Prefeito eleito de Dormentes promete unidade do Samu e garante que não há impedimentos para sua candidatura

O prefeito eleito de Dormentes (PE), Roniere Reis (PSB), está feliz da vida com o resultado das eleições do último domingo (7). O candidato, que teve o apoio do atual prefeito Geomarco Coelho (PSB), obteve 54,12% dos votos válidos. Em entrevista ao Blog, Roniere afirmou que a boa votação é sinal de que os dormentenses aprovaram a atual gestão e desejam que o ritmo seja mantido.

“A população está animada com o desenvolvimento e sonha com novas conquistas para Dormentes. A gente só pode sonhar quando tem autoestima, confiança, sentimentos que foram recuperados durante a última gestão”, declara Roniere.

Entre as suas prioridades, o prefeito eleito destaca os incentivos para a geração de empregos na região. Segundo Roniere, a proposta é estimular os empresários e incentivar o empreendedorismo entre os jovens. “Sabemos que a demanda por emprego é grande, mas Dormentes tem muitos empresários investindo em diversas áreas, como cerâmica e frigorífico. Também criamos um projeto em que os jovens poderão descobrir que podem sim ser patrões ao invés de empregados”, destaca ele.

Na saúde, Roniere garantiu que não medirá esforços para implantar, em parceria com o Governo Federal, uma unidade do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) no município. “O Samu faz parte do nosso projeto. Também será necessário investir nos hospitais da cidade, aumentar a rede de atendimento e aperfeiçoar os serviços”, completa.

Ao ser questionado sobre a impugnação de sua candidatura, Roniere se demonstra confiante. “Estou tranquilo. Não houve fato que comprometesse ou desviasse a conduta eleitoral de ninguém. Eu fui convidado para uma conversa com dois candidatos a vereador, que estavam insatisfeitos com a candidata adversária. Não houve nada demais e não há impedimentos para minha candidatura”, declarou.

Sobre o mandato, ele disse que “a proposta é governar ouvindo a população”. “A partir de 1º de janeiro (de 2013), vamos descentralizar as ações da prefeitura para que o povo do município seja atendido em todos os aspectos, na saúde, no transporte ou na educação”, finalizou.

Na primeira sessão pós-eleições, vereadores de Juazeiro dividem-se entre reflexões e agradecimentos

Na primeira sessão pós-eleições municipais, os vereadores da Casa Aprígio Duarte Filho, em Juazeiro, compartilharam discursos de agradecimento pela votação conseguida no pleito do último domingo (7). Até mesmo quem não foi reeleito conformou-se com o resultado das urnas e fez uma avaliação positiva. É o caso do presidente da Mesa Diretora, Professor Nilson Barbosa (PTB)/(foto), nome dado como certo para renovar mandato, mas acabou ficando pelo caminho por uma diferença de 16 votos entre ele e Roninho (PTB).

A recondução de nove vereadores demonstra que o povo de Juazeiro reconheceu o trabalho da Câmara”, enfatizou.

Ao contrário de Nilson, praticamente ninguém apostava na reeleição do vereador Crisóstomo Lima ‘Zó’ (PCdoB), mas acabou sendo o mais votado do seu partido. “Venci barreiras dentro de minha própria coligação”, disse, acrescentando: “Sempre soube que o trabalho que realizei teria uma resposta positiva da população”.

Já Mitonho Vargas (PT) preferiu saudar os novos companheiros do partido que conseguiram se eleger (Jean Gomes e Tiano), ao mesmo tempo em que fez críticas sutis a Leonardo Bandeira (não reeleito), o qual – embora do PT – fazia oposição ao Governo Isaac. “Não estou mais só na Câmara e nem teremos nesta Casa um vereador de oposição enquanto meu partido participa do governo”, declarou.

