Petrolina: Vereadores não presidem a própria audiência pública proposta por eles

Um fato no mínimo curioso ocorre no final da manhã e início de tarde desta terça-feira, 25. Autores da audiência púbica que acontece agora na Câmara de Petrolina e que trata dos serviços de saneamento e taxa de esgoto e da atuação da Compesa no município, os vereadores Cícero Freire (PR) e Cristina Costa (PT) não presidem a audiência. No centro da mesa diretora está o vereador Manoel da Acosap (PTB), que é primeiro secretário da Casa Plínio Amorim.

Geralmente, nas casas legislativas, quem solicita audiência pública, reuniões, sessões solenes – entre outros itens – também é quem preside o ato. Perguntado aos autores por que não estavam comandando a própria audiência pública, nem Cícero nem Cristina souberam ou pelo menos não quiseram responder.

Decisão do PSB sobre reformas de Temer pode inviabilizar permanência de Fernando Filho no governo

É muito provável que o representante do PSB na equipe do presidente Michel Temer, o ministro Fernando Filho (Minas e Energia), esteja com os dias contados no governo. O motivo se deve à decisão, por ampla maioria, da legenda socialista em não respaldar as reformas da Previdência e Trabalhista, propostas por Temer – o que leva inevitavelmente o PSB para a oposição. Com 35 deputados, sendo dois suplentes e dois licenciados, os dois líderes do partido na Câmara, Teresa Cristina (MS), e do Senado, Fernando Bezerra (PE), foram votos vencidos contra o fechamento de questão nas bancadas.

O partido nunca esteve no governo. Esse governo não nos representa. Fica inviabilizada nossa permanência na base. Quem está lá sem a indicação do PSB, é quem tem que se resolver. É prudente que o Palácio do Planalto comece a contabilizar votos a menos”, disse o vice-presidente de relações governamentais do PSB, Beto Albuquerque.

O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, fez uma analogia das decisões do partido, na atualidade, com o rompimento ao governo Dilma Rousseff a um ano da sua reeleição, em 2013, quando foi lançada a candidatura de Eduardo Campos, morto durante a campanha de 2014.

“Temos procurado ajudar o Brasil a sair da crise, votando a favor das matérias que interessam ao país. Fizemos isso com o Governo Dilma, rompemos e devolvemos dois ministérios. Podemos nos orgulhar de ser o único partido a não trocar votos por cargos”, disse Siqueira, informando que vinham sofrendo muita pressão de sindicatos, da Igreja e entidades de esquerda sobre as reformas.

Sobre as punições aos parlamentares que não cumprirem a decisão e votarem a favor das reformas, Siqueira lembrou que o estatuto prevê de advertência até expulsão, mas fez um apelo para que cumpram a posição da Executiva Nacional.

Esse partido não é um trem descarrilhado, em que entram sem saber para onde vão. O PSB não solicitou nenhum cargo no governo, não temos sequer um guarda de quarteirão, não consideramos (Fernando Coelho) um ministro do partido. O cargo é do presidente Temer, para ele fazer o que quiser com ele”, disse Siqueira.

Ele criticou as reformas do Governo Temer e disse que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso sonhou em acabar com a Era Vargas e não conseguiu, e não seria Michel Temer, “que não teve sequer um voto, que conseguiria esse feito”.

“Punição popular”

“A maior punição aos parlamentares pelo não cumprimento do fechamento de questão virá dos próprios eleitores, se votarem a favor dessas reformas impopulares, que tem a rejeição da maioria da população”, disse Siqueira. Ele confirmou que o recurso que o líder Fernando Bezerra Coelho fará contra a decisão ao Congresso Nacional do partido será inócuo, já que a Executiva nacional deliberou, ao final da reunião, que a próxima reunião desse órgão será nos dias 12, 13 e 14 de outubro. (Com Agências/foto arquivo)

Orlando Tolentino devolve comentário do filho de Julio Lossio sobre 2020: “Nem oposição de verdade eles são”

O assessor especial da Prefeitura de Petrolina, Orlando Tolentino (PSDB), não se furtou de comentar a presença do filho ex-prefeito Julio Lossio (PMDB) na Câmara de Vereadores e suas declarações acerca das próximas eleições municipais de 2020.

Tolentino disse que Julio Lossio Filho, o ‘Julinho’, está muito ansioso, e disparou: “falta muito tempo ainda. Tem eleição ainda para deputado, governador. Eles nem são a oposição de verdade. A surra foi grande e ficaram em terceiro. Precisam assistir ao bom governo de Miguel (Coelho). Nem em Petrolina eles moram”.

Gerente da Compesa em Petrolina garante que investimentos em água e esgoto só não foram maiores por causa do Governo Lossio

Momentos antes da audiência pública que começou agora há pouco na Casa Plínio Amorim, sobre os problemas no abastecimento d’água e esgotamento sanitário de Petrolina, o gerente regional da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), João Raphael Queiroz concedeu uma rápida entrevista à imprensa, assegurando que a empresa fez os investimentos necessários no setor. Segundo ele, o que atrapalhou foi a gestão municipal passada, do prefeito Julio Lossio, que tentou quebrar a concessão da Compesa.

Segundo João Raphael, os R$ 65 milhões enviados pelo governo federal foram aplicados para melhorias no setor em Petrolina. No entanto, a tentativa do governo passado em quebrar a concessão da Compesa impediu a Companhia de continuar investindo no sistema em mais bairros da cidade.

“Estávamos fazendo um investimento muito alto, e a gente precisa que esse investimento retorne aos cofres da empresa. Então isso fez com que a gente não investisse mais em bairros onde não existe rede coletora, infraestrutura, para que a gente possa operar e dar manutenção ao sistema”, explicou.

