Finalmente: Montada ‘força-tarefa’ em defesa do Rio Salitre

Solo fértil e água em abundância transformaram o Vale do Salitre, anos atrás, no principal abastecedor de frutas e verduras de Juazeiro (BA). A falta de cuidados, o uso indiscriminado da água e a proliferação de algarobas acabaram por deixar o rio praticamente inviável.

Agora, finalmente, a pedido da comunidade, a 6ª Superintendência Regional (SR) da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e o Serviço de Água e Saneamento Ambiental (SAAE) iniciaram essa semana a limpeza da calha do rio, no trecho dos povoados de Goiabeiras I e II.

Com a retirada da lama no leito do rio, a água voltou a minar, enchendo de felicidade as mais de 150 famílias que vivem na região. Ainda faltam quase 5 km para a conclusão dos serviços, mas segundo o gestor da 6ª SR, Misael Neto, “está tudo dentro do programado”, segundo o gestor da 6ª SR, Misael Neto. (foto/divulgação)

Após reivindicações, Codevasf em Juazeiro se compromete em realizar obra de limpeza para melhor abastecimento d’água na região do Salitre

O gestor da 6ª Superintendência Regional da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) em Juazeiro (BA), Misael Neto, recebeu ontem (6) em audiência o presidente da Câmara de Vereadores, Alex Tanuri (PSL), o vereador Agnaldo Meira (PCdoB), representantes do SAAE e uma comissão de produtores familiares da região do Alto Salitre, zona rural da cidade.

O objetivo da reunião foi discutir a realização de serviços de limpeza da tomada de água localizada no Rio Salitre, que abastece aquela região, principalmente nas localidades de Goiabeira I e II, e a realização de uma ação para melhorar o abastecimento para os salitreiros, através de uma extensão da rede de distribuição, com a utilização de alguns canos com dimensões de 35 mm. A obra era reivindicada há tempos pelos moradores da região.

Na oportunidade o superintendente Misael Aguilar confirmou seu apoio aos pleitos dos produtores, e colocará uma máquina retroescavadeira a disposição para a realização dos serviços. Quanto ao aumento da rede de abastecimento, Misael afirmou na reunião que colocará à disposição dos produtores os canos solicitados, tão logo sejam realizados todos os procedimentos legais para a entrega do material.

O Rio Salitre foi perenizado após a construção, pela Codevasf, de duas adutoras no perímetro irrigado Salitre, o que beneficiou mais de 600 famílias de agricultores que vivem às margens do rio. Elas sobrevivem do plantio de culturas de ciclo curto, como melão, cebola e tomate, entre outras; e captam a água por meio de sistemas simples de bombeamento ou por gravidade. (foto/divulgação)

Prefeito eleito de Casa Nova reivindica à Codevasf conclusão de obras paradas do município

wilker-do-posto-na-codevasf

O prefeito eleito de Casa Nova, no norte da Bahia, Wilker do Posto (PSB), já começou a se movimentar. Acompanhado do irmão e empresário Wallison Torres (TUM), além dos vereadores eleitos Paulo Sérgio (PR), Cacado (PSB) e Patrick (PSB) e do chefe de gabinete do deputado federal Elmar Nascimento (DEM), Wilker participou de uma audiência na terça-feira (11) com o gestor da 6ª Superintendência Regional (SR) da Codevasf, em Juazeiro, Misael Neto.

Na oportunidade Wilker reivindicou a conclusão das obras das três adutoras que se encontram paralisadas no município: Luiz Nunes (no assentamento), Serra Branca (que começa na região do Entroncamento) e Lagoado (região da Jurema).

Após ouvir o prefeito eleito, Misael Neto, que faz parte da mesma base política de Wilker, uma vez que ambos contam com o apoio do deputado Elmar Nascimento, afirmou que nos próximos 30 dias as obras serão retomadas e até o mês de abril de 2017 as adutoras serão entregues às comunidades. Na reunião também ficou acertada a parceria entre a 6ª SR Codevasf e a Prefeitura de Casa Nova, com vistas à execução do programa de revitalização do Rio São Francisco naquele município. (foto:Assessoria/divulgação)

Filho do ex-prefeito Misael Aguilar é nomeado para 6ª SR Codevasf em Juazeiro

O ex-deputado estadual Misael Aguilar Neto foi nomeado, ontem (15), para a assumir a 6ª Superintendência Regional (SR) da Companhia de Desenvolvimento Dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) em Juazeiro (BA). Segundo informações, a indicação foi do deputado federal Elmar Nascimento (DEM).