Apesar de não ter renovado mandato, Mozaniel Porfírio (PTdoB) viu sua derrota por um lado positivo. “Enquanto diziam que eu teria um número insignificante de votos, tive mais votos que os últimos três eleitos. Então não faltaram votos e o reconhecimento da minha comunidade. Fui derrotado pela coligação”, analisou. Os vereadores Suzana Ramos (PTdoB), Bené Marques (PSDB) e Damião Medrado (PSD) destinaram o tempo dos discursos a agradecimentos. Damião, que enfrentou sérios problemas de saúde, fez uma menção especial aos seus familiares. (Com a colaboração de Manoel Leão/para o Blog)

Supremo condena José Dirceu por compra de votos no mensalão

A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) – seis votos a dois – condenou na terça-feira (9) o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu por um dos crimes de que é acusado, corrupção ativa.

Dirceu é apontado pela Procuradoria-Geral da República como o “chefe da quadrilha” do Mensalão, esquema de compra de votos no Governo Lula. Ainda faltam votar os ministros Ayres Britto e Celso de Mello. Logo após a condenação, o advogado José Luís de Oliveira Lima afirmou que o julgamento não foi “correto”.

O ex-ministro também responde pelo crime de formação de quadrilha, último item a ser julgado pelo Supremo. A pena de Dirceu e dos demais réus condenados será definida ao final do julgamento do processo do mensalão.

Segundo a denúncia, Dirceu comandou o esquema de compra de votos de deputados no Congresso para aprovar projetos de interesse do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. (de Agência)

Assembleia Legislativa de Pernambuco passará por mudanças em janeiro

Na primeira sessão da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) depois das eleições, que aconteceu nesta terça-feira (9), o resultado das urnas foi o assunto mais comentado na tribuna. As mudanças na casa devem começar em janeiro, com a posse dos novos prefeitos.

Dos 49 atuais deputados, 13 concorreram aos cargos de prefeito e vice-prefeito. Desses, quatro foram eleitos: Carlos Santana (PSDB), que assume a prefeitura de Ipojuca, no Litoral Sul; Edson Vieira (PSDB), eleito em Santa Cruz do Capibaribe; Isaías Régis (PTB), que assumirá a prefeitura de Garanhuns, ambas no Agreste; e Luciano Siqueira (PCdoB), futuro vice-prefeito do Recife.

As cadeiras deles serão assumidas por Terezinha Nunes (PSDB) e Eduardo Porto (PSDB), ambos no segundo mandato; Bispo Ossésio Silva (PRB), que retorna ao cargo depois de ocupar a cadeira temporariamente; e Sebastião Rufino (PSB), que cumprirá seu quinto mandato. Além deles, os deputados Carlos Augusto César (PTB) e José Maurício (PP), que ocupavam uma cadeira temporariamente, passam a assumir as vagas de forma definitiva.

De acordo com o site do G1, na sessão desta terça, vários deputados deram os parabéns aos colegas que foram eleitos. Eles também debateram a situação de Edilson Silva (PSOL), terceiro candidato mais votado para vereador no Recife, com 13 mil votos. O presidente estadual do PSOL não foi eleito por conta dos cálculos do coeficiente eleitoral. No debate, os deputados sugeriram pedir ao Congresso uma revisão na lei. (Foto/reprodução)

Em discurso sereno, Márcia comenta sobre resultado nas urnas: “Não há tristeza, tenho certeza que dei meu melhor por Petrolina”

A vereadora de oposição Márcia Cavalcante (PSD) mostrou serenidade ao comentar o fato de não ter conseguido renovar seu mandato para a próxima legislatura na Casa Plínio Amorim.

Num breve discurso durante sessão de hoje (9), ao pedir um aparte à colega Anatélia Porto (PSD), Márcia mais uma vez fez um comentário coerente – entre tantos outros, aliás, que marcaram seu trabalho no Legislativo.

“Tenho certeza que dei o meu melhor pela minha terra. Isso me basta: o respeito das pessoas. Não há tristeza, não mudarei minha maneira de ser”, ressaltou.

Márcia novamente lembrou o pai, Diniz Cavalcante, ao lembrar que assim como ele, sempre dará continuidade à história de Petrolina, como veio fazendo até agora. Em seguida a vereadora agradeceu à família, mencionando o netinho que ganhou recentemente, e aos amigos e assessores que contribuíram de alguma forma com sua campanha. “Que Petrolina continue seguindo altaneira com as pessoas que foram escolhidas para nos representar”, concluiu.

