Salgueiro lança oficialmente Campanha da Fraternidade 2017

A Diocese de Salgueiro (PE), no Sertão Central, promoveu um palestra no Centro Pastoral Mandacaru (Cepama), logo após à missa de inauguração do Seminário Propedêutico São João XXIII, e aproveitou para lançar oficialmente no município a Campanha da Fraternidade 2017, que tema como tema “Fraternidade: Biomas brasileiros e defesa da vida” e o lema “Cultivar e guardar a criação” (Gn 2.15). O objetivo é alertar para o cuidado da criação, de modo especial dos biomas brasileiros. Oficialmente a campanha terá início em todo o país no dia 1º de março.

O encontro contou com a presença dos padres e de três representantes de cada paróquia da diocese, e promoveu uma profunda reflexão sobre os cuidados que todos devem ter com o meio ambiente e com a vida que dele brota. Ainda foi celebrada na praça da Igreja Catedral de Santo Antônio a Santa Missa de abertura da Campanha da Fraternidade, presidida pelo bispo Dom Magnus Henrique Lopes e concelebrada por todo o clero. (Foto: Pascom Diocese Salgueiro)

Prazo para contribuir com tarifa da Transposição do São Francisco termina dia 26 de fevereiro

A Agência Nacional de Águas (ANA) promoverá audiência pública não presencial para obter contribuições para a formulação da metodologia de cálculo da tarifa que será cobrada pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf) pela prestação dos serviços de operação do Projeto de Integração do Rio São Francisco com Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional (PISF). Os interessados poderão enviar suas sugestões até às 18h do dia 26 de fevereiro, via correio (Setor Policial, Área 5, Quadra 3, Bloco T, Brasília-DF, CEP: 70.610-200), por meio eletrônico (e-Protocolo), diretamente no Protocolo da ANA, ou pelo site http://audienciapublica.ana.gov.br/. (mais…)

Fernando Filho e representantes de companhia de pesquisa discutem projetos para semiárido

O ministro das Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, participou na tarde desta sexta-feira (17) de uma reunião com técnicos da Companhia de Pesquisa em Recursos Minerais (CPRM)/unidade do Recife. Os pesquisadores apresentaram ao ministro estudos sobre o subsolo do semiárido, que identificam tanto lençóis freáticos quanto necessidades de recuperação para poços já existentes.

Na pauta, a viabilização para a construção de poços e barragens subterrâneas no semiárido. Fernando Filho pediu aos engenheiros dados sobre os locais mais indicados, do ponto de vista técnico, para estas intervenções.

O ministro informou que irá viajar nos próximos dias para o Canadá, onde participará de uma feira internacional de mineração. “Também estamos discutindo com os parlamentares o aperfeiçoamento da legislação que regula o setor”, disse o ministro. As informações são da assessoria. (foto/divulgação)

Itep participa de programa nacional para avaliação de alimentos orgânicos

O Instituto de Tecnologia de Pernambuco (Itep), através do Laboratório de Análise de Resíduos de Agrotóxicos e de Bebidas Alcoólicas (LabTox), será uma das instituições responsáveis pela realização de análises de resíduos de agrotóxicos em produtos orgânicos oferecidos em diferentes cidades do país. O trabalho será realizado dentro do programa de avaliação e monitoramento da qualidade de produtos orgânicos colocados no mercado brasileiro, cujas amostras serão coletadas por fiscais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) em feiras e supermercados.

A ideia do programa é contribuir para o controle dos orgânicos em circulação no mercado nacional. Os alimentos coletados passarão por análises para monitorar a presença de 200 compostos distintos. Coordenado pelo Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (Cetene), o programa foi elaborado pelos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Novação e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em parceria com o Itep. O LabTox – ligado ao Núcleo Alimento Seguro e Sustentável do Itep – receberá, inicialmente, 320 amostras para avaliação.

Com uma legislação recente, regulamentada em 2011, os alimentos orgânicos no Brasil seguem o chamado “controle social para a venda direta sem certificação”, ou seja, se baseiam na confiança do produtor e não exigem a certificação do produto. “Esperamos que o programa tenha sucesso, pois a atuação na área de controle dos alimentos orgânicos ainda é muito tímida. Também é importante a continuidade da ação para assegurar os benefícios alcançados”, aponta Adelia Araújo, gerente do Núcleo de Alimento Seguro e Sustentável do Itep.

