realizado pelo Departamento de Micologia da UFPE. De acordo com o chefe do Serviço de Doenças Infecto-Parasitárias (DIP) do HC e professor da UFPE, Paulo Sérgio Ramos, os médicos agora ficarão mais atentos a pacientes que vêm da área rural. “A coccidioidomicose é uma doença emergente no nosso estado e devemos ficar atentos e vigilantes quando nos deparamos com pacientes que venham de área rural com quadro clínico semelhantes”, explicou. (Fonte: Folha de PE/foto: Arthur Mota/arquivo)

Ato no STR de Petrolina autoriza pagamento de dívidas de 380 produtores rurais

O prefeito Miguel Coelho (PSB) assina, nesta segunda-feira (17), um termo de liquidação de dívidas de 380 produtores rurais que estavam com pendências no Banco do Nordeste. O ato ocorre numa reunião no Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR), a partir das 8h, com presença do chefe do executivo municipal e o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB).

O benefício concedido pela Prefeitura de Petrolina será destinado aos produtores enquadrados no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). São trabalhadores de baixa renda que acumulavam dívidas contraídas até o ano de 2011, na faixa de no máximo R$ 3 mil.

Com a quitação dos débitos, os agricultores poderão obter novos financiamentos no Banco do Nordeste, movimentando a economia dos pequenos produtores. “Essa é uma luta antiga do povo do campo. Porém, desde que foi aprovada a lei federal para renegociação das dívidas, notamos uma baixa procura por vários fatores. Sabemos que a crise aperta principalmente para os pequenos produtores, então, decidimos liberar esses recursos e deixar os agricultores livres dessas dívidas que se arrastavam há tanto tempo”, explica o prefeito Miguel Coelho.

A Lei 13.340 foi promulgada pelo Governo Federal no final de 2016. A legislação prevê a renegociação e quitação de débitos em condições especiais para os produtores que estavam negativados no Banco do Nordeste por conta de empréstimos realizados até 2011. Na faixa dos agricultores do Pronaf, a lei assegura um desconto de até 95% nas dívidas.

 

Seca castiga município de Dormentes

A seca está castigando diversos municípios da região. Em Dormentes (PE), no Sertão do São Francisco, a estiagem tem castigado o homem do campo, lavouras e animais sem água apropriada para consumo e irrigação.  Sem chuva e com os reservatórios de água quase secos, os agricultores não sabem a quem recorrer.

A economia local também é afetada, pois muitos criadores estão falando em  acabar com seus rebanhos e lamentando não ter compradores interessados nas feiras. Enquanto o tempo não muda, a população continua rezando para a chuva chegar, tentando minimizar as dificuldades. Assim como em Dormentes, outros municípios aguardam ações dos governos Municipal e Estadual.

Atividade em Sobradinho estimula debate sobre Reforma da Previdência entre agricultores

Beneficiamento de frutas, importância da associação, produção e armazenamento de alimento para animais (forragem, silo). Essas foram algumas das temáticas discutidas na atividade coletiva com agricultores do município de Sobradinho, no norte da Bahia, assessoradas pelo projeto de Assessoria Técnica e Extensão Rural Sustentabilidade (Ater). Com o tema “Organização da Produção”, a atividade aconteceu na última terça-feira (21), no Centro Comunitário Antônio Conselheiro, centro da cidade.

O tema central do encontro foi uma demanda apontada pelos agricultores durante a visita de campo, realizada pela colaboradora do Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada (IRPAA), Nadja Oliveira Costa. Uma das vertentes abordadas no debate da organização da produção foi com foco na organização para a comercialização e sua contribuição na permanência dos agricultores no campo.

Durante a discussão, também foi exposta a ameaça contra a aposentadoria especial, destinada ao homem e a mulher do campo. A reforma da previdência, proposta pelo atual governo através da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/16, prevê diversas mudanças que colocam em risco a seguridade social da população. Uma das alterações é em relação à idade mínima para ter direito à aposentadoria. Hoje a idade necessária é de 60 anos para mulheres e 65 anos para homens, da área urbana; já para os trabalhadores do campo é de 55 anos para as mulheres e 60 para os homens. Com a reforma da previdência a idade para os trabalhadores rurais será elevada para 65 anos, para ambos os sexos. Além disso, agricultores serão obrigados a contribuir com a previdência de forma individual e periódica pelo prazo mínimo de 25 anos.