Esperado para a audiência, o presidente da Compesa, Roberto Tavares, estava cumprindo agenda em Brasília (DF) e não pôde comparecer. Igor Falcão, representante da prefeitura, está no debate.

Greve geral contra reformas de Temer mobiliza categorias em Petrolina e Juazeiro

Seguindo a mobilização no restante do país contra as reformas da Previdência e trabalhista, propostas pelo Governo Temer, o Sindicato dos Trabalhadores do Comércio de Petrolina (Sintcope) é mais uma entidade a engrossar a greve nacional marcada para esta sexta-feira (28). Na cidade, o Sindicato dos Bancários também confirmou a adesão ao movimento.

Como este Blog já adiantou o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) em Pernambuco, Carlos Veras, estará em Petrolina nesta terça (25) organizando uma plenária sobre a participação de associações e entidades sindicais na greve geral. O encontro ocorrerá no Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR), Bairro Vila Mocó, a partir das 18h30.

No dia da mobilização, a concentração será pela manhã na Praça do Bambuzinho, Avenida Souza Filho, no Centro da cidade.

Em Juazeiro (BA) não será diferente. Em nota à imprensa, o Sindicato dos Bancários foi uma das primeiras entidades a confirmar presença na greve nacional. Segmentos da educação e do comércio locais, entre outros, também deverão aderir. A concentração do movimento será às 8h, na sede da APLB/Sindicato. De lá os manifestantes sairão em caminhada pelo Centro da cidade até o Banco do Brasil local.

Outras categorias

No Estado de Pernambuco, outras categorias também vão fazer coro contra as reformas de Temer, desde os policiais civis, rodoviários até os servidores  da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe).

Lucas Ramos e os caminhos que terá para 2018

O deputado estadual Lucas Ramos vive um momento novo. Ser candidato à reeleição como deputado estadual ou se aventurar em um voo maior e disputar um mandato como deputado federal. Lucas tem alguns pontos a ponderar. Foi eleito participando do grupo do senador Fernando Bezerra Coelho, com quem rompeu e disputava “em casa” votos com Miguel Coelho.

Miguel agora é prefeito de Petrolina e não vai estar no jogo. Lucas pensa em apostar no seu carisma e tentar ganhar aí algumas adesões de quem não votaria no candidato do prefeito.

Por outro lado ele imagina que pode ser a bola da vez em uma eleição para federal, que não contará com Adalberto Cavalcanti (PTB), o qual deve disputar um mandato na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). Para federal disputaria votos com Fernando Filho e Guilherme em uma esfera diferente.

O complicador, neste caso, seria se entender com Gonzaga Patriota, com quem mantém uma parceria respeitosa. Um outro ponto que Lucas precisa avaliar com cuidado é que apoio terá do seu partido, o PSB. Do que sem notícia, ele não conta com a boa vontade da turma do governador Paulo Câmara para ajudá-lo a fazer um mandato com mais colaboração. Quem é da política sabe que nem sempre a eleição para um cargo maior é a mais difícil.

PSB decide ser contrário à reforma da previdência proposta por Michel Temer

O Partido Socialista Brasileiro (PSB) deliberou em reunião ocorrida na noite desta segunda-feira, 24, ser contrário à reforma da Previdência proposta pelo presidente Michel Temer (PMDB).

Na reunião, participaram todos os deputados, senadores, presidentes estaduais e nacional da sigla.

Votaram a favor da reforma da Previdência os líderes da Câmara e do Senado- deputada Tereza Cristina (MT) e senador Fernando Bezerra Coelho (PE).

O PSB integra o governo de Temer com o Ministério das Minas e Energia, comandado pelo deputado federal licenciado Fernando Filho.

Enquanto isso…

Senador Fernando Bezerra participa de agenda oficial da visita do primeiro-ministro da Espanha ao Brasil

Vice-líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) participou de almoço oferecido, nesta segunda-feira (24), ao primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy Brey. A convite do presidente Michel Temer (PMDB), Rajoy visita o Brasil, hoje e amanhã (25), para estreitar a relação bilateral e firmar acordos de cooperação internacional com o Brasil.

Durante o almoço – no Palácio do Itamaraty, em Brasília – foram assinados cinco Memorandos de Entendimento entre os dois países nas áreas de indústria, comércio, infraestrutura, transportes, formação diplomática, recursos hídricos, agricultura, pesca, alimentação e meio ambiente. (Foto: Assessoria parlamentar/divulgação)

 

Presidente da CUT-PE se reunirá com sindicalistas e movimentos sociais em Petrolina para preparar greve geral

O presidente da Central Única dos Trabalhadores em Pernambuco (CUT-PE), Carlos Veras, comanda uma grande plenária sindical e dos movimentos sociais nesta terça-feira, 25, a partir das 18h30, para tratar com os participantes da greve geral que está marcada para ocorrer em todo o País nesta sexta-feira, 28. O movimento visa a barrar as propostas de reforma da Previdência e trabalhista que tramitam no Congresso Nacional.

O encontro com Veras acontecerá no auditório do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Petrolina (STR), localizado na Avenida das Nações, bairro Vila Mocó. A convocação para a grande plenária é da Frente Brasil Popular de Petrolina, movimento que reúne cerca de 20 agremiações e que está desde o ano passado encabeçando manifestações e movimentos na principal cidade do Sertão, primeiro para barrar o impeachment da presidente Dilma Rousseff e agora contra o Governo Michel Temer e suas medidas.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br