O novo superintendente é filho do ex-prefeito de Juazeiro, Misael Aguilar. A portaria assinada pelo presidente interino da Codevasf, José Alexandre da Costa Machado, foi publicada no Diário Oficial da União (DOU). Segundo o decreto, Misael Neto assumirá o cargo na próxima segunda-feira (18). (foto/reprodução)

Após três dias, MST desocupa Codevasf em Juazeiro e debaterá pauta com o presidente do Incra em Salvador

Em assembleia na noite de ontem (15), militantes do Movimento Sem Terra (MST) decidiram desocupar a sede da 6ª Superintendência Regional da Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (Codevasf), em Juazeiro (BA). Eles estavam acampados no local desde a última segunda-feira (13).

A decisão foi tomada com base em entendimentos estabelecidos em reunião entre a interina da 6ª Superintendência Regional (SR), Andrea Arraes, o vereador Tiano Felix (PT) e o articulador político do MST/Regional Norte, Jovanildo de Jesus, em que a ata de audiência pública realizada na terça-feira (14) na Casa Aprígio Duarte Filho foi encaminhada para a Presidência da Codevasf, em Brasília, após a confirmação de um audiência entre o MST e o presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Leonardo Góes, marcada para esta quinta-feira (16), em Salvador (BA).

De acordo com o MST, a ocupação da Codevasf teve resultados positivos. A audiência requerida por Tiano Felix contou com a participação de vereadores de Juazeiro e de Curaçá (BA) e elaborou um documento final que relata a situação de descaso do poder público com assentamentos e acampamentos, ligados ao MST, mas também do Projeto Pedra Branca, no Sistema Itaparica, nos municípios de Curaçá e Abaré.

Nova ameaça

Tanto o MST quanto os trabalhadores do Projeto Pedra Branca, no Sistema Itaparica, levantaram acampamento e irão aguardar o prosseguimento da pauta. Se não houver quaisquer avanços, eles poderão retomar as ocupações por tempo indeterminado. (foto/divulgação)

Integrantes do MST voltam a ocupar sede da Codevasf em Juazeiro

Na manhã desta segunda-feira (13), militantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) voltaram a ocupar a sede da 6ª Superintendência Regional da Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (Codevasf) em Juazeiro (BA). A ocupação é para reivindicar a suspensão da reintegração de posse de várias áreas na região do Salitre, zona rural do município, além de mais assistência às famílias dos acampamentos e assentamentos. A ação faz parte de uma mobilização nacional.

Cerca de 500 pessoas integram a ocupação da sede da 6ª SR. Mas, de acordo com os militantes, a pretensão é trazer mais 500 trabalhadores para o movimento nesta terça-feira (14). Os ocupantes afirmam que não vão deixar a área e armaram barracas no espaço. Assentados de Casa Nova e Sobradinho integram o grupo. A ocupação é por tempo indeterminado.

Integrantes do MST, juntamente com membros da Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA), se reuniram com representantes da 6ª SR e explanaram as reivindicações dos trabalhadores. No encontro ficou acertado que as pautas serão encaminhadas ao governo federal. Os funcionários da Companhia estão trabalhando de forma parcial nesta segunda. A orientação teria sido dada pela direção da Codevasf, para que as negociações ocorram de forma plena. (foto/reprodução)

6ª SR convoca produtores rurais para renegociação de dívidas do K-1 e da titulação de lotes nos perímetros irrigados

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf) aprovou os critérios para renegociação das dívidas decorrentes do K-1 (referente à taxa de uso da água) e da titulação de lotes nos perímetros de irrigação implantados ou administrados pela empresa. A data-limite para os interessados procurarem a Companhia e requererem o parcelamento dos débitos termina no dia 1° de junho deste ano.

Os irrigantes que necessitarem negociar suas dívidas devem se dirigir à 6ª Superintendência Regional (SR) da Codevasf em Juazeiro (BA), localizada no bairro Piranga. Para pessoas físicas, os documentos necessários são originais e cópias da Carteira de Identidade (RG), CPF e comprovante de residência do titular do lote. Já as empresas deverão apresentar cópia do Contrato Social, Estatuto ou Ata identificando os atuais representantes legais; e RG e CPF do representante legal ou procurador, quando for o caso.

No local, os interessados (pessoas físicas e jurídicas) irão preencher um requerimento com pedido de parcelamento do débito e acordo de pagamento. Deverão apresentar também uma declaração de inexistência de ação judicial ou de embargos opostos referentes à cobrança em questão. Na existência de ação judicial ou de embargos opostos, o irrigante deve apresentar cópia da petição de desistência e renúncia, protocolizada no respectivo Cartório Judicial. Os modelos de pedido e declaração estão disponíveis no setor de cobrança da 6ª SR Codevasf.

Prazo

Quem procurar a Codevasf depois do prazo de 1º de junho para renegociação das dívidas de K-1 e de titulação dos lotes, só poderá regularizar os débitos vencidos com quitação integral. Aqueles que não renegociarem nem quitarem seus débitos serão inscritos no Cadin (Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal) e estarão sujeitos à cobrança judicial, à suspensão do fornecimento de água e à retomada do lote, na forma estabelecida no artigo 38 da Lei nº 12.787/2013.