Associativismo

A importância do associativismo também esteve presente no encontro, enfatizando a necessidade dos associados se envolverem no dia-a-dia da associação comunitária, pensando e decidindo de forma coletiva os benefícios e as soluções de problemas e dessa forma fortalecendo a comunidade. A equipe do IRPAA presente na atividade expôs que “é essa união e organização das comunidades uma forte ferramenta na luta contra as ameaças e as negações de direitos da população, principalmente da zona rural, que é resultado de muita pressão social”. (foto/divulgação)

Superintendente do Incra em Petrolina leva pauta do MST para Recife

O atual superintendente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em Petrolina, Bruno Medrado, disse a este Blog estar confiante num consenso em relação à ocupação do órgão federal, no dia de ontem (20), por agricultores ligados ao Movimento dos Sem Terra (MST) de várias cidades do Sertão. (mais…)

Benefício do Garantia Safra em Petrolina será pago em abril, informa Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Agrário

Em meio à apreensão dos agricultores quanto ao pagamento do Garantia Safra em Petrolina, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Agrário informou que o benefício só será pago em abril deste ano. O problema ocorreu porque muitos dos beneficiários se equivocaram ao fornecer o Código de Endereçamento Postal (CEP) para o cadastramento.

Segundo a assessoria de comunicação, um documento enviado no último dia 6 de fevereiro pelo secretário José Batista da Gama à Casa Civil, solicitando informações sobre o bloqueio do pagamento, foi respondido pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), o qual comunicou ao Instituto de Pesquisa Agronômica (IPA) do Estado o mês em que o benefício será liberado.

“O IPA está tomando todas as medidas necessárias para a regularização do CEP, junto ao programa, para que os agricultores possam receber seus benefícios”, ressaltou a pasta. Segundo a Secretaria, até abril haveria tempo necessário para que as medidas de correção referentes ao CEP dos agricultores sejam lançadas e validadas no sistema do Garantia Safra.

Experiência de agricultores de Juazeiro será destaque em televisão chinesa

Embora a estiagem prolongada e seus efeitos estejam ocupando um lugar de destaque na grande mídia brasileira, é importante registrar que mesmo com a seca, inúmeras famílias do semiárido conseguem viver e produzir nesse período. E foi com essa visão que o canal de TV Chine Global Television Netkwork (CGTN), emissora chinesa que também transmite sua programação em inglês e para diferentes partes do mundo, está produzindo matérias sobre a região. (mais…)

Enquanto agricultores de Afrânio podem não receber Garantia Safra, Petrolina prorroga prazo para beneficiar mais produtores

Agricultores de Afrânio, no Sertão do São Francisco, cadastrados no Programa Garantia Safra, poderão não receber o benefício este ano. O motivo: a gestão anterior não teria dado a contrapartida que caberia ao município para que agricultores e produtores atingidos por perda na lavoura devido à seca fossem contemplados com o programa. O pagamento do Garantia Safra só funciona com a contrapartida do município, Estado e da União. A informação foi repassada a este Blog pelo vereador Vavá do Pipa (PMDB).

Já em Petrolina, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Agrário prorrogou até o dia 20 de janeiro o prazo para o pagamento do Garantia Safra pelos agricultores. A prorrogação é referente ao prazo concedido para os contemplados efetuarem o pagamento do boleto. No município já foram gerados aproximadamente 3 mil boletos. O prazo foi ampliado para que mais agricultores possam ser beneficiados com a ação referente ao ano de 2017.

O agricultor que aderir ao programa deve fazer o pagamento de um boleto no valor de R$ 17,00. O valor do benefício é de R$ 850,00, pago em cinco parcelas de R$ 170,00.

 

 

Horta orgânica comunitária beneficiará agricultores na zona rural de Petrolina

horta_640x360Uma horta orgânica comunitária na qual 15 famílias de agricultores do semiárido pernambucano poderão produzir alimentos saudáveis e livres de agrotóxicos. Esse projeto será concretizado numa parceria entre a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf) e a Associação Agropecuária e Comunitária do Sítio Coelho, a 52 km de Petrolina, na comunidade de Izacolândia, zona rural da cidade.

A implantação do sistema de irrigação pela Codevasf começa já no início de 2017. O projeto prevê uma estação de bombeamento mais adutora com dois reservatórios e capacidade de 5 mil litros cada – um investimento federal de R$ 215 mil em recursos do Orçamento Geral da União destinados à Codevasf por emenda parlamentar.

Serão 2,5 hectares dedicados a hortaliças e olerícolas como alface, coentro, cebolinha, tomate cereja, pimentão, repolho e quiabo. “Essas famílias hoje trabalham como agricultores diaristas em terras de terceiros. Com a implantação da horta orgânica irrigada, elas poderão produzir em seus próprios lotes e comercializar a produção no sistema de venda direta ou para o comércio local“, aponta o engenheiro agrônomo Osnan Ferreira, gerente regional de Revitalização da Codevasf na 3ª Superintendência Regional, em Petrolina.

“Teremos vida mais digna, trabalho e geração de emprego e renda”, aposta Gracilda Pereira, presidente da Associação Agropecuária e Comunitária do Sítio Coelho.

Nos projetos públicos de irrigação da Codevasf, principalmente em Petrolina, o cultivo de orgânicos vem se consolidando: são 54 irrigantes dedicados exclusivamente a essa produção num cardápio onde o carro-chefe é a manga orgânica, mas que também inclui hortaliças, acerola, goiaba, maracujá e mamão.

Comercialização

Como incentivo à produção de orgânicos na região, a Codevasf tem investido no setor, com ações como oferta de capacitação e construção do Mercado dos Produtores Orgânicos de Petrolina. Na execução da primeira etapa da obra, por meio de convênio com a prefeitura municipal, serão aplicados no próximo ano cerca de R$ 260 mil pela Codevasf, recurso oriundo do Orçamento Geral da União destinado à Companhia por meio de emenda parlamentar. O montante será dirigido à construção de parte da estrutura física do mercado, a ser instalado nas proximidades do parque municipal Josefa Coelho, na área central do município.

O recurso total previsto para a implantação do mercado está orçado em R$ 1,2 milhão. O projeto conta com a parceria do Ministério Público Estadual, da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), Embrapa, Sebrae e Associação dos Produtores Orgânicos do Vale do São Francisco (Aprovasf). Com a implantação do Mercado dos Produtores Orgânicos do Vale, que será o primeiro do Nordeste e o segundo no país, a tendência será de crescimento no número de produtos comercializados e de consumidores interessados na produção orgânica da região. As informações são da Codevasf. (foto/arquivo Blog)

Produtores do Salitre estimam faturamento de R$ 45 milhões este ano

salitrer-juazeiro2

A produção agrícola total do Perímetro de Irrigação do Salitre  deverá ultrapassar as 60 mil toneladas, e o valor bruto deve alcançar R$ 45 milhões. Essa é a previsão para este ano dos agricultores que trabalham no Salitre – uma área implantada e gerida pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), na qual o melão amarelo se destaca. A fruta é conhecida por seu sabor diferenciado, atribuído ao tipo de solo da região do Vale do Rio Salitre.

A produtividade do melão amarelo contabilizada no Salitre se mantém entre as mais altas do país: são 42,7 toneladas por hectare a cada uma das cinco safras de cada ano. Outro destaque é a cebola, cultivada em dez hectares do projeto e com três safras anuais. A produtividade é de 33,72 toneladas por hectare. A banana prata tem safra todos os meses do ano, com produtividade anual de 29,15 toneladas por hectare.

O Salitre reúne atualmente 255 pequenos produtores, 28 médios empresários e uma empresa regional de grande porte instalados nos 5 mil hectares da primeira etapa do projeto. O perímetro gera cerca de seis mil empregos diretos e indiretos, segundo estimativas dos técnicos da Codevasf que atuam na área.