As primeiras amostras chegarão ao Itep na próxima semana, provenientes do Estado da Paraíba. Também integram o programa o Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS/Fiocruz-RJ), o Laboratório de Toxicologia da Universidade de Brasília (UnB), o Laboratório de Análises de Resíduos de Pesticidas da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), o Instituto Biológico de São Paulo (IB) e o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar).

Consumo orgânicos

O consumo de alimentos orgânicos no Brasil vem ganhando cada vez mais adeptos interessados em manter uma alimentação mais saudável e livre de agrotóxicos. Segundo dados da Organics Brasil, ligada à Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), o mercado vem crescendo a uma taxa de 25% ao ano desde 2009.  (Foto: Reprodução Internet)

Principal reservatório do Sertão do Pajeú pode secar em dez dias

A Barragem de Brotas, um dos principais reservatórios do sertão do Pajeú, poderá secar em dez dias. A barragem localizada na cidade de Afogados da Ingazeira, tem sofrido nos últimos anos, poderá entrar em colapso com o prolongamento da seca. Brotas já opera no volume morto.

A situação tem se agravado na barragem de Brotas não só pela falta de chuvas. A barragem que tem capacidade para acumular 26 milhões de metros cúbicos de água, atualmente opera com apenas 10% de sua capacidade. Conforme informações na região, a retirada sem controle da água pelos pipeiros, também tem contribuído para piorar a situação no reservatório. (com a colaboração de Anchieta Santos/para o Blog)

 

Curaçá: Prefeitura firma parceria para implantação do Programa Água Doce

A equipe da Secretaria de Agricultura Sustentável e Ações no Interior de Curaçá, no norte da Bahia, esteve reunida esta semana com representantes da Secretaria de Meio Ambiente do Estado da Bahia (SEMA) e da Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento da Bahia (CERB). Na oportunidade, foi feita uma parceria com o governo municipal para a implantação do Programa ‘Água Doce’ (PAD), do Governo Federal, que tem como objetivo garantir o acesso à água de boa qualidade para o consumo humano, promovendo a implantação de sistemas de dessalinização ambiental sustentável em poços artesianos com grande teor de sal, para atender, prioritariamente, as populações de baixa renda em comunidades do semiárido.

Além da dessalinização, o projeto possibilita uma política permanente de acesso à água de boa de qualidade, isso sem falar que, além das famílias, o meio ambiente também será beneficiado“, destacou o superintendente de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Vanderley Menezes.

Criado em 2004, o PAD possibilita a gestão, pesquisa, sistemas de dessalinização, sustentabilidade ambiental, mobilização social e sistema de produção, inclusive contribuindo para a convivência e permanência do homem no campo. Além da equipe da Secretaria de Agricultura, estiveram presentes o diretor do SAAE de Curaçá, Oélder Robério de Araújo, e o secretário de Governo, Ticiano Félix.

Ouricuri: Prefeitura parte para perfuração de poços na tentativa de amenizar efeitos da seca

Buscado alternativas viáveis para suprir a falta d’água na zona rural de Ouricuri (PE), Sertão do Araripe, a prefeitura deu início à perfuração de poços artesianos. As poucas chuvas que caíram na região recentemente não amenizaram a seca, e a população está passando por sérias dificuldades.

O prefeito Ricardo Ramos e o secretário de Agricultura e Recursos Hídricos da Prefeitura, João Wiliam, estão acompanhando os trabalhos de perto as obras. A prefeitura, no entanto, não informou quantos poços serão perfurados. (foto/divulgação)

Pesquisadora do Reino Unido visita municípios sertanejos para estudar os impactos da globalização no meio rural

A pesquisadora italiana Francesca Fois, economista e doutora em Geografia Humana, da Universidade de Aberystwyth, localizada no País de Gales, no Reino Unido, está em Serra Talhada (PE), no Sertão do Pajeú, visitando famílias agricultoras acompanhadas pelo Centro de Educação Comunitária Rural (Cecor), pesquisando os impactos da globalização no meio rural.

Segundo Francesca, a pesquisa será realizada em todos os biomas brasileiros. “Começamos visitando um trecho da Mata Atlântica na Bahia, vinhemos aqui para o Semiárido e na sequência vamos para Porto Alegre pesquisar os impactos do agronegócio e exportação. Pesquisaremos ainda a conservação e desmatamento da Amazônia e o turismo rural da Chapada Diamantina”, relatou.

Intitulada de Global Rural, a pesquisa é financiada pela União Europeia e ainda vai durar uns dois anos para ser concluída. Além do Brasil, os pesquisadores estão visitando diversos países em todo o mundo, como Austrália, China, Itália, África do Sul, entre outros.