Flutuantes começam a ser instalados em Juazeiro

instalação flutuantes juazeiro

O Perímetro Irrigado de Maniçoba, na zona rural de Juazeiro (BA), começou a receber o sistema de bombas flutuantes adquirido com verbas liberadas pelo Governo Federal para o Ministério da Integração, da ordem de R$ 1,8 milhão, com execução da 6ª Superintendência Regional (SR) da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf). A ação tem o objetivo de assegurar a regularidade da oferta de água para áreas de produção irrigada afetadas pelos baixos níveis de vazão do Rio São Francisco a partir do reservatório de Sobradinho, no norte baiano.

Com a instalação das motobombas flutuantes, a Codevasf irá captar água para a estação e bombeamento principal do perímetro, garantindo assim o abastecimento dos irrigantes. Nesta semana, técnicos da Codevasf acompanharam representantes do perímetro em visita às obras de implantação de flutuantes. No local foram montados paineis elétricos, cubículos e o transformador – que formam a Subestação Elétrica responsável pela alimentação dos conjuntos de motobombas, que irão captar a água a uma vazão máxima de 9.000 metros cúbicos de água por hora (m³/h).

A 6ª SR também destinará outros dois sistemas – um para o perímetro irrigado de Curaçá (Estação de Bombeamento nº 2) e outro para Pedra Branca (EB principal). A previsão para o início da instalação é na próxima semana em Curaçá e, para até a primeira quinzena de fevereiro, em Pedra Branca. Os dois estão orçados em R$ 1,8 milhão. A expectativa é de que até final de fevereiro tudo esteja funcionando. (foto/divulgação)

Sobradinho: Agricultores em situação de extrema pobreza serão contemplados com kits de irrigação

josé hailton e luiz vicenteCom investimento de R$ 1,15 milhão, a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), por meio de sua 6ª Superintendência Regional (SR) em Juazeiro (BA), firmou convênio com a Prefeitura de Sobradinho para fortalecer a agricultura familiar no município da região Norte da Bahia.

Pelo convênio serão adquiridos 170 kits de sistemas simplificados de irrigação, destinados a atender famílias de agricultores em situação de extrema pobreza de comunidades rurais. Os recursos são originários da Secretaria de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional (SDR/MI) e vinculados ao Plano Brasil Sem Miséria, do Governo Federal.

O superintendente regional da Codevasf em Juazeiro, José Hailton Carneiro de Oliveira, que esteve reunido com o prefeito Luiz Vicente Berti, destacou a intenção da parceria firmada entre a Codevasf e as prefeituras. “Nosso objetivo é dar condições para que famílias de baixa renda tenham inserção socioeconômica e haja desenvolvimento local sustentável”.

Kits

Cada kit de irrigação têm capacidade para irrigar 2.000 metros quadrados por meio de sistema de gotejamento. Os kits serão destinados a projetos de assentamento ou a comunidades de agricultara familiar que dispõem de água para irrigação de pequeno porte. Além dos kits de irrigação, as famílias contempladas receberão ferramentas manuais, corretivos e fertilizantes. (foto/divulgação)

Alternativas para produtores da Borda do Lago de Sobradinho serão debatidas amanhã na 6ª SR

A 6ª Superintendência (SR) Regional da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), em Juazeiro (BA), fará uma reunião nesta terça-feira (12) para analisar, de forma emergencial, a situação crítica do Lago de Sobradinho e dos municípios que sofrem com a crise hídrica. NA ocasião também serão discutidas alternativas e soluções para eliminar os efeitos da degradação no Rio São Francisco, no entorno do Lago, devido ao uso de agrotóxicos – problema que está afetando os produtores rurais da borda do reservatório.

O encontro, que terá início às 9h, contará com a presença de representantes do Consórcio Sustentável do Território do São Francisco (Constesf) e produtores, além de instituições de ensino, órgãos fiscalizadores, autoridades políticas e organizações públicas. O debate buscará, também, identificar possibilidades para as famílias dos agricultores no trato com o uso de agroquímicos.

De acordo com o diretor de projetos do Constesf, Frank Chaves, que está organizando o evento, as notificações realizadas pelo Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), que obedecem à Lei Ambiental, às famílias de agricultores que cultivam na borda do Lago serviram para desencadear outros problemas enfrentados por estes agricultores ao longo do tempo. “Realizamos uma audiência pública, em dezembro 2015, que está proporcionando que esta discussão seja feita de forma abrangente, envolvendo agricultores, órgãos e instituições e a Sociedade Civil. Entre as soluções propostas pelos agricultores está a instalação de canais de aproximação por parte do poder público, para viabilizar a captação de água com uma distancia de 10 a 15 quilômetros, de forma que beneficiasse todos os produtores. Este problema é de todos nós. É econômico, social e ambiental”, salientou.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br