“SerTão Andante”, novo CD do cantador Aldy Carvalho, será lançado nesta sexta-feira em Petrolina

1
Foto: divulgação

O cantador, compositor, escritor e poeta petrolinense Aldy Carvalho, lança, nesta sexta-feira (9), às 20h30, no espaço Solar da Praça (por trás da prefeitura), Centro da cidade, seu novo trabalho ‘SerTão Andante’, cujas gravações foram iniciadas no ano passado e concluídas no primeiro semestre deste ano no Estúdio Espaço Som, em São Paulo. Os trabalhos tiveram a direção musical do produtor e violonista Tony Marshall e produção executiva de Aldy Carvalho e Lenir do Vale Carvalho.

O CD traz 12 canções que mapeiam o universo afetivo e a natureza que traduzem as belezas de um sertão real e imensurável, território onde nasceu Aldy. Mesmo vivendo desde os anos 80 na capital paulista, o artista jamais abandonou suas raízes pernambucanas. Aliás, foi na sua infância que o cantador começou a se surpreender com as cantorias e as poéticas cordelistas ensinadas pelo pai João Joaquim de Carvalho (In Memoriam).

São músicas inspiradas e conectadas com a diversidade das narrativas de suas letras que se comunicam sobretudo com o mundo de sons, aromas, plantas, água, terra, ar e comportamento humano de pessoas que trafegam no campo sentimental do poeta a partir do sertão como seu mundo e seu quintal. Xote, baião, coco, xaxado, galope, martelo, balada entre outros ritmos, dão o tom da diversidade de gêneros que falam a língua de seu povo.

A riqueza do repertório conta com criações assinadas por Aldy, e outras em parceria. De sua lavra estão ‘Tempero’, ‘Maria!’, ‘Martelo Tirano’, ‘Jornada’, ‘Massangana’ e ‘Trem Nordeste’. Já as parcerias estão em  ‘Redemoinho’ – feita com José Verismar dos Santos -, ‘Estilhaços'(com João Joaquim de Carvalho), ‘Companhia do Cordel’ (com João Gomes de Sá) e ‘Veios d’água'(com Crica Carvalho e  Fabiane Carvalho). O cantador também regravou a canção ‘Com Certeza’, de Nildo Freitas.

Quarto CD solo de sua carreira, em SerTão Andante Aldy Carvalho eleva sua cantoria para  o que há de mais sofisticado do ponto de vista instrumental sob a batuta de músicos tarimbados. Além dos violões e viola, os arranjos das canções foram lapidadas com  violino, piano, flauta, acordeon, percussão e violoncelo. Há até uma participação da ave (calopsita) de estimação do artista, batizado de ‘Nino’.

Recital e cantoria

Como descreve o professor universitário da UPE e radialista Simão Pedro dos Santos, em um dos textos assinados no encarte do CD: “Ouvir Aldy Carvalho é adentrar a memória do sertão mais denso, de dentro, profundo. Seu cantar traz vida e aroma tão locais que palmilhamos outros sertões, outras veredas. O cantador, com o tempero local de sua poética, tende ao universal, pois quem canta sua aldeia sabe de suas entranhas, de suas veias e de seus veios. Poéticos veios”. E arremata: “o disco de Aldy é um trem que chega, um trem dando partida”. Durante o lançamento do CD, haverá recital e cantoria com a participação dos artistas Mariano Carvalho e Edvaldo Monteiro. (Com a colaboração de Emmanuel Andrade/para o Blog)

1 COMENTÁRIO

  1. A grandeza de Petrolina sempre esteve bem representada na poesia de seus filhos ilustres: ” Aldy Carvalho, José Manoel de Carvalho Neto (ZÉ MANOEL) e Geraldo Azevedo”

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome