Seca violenta em Ouricuri é destaque em série de reportagem da TV Record; assista

A serie de reportagem ‘Grande Seca’, do Jornal da Record, exibido pela TV Record, destacou em seu último episódio o estado de Pernambuco. A série fez um abordagem sobre a situação da estiagem em todos os estados nordestinos na maior seca dos últimos anos que tem castigado a região. (mais…)

Moradores do Residencial Brasil sofrem com infestação de baratas

Moradores do conjunto habitacional Residencial Brasil, na zona oeste de Petrolina, estão desesperados devido a uma infestação de baratas que invadiu a comunidade. Segundo relatos, não tem veneno que faça com que o inseto desapareça das moradias.

A preocupação da população é ainda maior por causa das crianças, porque além de terem que estar num ambiente nada saudável, são prejudicadas devido à aplicação do veneno para matar o inseto.

Todos do Residencial Brasil apelam pelo urgente comparecimento da Vigilância Sanitária Municipal e demais autoridades ambientais de Petrolina, para que providências sejam tomadas.

Seminário sobre convivência produtiva com a seca será realizado na Embrapa Semiárido

A Embrapa Semiárido, em Petrolina, prepara-se para um seminário sobre convivência produtiva com a seca. O evento acontecerá nos dias 14 e 15 de março, das 8h às 17h. Durante o seminário serão debatidos os seguintes temas: cenários climáticos da seca prolongada e seus impactos no Bioma Caatinga, relatos de experiências exitosas em atividades de extrativismo da Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos (Coopercuc) e de produtores de cabra de leite de Riachão, além de soluções tecnológicas e experiências produtivas na pecuária em períodos de seca prolongada e gestão e uso da água.

O seminário é promovido pela própria Embrapa e tem como público-alvo os pequenos, grandes e médios produtores rurais e cooperativas, estudantes da área, agentes de Transferência de Tecnologia (TT-Ater), comunidade científica e acadêmica, institutos de pesquisa agropecuária, Organizações Não-Governamentais (ONGs), entre outros. Informações mais detalhadas sobre o evento podem ser obtidas pelo telefone (87) 3866-3600 ou através do email cpatsa.chgeral@embrapa.br.

ONG implementa novas tecnologias sociais de armazenamento d’água no Sertão pernambucano

O Centro de Educação Comunitária Rural (Cecor), situado em Serra Talhada (PE), no Sertão do Pajeú, iniciou a construção de novas tecnologias sociais de armazenamento de água e incremento à produção de alimentos do Programa Pernambuco Mais Produtivo (PE+P) nos municípios de Santa Cruz da Baixa Verde, Triunfo, Flores, Carnaíba, Quixaba e Santa Terezinha, todos no Pajeú.

No total, serão construídas 270 novas tecnologias, sendo 50 tanques de pedra, 20 barreiros lonados e 200 abrigos de secagem. Essas tecnologias estão sendo construídas na propriedade das famílias rurais que já receberam as cisternas calçadão. O Cecor já concluiu a meta da primeira etapa do PE+P, sendo construídas 3.775 cisternas calçadão de 52 mil litros e está executando atualmente a segunda etapa, que tem como meta a construção de 2.025 cisternas em vinte e três municípios dos Sertões do Pajeú e Moxotó.

As novas tecnologias são as seguintes:

Tanque de pedra (ou caldeirão) – É uma tecnologia comum em áreas de serra ou onde existem lajedos, que funcionam como área de captação da água de chuva. São fendas largas, barrocas ou buracos naturais, normalmente de granito. O volume de água armazenado vai depender do tamanho e da profundidade do tanque. Para aumentar a capacidade, são erguidas paredes na parte mais baixa ou ao redor do caldeirão natural, que servem como barreira para acumular mais água. É uma tecnologia de uso comunitário. A água armazenada é utilizada para o consumo dos animais, plantações e os afazeres domésticos. Lavar a roupa é uma das práticas mais comuns.

Abrigo de Secagem – São pequenas casas de alvenaria (medindo 5m x 2,5m) que servem para estocagem da produção de grãos e forragens. Os abrigos de armazenamento surgiram a partir da demanda da cisterna-calçadão.

Barreiro lonado – Tanque longo, estreito e fundo escavado no solo, que armazena água por mais tempo, diminuindo a evaporação durante a estiagem. Diferente do barreiro comum, o tipo lonado tem o seu fundo e superfície cobertos por uma lona plástica, com capacidade de armazenar mais de 150 mil litros. (foto/divulgação)

Finalmente: Montada ‘força-tarefa’ em defesa do Rio Salitre

Solo fértil e água em abundância transformaram o Vale do Salitre, anos atrás, no principal abastecedor de frutas e verduras de Juazeiro (BA). A falta de cuidados, o uso indiscriminado da água e a proliferação de algarobas acabaram por deixar o rio praticamente inviável.

Agora, finalmente, a pedido da comunidade, a 6ª Superintendência Regional (SR) da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e o Serviço de Água e Saneamento Ambiental (SAAE) iniciaram essa semana a limpeza da calha do rio, no trecho dos povoados de Goiabeiras I e II.

Com a retirada da lama no leito do rio, a água voltou a minar, enchendo de felicidade as mais de 150 famílias que vivem na região. Ainda faltam quase 5 km para a conclusão dos serviços, mas segundo o gestor da 6ª SR, Misael Neto, “está tudo dentro do programado”, segundo o gestor da 6ª SR, Misael Neto. (foto/divulgação)

Vídeo Blog: Área de preservação ambiental em perímetros da Codevasf de Petrolina está sendo devastada, dizem moradores

Queimadas voltam a tirar sossego de comunidade petrolinense

As incômodas e impertinentes queimadas voltam a tirar o sossego de mais uma comunidade em Petrolina. Desta vez a reclamação vem de moradores do Bairro Pedra Linda. Relatos enviados a este Blog dão conta de que o problema ocorre todas as noites, causando muito desconforto aos comunitários. (mais…)

Prefeitura cumpre promessa e recolhe animais soltos de vias públicas de Juazeiro

Como prometido na última semana, a Secretaria de Meio Ambiente e Ordenamento Urbano (Semaurb) de Juazeiro (BA) realizou a apreensão de  animais de grande porte que estavam circulando pela área central e bairros da cidade. Após apreendidos, eles foram levados pela fiscalização para o curral municipal, onde permanecerão por até 72 horas à espera dos proprietários.

As apreensões aconteceram nos Bairros Lomanto Júnior, Alto do Cruzeiro, João XXIII (próximo à rodoviária), Alto do Alencar, Country Clube, Piranga, Santo Antônio e Jardim Vitória. De acordo com o Artigo 74 do Código de Polícia Administrativa, os animais encontrados nas vias e logradouros públicos, ainda que devidamente identificados, serão apreendidos e recolhidos ao curral municipal. Foram apreendidos 15 deles.

A retirada do animal pode ser realizada mediante pagamento de multa contabilizada por Valor de Referência Fiscal (VRF) com os seguintes valores: primeira apreensão, um VRF no valor de R$ 120,65; se o animal apreendido for reincidente, o valor dobra e as multas podem chegar até R$ 603,25. Caso não haja a procura do proprietário no prazo de três dias, os animais serão doados.

Denúncias

A população pode realizar denúncias e reclamações através do telefone da secretaria – (74) 3612-3574 – ou pessoalmente na sede, localizada à Rua Oscar Ribeiro, s/n°, Centro. A Semaurb informa ainda que após  registrar a denúncia, é gerado um número de processo, com o qual o denunciante pode acompanhar o andamento da denúncia. (foto/divulgação)

Prefeitura e entidade empresarial discutem propostas para o meio ambiente em Petrolina

Coleta seletiva do lixo, poluição do Rio São Francisco, arborização da cidade e licenças ambientais. Esses foram alguns dos temas discutidos, ontem (21), durante o encontro ‘Diálogo com os Poderes Públicos em Petrolina’, realizado pela Unidade Regional da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe), com a participação do diretor-presidente da Agência Municipal do Meio Ambiente  (AMMA), Rafael Oliveira.

Depois de ouvir, na semana passada, o secretário de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade de Petrolina, Eduardo Carvalho, os conselheiros da URSF/Fiepe discutiram com o presidente da AMMA propostas como a retirada dos lançamentos de esgoto in natura no Rio São Francisco e a recuperação da mata ciliar.

Para o diretor da Unidade Regional do Sertão do São Francisco da Fiepe, Albânio Nascimento, adotar como meta o saneamento básico e água potável para 100% da população é outro compromisso que a atual gestão municipal precisa incorporar ao seu calendário de metas.

Em resposta aos pedidos da Fiepe, Rafael Oliveira adiantou que a Prefeitura de Petrolina já começou um projeto visando à despoluição da orla do município e ponderou que algumas outras ações cobram a desburocratização dos processos, mudanças nas leis municipais, além da atualização do código florestal.

Intercâmbio

Ao final da reunião, que contou ainda com a presença da diretora de Licenciamento Ambiental do município, Wyara Valença, ficou acertado um maior intercâmbio entre a Fiepe e a AMMA com a inclusão de dois representantes da Fiepe no Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Condema). Também foram propostos a criação de um Cadastro de Empreendimento e de uma agenda propositiva, além da implantação de um processo digital para aprovação com maior agilidade das licenças ambientais. (fonte/foto: CLAS Comunicação)

‘Periquitos da caatinga’ invadem área urbana de Belém do São Francisco, mas fato revela dado preocupante

Uma cena peculiar da natureza vem encantando moradores de Belém do São Francisco (PE), no Sertão de Itaparica, há duas semanas. Dezenas de aves da espécie cactus parakeit (Aratinga cactorum), popularmente conhecidas por ‘periquitos da caatinga’, invadiram a área urbana da cidade. A qualquer hora do dia é possível presenciar as simpáticas aves, que procuram os jardins das residências para se alimentar de plantas frutíferas, a exemplo da acerola e seriguela. Mas é na Praça Elísio Caribé, em frente à Igreja Matriz Menino Deus, onde mais os periquitos gostam de ficar. O fato, porém, esconde um dado preocupante.

O habitat natural dessa espécie não é a área urbana, mas o bioma caatinga, como o próprio nome comum dos periquitos indica. Como a vegetação natural da caatinga está sendo devastada pela seca, provavelmente as aves estão se afastando para buscar comida nesses locais. A esperança é que, com as chuvas ocorridas em todo o Sertão de ontem (20) para hoje (21), os periquitos retornem a seu lar e assim evitar que possam ser vítimas da ação humana. (foto: Elton Abreu/reprodução)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br