Não reeleita, Anatélia Porto desabafa: “Calarei minha voz nessa tribuna, mas não enquanto cidadã”

Um das vereadoras que não conseguiram se reeleger para a Casa Plínio Amorim, a líder de oposição Anatélia Porto (PSD) fez um discurso de desabafo, durante sessão ordinária de hoje (9), ao mesmo tempo demonstrando serenidade ao aceitar o resultado das urnas.

Calarei minha voz nessa tribuna, mas não enquanto cidadã”, enfatizou. Ela destacou também que até o dia 31 de dezembro, quando encerra seu mandato, continuará a cumprir seu papel. “Continuarei com esta voz, denunciando aqui as pretensas irregularidades que possam acontecer”, declarou.

Durante o discurso Anatélia sugeriu, nas entrelinhas, que o prefeito reeleito Júlio Lóssio (PMDB) pode não assumir por ter participado da eleição sub judice. E devolveu a provocação do líder governista Dr. Pérsio (PMDB), o qual lembrou que durante a campanha o governador Eduardo Campos (PSB) é quem viria a Petrolina, caso Fernando Filho vencesse – e não o contrário. A declaração do socialista, desde então, foi vista pelo grupo de Lóssio como um atestado explícito de que discriminava a atual gestão.

“Tenho muita fé que o governador vai despachar em Petrolina, mas com outro prefeito. Se tudo não acabou bem, é porque ainda não chegou ao final”, afirmou Anatélia, que também aproveitou para agradecer aos amigos, assessores e, sobretudo aos familiares. Um dos filhos da vereadora, inclusive, estava presente à sessão. Ela aproveitou ainda para lamentar por aqueles que torceram pela sua derrota.

“Não preciso do poder para sobreviver. Nunca precisei. Só lamento porque, com algumas perdas desta Casa, quem mais saiu perdendo foi a população de Petrolina”, ressaltou. Ao justificar que aprendeu muito em seu mandato e ter feito história no Legislativo “por sua seriedade e compromisso”, Anatélia dirigiu-se em seguida a alguns vereadores eleitos que assistiam à sessão. “Usem esse poder não como engrandecimento ou para mudar suas vidas, mas para aqueles que dependem do que sai daqui”, finalizou.

Irônico, Dr.Pérsio pede a Maria Elena que envie recado a governador: “Estamos esperando de braços abertos”

Segundo mais votado nas eleições municipais de domingo (7) para a Casa Plínio Amorim, o vereador Dr.Pérsio Antunes (PMDB) procurou usar aquele velho e conhecido tom moderador que sucede todo o pleito: o de “desamar palanques”.

No discurso que fez nesta terça (9) no plenário, O líder governista disse que o prefeito reeleito, Júlio Lóssio (PMDB), fará a partir de agora um governo “para os azuis de Fernando Filho (PSB), os vermelhos de Odacy Amorim (PT), os amarelos de Rosalvo Antonio (PSOL) e os verdes de Lóssio”, referindo-se às cores dos candidatos usadas na campanha.

Num tom irônico, Dr.Pérsio ainda aproveitou para pedir a Maria Elena que possa mandar um recado ao governador Eduardo Campos (PSB). “Ele disse que se Fernando Filho ganhasse, era ele quem viria a Petrolina. Pois que ele possa vir agora, porque o estamos esperando de braços abertos”, afirmou.

Julgamento do Mensalão: STF decide hoje futuro de José Dirceu

Após sete anos sob investigação, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu terá um novo capítulo de sua biografia escrito pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Homem forte do primeiro mandato do governo Lula, deve ser condenado nesta terça-feira (9) pelo crime de corrupção ativa por ter comandado o esquema de compra de apoio político no Congresso. A presidente Dilma Rousseff quer blindar o governo contra qualquer efeito da condenação do ex-ministro e dos ex-dirigentes do PT José Genoino e Delúbio Soares.

Três dos atuais dez ministros do STF já condenaram Dirceu e devem ser acompanhados pelos colegas nesta terça-feira. Nos últimos dias, a orientação repetida no Palácio do Planalto é a de respeitar o veredicto do tribunal, evitar manifestações políticas públicas contra esse resultado e tocar as medidas do governo normalmente, sem qualquer alteração.