Nosso objetivo principal é investigar como os povos rurais são afetados pela globalização, como foi o desenvolvimento rural nas últimas décadas, a segurança alimentar e as estratégias alternativas de acesso à água durante a seca”, disse Francesca.

Foco

Na região, estão sendo visitadas famílias de Serra Talhada e Santa Cruz da Baixa Verde que já tem cisternas de placas do Programa Uma Terra e Duas Águas (P1+2) e/ou trabalham com a Agroecologia. “O foco é conhecer essas práticas agrícolas alternativas voltadas para a Agroecologia e como essas tecnologias, como a cisterna, ajudam a enfrentar as dificuldades climáticas”, completou. (foto/divulgação)

Ministério Público recomenda fim de lixões em nove municípios do norte baiano

Nove municípios da região norte da Bahia deverão encerrar a atividade de lixões e reduzir o impacto ambiental causado pela disposição ilegal de resíduos sólidos em locais não qualificados como aterros sanitários pelos órgãos ambientais. Isso é o que recomenda o Ministério Público Estadual, por meio do promotor de Justiça Pablo Almeida. As recomendações, dirigidas aos prefeitos dos municípios de Umburanas, Ourolândia, Mirangaba, Várzea Nova, Morro do Chapéu, Jacobina, Miguel Calmon, Campo Formoso e Jaguarari, propõem medidas como a coleta seletiva e a inclusão social de catadores de baixa renda, “preferencialmente através de cooperativas”. O MPBA recomenda ainda a obediência à destinação correta dos resíduos do serviço de saúde.

De acordo com o Ministério, os municípios também foram orientados a realizar o cadastramento de todos os catadores de lixo de baixa renda e a fomentar a organização destes em cooperativas, fornecendo apoio jurídico, contábil e assistência social. Foi recomendada ainda a contratação de cooperativas de catadores de baixa renda para prestar serviço de coleta seletiva. O MPBA identificou que, em cada um dos municípios, existe mais de um lixão em atividade, sendo que Jacobina tem ainda um aterro controlado que deveria ter sido extinto desde 2014. De acordo com Pablo Almeida, todas essas situações ferem a Lei da Política Nacional de Resíduos Sólidos. “A manutenção dos lixões gera poluição do solo, subsolo, águas superficiais e subterrâneas, além da atmosfera, causando danos à flora e fauna locais”, salientou o promotor.

O MPBA recomenda ainda que esses gestores adotem coleta seletiva em todas as repartições públicas municipais e em locais de grande circulação, e que realizem campanhas de conscientização da população. O promotor ressalta a experiência positiva da cooperativa que atua em Jacobina, “onde os catadores viviam abaixo da linha da pobreza e hoje têm renda de até R$ 1.200,00 mensais”. Mas ele salienta que, mesmo lá, “o serviço deve ser ampliado”. O promotor recomendou que em Jacobina a coleta seletiva seja obrigatória para as repartições públicas, condomínios, conjuntos habitacionais e empresas com mais de 10 empregados, já em 2017, ampliando essa obrigatoriedade nos anos seguintes.

Hospitais

Outra recomendação é de que seja realizado o cadastramento de todos os hospitais, clínicas e unidades municipais de saúde, bem como de entidades privadas geradoras de resíduos de saúde, cabendo também ao município a fiscalização. Foram determinadas, ainda, diversas medidas para o encerramento dos lixões, como o cercamento, a instituição de controle de acesso, a colocação de placas de advertência, a concentração da disposição de resíduos sólidos em um único local e o recobrimento dos rejeitos.

Funcionários de empresa de coleta seletiva de Petrolina reclamam salários atrasados; Secretaria justifica que débito é de gestão passada

O Blog recebe a informação de que funcionários da Ecovale – empresa de coleta seletiva em Petrolina – estariam de braços cruzados por falta de pagamento. Sem o trabalho dos funcionários, o material coletável para reciclagem não está sendo recolhido.

A reportagem entrou em contato com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade, que confirmou o fato.

Por meio da assessoria de comunicação, a Secretaria ressalta que existe um débito registrado junto à Ecovale referente ao mês de dezembro de 2016, portanto de responsabilidade da gestão passada. Em relação aos vencimentos de janeiro, a Secretaria frisa que ainda não foram pagos, mas estão dentro do que estabelece a lei.

O setor de Serviços Públicos já encaminhou a planilha de cálculo dos serviços prestados nos meses de dezembro de 2016 e janeiro de 2017 para a Secretaria de Finanças, que deve realizar a devida regularização o quanto antes”, destacou a pasta.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br