Dados

O Salitre foi planejado para ocupar uma área total de 67.400 hectares, sendo 33.900 hectares irrigáveis e 16,6 mil de áreas de sequeiro (destinadas a atividades não-irrigadas, como a criação de animais). A área de reserva legal é de 13,5 mil hectares e a de preservação permanente de 1,8 mil hectares. A superfície agrícola útil é estimada em 31,3 mil hectares. A água é captada no Rio São Francisco, distribuída através de canais e utilizada no lote agrícola por meio de sistemas de irrigação por gotejamento ou microaspersão, o que gera uma grande economia e melhor aproveitamento dos insumos agrícolas com considerável ganho ambiental. (foto/divulgação)

Após ocupação do Incra em Petrolina, superintendente viaja a Brasília para tentar solucionar demandas dos agricultores

Por meio de nota, a assessoria do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em Petrolina se pronunciou sobre a ocupação da sede do instituto por parte de trabalhadores ligados ao Movimento dos Sem Terra (MST), que estão no local desde a manhã de segunda-feira (7). Conforme a nota, ainda no dia de ontem os trabalhadores se reuniram com o superintendente Bruno Medrado, que viajou hoje(8) para Brasília, onde terá um encontro com o presidente do Incra, Leonardo Goes, e apresentar as dificuldade relacionadas às  vistorias e obtenção de novas áreas para dirimir entraves financeiros e operacionais.

Acompanhe a nota na íntegra:

Diante da ocupação da sua sede, nesta segunda feira (7), o Incra informa que já aconteceu uma primeira reunião ao final da tarde de ontem, quando foram discutidos dois pontos de paula: vistorias para novos assentamentos e a reintegração de posse da Fazenda Milano.

O Superintendente da autarquia, Bruno Medrado, viajou nesta terça-feira (8) para Brasília, onde irá reunir-se com o presidente do Incra, Leonardo Goes, e apresentar as dificuldade relacionadas às  vistorias e obtenção de novas áreas para dirimir entraves financeiros e operacionais. 

Medrado retorna amanhã (9) quando se reunirá novamente com as lideranças do Movimento e discutirá uma nova agenda de trabalho baseada nos avanços em Brasilia. Então informamos que as atividades do Incra em Petrolina só serão retomadas na próxima quinta-feira (10).

Ascom/Incra Petrolina

Canudos: Lideranças de comunidades de Fundo de Pasto discutem direito à terra e território

fundo-de-pasto-canudosPeriodicamente homens, mulheres e jovens que representam as comunidades de Fundo de Pasto de várias regiões de Canudos, no norte da Bahia, se encontram para trocar conhecimentos. A atividade proporciona também momentos de estudos sobre assuntos de interesse para as comunidades tradicionais. Este mês, o encontro contou com a participação do professor e estudante pesquisador Denilson Moreira de Alcântara que integra o Grupo de pesquisa ‘Geografar’, da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Denilson contribuiu com o estudo sobre o histórico das comunidades tradicionais de Fundo e Fecho de Pasto, considerando os caminhos de luta pelos direitos destas famílias, os direitos previstos, porém muitas vezes ainda não assegurados.

A importância do uso comum das terras nessa região semiárida e a garantia do modo e jeito de viver e produzir específico destas comunidades permearam o debate. Denilson, conhecedor da região, colocou com clareza o histórico e desafios das comunidades tradicionais.

Na oportunidade foi reforçado o direito dessas pessoas de se autoidentificarem e autoreconhecerem como comunidades tradicionais de Fundo de Pasto e a importância da solicitação da certificação (como prevê a Lei 12.910/2013), procedimento que deve ser feito junto ao Estado da Bahia, através da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi). Já a regularização dos territórios tradicionais deve ser feito via Coordenação de Desenvolvimento Agrário (CDA).

Organização social

No encontro também foi reforçada a importância da organização social das comunidades como estratégia de fortalecimento da luta pelos direitos destas famílias. Uma das lideranças da região, Dona Maria Conceição, da comunidade de Angico, destacou a importância desses encontros e momentos de estudos e troca de experiência, o que anima as comunidades a permanecerem firmes na luta pela terra e por diversos outros direitos sociais. A atividade foi uma iniciativa do Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada (IRPAA) e contou com a participação da Articulação Regional de Fundo de Pasto e Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Canudos. (foto/divulgação)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br