A mesma instrução já tinha sido transmitida por Dilma aos principais auxiliares desde o início do julgamento, em 2 de agosto. A ordem era “não provocar marolas para evitar que efeitos negativos do processo contaminassem o governo e prejudicassem sua imagem”, segundo relatou ao jornal O Estado de S. Paulo um interlocutor direto da presidente. “A instrução continua de pé.”

O plano do governo é de aceitar, no máximo, manifestações pessoais discretas, como a que foi feita pelo ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho. Na semana passada, ele afirmou que “a dor que sentia” o impedia de comentar a possível condenação de seus colegas de partido.

Culpado ou inocente?

Se pelo menos mais três ministros considerarem Dirceu culpado, o Supremo confirmará o que o Ministério Público apontava e ele sempre negou: o Mensalão foi gerenciado pelo então ministro entre “as quatro paredes da Casa Civil”. As investigações e os votos dos ministros do Supremo mostram que Dirceu atuava nas duas pontas do esquema, negociando empréstimos bancários fraudados para ocultar desvios de recursos públicos e fomentar o caixa do mensalão e, ao mesmo tempo, fechando os acordos políticos com a promessa de saques milionários.

Na esteira da condenação de Dirceu, terão o mesmo destino Genoino e Delúbio, pela ordem presidente e tesoureiro do PT na época. Os três réus serão julgados ainda no último capítulo da denúncia, com outros acusados, por formação de quadrilha – da qual o ex-ministro seria o chefe, segundo o Ministério Público. (Fonte: Agência Estado/JC)

Deputada federal Luiza Erundina coloca Eduardo Campos como opção para a presidência em 2014

O crescimento do PSB nas eleições municipais deste ano, quando o partido ampliou suas prefeituras em mais de 100 cidades, mudou o tom do discurso socialista. A deputada federal Luiza Erundina (PSB), um dos maiores ícones socialistas no País, afirmou que o governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, entrou no jogo para a campanha presidencial de 2014.

“Ele tem uma capacidade de articulação política muito importante. É uma liderança jovem, uma liderança competente, uma liderança que dialoga com todas as forças políticas. Então é uma alternativa real no PSB para uma eventual candidatura do partido à Presidência da República. Isso estará na próxima eleição nacional? Isso vai depender da conjuntura daquele momento”, afirmou a deputada.

Luiza Erundina ainda destacou que é preciso fortalecer ainda mais o partido no sul do País. “Além disso, temos que pensar que o PSB é forte no Nordeste. Mas se o partido não for forte no Sudeste, onde ficam os principais colégios eleitorais, terá muita dificuldade de viabilizar um projeto nacional”, ressalta.

Apesar do governador Eduardo Campos negar sua intenção de se candidatar à Presidência já em 2014, num enfrentamento com Dilma e com o PT de Lula, seu padrinho político, grandes ícones políticos nacionais, até do PSB, colocam Eduardo na disputa. As informações são do blog do Jamildo. (Foto/reprodução)

Sérgio Guerra segue internado e fará hemodiálise

Depois de apresentar um quadro de gastroenterite e desidratação, o presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra, vai passar por sessões de hemodiálise, para tratar um quadro de insuficiência renal. O deputado federal se encontra internado do Hospital Santa Joana, no Derby, no Centro do Recife, desde o último sábado (6).

Ele se encontra no Centro de Tratamento Intensivo (CTI), em quarto privado, em companhia de familiares. A assessoria de imprensa do presidente anuncia que ele deve permanecer no centro médico até esta quinta-feira (11). Não há previsão de alta.

De acordo com o último boletim médico emitido pelo coordenador da CTI, Odin Barbosa da Silva, nesse domingo (7), “o quadro clínico é bom, o deputado está consciente, bem orientado e alimentando-se por via oral”.

O presidente chegou a ficar internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), quando chegou no centro médico, devido a uma forte intoxicação alimentar. (Fonte/foto: NE-10)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br